História I Luv u Daddy (Namjin . TEXTING) (INCESTO) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Daddy, Incesto, Jikook, Namjin, Texting, Yoontaeseok
Visualizações 498
Palavras 1.559
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - It was so cool dad!


Fanfic / Fanfiction I Luv u Daddy (Namjin . TEXTING) (INCESTO) - Capítulo 19 - It was so cool dad!

Uma semana depois do primeiro beijo.

Mansão dos Jung. 14:46

Hoseok se arrumava animado, sairia com YoonGi. De uns tempos pra cá isso tem se tornado comum, mas este seria diferente. YoonGi o levaria ao cinema pela primeira vez.

E mesmo que não fosse, Hoseok estaria tão animando quanto. Amava sair com seu hyung, seja para o maior lhe fazer surpresas e mostrar coisas novas, ou apenas para assistirem um filme em sua casa.

Agora, o jovem se arrumava, com uma calça jeans rasgada, uma blusa branca com desenhos em preto, um tênis preto e uma pulseira que YoonGi lhe dera em um de seus encontros.

Ao checar seu cabelo um milhão de vezes no espelho, lembrava de uma vez que sua irmã havia dito que seu cabelo ficava mais bonito para o lado, mostrando sua testa. E este conselho ele seguiu. E ao estar arrumado, vai para a varanda de seu quarto regar algumas rosas que estavam ali, brancas, suas favoritas. Fato este que YoonGi se lembrou antes de compra-las para ele.

E então, este sentia seu celular vibrar, e o pegava ansioso, confirmando suas expetativas ao ver a notificação.

YoonGi hyung: Meu anjo, já estou chegando. [14:57]

Eu: Tudo bem hyung. [14:57]

YoonGi hyung: Vejo que está lindo [14:58]

Neste momento um ponto de interrogação bem claro se forma no rosto de Hoseok. Desaparecendo ao ver o mesmo carro preto entrar pelo grande portão, passar pelo jardim da frente, e por último estacionar em frente à sua casa.

Este sorri largo, e vai apressado descer as escadas, e então sua irmã na sala dizia ainda concentrada no livro que lia.

- Tome cuidado, se divirta e me dê um beijo antes, seu desnaturado.

Ele então tirava suas mãos da maçaneta e vai até sua irmã, que tirava os óculos e então o abraçava e beijava seu rosto.

- Ele te faz bem, não é?

Hoseok então cora, e olha para um ponto aleatório em um tom amoroso de lembrança, enquanto concordava bobo com a cabeça.

- Então não o deixe esperando, seu bobo.

Ele então ria baixinho, deixava um beijo na bochecha da mais velha, acenava para esta antes de sair. Até então fechar a porta e se deparar com a visão de YoonGi encostado no carro, com uma caixinha em mãos, e costumeiramente estar trajado inteiramente de preto.

O platinado então abaixa os óculos escuros e os prende na gola de sua camisa, o então agracia o menor com um de seus tão amados e lindos sorrisos doces.

Hoseok vai rapidamente - Lê-se correndo - Até os braços do maior que ao ter seus corpos chocados se surpreende pela ansiedade do menor, que agora se encontrava com os braços em seu pescoço ao passo em que os seus estavam em sua cintura.

- Estava com saudade?

Pergunta olhando de cima para o mais novo, cujos olhinhos brilhavam ao vê-lo.

- Sim, muita.

Este então se põe na ponta dos pés e lhe dá um selar, calmo e apaixonado.

Não seria um surpresa se seu relacionamento fosse descrito assim; calmo e apaixonado.

- Vamos?

O mais velho então parecia lembrar de algo.

- Oh, sim. Mas antes deixe-me te dar algo, mas vamos entrar no carro, esse sol está me matando.

O menor então sorria, e concordava mas não antes de falar.

- Claro, sua pele é muito sensível. Está usando o creme que eu te dei?

Perguntava preocupado enquanto analisava os antebraços nus do mais velho.

- Sim, meu amor. Eu usei.

Dizia sorrindo ao ver os cuidados do mais novo consigo, e então o beijando antes de então ir até a porta do carro e esperar Hoseok para abri-la. Como dito antes, YoonGi e seu típico cavalheirismo.

Hoseok então entra no carro, e YoonGi fecha a porta com cuidado, pois sabia que o menor se assustava com tudo. E então entrar no veículo.

Ao entrar, ele olha Hoseok calmo e diz.

- Para o meu príncipe.

Entrega a caixinha para Hoseok, que a abre delicadamente e então ao ver seu conteúdo deixa seu queixo cair.

Duas alianças prateadas, uma grossa com uma grossa que era cortada ao meio por uma linha de diamante. E uma fina, delicada com um lindo e bem lapidado diamante no topo, estilo princesa. 

Hoseok se encontrava sem palavras, e sem oque pensar. Do nada? No carro? Agora? Porque?

- Amor feche a boca, você não é um peixe.

YoonGi dizia rindo baixinho, e então dando eu demorado selar na bochecha de Hoseok que permanecia estático.

