História I Luv u Daddy (Namjin . TEXTING) (INCESTO) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Daddy, Incesto, Jikook, Namjin, Texting, Yoontaeseok
Visualizações 393
Palavras 2.173
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Thank you, hyung


Fanfic / Fanfiction I Luv u Daddy (Namjin . TEXTING) (INCESTO) - Capítulo 16 - Thank you, hyung

Casa dos Jung, 07:31

Hoseok tinha acabado de acordar, apesar de ser sábado, tinha o costume de acordar cedo. Gostava da brisa da manhã, do cheirinho da grama molhada no jardim.

Este já estava devidamente arrumado, com um short jeans claro, uma blusa branca e chinelos para ficar em casa mesmo. 

Terminava de escovar os dentes, sem muito ânimo - Como sempre - e então descia as grandes escadas, onde sua mãe e sua irmã estavam na mesa.

- Bom dia omma, Bom dia HyoJin.

A mulher apenas lhe olhava de cima abaixo, e então voltava a beber seu café em silêncio, hora ou outra resmungando algo inteligível enquanto lia sua revista.

Já sua irmã lhe lançava o mesmo sorriso amável e acolhedor que lhe dava todos os dias.

- Bom dia, Seokie. Dormiu bem?

- Dormi sim, e você?

Perguntava feliz, gostava que se interessassem por ele, e sua irmã mais velha sempre estava lá para lhe dar essa atenção.

- Eu também.

Hoseok anda até a cadeira ao lado de sua irmã, e então se senta, começando a se servir apenas com um pedaço de bolo e um pouco de leite.

- Aigoo, Hoseok coma mais, está muito magro.

Dizia a irmã, coruja e preocupada como sempre. Mas logo um suspiro de impaciência era ouvido, e então a mãe dos dois falava de forma séria e fria.

- Pois deixe-o morrer de fome, ele já está gordo demais, como um porco.

Hoseok apenas abaixava a cabeça, começando a comer devagarinho sua fina fatia de bolo, triste encarando apenas o doce a sua frente. 

- Mas...

Sua irmã começava, mas logo era interrompida pela voz calma e melancólica de Hoseok.

- Ela está certa, está tudo bem.

Forçava um sorriso doce para a irmã, que lhe olhava com pena e tristeza.

E então durante todo o curto tempo do café, não foi ouvida mais uma palavra sequer.

A mãe apenas se retirou, e Hoseok ainda com a cabeça baixa ouvia o som batucante de seus saltos finos no chão de mármore. Soltou um ar que sequer sabia estar prendendo, e olha para a irmã.

- Sei que tem dificuldade em contradize-la, mas... eu vou estar aqui para lutar por você.

- Obrigado, noona.

- Não tem de quê meu pequeno.

Ela então o envolve em um abraço maternal. Mesmo sendo apenas sete anos mais velha, era como sua mãe, fazendo tudo que sua progenitora não fazia de forma alguma.

- Se precisar de mim, estarei em meu quarto, ok?

Ele apenas assentia com a cabeça, e a bem maior, ia até seu quarto, pensativa sobre várias coisas. E então sumia aos olhos do mais novo.

Este Então, terminava a segunda fatia que sua irmã implorou para que ele comesse, mas logo ia até a cozinha, onde achava suas melhores amigas.

- Bom dia dona SunHee, dona Lurdes, Dona Margareth. 

Todas as três senhoras paravam suas atividades e o olham com carinho.

- Oi meu filho, bom dia. Teve uma boa noite de sono?

A senhora negra com cabelos crespos e grisalhos perguntava ajeitando as lentes sujas e embaçadas de seus óculos.

- Sim, Dona Margareth.

Ficou um tempo conversando com as três senhoras, enquanto estas limpavam o cômodo. E ficava feliz com o carinho dado pelas mesmas, eram boas pessoas.

Após isso, ia até o Jardim, e então via suas plantinhas em um canteiro que insistiu para ser colocado no canto do Jardim. Com alguns cactos, lírios, cravos, rosas, calêndulas e margaridas. Amava suas plantas.

As regava, conversava com elas, ia até seu quarto, arruma-lo pela milésima vez na semana.

Ao terminar tudo, se via deitado e entediado na cama de barriga para cima, e pensava avoado sobre algo.

O homem pálido da noite passada.

Será que deveria falar com ele? Ou o imcomodaria?

Enquanto dúvidas rodeavam sua cabecinha confusa, sentia o aparelho vibrar, e via a notificação.

Mensagem de: YoonGi hyung.

Seu coração palpitou e com toda coragem em seu ser, visualiza o texto. 

Yoongi: Olá, pequeno. 08:32

Eu: Oi hyung. [08:33]

Yoongi: Esta tudo bem? [08:33]

Eu: Esta sim, hyung. [08:34]

YoonGi: Podemos nos ver hj? [08:34]

Hoseok então corava, realmente queria vê-lo? Oque ele tinha de tão interessante?

