História I Need You: Photograph (Imagine Taehyung - BTS) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seulgi, Wendy
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Beyond The Scene, Bts, Colegial, Drama, Fluffy, Imagine Bts, Imagine Taehyung, Imagine V, Jimin, Jin, Jinrene, Kth, Micdropbaamfanfics, Red Velvet, Romance, Seulgi, Seulmin, Shoujo, Taehyung, Taehyungxvocê, Yoongi
Visualizações 91
Palavras 2.653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Só vou dar uma dica: preparem o coração pros próximos capítulos rs

Playlist: https://open.spotify.com/user/bruna.gbgabriely12/playlist/0jTAXWSoYzju2WyD7f2Uzc

Capítulo 19 - Dezoito


Fanfic / Fanfiction I Need You: Photograph (Imagine Taehyung - BTS) - Capítulo 19 - Dezoito

Capítulo Dezoito

◄░❀ _____ p.o.v ❀░►

Nossas férias haviam finalmente começado. Felizmente, conseguimos entregar todos os trabalhos a tempo, e conseguimos alcançar notas boas nas provas. Na primeira semana das férias, eu não havia feito muita coisa, apenas fiz alguns desenhos. Mas também fui até o Shopping com minha irmã na sexta-feira. Eu havia prometido aquele dia para Sooyun já havia muito tempo. Eu não sabia que ela gostava tanto de passar um tempo comigo. Até eu gostei. Eu passava a maior parte da minha vida com um bando de meninos, e acabava por esquecer o quanto é bom ser uma menina como qualquer outra. Sair, fazer comprar, conversar sobre garotos e reclamar de garotas metidas. Mesmo que Sooyun fosse bem mais nova que eu, ela já entendia mais coisas do que eu imaginava. Até comentou que estava gostando de um menino de sua classe.

Eu não pude dar muitos conselhos para ela nessa parte, já que nunca me envolvi de verdade com garoto algum. Apenas disse para que ela observasse muito bem o menino, para ver se ele era mesmo uma boa pessoa. Achava Sooyun nova demais para namorar. Mas ela era exatamente o contrário de mim. Era extrovertida, bonita, alegre e até um pouco popular entre os meninos. Deveria saber que o dia em que ela quisesse ficar com alguém não iria demorar muito.

Então, enfim, o sábado chegou. Era o dia em que eu iria até a praia com os meninos. A mãe de Taehyung também iria conosco, já que ele tinha medo de deixá-la sozinha. Os pais de Jeongguk trabalhavam bastante, então ela acabaria por ficar solitária. Qualquer coisa que acontecesse, só iríamos saber muito tempo depois. Levá-la conosco era a melhor coisa a se fazer.

Entretanto, também tínhamos uma má companhia. Para o meu azar, Mi-Cha iria conosco. O pai dela iria viajar a negócios, e a garota não gostaria de ficar sozinha com a mãe. Eu entendia completamente o lado dela, mas de qualquer maneira, ela não era uma pessoa muito legal, ou com quem eu gostaria de estar...

Nós já estávamos dentro do ônibus que nos levaria até a praia. Eu me sentei com Jimin na fileira de cadeiras da direita, e na outra fileira, bem ao nosso lado, estavam Jeongguk e Mi-Cha, e na frente deles, Taehyung e sua mãe.

A viajem seria um tanto longa, então a maior parte de nós resolveu dormir, já que além do tédio, também estava muito cedo. Já eu, coloquei os fones de ouvido, e encostei a minha cabeça no vidro da janela. Uma música desconhecida por mim começou a tocar, e quando fui checar, era uma chamada "Bad Boy", do BIGBANG. Provávelmente foram algum dos meninos que me mandaram e eu não prestei atenção, ou os próprios baixaram no meu telefone. Já que eles eram bem fanboys do grupo não duvidava disso. Enchiam meus ouvidos de BIGBANG, SNSD e Shinee.

Os meninos e eu tínhamos as senhas dos celulares uns dos outros. Não éramos de bisbilhotar tudo, mas havíamos feito uma espécie de pacto: não esconder nada, não mentir, confiarmos uns nos outros sempre, independentemente de qualquer coisa. Mi-Cha não fazia parte desse pacto, já que Jimin, Taehyung e eu não íamos muito com a cara dela, apesar de a ajudarmos às vezes com o lance de sua mãe. Apenas Jeongguk era amigo de verdade dela..

