História I Need You - Jeon Jungkook - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 120
Palavras 1.677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O começo do capítulo não está tão legal, mas leiam até o final^^ boa leitura

Capítulo 32 - 32


Há duas semanas, Taehyung tem sido tudo o que uma garota sonha em ter. Depois daquele dia na festa, ele me pediu uma chance, e eu aceitei, afinal, iria me ajudar a tirar um pouco aquele idiota do Jungkook da cabeça. Taehyung é afetuoso, carinhoso, atento, e saímos todas as sextas e sábados à noite. 

Ele até me comprou flores. Três vezes. Não consigo acreditar nessa mudança. Nem nenhum dos amigos dele. 

— Que porra você fez com o Taehyung? — Jimin pergunta quando taehyung sai da mesa da mesa para me buscar uma bebida. – Ele não manda eu me foder há semanas. Alguma coisa está errada.

Eu dou de ombros rindo.— Talvez eu tenha o mudado.

Ele me dá um pequeno sorriso. — Pessoalmente, fico feliz que você tenha seguido em frente. Mas… – Ele suspira fechando seu sorriso e eu me ajeito no meu banco já imaginando sobre o que ele vai falar. 

– Não vou te dizer. Você já deve imaginar como Jungkook está certo? Você conhece ele mais do que eu. – Ele diz, e eu desmancho meu sorriso prendendo o lábio inferior entre os dentes.

Estou tentando mesmo ser amiga de Jimin, mas, se toda vez que estivermos juntos ele dizer algo relacionado à Jungkook vou ter que repensar essa coisa de amizade.

Isso realmente já está começando a me deixar puta.

– Jungkook é um babaca Jimin, e se você está do lado dele com certeza você não sabe de toda a história. – Digo irritada.

Ele suspira, incomodado e eu o olho desconfiada.  

 Ele está estranho ultimamente tenho quase certeza que ele quer me contar alguma coisa. 

– Quer me dizer alguma coisa, Jimin?– pergunto.

Ele morde os lábios nervoso e solta um grunhido se apoiando na mesa. – Ah foda-se, vou te contar a verdade... – Ele começa a dizer mais Taehyung volta pra mesa, se senta do meu lado, me dá um longo beijo, e Jimin engole em seco fechando sua boca.

– Do que vocês estavam conversando? – Ele pergunta olhando de mim pra Jimin. E eu abaixo a cabeça quieta.

– Jungkook. – Jimin diz e Taehyung franze o cenho com o maxilar travado.

– O que que tem o Jungkook!?– Ele pergunta irritado.

– Nada demais. – Jimin diz dando de ombros. – Estava contando pra Alanna que ele e Marie voltaram. – Jimin diz e eu engulo em seco olhando brevemente pra ele.

– Hum, e o que Alanna tem a ver com isso? – Ele pergunta.

Eu suspiro irritada e me viro pra ele. – Não tenho nada a ver com isso. Foi Jimin que tocou nesse assunto. 

Eles ficam em silêncio por um tempo.

– Outra hora a gente conversa, vou embora... Você quer uma carona ou?… – Taehyung se levanta e coloca sua jaqueta se vtando pra mim ainda irritado. 

– Não.– Respondo sem olhar pra ele.

Sempre que alguém toca no nome do Jungkook ele fica irritado, e isso já está me dando nos nervos. 

– Tchau. – Ele se inclina me dando um pequeno selar nos lábios. 

Quando Taehyung vai embora eu ergo meu olhar até Jimin que se mantia concentrado em seu celular.

– Então… – Digo abaixando meu olhar.

– Então o que?– Ele pergunta.

– Aquilo do… Han... do Jungkook… estar com a Marie… É…

– Não!! Credo, claro que não.– Ele diz e eu quero me estapear por ficar feliz por isso.

Eu devia ficar indiferente à isso não?… Eu segui em frente, porque ele não pode também?

O silêncio nos consome e eu fico incrivelmente desconfortável com toda essa situação.

– Vamos embora. Eu te deixo em casa. – Ele diz se levantando.

Eu suspiro.– Vamos.

°•°•°•°•

Os limpadores de para-brisas vão de um lado para o outro enquanto o número de Jungkook aparece no meu celular. Os olhos de Jimin vão até a tela acesa do meu telefone e nega com a cabeça. 

— Alô?– Eu coloco o celular no ouvido me ajeitando no banco.

— Oi — diz ele, parecendo cansado.— Onde você está?

— Indo para casa.

— Você viu Jimin? – Ele pergunta. – Ele saiu de manhã e não voltou ainda.

– Ele está aqui comigo. – Digo. 

Um minuto de silêncio se passa e eu ouço um barulho de algo se quebrando do outro lado da linha.

– Jungkook? O que aconteceu? 

– E eu posso saber porque diabos ele está ai com você?!– Sua voz irritada pergunta me ignorando e eu franzo o cenho trocando o celular de ouvido.

– Hum, eu, ele, e taehyung saimos pra nos divertir… Fomos no cinema, depois ao shopping… – Começo a dizer.

– Tá, foda-se eu não ligo. Manda ele vir pra casa. – Ele fala irritado e encerra a chamada.

Fico paralisada e coloco o celular em meu colo confusa.

Isso foi ciúmes?

– Aconteceu alguma coisa?– Jimin pergunta.

– Han? Ah, não. Jungkook só... disse pra você voltar logo pra casa. – Digo dando um pequeno sorriso.

– Jungkook ficou com ciúmes e foi grosso com você?– Ele adivinha e eu me viro pra ele.

– É.

– Não se preocupe com isso. Você sabe que ele nunca faria algo pra te magoar… – Ele diz estacionando em frente a minha casa.

