História I Need To Love You Again...! - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, T.O.P
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang, Drama, Família, Romance, Top, Traição
Visualizações 50
Palavras 1.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Preparem os feelings, é um capítulo que todas as TOP biased vão se sentir como eu me senti escrevendo essa parte.

Capítulo 22 - If You


Fanfic / Fanfiction I Need To Love You Again...! - Capítulo 22 - If You

Não sabia se ele estaria em casa ou no trabalho, mas resolvi arriscar em nossa casa. Talvez ele tivesse tirado uma folga do escritório pra ficar com nossos filhos. Se ele estiver mesmo se drogando, como deve estar com as crianças? Ele não faria mal ao Ian e a Sunny, mas talvez fizesse mal a si próprio na frente deles.

            Talvez fosse tarde demais pra nós dois, será que dessa vez ele me aceitaria? Pensei que sempre fosse eu quem iria perdoá-lo, mas me encontro em situação contraria.

            Saí do carro contando os passos, pedindo a Deus sabedoria e calma pra agir. Tão distraída que nem mesmo o vento forte me perturbou quando cheguei a porta e digitei o código de acesso. A casa estava silenciosa, tudo em seu devido lugar como eu costumava organizar, nem mesmo as cortinas que ele tanto odiava foram trocadas. Nossas fotos também estavam lá, sorrisos felizes, uma família sem mácula. Pelo menos em fotografias parecíamos normais.

            Nenhum sinal dos meninos em casa, abri lentamente a porta do nosso quarto, uma pequena pilha de roupas por passar em uma cadeira, uma pilha de roupa suja no chão perto do banheiro, a porta um pouco encostada e com luz apagada, no entanto o barulho de algo batendo na pia levemente me fez alerta. Antes de entrar, tentei respirar fundo, mas estava extremamente ansiosa pra conseguir.

            Abri a porta na mesma ansiedade em que batia meu coração e o encontrei ali, sentado no chão, costas encostadas na parede, como se alucinasse. Vários comprimidos para ansiedade jogados pelo piso e os maços de cigarro de maconha por terminar. Toda a ansiedade me deixou e me coração parou por causa dele, nem mesmo meu soluço junto ao choro fez ele se dar conta da minha presença. Me ajoelhei perto dele e o abracei sem mesmo saber se ele se daria conta que era eu ali.

            – Me perdoe... – Era tudo o que eu conseguia dizer para ele enquanto beijava sua cabeça e o abraçava cada vez mais. Ele suspirou ainda sem entender o que se passava ali. Lentamente o levantei e o coloquei na banheira, sem tirar suas roupas, liguei o chuveiro e deixei a água escorrer pelo corpo dele. A água fria traria um choque térmico que o faria acordar se o transe não fosse causado exclusivamente pela maconha.

            – Meu amor... – Passei a acariciar sua cabeça mas logo tentei fazê-lo olhar pra mim, beijei seus lábios sem resposta – Eu não vou mais deixa-lo – Sussurrei em seu ouvido, parecia que nada faria efeito e eu teria que leva-lo ao hospital naquele estado, parecia um morto vivo, me via e não me reconhecia – Sonhei com você todos esses dias, com nós dois, com nossos filhos – Falava mais para mim que pra ele – Eu nunca vou deixar de ama-lo, Choi Seung Hyun, mesmo que me mate, vou levar o seu amor comigo, não importa o que faça e o quanto se afaste ou tente me machucar... Eu ainda vou ama-lo – Abaixei minha cabeça segurando a mão dele enquanto chorava, apenas quando ouvi um choro que não era o meu foi que levantei os olhos outra vez, ele chorava para mim – Consegue me reconhecer? – Perguntei sem saber se era o certo a dizer, mas ele acenou positivamente.

            Sem dizer mais, o ajudei a levantar e tirar as roupas molhadas, levei-o para a cama e trouxe uma toalha, o efeito dos remédios e da droga estavam passando. Sequei seus cabelos e pentei-os como não fazia há muito tempo. Troquei suas roupas e o trouxe para o andar debaixo.

            – Precisamos ir ao hospital... – Eu o puxei pela mão e ele hesitou.

            – Omoni... Abeoji... Ian... – Ele estava ansioso – Se eles descobrirem.

          – Não precisamos contar... Dara está nos esperando há um tempo lá fora, já é noite... Eu ligo para a Omoni e invento uma história qualquer, no fim vai ser a verdade mesmo – Tornei a andar e ele me parou.

            – Não! Eu disse que ela não pode saber, não vai suportar a vergonha – Ele suplicava.

            – Acho que ela não sentir vergonha em saber que nós voltamos, já viu coisa pior acontecer entre nós – Eu fiz uma careta maliciosa, tentando quebrar o clima pesado.

            – Nós voltamos? – Os olhos do TOP começaram a brilhar.

            – Voltamos... – Falei simplesmente.

            – E os papéis do divórcio? – Ele continuava apreensivo.

            – Não os assinei... – Dei de ombros – Pensei em tacar fogo naqueles papéis e em você junto, mas só guardei-os na escrivaninha.

            – Eu não sou o homem certo pra você... – Suspirou.

            – E quem seria? Todos nós temos defeitos... Não conseguiria aceitar os defeitos de outra pessoa. Pelo menos os seus eu já sei como lidar...

            – Mas eu cometi tantos erros imperdoáveis... – Não parecia aceitar que eu o quisesse de volta.

            – Se Jesus morreu pelos erros imperdoáveis de todo o mundo, inclusive os seus e os meus, quem sou eu para fazer o contrário. Não sou Deus, é fato, mas sou a mulher que Ele escolheu para estar ao seu lado pelo resto das nossas vidas. – Segurei sua face e fiz com que olhasse para mim – Passamos mais de um ano tentando nos separar um do outro, nos machucando e magoando sem nem ao menos nos dar conta do mal que causamos... Estou cansada desse drama, vamos dar um ponto final a isso. Quero ficar com você por toda a minha vida, seja como for, serei sua esposa, sua amiga, sua amante, sua irmã, sua mãe, sua filha e o que mais você quiser! – Beijei seus lábios e o abracei calmamente.

            – Você me perdoa? – Ele afundou o rosto em meu pescoço.

            – Pelo quê? – O que mais havia para perdoar?

            – Por não ter me apegado ao nosso amor, por ter me deixado cair mais uma vez nesse erro, nessa doença, por ter feito coisas que a magoaram e envergonharam profundamente. Por não ter visto antes que sempre esteve ao meu lado e que eu só precisava chama-la – Meu bebezão, nem parece ser o hyung dos seus amigos. Erros de adulto, mas continua sendo uma criança aos meus olhos.

            – Choi Seung Hyun,TOP, T.O.P, Tabi, Oppa, meu amor... – Fiz questão de chama-lo de várias formas – Às vezes eu acho que você não se dá conta do quanto eu o amo, erramos os dois. Não precisa continuar pedindo perdão... Eu estarei sempre aqui por você, ao seu lado, te amando, te cuidando e orando por você! Por toda a minha vida, para sempre V.I.P.


Notas Finais


Eu sei que o TOP nunca vai ler essa história, pelo menos eu não gostaria que lesse kkkkkk no entanto, como fã mesmo depois de tudo o que passou na vida dele durante 2017/2018, eu gostaria de declarar não só pra ele quanto pra outros kpoppers, que ele ainda é meu bias ultimate e que desejo que após esse período sombrio ele volte a brilhar como sempre fez, sendo um dos melhores rappers da Córeia ❤️ saranghaeyo Tabi oppa ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...