- Nos conhecemos faz quase quatro meses, e eu quero oficializar isso de uma vez por todas... tudo bem que eu teria feito isso hoje depois do cinema na minha casa com um jantar romântico. Mas acho melhor agora não, entende? Farei algo mais elaborado quando eu te propor casamento. Mas sabe como eu sou, não conseguiria esperar. Além do mais, quero poder ter uma reposta para oque somos toda vez que alguém se perguntar porque estamos de mão dadas na rua.

Hoseok ouvia cada palavra processando tudo, e então ficando cada vez mais perplexo, sem conseguir demonstrar o quanto estava feliz, deixando sua felicidade se transformar em lágrimas.

- Amor... isso é... isso é...

Nenhuma palavra saia, ele apenas desabava em lágrimas, e ia para cima do namorado. Lhe beijava o rosto, ria, chorava, dizia o quanto o amava. Não se importando com vergonha ou banalidades do gênero.

Após muitos, muitos, beijos, e um troca de alianças linda, os dois seguem normalmente para o shopping.

Ao chegarem, YoonGi pede para que o menor escolha o filme, e como já era de se esperar. Era um filme romântico, que começaria em uma hora. YoonGi compra os ingressos, e então os dois começam a andar pelo shopping, com o mais novo um pouco relutante quanto a andarem de mãos dadas em meio á tanta gente, mas engolia a vergonha apenas para agradar o namorado. 

Conversavam um pouco enquanto dividiam um sorvete que Hoseok julgou ser muito grande apenas para ele, fazendo YoonGi desistir de seu pedido e dividir o doce com o namorado. Até YoonGi lembrar de algo.

- Meu anjo, um dia, estávamos conversando e você me disse que invejava um pouco seus amigos, por seus pais deixarem eles usarem roupas femininas, mas seus pais não aceitariam de forma alguma, sim?

O menor concordava um pouco chateado, ele tinha o mesmo estilo que os amigos, porém nunca passou de experimentar uma roupa deles ou outra.

- Que tal nós montarmos um guarda roupa novo para você? Pode deixar essas roupas na minha casa, aquele closet é enorme, podemos dividir. Escolha tudo oque quiser hoje, sim?

A proposta deixava o menor feliz, ele gostava de quando o maior o mimava, mas então seu sorriso morria, não queria que o maior achasse que este era um interesseiro.

- Oh, não precisa... gastar tanto comigo, sabe?

- Ah meu amor, você sabe que por um sorriso seu, o dinheiro é apenas um mero detalhe.

Mesmo relutante, ele não podia negar, ele queria muito, muito. Então não teve outra escolha.

- Tudo bem então, só porque eu não consegui resistir.

- Claro, amor. Claro.

O maior lhe selava a cabeça, sentindo um pouco do cheiro suave de seus cabelos.

E então partiram para suas compras.

[...] 

Ao terminarem as compras, estavam na sala de cinema, enquanto dividiam um combo de pipoca, metade doce e metade salgada, entre outras guloseimas.

Estavam em um momento do filme no qual a personagem principal se sacrificava para salvar seu amado, arrancando algumas lágrimas de Hoseok, que então chegava no ouvido do maior apenas para dizer.

- Eu morreria assim por você... eu não pensaria duas vezes.

YoonGi se assusta um pouco com a declaração repentina do menor, mas então olha para o mesmo, fitando seus lindos olhos castanhos.

- Eu também morreria por você, meu amor. E ainda partiria feliz.

Tomava uma das mãos do menor e as selava, sentindo um pouco do gosto de caramelo nelas.

Mas logo continuam a assistir o filme normalmente, com as mãos juntas e felizes. Apesar de o cinema inteiro estar chorando.

[...]

Após todo o caminho de volta para casa, Hoseok ainda falava animado sobre como havia amado seu dia, sobre como estava feliz, como tudo estava indo bem, como amava YoonGi.

Ao então saírem do carro, e ficarem na mesma enrolação de sempre, namorando em frente ao carro na frente da casa de Hoseok, este ainda falava eufórico e animado sobre seu dia, enquanto YoonGi ouvia com paciência e gosto o mesmo assunto pela oitava vez.

- E então no final ela estava bem e tudo acabou lindo! E depois eu vi de novo as roupas e eu amei tanto esse anel, meu Deus que dia incrível! Foi tão legal, pai!

Se interrompia ao perceber do que estava chamando o maior, logo ficando corado e envergonhado.

- Q-quero dizer... que... er, eu... e-eu.

Não tinha nenhuma desculpa para explicar aquilo, e não sabia onde enfiar a cara.

Mas então inesperadamente, o maior lhe envolve em seus braços em um abraço um pouco mais forte que o comum, e feliz, afagando os cabelos do mais novo.

- Eu também adorei o nosso dia juntos... meu bebezinho.

Era um sentimento reconfortante para os dois, o maior então mesmo que semo perceber apesar do relacionamento dos dois, havia o adotado, de coração mesmo e sem perceber. E ambos se sentiam completos, Hoseok por ter tido um pai ausente, mas agora ter o seu papai, que o amaria, o mimaria e acima de tudo.

O respeitaria. 

E YoonGi se sentia feliz, por não poder ter filhos - E descobrir da pior maneira possível - mas agora, ter o seu bebezinho, à quem ele iria amar, proteger e respeitar.

Até que a morte os separe.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...