Eu: Se vc tiver tempo, acho sim... [08:35]

Yoongi: Tenho tempo de sobra, podemos ir ao cinema, que tal? [08:35]

Eu: Nunca fui em um, seria divertido [08:36]

Yoongi: Então vamos deixar para outro dia, tudo que fizermos pela primeira vez vai ser especial, vamos fazer algo que vc goste  [08:36]

Eu: Então... que tal o jardim botânico? [08:36]

Yoongi: Gosta de plantas? [08:36]

Eu: Claro, são maravilhosas  [08:37]

Yoongi: Então vamos, mas quando? [08:38]

Eu: Lá é mais bonito de dia, podemos ir agr de manhã? [08:39]

Yoongi: Claro, 09:30 estou aí  [08:39]

Eu: Mas eu ainda não dei meu endereço;-; [08:39]

Yoongi: Eu sou um amigo de infância do seu pai, sei onde vc mora [08:40]

Eu: Ok né... [08:40]

Eu: Até 9:30 <3 [08:41]

Yoongi: Até lá, pequeno  [08:41]

O mais novo então suspirava. Seu pai não estava em casa, sua mãe não ligaria para oque ele fazia ou deixava de fazer, e sua irmã apenas lhe encheria de perguntas depois, então que mal tinha?

Em um pulo saia da cama, ia até o banheiro. Tomava um banho rápido, se passava alguma loção hidratante e penteava os cabelos. Ao sair do banheiro, respirava fundo, e ia até seu closet escolher uma roupa boa o bastante, apesar de ainda não saber seu interesse por YoonGi, gostava de se vestir bem; para agradar os outros. 

Como sempre. 

No final, escolhia uma blusa soltinha e branca, como uma bata com detalhes em azul. E uma calça jeans clarinha, pouco rasgada, junto a um tênis branco.

Após se olhar pela milésima vez no espelho, pegava seu celular e digitava.

Eu: Hyung, já estou pronto, vc vem? [9:28]

Antes mesmo que pudesse esperar o maior responder, ele ouvia o som de uma buzina do lado de fora de sua casa. E ao ir para a varanda de seu quarto e olhar para o caminho de areia branca sólida em meio ao jardim, via o carro preto, cuja janela estava aberta, mostrando o rosro de Yoongi, que lhe sorria doce. 

Hoseok sentiu seu coração bater forte ao ver o maior, e um sorriso em formato de coração adornou seus lábios.  Fez um sinal com a mão como se pedisse temerosamente para que esperasse um pouco, e o mais velho apenas assente calmo ainda com o mesmo sorriso fraco e doce.

O menor saia de seu quarto e ia para o outro lado do corredor, batendo duas vezes na porta do quarto de sua irmã, antes de entrar e ela lhe olhar carinhosamente. 

- Noona, eu vou... sair com um amigo meu, então...

A mais velha lhe olhava com um sorriso sapeca.

- Tudo bem Seokie, maaaas, me conte tudo depois, sim?

- Tudo bem, tchau noona.

- Tchau meu bebê.

Ela lhe mandava um beijo e ele fazia o mesmo, antes de ir apressado até a frente de sua casa, onde o carro ainda estava estacionado, desta vez com YoonGi encostado no veículo. Que ao vê-lo lhe agracia com mais um sorriso, enquanto o menor se aproximava tímido com as mãos atrás de si.

- O-oi, hyung. 

- Oi, pequeno... você está bem?

- S-sim porque?

- Nada em particular, então... vamos?

- Vamos.

Hoseok respondia radiante, e ambos entraram no carro, e então Hoseok fala. 

- Sabe onde é, não é?

- Sei sim, a pouco tempo, mas sei.

Ambos riram e Yoongi deu partida * começando a dirigir para o local.

[...]

Após mais ou menos duas horas, estavam, andando dentro do borboletario, enquanto Hoseok ficava maravilhado com as cores das asas coloridas, e Yoongi sequer ligava para os insetos, mas sim na aparência do anjo em sua frente.

- Hyung, está gostando do passeio? Você me parece entediado.

Yoongi logo parecia acordar de seu transe, e o responde.

- Não tenho culpa se você me chama mais atenção do que todas essas borboletas.

Disse sincero e sem filtro, fazendo Hoseok corar como um pimentão e abaixar a cabeça de forma modesta. 

- N-não é pra tanto, hyung. 

Dizia enquanto iam para fora do compartimento, e Yoongi lhe dava uma própria nota mental; ele não aceita elogios.

Estavam andando na beira do lago que tinha ali, enquanto alguns patos passavam perto de si, e Hoseok achava uma graça os filhotes. 

- Que fofinho.

Dizia baixinho ao ver um patinho em cima de uma tartaruga, oque era cômico, mas para o menor tudo era fonte de encanto.

- Concordo.

O maior dizia, mas ele não estava se referindo ao pato.

Em certo ponto pararam para tomar sorvete, e voltavam a andar, desta vez saboreando os doces gelados em mãos. E sem que percebessem estavam de mãos dadas, oque fazia ambos sorrirem mesmo que um pouco de constrangimento viesse de Hoseok.

Se sentavam em um banquinho na beira do lago, e apreciavam a paisagem, ainda saboreando os doces e com YoonGi com uma mão sobre a de Hoseok, que se sentia especialmente feliz.

