História I Need You - Capítulo 48


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Got7, HyunA
Personagens Jackson, Min Yoongi (Suga)
Tags Comedia, Romance, Suga, Yoongi
Visualizações 67
Palavras 1.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, infelizmente meus problemas acabaram interferindo, e eu não estava conseguindo escrever as fanfics. Mais eu tô de volta, e graças aos comentários de vcs, estou muito melhor, saber que existem pessoas como vcs me aquece o coração, muito obg meus amores, isso aqui, vcs, fazem parte da minha vida, e essas últimas semanas, foram bastante complicado, não vou deixar que meus problemas afetem a fic de novo.

PS: estava morrendo de saudades de vcs 😭❤❤❤😘

Capítulo 48 - Ciúmes doentio


                                          S/n

Sei que o Yoongi está escondendo alguma coisa de mim, mais por enquanto vou deixar assim. Quero curtir os pequenos momentos, por quê como dizem, a vida é curta e é cada momento que faz da vida o que ela é, independentemente se é bom ou ruim.

Vou curtir junto com minha filha e meu amor, e nada vai ser capaz de nos separar denovo. Pois a cada dia que passa, mais unido nós ficamos, pois nada pode derrubar, destruir o amor quando ele é verdadeiro, nem mesmo a própria pessoa, pois se ele ou ela for sua de verdade, ela vai acabar voltando não importa as brigas, as discussões o tempo, nada disso importa. Pois somos capazes de atravessar o oceano através de uma bóia, só pra poder dizer eu te amo.

[…]

— S/N... S/NNNNNNNNNNNNN!!! — larguei o celular em cima da mesa e corri com tudo pro quarto da minha pequena.

— o-o-o q-que a-aconteceu? — respirei fundo e quando olhei pro Yoongi, o mesmo estava todo sujo de talco.

— como se põem isso? — fiquei encarando o mesmo e percebi que realmente ser pai de primeira viajem é tenso.

— aish!!! Só não arranco suas orelhas por que eu sei como isso é assustador. — comecei a andar em direção ao berço, aonde a pequena estava nos encarando como se fôssemos malucos, seres de outro mundo, quem sabe a gente não é? — me dê o pano umedecido. Agora, preste atenção meu amor. Tem que limpar com os panos umedecidos, depois coloque só um pouquinho de talco no bebê, imagina que você está conzinhando e vai temperar o arroz, não coloque de mais nem de menos, tem que colocar na quantidade certa, ou a bundinha do bebê vai ficar toda grudenta, e você não vai querer limpar a bunda dela cheia de coisinhas. — quando tampei o talco, e olhei pro mesmo vi que ele tava me encarando até de mais.

— não sei o que eu seria sem você. você ouviu o que você acabou de dizer? Você comparou nosso bebê com arroz, com comida. — paro de olhar pra Jisoo e olho pro Yoongi que está com os braços cruzados me olhando.

— vem cá sua boba. — sem perceber já estava nos braços do Yoongi. Ficamos assim olhando nossa pequena que já estava durmindo, como um anjinho que ela é.

[…]

— não tô crendo nisso… É sério s/n que você vai renunciar do trono?! Você tá maluca? Já parou pra pensar que é isso que seu pai quer? Não tô ouvindo isso. Não pode ser verdade. Você só ta falando isso por que não quer ter mais problemas nas suas costas. E aquelas pessoas? Como elas vão ficar sem um rei e uma rainha pra cuidar deles? — Jackson estava furioso comigo, enquanto eu girava na cadeira e ficava olhando pro teto.

— acha que eu não sei? Mais agora eu tenho uma filha, quero que ela tenha uma vida comum, sem se preocupar com problemas da realeza. — travei a cadeira e comecei a encarar meu irmão, que até pouco tempo atrás era meu primo.

— olha, eu te entendo completamente, entendo que você não quer que sua filha tenha que se envolver com problemas da realeza, mais acho que o principal motivo disso tudo é que você não quer que ela fique perto do seu pai. — Jackson pegou alguns livros e começou a folhealo, procurando alguma coisa de interessante.