Eu reviro os olhos. – Ele deve ter esquecido disso quando terminou comigo então. – Digo.

Ele fecha sua cara, abruptamente e eu me lembro daquela cena no restaurante. 

– Você ia me dizer o que aquela hora? 

Ele não responde.

– Jimin, me conta. 

Ele continua em silêncio. 

– Jimin! Conta agora! 

– Melhor não.

– Melhor sim.– Ele suspira incomodado e minhas suspeitas vão a mil.

– Jimin!– Solto um suspiro. – Você sabe de algo que eu não sei, por isso está agindo de forma estranha esses dias! 

– Talvez… – diz ele.

– Talvez?

Quando Jimin não responde, solto um gemido de frustração. – Juro por Deus, se você não me disser o que sabe, vou…

– Tudo bem, tudo bem! – ele interrompe. – Vou contar.– Ele se vira pra mim. – Só não diga pro Jungkook que fui eu quem te contou. 

– Tá porra, conta logo antes que eu... 

– Calma. – ele interrompe. – Vou contar.– E contou tudo. 

E a minha resposta é um grito alto de indignação. – Ele fez o que?! 

°•°•°•°• 

  Corro pelo aguaceiro até a porta da minha casa aonde não está chovendo e prendo meus fios molhados em um coque. Enfio a mão em meu bolso e tiro meu celular do mesmo rapidamente e disco o número de Jungkook. Toca uma. Duas. Três vezes, e só ai ele finalmente atende.

– Oi. – Sua voz é ligeiramente fria.


– Aonde você está?– Pergunto ríspida. 

Eu não consigo acreditar que ele terminou comigo por causa de uma ameaça qualquer! Quão idiota ele é? 


– Porque quer saber?– Ele pergunta de forma grosseira.


– Venha na minha casa agora. – Digo.


– Pra que?


– Só venha jungkook. Porra. Não seja irritante!– Grito.


Ele fica em silêncio.


Eu suspiro. – Apenas venha aqui. Por favor...


— Acho que não. Você devia descansar, deve ter tido um dia cansativo com jimin e Taehyung, e também acabou de admitir que estou te irritando. – Sua voz é pesada, carregada de raiva. 


— Jungkook...


— Tchau Alanna. – Ele desliga, e eu me largo de volta no sofá.


Droga.


Entro dentro de casa e tiro as meias e os sapatos molhados, e mando uma mensagem para ele. "Sinto muito". Como previsto, não recebo resposta.


Meia hora depois, estou saindo do banho quando escuto uma batida na porta. Visto o roupão e abro a porta vendo Jungkook com as mãos no bolso encharcado.


— O que está fazendo aqui? Você está todo molhado!


— Você me pediu para vir, lembra? Estou batendo há cinco minutos. — Ele olha para dentro do apartamento. — Por que demorou tanto?


— Eu estava no chuveiro. Pode entrar. 

Vejo um leve receio passar por seh rosto e reviro os olhos o puxando pra dentro. 

– Fica ai.– Digo o deixando em pé no tapete da sala enquanto corro para buscar uma toalha. Quando volto, jogo uma toalha por cima da cabeça dele e enxugo seu cabelo com força.


— Você é um idiota, sabia?


— O quê?


Empurro-o para o sofá e tiro seus sapatos e suas meias. 

— Porque você não tem a menor ideia do que eu sinto por você. – Desabotoo a camisa dele e a tiro. — E você pensa coisas ridículas e impossíveis, como eu querer alguém que não seja você. E pior ainda, fica bravo por eu sair com outros garotos enquanto NÃO somos mais namorados. 


— Alanna... 


— Cale a boca.


Ele franze a testa e solta um ganido quando minhas mãos molhadas erguem seu rosto para obrigá-la a olhar para mim.


– Por que você terminou comigo?– pergunto firme sem tirar minha mão de seu rosto.


– Me chamou aqui pra discutir? 


– Jungkook. Porque você terminou comigo?! 


Ele solta um suspiro. – Já te falei isso, no dia em que terminamos…


Fecho a cara. – Por que você terminou comigo?


Uma respiração instável exala de sua boca. – Eu já te disse Alanna. – Ele diz com a voz levemente falha.


– Me diz de novo.


Ele fica em silêncio por um tempo. – Porque estavamos indo rápido demais. – Ele diz por fim com um suspiro.


– Mentira. Por que você terminou comigo Jeon Jungkook?


– Porque queria sair com outras pessoas.


– Ah é? Tanto que nem olhou pra outra pessoa desde que nós terminamos não é? – Pergunto e ele fica em silêncio abaixando seu olhar e eu seguro seu queixo com mais força o fazendo continuar olhando em meu rosto. 


– Mais uma vez Jungkook. Por que você terminou comigo?


Quando ela não responde, uma explosão de frustração vara meu corpo, e reajo levando a boca até a dela num ímpeto. Beijo-o com força, desesperada, os dias e as semanas de saudade me invadindo e saindo na forma de beijos famintos e profundos que nos deixam sem fôlego. 

Jungkook não me afasta. Simplesmente me beija de volta com a mesma paixão descontrolada, as mãos se enlaçando com minha cintura me puxando pra mais perto dele.

Depois de um tempo separo minha boca da dele e seguro seus cabelos levantando seu rosto pra perto do meu. – Última chance. Por que você terminou comigo? 

Seu olhar angustiado se prende ao meu. 

O lábio inferior tremulo, e, à medida que vários segundos vão passando, me pergunto se vai me responder. Mas depois de alguns segundos ele responde finalmente.

– Porque minha mãe mandou.


Notas Finais


Perdoem qualquer erro, comentem oq acharam pra eu saber se vcs gostaram!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...