- Seus pais tocaram mais uma vez naquele assunto ridículo de casamento arranjado?

Hoseok então deixava sua expressão feliz de lado, e voltara a parecer o menino triste da noite passada. 

- Podemos não... falar sobre isso? Tudo que os envolve já é um pesadelo pra mim, não quero que coisas tristes venham a tona enquanto estou pelo menos tendo um único momento feliz.

YoonGi então lhe olhava triste, não deveria ter tocado naquele assunto. Deveria respeitar o espaço do menor sobre oque quisesse conversar ou não. 

- Tudo bem, desculpe, não quis te pressionar. Vou respeitar seu espaço de agora em diante. 

Dizia com o olhar baixo, não queria olhar em seus olhos após ter perguntado sobre algo tão desagradável.

- Esta tudo bem, hyung. 

Segurava agora com mais firmeza a mão do mais velho, como se o encorajasse a olhar para si.

- Você não sabia, não tem nada demais.

Deixava um breve carinho na mão alheia enquanto voltava a saborear seu sorvete de creme, até perceber Yoongi lhe olhando sorrindo.

- Oque foi, hyung?

O mais velho não disse nada, apenas pegou seu lencinho no bolso da blusa e limpou a mancha branca do canto da boca do menor, que corou com o ato.

- Obrigado.

Este lhe retribuia um sorriso, e então um carinho em seus cabelos, deixando seus dedos se perderem na textura macia.

Passaram mais um tempo conversando enquanto caminhavam pelo local arborizado, até então Hoseok ter que ir para casa, acompanhado de Yoongi que fez questão de tal.

Ao chegar, Yoongi sai antes do carro indo rapidamente - Lê-se correndo - Até a porta do assento do menor; para abri-la para ele, lhe estendendo a mão para que saísse.

- Que cavelheiro.

Dizia sorrindo sem graça, enquanto pegava a mão do maior e saia do veículo, e então conversavam mais um pouco encostados no mesmo.

- Então... eu acho que é um "tchau" não É?

Dizia o maior claramente frustrado por não poder ficar mais tempo com Hoseok. 

-  Acho que sim... mas eu posso... er...

- Pode falar, pequeno. 

Dizia Yoongi agora achando a vergonha do menor uma graça, elerealmente estava se encantando pelo moreno.

- Eu posso... te abraçar?

O menor pedia todo vermelhinho, escondendo o rostinho entre as mãos, e ao máximo tentando não gaguejar.

- Claro que sim, Hoseokie.

O menor corava ainda mais com o apelido, mas ainda que cok pouquíssima força nas pernas foi até o maior, que lhe chamava com os braços abertos.

E então lá estavam, Yoongi encostado no carro, com Hoseok entre seus braços e afagava seus cabelos, e Hoseok lhe abraçava tímido sentindo sei coração esquentar, ficar mais leve.

- Eu adorei nossa manhã juntos... foi maravilhoso.

- Eu também achei, hyung, eu me diverti bastante.

Ficaram por pelo menos um minuto daquele jeito, até Hoseok falar.

- Podemos... ficar abraçados assim só mais um pouquinho?

Yoongi sorria, a pureza e simplicidade em seus pedidos era alogo lindo de se ver, e para Yoongi, um tanto quanto apaixonante. 

- Podemos sim, podemos. 

Dizia fazendo um carinho nos cabelos negros de Hoseok, que só faltava derreter aos toques de seu hyung, mas em certo ponto, tiveram que se separara contra-gosto. Pois algumas gotas começavam a cair do céu.

- Acho que agora realmente precisamos ir.

Dizia o mais velho rindo baixinho enquanto Hoseok o acompanhava.

- Então... até outro dia, hyung. 

- Até outro dia, meu anjo.

Dizia tomando uma das mãos de Hoseok para si, a beijando de forma demorada, enquanto Hoseok suspirava e o olhava com os olhos brilhando com a outra mão sobre o próprio peito, como uma donzela apaixonada.

Se despediram em mais umq troca de olhares amorosa, enquanto Hoseok acenava até que entrasse em sua casa, ao entrar ele vê sua irmã lhe sorrindo maliciosamente no sofá. 

- Eu vi tudinhooo. 

Ela o puxava para o estofado e lhe fazia cócegas até convece-lo a contar sobre o "encontro" e tudo oque sabia sobre Yoongi.

- Ok, agora vai tomar um banho quente, você pode resfriar.

O tirava do sofá e este ia sorrindo atr seu quarto, tendo para si uka das lembranças mais felizes que alguém poderia lhe dar.

Ao terminar seu banho, Hoseok percebe algo no bolso da calça que estava usando antes.

Era o lencinho que Yoongi o emprestou. 

Ele então sorria como o adolescente apaixonado que era e se jogava no meio de suas cobertas macias e quentinhas.

Ainda que com um pouco de vergonha, cheirava o tecido, sorrindo logo  em seguida.

- Tem o cheirinho do hyung...

Disse baixinho antes de cair no sono, e então tendo belos e puros sonhos com seu hyung.




Notas Finais


Só pra constar, a irmã do Hoseok é a Le do Exid


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...