Fechei os meus olhos, apenas apreciando aquela música. Era muito boa. Não escutava tanto o BIGBANG, mas as poucas músicas que ouvi nunca eram ruins.

Até que um som de notificação atrapalhou a música, fazendo-me olhar a tela do celular. Era uma mensagem do Jimin.

— Por que tá me mandando mensagem se eu tô do teu lado, cabeção? — perguntei, cutucando o mesmo. Ele apenas me mandou ficar quieta. Então olhei a mensagem.

Jimin: eh q o tae tá falando de vc pra mãe dele.

eu: what?

Jimin: não eh a primeira vez q vejo isso na vdd:D

eu: mds

eu: tá falando mal?

Jimin: claro que não, besta

Jimin. ele sempre fala bem de vc

Jimin: eh, nem sempre, afinal vc eh uma chata e até ele sabe disso

eu: oporra

Jimin: mas enfim bb

Jimin: oq quero dizer eh que

Jimin: ele ta parecendo um idiota ultimamente

Jimin: mais que o normal

Jimin: ele sempre fala de vc como se ele dependesse disso

Jimin: naquele dia q ele voltou pra casa depois de vc ter cuidado dele ele saiu comendo tudo o que via pela frente... só vc consegiu convencer ele. dps ele ficou falando que não sabia oque seria dele sem vc

eu: eu só conversei com ele de manhã, pedi pra q ele comece direito e ameacei com uma faca de cozinha

Jimin: KKKKK ANAO

Jimin: enfim, tu ta entendendo né?

eu: na vdd não

Jimin: [email protected], tu é mais tapada que o tae po

eu: ;-;

Jimin: vc tbm não percebe o que ta sentindo

Jimin: assumam que estão apaixonadinhos

Eu demorei uns dez segundos para voltar a escrever. Passei a refletir sobre aquilo tudo, e estava um pouco surpresa e ao mesmo tempo não tanto. Eu não sabia se estava apaixonada pelo Taehyung, porque eu nunca me apaixonei de verdade mesmo e não sabia  a verdadeira sensação. Mas e se ele estivesse por mim? Com tudo o Jimin disse...

Não. Não é possível.

eu: ta me zuano?

eu: gosto dele não, nem ele jimin

Jimin: trocadilho bosta com meu nome hein. tá... mas quando vc demora pra voltar a escrever eh pq ta analisando a possibilidade

eu: kk qisso, eu não

Jimin: não esqueça q eu to do seu lado e to vendo sua reação. vc ta pensativa:)

Jimin: olha, eu te conheço muuuito bem, e vc nunca ficou toda delicadinha e cuidadosa com absolutamente ninguém, nem mesmo com Yoongi hyung. não to dizendo q vc não eh atenciosa, vc eh, mas não é tanto assim

Jimin: vc sempre ta disposta a ajudar o Tae e isso me surpreende bastante. vc sempre ta cuidando dele, seja com palavras, com ações, sendo agradável. e vc fica toda bobinha com ele como se estivesse infectada com o jeito dele

Jimin: se isso não for paixão, eu não sei oq é.

Abaixei o celular e olhei para o garoto ao meu lado no mesmo instante. Ele me fitou e sorriu.

— Pensa nisso. Sério. Olha pra ele.

Olhei para onde Taehyung estava sentado. Não consegui ver muita coisa já que o banco atrapalhava minha visão. Mas pude perceber que ele sorria.

O sorriso dele era o mais lindo do mundo. E até fiquei um pouco feliz por saber que ele estava sorrindo daquele jeito falando sobre mim.

◄░❀░►

A casa de praia que havíamos alugado para passar a noite era muito bonita e me passava uma sensação agradável. Tinha uma decoração bonita e um tanto antiga. Tinha um cheirinho bom, de casa de avó. Até haviam cadeiram cadeiras de balanço, e alguns quadros de pessoas que não fazia ideia de quem eram. Mas pareciam fazer parte de uma família feliz.

Haviam dois quartos. Um iria ser para as garotas — a senhora Kim, Mi-Cha e eu — e o outro para os meninos. Então nós iríamos arrumar as coisas, mas antes que eu pudesse ir com os outros, a mãe de Taehyung me chamou para uma conversa.

Parei junto com ela perto da pequena bancada que dividia a cozinha da sala. Ela disse que iria esquentar a comida que trouxe, mas também queria falar comigo. Eu achei um pouco estranho, já que nunca conversei com ela, mas não questionei. Fui ajudando-a a colocar as panelas no fogão.

