História I Love Your Smile-Choi Soobin (Incesto) TXT - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Tomorrow X Together (TXT)
Personagens Beomgyu, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Soobin, Yeonjun
Tags Beomgyu, Kai, Soobin, Taehyun, Txt, Yeonjun
Visualizações 163
Palavras 1.321
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Escrevi ouvindo Senpai e Hurts So Good(repetidas vezes), então sorry pelo meu fogo no rabo

(quando a s/n empurrou o corpo do Soobin pra trás fez o "HOME" de come back home e eu comecei a rir muito

foi tipo som pra queda

Capítulo 23 - Capítulo 23 - Today you're mine


<♡>

|Narradora On|

A fome pela boca um do outro era demasiada. Os estalos pelo quarto eram abafados pelo som alto.

Soobin mordeu o lábio inferior de S/n, puxando-o, dando-lhe um selinho em seguida. A boca dele foi de encontro com a pele exposta do pescoço da garota, que tombou a cabeça para o lado ao sentir a língua aveludada em sua pele. Uma das mãos de Soobin foram até os fios morenos, puxando-os para trás, fazendo-a tombar a cabeça para trás. O Choi foi beijando até chegar ao maxilar, mordendo o queixo e afrouxou o aperto, para beija-la novamente. S/n começou a mexer o quadril, tirando um som abafado de Soobin, que sentia que iria explodir de tesão; quanto tempo ele esperava por isso.

S/n desceu as mãos até a camisa de policial, tirando os botões um a um, descendo a camisa pelos braços do moreno, que ofegou ao sentir a respiração quente perto de seu pescoço, em seguida uma mordida de leve em seu lóbulo.

ㅡ Me faça sua hoje, irmãozinho. ㅡ Sussurrou no ouvido de Soobin, que fechou os olhos, sentindo as unhas passando por seu abdômen, o arrepiando por completo.

A morena empurrou o corpo do irmão, fazendo-o se deitar na cama. Soobin tinha os olhos presos nela, em cada parte.

|Soobin on|

Meu olhar percorria por todo o seu corpo, memorizando cada detalhe. Ela levou suas duas mãos até o zíper, o descendo com uma e a outra segurava a roupa. Uma mordida no lábio e um sorriso safado vieram em seguida, enquanto deixava a peça descer por suas coxas, e ah, que coxas. A meia que ela usava parecia realça-las ainda mais. Quando se livrou da meia e veio em minha direção, eu respirei pesado, em completa ansiedade.

A calcinha de renda preta me chamou muita a atenção, mas logo ela pegou em meu queixo, levantando meu olhar até ela, se sentando em meu colo, me fazendo ofegar. Retirei meus sapatos com os pés mesmo, e as meias também. Se abaixou, colando seu peito ao meu, me beijando de forma afoita, em um ósculo que me deixava mais excitado e sedento. Minhas mãos desceram por suas costas, chegando até suas nádegas, apalpando com vontade.

ㅡ Se você soubesse o quão provocante estava naquela fantasia...Pensei em tantas coisas que eu podia fazer com você que pensei que iria ficar louco. ㅡ Digo rouco, devido ao tesão que eu sentia.

ㅡ Então faça, Soobin. ㅡ Disse simplesmente, mas aquela simples frase, acabou com o resto de sanidade que me restava.

Minha boca passou por seu pescoço, chegando até seu ouvido e falando: ㅡ Então me chupa gostoso, uh? Quero sentir essa boquinha no meu pau. ㅡ Mordo o lóbulo de sua orelha, vendo-a em seguida dar um sorriso malicioso.

Me sentei ainda com ela em meu colo e fechei os olhos de imediato ao sentir sua boca em minha clavícula, descendo sua língua pelo meu peitoral e abdômen. Se ajoelhou no chão, levando suas mãos até o botão da calça, tirando-o e desceu o zíper; a ajudei retirar a calça, ficando apenas de box. O volume estava marcado no tecido azul, úmido pelo pré-gozo. Ela apertou meu pênis ainda por cima da box, me fazendo gemer arrastado.

ㅡ S/n, não me torture assim... ㅡ Digo num gemido, agarrando os lençóis. Ao sentir suas mãos na peça, ergo meu quadril para ajudá-la a tirar, senti o alívio por não ter mais nada me apertando. Sua mão segurou a base do meu pau, passando o polegar pela glande inchada, fazendo-me apertar os lençóis, mordendo o lábio. Começou a movimentar sua mão, me masturbando. ㅡ Porra! ㅡ Praguejo ao sentir sua língua circulando na cabecinha e chupando-a, para em seguida me pôr por completo em sua boca.

Seus olhos se encontraram com os meus, enquanto chupava meu pau, deixando aquilo mais intenso. Gemidos descontrolados saíam de minha boca.

Agarro seus cabelos, descontando o prazer que eu sentia, ditando os movimentos feito por ela. O frio na barriga se intensificava, meus gemidos ficavam mais escandalosos e então, o meu ápice chegou, e foi como se uma onda elétrica passasse pelo meu corpo, trazendo aquela sensação maravilhosa. Vê-la se aproximar novamente, lambendo os lábios de uma maneira tão safada que eu simplesmente a puxei para o meu colo novamente. Levei minhas mãos até o zíper em suas costas, o abaixando e tirando o cropped, que deixou seus seios livres.

