1. Spirit Fanfics >
  2. I need you >
  3. Único

História I need you - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá Fofis turu bom?
Essa One foi mais porque eu precisava despejar a raiva que eu senti dos meus colegas há algum tempo.
Eles foram babacas o suficiente para dizerem que homem e mulher não tem que ter direitos iguais porque não é só mulher que é violentada.
*Suspiro*
Sejamos sinceros, uma mulher tem muito mais chances de ser violentada na rua por um estranho do que um homem hétero. Mas estamos num nível que querer poder andar na rua sem sofrer nenhum tipo de assédio ou poder andar na rua seja qual for o horário sem ser abusada é algo ruim.
Mas o ponto aqui é, independentemente do seu sexo você sabe muito bem que uma mulher não tem tantas oportunidades que os homens e que sofrem constantemente com coisas que eles não.
Eu, por exemplo, já fui assediada dentro de sala de aula. E o impacto que isso gerou em mim foi algo que eu sequer consigo descrever com palavras. Mas veja se isso teria acontecido se eu fosse um garoto? Aquele rapaz com certeza não teria sequer olhado para mim se eu fosse outro rapaz.
Eu sei que existem sim casos de estupro masculino, mas veja se isso passa com tanta frequência nos noticiários. Eu não estou falando sobre um rapaz homossexual mas sim um hétero.
Então, por favor, eu peço que tenham cuidado ao falar sobre um assunto tão delicado quanto esse. Os impactos que isso pode ter em alguém é inimagináveis. Existem pessoas que não conseguiram superar como eu superei ao ponto de ter dito abertamente sobre isso.

Eu também gostaria de dizer que em momento algum eu romantizei sobre isso nesta história. Antes que algum desavisado já vá para os comentários me xingar.

Agora chega de enrolação e bora para a One:
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 1 - Único


Adrien não conseguia acreditar no que seus olhos estavam vendo.

Sua princesa estava chorando compulsivamente no chão do estacionamento na faculdade aonde estudava.

Ela estava com marcas roxas nos braços, pescoço e pernas. E pior, aparentava ter sido um abuso.

Quando Adrien chegou no campus pra buscar Marinette, ele deu a volta porém não a encontrou por isso decidiu que iria estacionar para enfim poder procurá-la com mais calma.

Porém, desabou quando a viu sentada no chão atrás de uma das colunas. Ela além de parecer assustada parecia mal. Muito mal.

Ele praticamente correu em direção a ela e quando viu seu estado, sentiu que poderia desmaiar alí mesmo.

-Mari, meu amor, se acalma. Eu tô aqui agora tá bem? Vem cá.-Ele a abraçou a trazendo para o seu colo. Ele a levantou e entrou no carro com ela.-Eu vou te levar para um hospital okay?-Ela concordou ainda chorando. Ele entrelaçou os dedos no dela e deu a partida para longe dali.

Ele estava dividindo em cuidar de Marinette e ir atrás do míseravel que tocou nela. Mas o seu senso de proteção falou mais alto fazendo, assim, que a primeira opção ganhasse.

Marinette estava claramente assustada e confusa com tudo que tinha acontecido, o aperterto demasiadamente forte na mão dele denunciava isso. Mas em momento algum ele a soltou. Ele sabia que ela precisava de si. Mesmo não ouvindo isso da boca dela, ele estaria lá. Sem nem pensar duas vezes.

-Ele... Me violentou... Enquanto eu te esperava.-Ela murmurou ainda chorando. Adrien suspirou antes de começar um carinho na mão dela.

Já no hospital, as enfermeiras chamaram a polícia logo que explicado que ela sofreu um abuso. Após algumas perguntas, pela parte dos policiais, levou Adrien a saber que quem fez isso a ela, foi o seu primo Félix que estuda na mesma faculdade que ela.

Ele a puxou para o estacionamento enquanto ela esperava por Adrien e lá além de violentá-la a agrediu brutalmente.

Adrien teve que se controlar para não sair atrás dele para matá-lo. Ele sabia bem que Félix só fez isso porque sentia inveja de Adrien. Mas precisava tocar na Marinette? Ela não tinha absolutamente nada a ver com a rivalidade entre eles. Ela não tinha que pagar o preço por algo que ela não tem culpa. Ela não tem culpa de Félix ser um louco. 

Após serem garantidos que Félix seria preso, Adrien a levou de volta para casa. Ele sabia bem como ela deveria estar fragilizada e seu dever naquele momento era cuidar e protegé-la.

Ao chegar em casa, Adrien sugeriu que ela tomasse um banho e ela aceitou desde que ele tomasse com ela. No banho, Adrien ajudou a lavar a intimidade dela na qual também estava machucada. 

Após o banho, ele mesmo a vestiu e se sentou na cama com ela em seu colo.

-Quando eu estava te esperando, ele veio falar comigo. Até aí ele parecia normal, até que ele me puxou para o estacionamento. Eu não entendi no começo, mas após ver ele começar a tirar a calça na minha frente me fez entrar em pânico.-Ela apertou a mão de Adrien que beijou o rosto dela.

-Shii calma. Diz no seu tempo tudo bem?-Ela suspirou antes de retornar a falar.

-Eu tentei fugir mas ele não deixou. Ele começou a tirar a minha roupa, e abriu as minhas pernas. Naquela hora eu senti tanto nojo dele e de mim. Nada daquilo teria acontecido se eu tivesse estudado de manhã como você disse ou se eu não tivesse ficado na biblioteca com a Alya. Talvez agora, eu não estaria me sentindo tão suja.-Ele acaricia o rosto dela enquanto a ouvia falar.

-Hey, não diz isso. Não foi sua culpa. Foi ele quem tocou em você. Você não queria. Jamais repita isso. Ele que é nojento e repugnante. Você é apenas uma vítima da maldade dele. Mas isso nunca mais vai se repetir. Eu prometo Mari.-Ele dizia a abraçando cada vez mais forte. Ele se ajeitou e deitou a cabeça dela em seu peito.-Agora fecha os olhos. Está tarde e você deve estar cansada depois de tudo isso.-Ele beijou a têmpora dela.

Mesmo que o que aconteceu, tenha realmente deixado cicatrizes e liberado dentro dela coisas ruins que talvez estejam lá por toda a sua vida, ela sabia que apesar de tudo isso Adrien ainda estaria por perto. Estaria ao lado dela durante as crises de pânico, durante todas as crises de estresse pós traumático, durante o que for. Ele estaria com a mulher que jurou estar ao lado independente de qualquer coisa. 


Notas Finais


Foi isso, espero que tenham gostado.
De forma alguma eu quis romantizar o estupro. Até porque como eu já disse, eu sei como alguém se sente quando é tocada de maneira impura contra a vontade.
Deixem nos comentários o que vocês acharam e caso queiram conversar podem me chamar no privado.
Um beijinho doce para todos e Vlw. Flw. Fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...