Parei para analisá-la. Ela não parecia tão cansada quanto nos outros dias, até estava feliz e com energia. Então era por isso que Taehyung parecia tão bem.

— Sabe, _____... — ela começou, parando e olhando para mim. — Eu queria conversar com você sobre o meu filho. Primeiramente eu quero agradecer a você.

— A mim? — indaguei —Por quê?

— Porque você faz muito bem a ele, acho que você sabe disso. Você é muito importante para ele. Desde quando vocês começaram a conversar ele fala sobre você. Ele é muito apegado a família, sabe? Eu acho que nunca conheci ninguém que ama tanto a própria família quanto o Taehyung. Quando perdemos o pai dele, ele ficou tão arrasado. Não saia de casa, não comia... Ele ficou bem pior do que eu. Taehyung amava muito o pai. Ele era o seu super herói de verdade. E depois que ele descobriu que adoeci ele relembrou toda a dor, e parece que está pior. Eu tenho medo de ele sofrer muito quando eu não estiver mais aqui, entende? Eu vou te falar a verdade, mas peço que você não diga nada a ele por enquanto. — Ela se aproximou de mim, segurando minhas mãos entre as duas. — Eu não tenho muitos dias restantes.

Aquilo me casou um arrepio. Achei que meu coração havia falhado uma batida.

— Eu vim aqui porque quero passar mais tempo com o Taehyung. — ela continuou. — Eu queria que você me prometesse uma coisa.

— Pode dizer.

— Prometa que vai cuidar dele para mim. Quando ele estiver triste, ou quando estiver doente, ou precisando de amor. Prometa que sempre vai estar lá...

Sorri pequeno. Fiquei feliz por saber que ela confiava em mim para pedir isso.

— Eu prometo. — disse, segurando suas mãos. — Eu nunca vou deixar ele sozinho.

— E deixe ele cuidar de você também.

— O que quer dizer com isso?

— Ele gosta muito de você, _____. Como nunca gostou de ninguém. Ele tenta ser cauteloso quanto a esses assuntos, mas todo mundo percebe. — Senti meu coração se aquecer, sorri timidamente. — Voce é muito especial para ele. Então deixe ele fazer o que puder por você. — Assenti. — Tudo bem. Obrigada pela conversa, se quiser pode ir.

— Eu que agradeço.

— Posso te dar um abraço?

— Claro!

Nós duas soltamos nossas mãos, e me aproximei dela. Ela passou seus braços pelas minhas costas e encostei minha cabeça em seu ombro. Ela era praticamente do mesmo tamanho que eu, então nosso abraço ficou meio desengonçado, mas ao mesmo tempo, agradável. Ela acariciava minhas costas com ternura.

Em seguida ela me soltou, com um sorriso enorme no rosto. Então eu me afastei, indo em direção ao quarto.

Eu estava pensando em como, de certa forma, gostei daquela conversa. Foi um pouco estranho também, pois em dois dias, já me falaram sobre o Taehyung supostamente me amar duas vezes. E eu estava me perguntando se era verdade, mas nem pude pensar direito. O choque tomou conta dos meus pensamentos quando abri a porta do quarto das meninas.

Mi-Cha estava sentada em cima de uma das camas, ao lado de Taehyung, que estava ajudando ela a arrumar as coisas. E a mão dela estava sobre o ombro dele. Ela observava cara detalhe de seu rosto, enquanto Taehyung dobrava um lençol.

Então Taehyung virou seu olhar em sua direção. E Mi-Cha foi se aproximando do rosto dele...

— Taehyung... — começou a loira. Ela olhava cara traço do rosto bem desenhado de Taehyung, como se quisesse gravá-lo bem em sua mente. — Eu sei que fui muito ruim com você. Mas... Eu queria pedir desculpas.

— Tudo bem, Mi-Cha. — disse Taehyung, em um tom baixo. Ele evitava olhar em seus olhos. — Desde que você não faça isso novamente. Nem comigo, nem com meus amigos.

— Eu prometo. Sabe, eu... Queria que vocês me dessem uma chance de me aproximar.

— Não vou dizer para mudar quem você é. Só peço que você seja mais delicada. É apenas por isso que a _____ e o Jimin não vão muito com a sua cara. Parece que você fala tudo com um pouco de nojo e agressividade...

