História I need you - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias The 100
Tags Alycia, Clarke, Clexa, Eliza, Griffin, Lexa, The 100
Visualizações 206
Palavras 957
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, FemmeSlash, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, pessoal! Boa leitura.

Beijinhos e se cuidem 💕

Capítulo 31 - O Sequestro


Clarke estava acordando de uma grande pancada que havia levado na cabeça. Lembrava-se de pouca coisa da noite anterior.

A luz que atravessava as grandes janelas no alto do que parecia ser uma sala com um cheiro insuportável de mofo irritava suas pálpebras.

Levou uma de suas mãos até a cabeça e sentiu as pesadas correntes que prendiam suas mãos a uma coluna de concreto.

A imagem de Lexa veio rapidamente a sua mente e lembrou-se da noite anterior.

Elas finalmente haviam se reconciliado e recordou-se de que havia voltado pra casa por conta do sono repentino que estava sentindo.

- A Bela Adormecida finalmente acordou - disse o homem alto e forte posicionado a sua frente.

Clarke mexeu-se em seu lugar, tentando soltar-se. O cara a sua frente a deixava assustada.

- Que mal educado eu sou... Deixa eu me apresentar - dizia o homem, agachando-se - Sou McCreary.

- O que eu tô fazendo aqui? - perguntou a loira, sentindo o medo aterrorizá-la.

McCreary riu alto de Clarke. Ver as pessoas com medo o deixava feliz. Ele se aproximou da loira e tocou em uma de suas mechas, fazendo Clarke virar o rosto, com nojo.

- Não precisa sentir medo - McCreary levantou-se e andou pela sala.

Clarke olhou ao redor, na expectativa de achar alguma forma de escapar.

- Nós só queremos o dinheiro, só isso.

- NÓS QUEM? - gritou, Clarke puxando o seu braço tão forte a ponto de as correntes machucarem seus pulsos.

- Calma aí, loirinha... - McCreary agachou-se deixando seu rosto a centímetros do rosto assustada de Clarke - Não é da sua conta - sussurrou.

- Ah, claro - Clarke deu uma risada irônica, deixando McCreary irritado.

- Eu ouvi alguma coisa? - McCreary segurou firmemente o queixo de Clarke, apertando-o até ficar vermelho.

O silêncio da sala foi interrompido.

- Deixa a garota em paz, McCreary - Anya entrou na sala - Sua única tarefa aqui é vigiá-la.

- ANYA? - Clarke identificou a voz ao longe.

Anya aproximou-se de Clarke e deu um tapa no rosto da loira.

- Isso aqui é por roubar a Lexa de mim.

- Não é roubado quando nunca foi seu.

Anya deu outro tapa no rosto de Clarke, fazendo o sangue escorrer pelos lábios da loira.

- Você se acha a espertinha não é? - Anya segurava o cabelo de Clarke bruscamente - Filhinha de papai de merda.

- Me diz qual é o motivo disso tudo? - quis saber Clarke - Não me diga que isso tudo é porque a Lexa não te quis.

- CALA A PORCARIA DA SUA BOCA - Anya deu mais um tapa em Clarke.

- Já chega, Anya - McCreary interviu.

- O que é, heim? Tá apaixonadinho pela loira?

- Precisa sobrar pelo menos um pouco dela pra gente conseguir a nossa grana.

- Nesse caso você tem razão - Anya levantou-se e caminhou até McCreary.

- Por que você não atendeu a droga do seu celular quando liguei?

- Eu estava trabalhando.

McCreary riu alto.

- Você é uma comédia, Anya. Trabalha em um emprego certinho e nas horas vagas é sequestradora.

- McCreary, me poupe de seus comentários ridículos e vamos ao que interessa que eu não possuo muito tempo.

- Você trouxe o que pedi?

- Sim - Anya caminhou até a mesa enferrujada e pegou o lanche que havia comprado.

- Valeu. Trouxe o da loira também?

- Ah, não! - Anya fez um rostinho forçado de quem sente muito - Que pena, eu esqueci - sorriu em seguida.

- Acho que ela aguenta mais algumas horas - disse McCreary, antes de dar uma grande mordida em seu sanduíche.

- Ela não irá morrer por isso - Anya puxou uma cadeira e colocou-a em frente a Clarke - Eu já fiquei mais tempo sem comer e estou aqui, viva.

- O que você quer comigo? - perguntou Clarke.

- O que eu quero? - Anya inclinou seu rosto - Muitas coisas, inclusive te matar - sussurrou antes de rir alto.

- Como tá a negociação? - disse McCreary, com a boca cheia.

- Sobre isso que iremos conversar agora - Anya ajeitou-se em sua cadeira - Então, loira... eu sei que seus pais são pessoas milionárias e eu me pergunto até hoje que diabos você veio fazer nesse fim de mundo podendo tá viajando por aí.

Clarke ouvia atentamente.

- Eu preciso de dinheiro e no momento você é a minha única saída - Anya jogou o cabelo para o lado e posicionou os cotovelos sobre a coxa, de forma que seu rosto ficasse inclinado para Clarke - Você irá fazer o que eu mandar se não seus pais irão morrer, depois de eu te matar. McCreary cadê as fotos que te pedi?

McCreary levou para Anya algumas fotos do casarão onde os pais de Clarke viviam, foto deles saindo e chegando da mansão. Foto de reuniões de negócios, deles se divertindo na piscina. Anya mostrou à Clarke.

- Pensou que você conseguiria se camuflar nesse monte de pobre? - Anya olhou para o relógio e levantou-se - Preciso voltar ao trabalho ao lado da sua namoradinha.

Clarke tinha o coração aflito, embora seus pais possuíssem toda a segurança ainda assim corriam perigo. Ouvir Anya falar em Lexa trouxe à memória os momentos mágicos que tiveram na noite anterior e percebeu o quanto estava sentindo falta de Lexa, que gostaria de vê-la mais uma vez. Temia que o pior pudesse acontecer.

- Comportem-se - Anya pegou sua bolsa e saiu, deixando a sala num silêncio assustador.

Clarke levou uma de suas mãos até as bochechas que estavam quentes dos tapas que havia levado.

- Se tivesse ficado de bico fechado você não teria ganhado esses presentes - McCreary estava sentado em uma cadeira com os pés sobre a mesa, enquanto tinha um palito de dente no canto da boca.

Clarke encostou a cabeça na coluna só então se dando conta da dor que estava sentindo em seu corpo e no coração.













Notas Finais


Espero que tenham gostado 🙈 Estejam por aqui que ainda hoje sai outro capítulo! Preparem-se! Hahah!

Qualquer erro será arrumado em breve!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...