História I Need you - Calzona - Capítulo 16


Escrita por: e JenParrilla

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Addison Montgomery-Shepherd, Alexander "Alex" Karev, Alexandra "Lexie" Grey, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Cristina Yang, Mark Sloan, Meredith Grey, Richard Webber
Tags Arizona, Callie, Calzona, Grey's Anatomy, Mertina
Visualizações 495
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction I Need you - Calzona - Capítulo 16 - Capítulo 16

[Callie]

Depois do jantar e da sobremesa maravilhosa que Arizona preparou, fomos para a sala e vimos um filme juntinhas. Comentamos sobre o que achamos do filme, mas logo fomos nos deitar já que o dia seguinte seria cheio, Arizona me emprestou um pijama e dormimos abraçadas.

Estava dormindo profundamente bem, quando fui  despertada pelo alarme do celular me tirando daquele momento maravilhoso. Abri meus olhos e desliguei o aparelho irritante, mas minha loira ainda estava  dormindo, beijei seus cabelos para começar a acorda-la.

- Hey. Meu amor. Acorda. Temos que trabalhar.

- Eu..não.. você – murmurou ela me agarrando.

- Epa.. Como assim só eu? – pergunto risonha a abraçando de volta e beijando seus cabelos.

- Eu não quero ir - sussurrou ela

- Haaa mas você vai sim... - digo começando a fazer cócegas em suas costelas.

Ela começou a gargalhar implorando para que eu parasse, eu continuei fazendo até que ela conseguiu se desvencilhar dos meus braços e saiu correndo para o banheiro, tempos depois dela voltou de banho tomado incrivelmente cheirosa, ela se aproximou e me deu um beijo intenso que chegou a molhar a minha calcinha.

- Bom dia – sussurrou entre nossos lábios.

- Agora sim, Bom Dia querida – Digo sorrindo ao lhe dar um selinho -  Agora é minha vez.

Me levanto e vou para o banheiro fazer minha higiene e tomar um banho, depois de estar devidamente arrumada fui pra a cozinha aonde Arizona preparava panquecas e eu fui ajuda-la fazendo um suco, tomamos nosso café rapidamente e juntas fomos para o hospital aonde nos separamos indo cada uma para o seu setor.

O dia passou se arrastando para mim, sem nenhuma cirurgia. Apenas alguns braços quebrados, mas nada sério, até a emergência parecia está morta de tão calma. Visitei alguns pacientes e estava quase indo pro refeitório quando eu vi Arizona puxando Mark pela mão para o corredor que dava acesso ao porão.

Descido seguir e ficar escondida para poder observar o que estava acontecendo, e fico escutando o que eles conversavam

- O que você quer Robins? – perguntou Mark com aquele tom entediado.

- Você precisa fazer as pazes com a Callie – disse ela, ouvi um suspiro e ela continuou – ela pode não dizer, mas ela sente sua falta.

- Você a ama mesmo? – perguntou ele – porque só mesmo o amor que você sente por ela faria você falar comigo.

- Você pode me culpar? – perguntou ela, teve um longo período de silencio e ela continuou – Mas respondendo sua pergunta, eu a amo mesmo, eu a amo tanto que eu morreria por ela – só de pensar em Arizona morrendo por mim fez o meu corpo inteiro estremecer de medo, ela respirou fundo e seu tom foi choroso ao dizer – por favor, Tio Mark eu to implorando.

- Eu também sinto falta dela – disse ele em um tom ressentido – mas depois de tudo o que eu fiz ela nunca vai me perdoar.

Sem conseguir me conter eu sai de trás da pilastra e disse.

- Posso até perdoar se você não tentar me afastar dela – digo seriamente olhando para eles que pareciam assustados, cruzei os braços sobre o peito e disse – perdoou se você lutar ao nosso lado.

- Callie você sabe que isso é um suicídio ... literalmente – disse ele me olhando intensamente, Arizona abaixou a cabeça e deu uma fungada, eu sabia que esse assunto mexia com ela e ao perceber o que tinha dito ele logo corrigiu – Desculpa eu não quis falar isso.

- Você quis sim  - disse ela dando um sorriso triste para ele, ela me olhou e disse tentando disfarçar – acho que vou deixar vocês conversando.

- Depois te encontro no quarto do descanso? - pergunto ao abraça-la e lhe dar um selinho

- Claro - disse ela sorrindo, ela beijou a minha mão e disse - eu te espero lá

- Então - falo sem olhar para ele enquanto volto a cruzar os braços  sobre o peito - Quero deixar bem claro mais uma vez, não adianta tentar me afastar dela, porque isso não  vai acontecer – digo seriamente -  Agora se estiver disposto a quem sabe ficar do nosso lado, eu posso aceitar suas desculpas – Minha postura é fria, mas meu coração doe então solto um suspiro irritado e digo - Eu quero meu melhor amigo de volta, mas só se ele estiver ao meu lado, e não contra mim. – respiro fundo e digo com certeza - Mark... Eu Amo aquela mulher.