— é você tem razão, eu não quero que ela fique perto dele, não mesmo, e se quiserem me julgar, que me julguem, mais eu vou proteger minha filhinha dele, custe o que custar.

[…]

Pai da s/n

— o que você está me dizendo é muito grave, você sabe disso né? — cruzei as pernas e fiquei observando o taeshi que me olhava estranho.

— senhor por que eu iria mentir sobre isso? Se é provas que queres, é prova que vai teres. —o mesmo saiu pegando fogo do escritório.

— taeshi, taeshi, quem brinca com fogo acaba se queimando. — peguei o pacote que estava em cima da mesa e me levantei indo em direção ao fogo que ja estava apagando. — não preciso de provas, e isso aqui não me interessa. — peguei o pacote sem nem abrir o mesmo e joguei com tudo no resto do fogo que ali tinha. Observei as labaredas consumindo o pacote. Fui até ao armário e peguei uma garrafa de whisky, e comecei a beber enquanto o pacote virava cinzas.

— senhor… tem alguém querendo falar com o senhor. — continuei de costas pra porta até que a mesma é fechada com força, nem fiz questão de olhar pra trás, continuei a tomar meu whisky e comecei a falar.

— nada melhor pra acalmar os ânimos do que um bom e velho whisky… já parou pra pensar que somos como esse pacote? Por qualquer coisa somos jogados fora e se não soubermos agir somos consumidos pelo fogo. — terminei de engulir oresto da bebida que desceu ardendo e me virei vendo minha esposa furiosa.

— acha mesmo que eu tô aí se somos como esse pacote ou não? Quero saber o do por que você está fazendo isso tudo. POR QUE VOCÊ TEM QUE COMPLICAR AS COISAS? POR QUE FICA FAZENDO ESSES JOGUINHOS, ENQUANTO VOCÊ BRINCA COM ESSE SEU JOGO ESTÚPIDO, ELA VAI ACABAR SUBINDO NAQUELE TRONO, E VOCÊ VAI SER MORTO. — Olhei pra minha esposa e me sentei na cadeira cruzando as pernas e os braços.

— não são jogos estúpidos, eu estou testando até aonde ela vai por aqueles que ela ama. Tenha paciência minha cara, ela não vai subir ao trono pois tenho certeza que ela quer a filhinha deles longe do vovô. A paciência é inimiga da perfeição, nunca ouviste essa frase não? Ela não é famosa por ser mentira, então você vai ter paciência, ou eu mesmo vou cortar sua língua. — a porta é fechada com tudo, e nem preciso saber que a mesma está soltando fogo pelos quatro ventos.

— senhor… — olho pra cima e vejo meu espião com mais alguns pacotes nas mãos.

— o que você conseguiu dessa vez? — encho mais um pouco meu copo e engulo observando o homem, que retira as fotos de dentro de um dos pacote.

— aqui está as fotos da filha deles como o senhor pediu. — pego as fotos das suas mãos e começo a olhar.

— obrigado, por enquanto é só, já podes sair. — quando a porta se fecha, contínuo a olhar pras fotos. Tem várias, a mais recente é da vagabunda da s/n limpando o que deve ser o talco da bebê no quarto dela. — ah s/n, essa filha deveria ser minha mais você não teve olhos pra mim. Por isso vou te destruir, assim você não vai ter quem te ama.


Notas Finais


Nosso Deus, como pode o pai fazer isso tudo só pq amava a filha Duma maneira doentia?? Olha, esse capítulo, foi um pouco delicado pra mim poder escrever ele, e sinto muito de coração, se não estiver bom, mais eu estava numa fase (ainda estou) que as coisas estão complicadas, é isso acaba afetando tudo o que eu faço. Mais como dizem: "os melhores poemas, são feitos quando se está triste" até daqui a pouco


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...