História I Need You - Jikook - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Suga, Taegi, Taehyung
Visualizações 36
Palavras 1.164
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEEEEI
Faz muito tempo, né?
Como cês tão?

Capítulo 15 - 15


Ponto de vista - Park Jimin

Quarta-feira, 08:20AM

Na aula de química, decidiram fazer duplas, honestamente, eu queria ficar sozinho, mas o professor me obrigou a sentar com Jungkook, por causa daquela merda de castigo.

- Não está mais com o seu namoradinho?

- Não enche - murmurei, olhando para a mesa.

- Quanto estresse, Park.

- Me deixa em paz, Jeon!

Ele sorriu de lado e olhou para frente. Olhei para Jorge, ele estava quieto, olhando o tênis, enquanto Irene dizia algo que ele nem prestava atenção.

- Poderia ao menos disfarçar quando olha pra ele - Jungkook me olhou.

- Cuida da sua vida - revirei os olhos.

Nossos olhares se cruzaram, ficamos nos encarando, sem dizer nada.

- Você me irrita - soltei.

- É - sorriu vitorioso.

Respirei fundo.

[...]

Mamãe havia novamente viajado, voltaria apenas quinta, o que era uma droga pra mim, mas fazia parte de seu trabalho. Eu odiava ficar sozinho, eu não tinha ninguém pra conversar, a única coisa que me restava era assistir programas aleatórios ou filmes tolos de comédia.

Estava me deliciando com um balde de pipoca, enquanto assistia um programa qualquer, até que ouço o som da campainha tocar. Pausei o filme e fui atender a porta.

- Jorge?

Ele me beijou, sem se importar com o que eu diria, ou faria. Suas mãos apertaram minha cintura, me empurrando para dentro. Ele fechou a porta com o pé, me levando até o sofá, sem quebrar o beijo.

- O que foi isso? - perguntei assim que nos afastamos.

- Precisava te explicar de alguma forma, esse foi o único jeito que eu consegui, ou pelo menos... acho que consegui.

- Não sou tão fácil assim, Jorge - murmurei me afastando.

- Não estou dizendo isso, Jimin - revirou os olhos - Não quero ficar sem você, eu preciso de você.

- Não, você não precisa.

- Para com sua marra, sinto falta do seu beijo desde a festa - sorriu colando os lábios nos meus.

Não tentei afastá-lo, pelo contrário, eu queria beijá-lo e não estava com paciência para negar.

- Senti sua falta - sussurrou.

- Eu também senti a sua.

- Eu amo ficar com você, sabia? - ele disse de repente.

- Eu também, Jorge - sorri fraco.

- Eu odeio te ver com o Jungkook, vocês pareciam próximos nessas últimas semanas.

- Próximos? - franzi o cenho - Não suporto ele.

- Na aula de química, por exemplo, vocês sentaram juntos.

- Por causa daquela droga de castigo.

- Eu não gosto de te ver com ele porque sei o que ele sente por você.

- Do que está falando?

Jorge respirou fundo.

- Jimin, eu não sou idiota, muito menos cego, é óbvio que ele gosta de você, muito mesmo.

- De novo essa história? - respirei fundo - Que merda, Jorge.

- Estou falando sério, ele gosta de você. Sei que ele sente ciúmes quando você está comigo, é tão óbvio.

- Não viaja. Será que podemos mudar de assunto?

- Tudo bem. Jungkook não é um assunto que me interesse mesmo - Dou de ombros.

Suspirei virando o rosto, porém Jorge me segurou, e me beijou.

- Você é tudo que eu preciso - sorriu.

- Você é um idiota - sorri, ele riu.

- Eu preciso de você, Jimin.

- Eu também preciso de você, Jungk... Jorge.

- O que?! - ele gritou se afastando.

- E..eu...

- Você ia me chamar de Jungkook! Eu... - murmurou tentando dizer algo - Caralho! Você ia me chamar de Jungkook! Mas que porra, Jimin!

- Jorge, me desculpa, eu...

- Foda-se - se levantou.

- Jorge!

Ele saiu batendo a porta fortemente, como se ela fosse a culpada.

- Merda!

Quinta-feira, 06:52AM

Eu estava esperando Jorge chegar, eu queria falar com ele, mesmo morto de vergonha. Eu nem sabia o motivo de chamá-lo de Jungkook, na verdade, eu sabia. Desde a merda daquele beijo, Jeon Jungkook não sai da minha cabeça. Porra!

Vi Jorge abrindo seu armário, pegando algo lá dentro.

- Podemos conversar? - parei ao seu lado.

- Não - respondeu rude.

- Me desculpa - disse por fim - Não sei porque te chamei daquele jeito, mas juro que foi sem querer. Enfim, me desculpa.

- Sabe por que me chamou de Jungkook? - fechou o armário - Porque gosta dele, Jimin.

- O que? Não... não mesmo.

- Eu sei que gosta dele, está estampado na sua cara, além do mais, se não sentisse nada por ele, não diria o nome dele "sem querer" - simulou aspas com os dedos.

- Jorge, por favor. Sabe que não foi por querer. Eu não gosto dele.

- Tem certeza? Não é o que parece. Você me chamou de Jungkook, Jimin!

- Eu sei, eu já pedi desculpas, custa aceitar? - bati os pés, cansado daquela conversa.

- Na verdade, custa sim - respondeu - Porra, Jimin, você me chamou de Jungkook! - gritou.

- O que? - Jungkook parou ao nosso lado, nem tinha o visto.

- Ah, não - revirei os olhos.

- Fala sério - Jorge murmurou se afastando.

- Jorge, espera! - tentei, mas ele saiu, me deixando ali com cara de tacho.

- Você chamou ele pelo meu nome? - Jungkook perguntou, franzindo o cenho.

Não respondi, apenas o olhei tentando diminuir minha vergonha.

Jungkook riu, suspirando.

- É pelo visto eu estava certo.

- Do que está falando? - perguntei confuso.

- Hum, nada - respondeu com seu sorriso de deboche - Uma pena saber que quebrei o clima entre vocês. Eu não acredito que o chamou pelo meu nome - sorriu de canto.

Tentei dizer algo, mas nada saiu. Droga! Não tinha escapatória, não tinha como sair daquela situação constrangedora.

- Você chamou pelo meu nome quando estava com o Jorge - repetiu pela milésima vez - Você não pertence a ele, Jimin - sorriu.

- Já ouvi isso antes - revirei os olhos.

- Porque essa é a verdade - sorriu me empurrando contra o armário.

- Jungkook, não começa.

- Sempre soube que não era nele que você pensava, Park - sussurrou descendo os dedos pelo meu braço, encaixando em minha cintura.

- Está enganado, eu penso sim no Jorge.

- Se pensasse nele, não chamaria meu nome - sorriu sacana - Será que chama meu nome na cama também? - sussurrou em meu ouvido.

Permaneci em silêncio, Jungkook encostou os lábios em meu pescoço, subindo para meu ouvido.

- Você na cama com ele, mas chamando pelo meu nome, Jimin - sussurrou apertando minha cintura, subindo as mãos aos poucos.

- N.. não... - tentei formular uma frase, mas era impossível dizer algo com Jungkook tão próximo.

- Não é por ele quem você quer chamar. Não é ele quem você quer acordar ao lado. Não é ele quem você deseja chamar quando estiver na cama morrendo de prazeres, Jimin. Não é por ele que você é apaixonado. É por mim - sussurrou - E você sabe disso.


Notas Finais


Bom, é isto.
Até a próxima.
💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...