ㅡ Tão lindos... ㅡ A beijei e fui a deitando na cama, ficando por cima dela, enquanto deixava minha mão passear por seu corpo, acertando um tapa na coxa direita, que a fez gemer baixinho. Olhei para o pescoço, que estava com vários chupões espalhados, sorrindo ladino, descendo minha boca até o meio de seus seios, vendo-a ofegar em ansiedade. Coloquei um deles em minha boca, raspando os dentes de leve no biquinho, enquanto minha canhota ia em direção a calcinha, que estava molhada e eu não consegui conter a satisfação ao sentir isso. Adentrei minha mão por dentro do tecido, começando a estimular seu clitóris, vendo-a gemer manhosa, apertando o seio livre. ㅡ Já está tão molhadinha, meu bem... ㅡ Abaixo meu corpo na altura de sua cintura, retirando a única peça que a cobria.

Parei um momento para a analisar. Tão perfeita, cada detalhe. Sua face em puro deleite, com a franja molhada pelo suor, os olhos fechados...

Comecei a lamber sua intimidade, chupando o seu ponto inchado, ouvindo seus gemidos cada vez mais altos.

ㅡ Ahh, Soobin...

Suas pernas queriam se fechar como num reflexo, mas eu segurei suas coxas, continuando meu trabalho ali. Ela agarrou os lençóis, os dedinhos dos pés se curvaram e o gemido alto saiu de seus lábios e eu pude sentir seu gosto doce. Não parei por ali, queria lhe dar o máximo de prazer, então continuei a chupando, ouvindo seus murmúrios desconexos. Penetrei minha língua em sua entrada, e mordisquei de leve, bem leve mesmo para não a machucar.

ㅡ Estou quase, Soobin... ㅡ Disse quase sem voz, chegando ao ápice novamente.

Fiquei de pé, indo até a gaveta que eu sabia que Kai deixava as camisinhas e peguei o pacotinho laminado, enquanto ela se recuperava de dois orgasmos.

Fiquei de joelhos na cama, colocando a camisinha no meu pênis, que já se encontrava ereto novamente, com seu olhar atento a tudo.

ㅡ Está pronta, meu bem? ㅡ me aproximo, acariciando seu rosto e ela concorda com a cabeça, puxando meu rosto e me beijando, um beijo calmo, lento. A penetrei devagar, ainda apreciando o sabor de seus lábios, abafando gemidos de ambos. Chupei seu lábio inferior, beijando sua bochecha e comecei a me mover, estocando-a.

Era tudo tão intenso e prazeroso, mas acima de tudo, havia amor. O que para outros é algo sujo, para nós não. Não desgrudei meus olhos do seu rosto um segundo sequer, analisando seu rosto e a expressão de deleite. Quando o ápice chegou, estávamos exaustos, mas com um sorriso grande no rosto.

[ ... ]

Me encontrava desenhando em meu caderno, com as costas apoiadas na parede, com a coberta cobrindo meu corpo nu. S/n ainda dormia tranquilamente, com a expressão serena em seu rosto. Eu me sentia inspirado para desenhar, ainda mais a cena que eu via. Os cabelos bagunçados e espalhados pelo travesseiro, o biquinho em seus lábios devido a bochecha que estava sendo esmagada pelo travesseiro, sua mão que estava segurando seu colar ㅡ uma mania que ela tem desde criança ㅡ, com o único cobertor a cobrindo.

Mesmo que ela não acredite muito em mim quando digo o quão linda ela é, eu não me importo de a lembrar todos os dias, porque ela é sim, perfeita com suas imperfeições.

ㅡ Soobin? ㅡ Ouço a voz baixinha e rouca me chamar e eu volto a olha-la.

ㅡ Quantas horas? ㅡ Me olhou, depois de se espreguiçar.

ㅡ Não faço a mínima. ㅡ Rio brevemente e ela sorri.


Notas Finais


oioi safadxs de plantão

socoro, demorei, eu sei

foi marcado para o dia 30 but assim como as minhas outras fanfics, eu não consegui escrever

pra quem não sabe esta pessoinha aqui sofre daquela merda chamada ansiedade, então como andei dando muchas crises, minha mãe notou, me levou no psiquiatra ㅡ carinha que me deu agonia por sinal, já que eu falava e ele continuava digitando, eu particularmente odeio isso ㅡ, ele me passou um remedito pra aumentar meu astral e pipipipipopo mas essa merda me dá muito sono, e ainda tira a fome, ai vida

então esses dias eu ando MUITO sonolenta, como nunca fiquei nesse tempo em que eu tomo ele, por isso não consegui escrever, porque me dava sono e eu cochilava com o celular na cara

me desculpem

socoro, muita gente me pediu o hot, deu até medo de desapontar KKKKK

espero que tenham gostado!

beijão da unnie💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...