- E ela te ama também - confessou ele ao se sentar em um caixote empoeirado, ele respirou fundo e continuou - nada além do amor faria ela vir falar comigo - ele olhou para o nada de forma sombria e continuou - eu fui cruel demais com ela

- Até que em fim você está enxergando isso  - digo irritada.

- Mas isso não muda nada - disse ele me encarando - Eu não posso recomeçar com ela

- Então não poderá recomeçar comigo – digo com os olhos marejados e então comecei a dizer com raiva - Pensei que você iria mudar de ideia e parar de ser um completo idiota, mas acho que estava enganada.

Virei as costas para ir embora quando ele falou

- Ela jamais me aceitaria - disse ele rapidamente, eu me virei para encara-lo  e ele continuou - ela sempre foi a minha garotinha, quando o pai dela morreu eu fiquei o tempo todo com ela, mas quando ela lutou pelo amor - ele suspirou pesadamente e disse cabisbaixo - eu vi todas as atrocidades acontecendo com ela e não fiz nada - seus olhos ficaram marejados e ele continuou - ela foi espancada na minha frente, suas roupas foram queimadas e ela foi expulsa de casa só com a roupa do corpo e eu fingi que nada aconteceu -  lagrimas começaram a cair pelo seu rosto, mas de repente eu percebi que eu também estava chorando e ele concluiu - não tem um dia que eu não me arrependa disso, mas ela nunca me aceitaria como tio dela de novo

- Ela nunca te acusou por não ter feito nada, pode não parecer, mas ela ama você, te admira e se espelha em você – digo com sinceridade, sempre percebi o jeito que Arizona fala do Mark é como se ele um super-herói então me aproximei dele e disse -  Se você não tentar se aproximar dela, nunca saberá se ela te aceitará ou não – ele me encarava com uma expressão confusa e eu continuei - ela acha que você a odeia e se culpa por te causar tais sentimentos. me aproximo mais um pouco dele - Ela se culpa por ter perdido você, por ter feito você infeliz - Respiro fundo e digo colocando a mão em seu ombro - Ela tem medo de ser negada novamente, de você  nega-la, pois ela sabe que se isso acontecer novamente, ela não irá aguentar viver.

- Callie por mais que eu queira isso, por mais que eu queira me aproximar – disse ele seriamente me olhando intensamente – eu não sei por onde começar e nem sou bom nisso, você sabe.

- Quem sabe pelo começo - digo com um fraco sorriso -  Com pequenos gestos, como ajudá-la em algo aqui do hospital ou lhe dar um bom dia quando vê-la de manhã ou até mesmo um pequeno sorriso – disse dando de ombros - Se tentar, ela te dará o espaço que você precisa.

- Torres... Você não conhece sua namorada - disse ele ironicamente, olhei pra ele confusa e ele continuou - quando ela se magoa, ela se fecha totalmente.

- Eu acho que quem não a conhece aqui é você. – digo ironicamente, ele arqueou a sobrancelha pra mim e eu continuei - Como você disse.. O Amor faz tudo e ela te ama Mark. – digo ao tirar a mão do ombro dele - Deixe esse medo e esse orgulho de lado e tente. Só.. tente ok. - falo ao começar a andar de costas rumo a saída -  Pense no que eu disse

- Se eu precisar de ajuda com isso.. Você me ajudaria? – disse ele um pouco mais alto que um sussurro.

- Pode apostar que sim.. – digo um pouco animada, ele me deu um sorriso eu disse – Aliás é isso que os melhores amigos fazem não é mesmo?

- Obrigado - disse ele sorrindo para mim, então ele revirou os olhos e disse - Agora vai se encontrar com a sua garota

- É isso mesmo que vou fazer – disse toda boba, corri até ele e beijei sua bochecha, corri para a saída e gritei - Beijos.

Segui apressadamente em direção a o quarto dos médicos, quando eu cheguei lá Arizona estava se levantando da cama, ela sorriu e disse.

- Eu pensei que não vinha mais – disse ela timidamente, ela estava abatida demais, com uma aparecia cansada, ela me deu um selinho, forçou um sorriso e disse – como foi?

- Bem -  digo dando de ombros, sorrio, seguro em seu rosto para lhe dar um beijo carinhoso e sussurro -  Amo Você

- Também amo você - disse ela me olhando intensamente

Olho no fundo dos seus olhos e digo pausadamente

- Você.. é.. a mulher.. da minha.. vida e não há nada e nem ninguém que me fará mudar de ideia. – digo ao lhe beijar com intensidade tentando transmitir toda a verdade do que eu havia dito, pois sim...  essa baixinha loira de olhos azuis é a mulher da minha vida e ai de quem tentar me tirar dela. 


Notas Finais


Lindo gesto de Arizona indo falar com Mark não é mesmo? ..

Será que ele vai se comportar? Vamos acompanhar os próximos capítulos.

Galera.. Me siga no Twitter.. @TheHCristina.. Kiss.. Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...