— Eu... Eu sei lá, acho que minha família inteira fala assim...

— Eles não são sua família, Mi-Cha. Família é quem cuida de você, que te procura, que está lá quando você não está bem. Laços sanguíneos nem sempre significam alguma coisa.

— Sim... Ah, Tae. Eu te amo tanto.

Arregalei os meus olhos. Então era isso? Quando ela quase ficou com o Taehyung - a força -, era porque ela já gostava dele?!

Eu senti como se alguém estivesse apertando meu coração, tentando esmagá-lo.

— O quê? — Taehyung falou, apavorado.

— É isso mesmo que você ouviu, Taehyung. — ela passou sua mão pelo pescoço do Kim, puxando ele mais perto...

E eu apenas me afastei. Não queria ver o que veria depois daquilo.

Fechei a porta atrás de mim e sai correndo. Jungkook e Jimin me viram, e tentaram gritar por mim, pedindo para que eu voltasse, mas não dei ouvidos. Apenas sai da casa, e corri em direção à praia. Apenas corri por um tempo, e parei quando cheguei próxima ao mar.

Ofegante, dei alguns passos para a frente, e molhei meus pés nas margens do mar. As batidas aceleradas do meu coração ressoavam nos meus ouvidos.

Eu não sabia porque havia corrido. Nem ao menos sabia o que pensar, ou o que sentir. Confusão, era tudo o que se passava pela minha cabeça. Eu agi sem refletir. Correr foi a minha primera reação.

Coloquei a mão sobre o peito e parei para respirar fundo. Minha cabeça começou a latejar.

Comecei a olhar ao meu redor. Haviam algumas famílias espalhadas pela praia. Algumas crianças corriam, alguns surfistas estavam esperando por ondas grandes, alguns casais estavam deitados em toalhas estendidas sobre a areia. E alguns pares de olhos, estavam pousados sobre mim. Provavelmente pensavam que eu estava passando mal ou algo assim. Encolhi os ombros. Não queria parecer vulnerável.

— _____!!!

Virei o meu rosto para trás. Senti meu coração palpitar quando vi que era Taehyung, correndo em minha direção. Ele parou ao meu lado, um pouco ofegante, e com a mão sobre o peito, que subia e descia ao respirar.

— Ai meu Deus... — ele apoiou uma mão em meu ombro e se recuperou, voltando a respirar normalmente. — Você ouviu o que eu e a Mi-Cha conversamos?

— Não parecia uma simples conversa... — murmurei.

— _____, não aconteceu nada, eu nem gosto dela. Ela ia me beijar, mas...

— Taehyung, você não me deve satisfações, por que está assim?

— Você parece meio chateada.

— E por que eu estaria?

Na verdade eu estava chateada. E principalmente zangada com Mi-Cha por estar falando com Taehyung tão perto daquele jeito como se eles fossem íntimos. Mas eu não sabia o porquê de tais sentimentos.

— Eu não sei, achei que você pudesse me dizer isso. — o olhei, um pouco zangada. — Que foi?

— Não seja convencido. Eu nem gosto de você. Dê satisfações à ela. 

Taehyung mordeu o lábio e me olhou como se estivesse sentindo dor. Eu quis engolir as minhas palavras anteriores.

— T-Tae, eu... — comecei, envergonhada, mas ele me cortou.

— Eu sei, _____! — Ele disse, com um sorriso triste. — Não foi o que eu quis dizer.

— Eu não devia ter falado nessa tonalidade, desculpa.

— Tudo bem, não precisa se desculpar.

— Mesmo assim, eu...

— Esqueça. Só vim atrás de você porque fiquei preocupado. Mas eu acho que fiz errado. Acho melhor eu voltar.

— Espera. — puxei o braço dele antes que e fosse embora. — Eu fiquei chateada sim. Ou melhor, zangada. Porque você sabe o que eu acho da Mi-Cha. Não quero que vocês tenham algo porque você merece uma pessoa melhor que valorize você.

— Você poderia ter falado isso antes. — Ele acariciou minha mão. — Além de eu não gostar dela, você é minha melhor amiga. O que você acha é muito mais importante.

— Ah, é?

— É. Vamos voltar.

Ele puxou a minha mão e fomos caminhando até a casa. Eu realmente não queria pensar na possibilidade de eu estar sentindo ciúmes a aquela altura.


Notas Finais


heuheuheeeu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...