1. Spirit Fanfics >
  2. I need your help >
  3. Cabelos escuros

História I need your help - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Cabelos escuros


Fanfic / Fanfiction I need your help - Capítulo 2 - Cabelos escuros


- Na lanchonete -

- 5 meses depois  -


- Que merda, Jess! -- Dylan exclama quando termino de contar.

- Não pode esconder isso dela...

- E-eu só fiz por que ele me prendeu na parede.

- Então, o caco de vidro não foi você? -- Bianca se vira e tenta se lembrar de algo.

- Pra onde você foi depois de esfaquea-lo?

- Atrás da Alice -- me sento.

- Qual de nós estava lá em cima? -- Jack olha diretamente para Christian.

- N-não...não foi eu.

- Tem certeza? - Bruce o provoca.

- Escuta aqui, não é só por que vivi na sombra dele que tenho vontade de mata-lo!

- E pelo visto você não é o único que viveu na sombra dele, estou mentindo, Dylan Walker? -- Jack o olha fixamente.

- Acham mesmo que é hora de discutir sobre quem foi que deu o golpe final no Alex? A Jess precisa de nós, ok?

- J-jess...-- Aponta pra porta.

- Caralho...


- Agora -


Ok, o que eu tenho que fazer pra ela sair da minha vida? 

Nunca me dei bem com a minha mãe, ao contrário do Pietro eu a culpo por tanta coisa, mesmo não sendo a melhor coisa a se fazer ainda não suporto ela ao meu lado.


- Caralho...nunca corri tanto na minha vida! -- Alice se apoia em mim.

- Pelo menos você não parece uma aberração correndo.

- Desde quando você é uma? -- bebê um gole de água.

- Desde sempre eu acho, nunca ouviu os boatos?

- Por que se importa com eles? Você é linda, Jess.

Isso por que não viu meu corpo.

- Alice? -- um garoto sem camisa vem ao nosso encontro.

- Bruce, oi. -- levanta.

- Você vai a festa do Christian né?

- Sobre isso...Eu vou ter que passar.

- Por que? 

- A festa cai no dia do aniversário da Jess -- ele finalmente nota minha presença.

- Poderíamos comemorar o dela ao mesmo tempo, o que acha?

- Seria ótimo, vamos Jess!

- Eu não sei...

- Qual é, tem que se divertir um pouco, não acha? -- Bruce chega mais perto.

- Tudo bem, mas não fala isso na frente de ninguém.

- Combinado! -- começa a correr de novo.


Depois que me visto em uma cabine separada das outras meninas, encontro Alice colocando uma jaqueta.

- O que é isso? -- abro meu armário e coloco meu suéter.

- O Alex me deu.

- Sério? Nem percebi.

- Para Jess! Ele disse que isso vai simbolizar se estamos juntos ou não.

- Brega -- pego minha bolsa e saímos.

- Vai me dizer que não quer um romance dos anos 80? -- sorri.

- Alice, vamos ser sinceras, acha mesmo que qualquer garoto dessa escola vai se quer olhar para mim? -- ela pensa -- Não precisa responder.

- Se você ficar pensando assim não vai mesmo! Tem que ser mais aberta, Jess.

- Claro que sim, depois eu vou engravidar aos 17 e viver na casa da minha mãe pro resto da vida.

O sinal toca, saio da vista de Alice antes que ela me rebata com qualquer argumento válido.

Entro na sala de História e me sento na última cadeira. O andamento da aula seguia calmamente até baterem na porta.

- Entre, por favor -- ele para de escrever no quadro.

Levanto minha cabeça e vejo um garoto de cabelos escuros, com suas roupas pretas e um belo coturno passar pela porta com um sorriso estampado em seus lábios carnudos.

- Meu professor favorito! -- tira os óculos escuros.

- Olha só quem voltou...uma semana atrasado como sempre senhor Walker. Sente-se com a senhorita Allen, la no fundo.

Que? Não, não, não! Nem fudendo, por que comigo!? 

Ótimo, minha tentativa de passar como invisível falhou.

Tento desviar meu olhar do garoto mas parecia impossível, todos estavam focados nele, disfarço meu rosto com o cabelo e viro a cabeça para o outro lado.

- Seu nome? -- senta na cadeira a minha esquerda.

- E-eu? -- desvio o olhar.

- Claro, com quem mais eu falaria? 

- Bom, tem muita gente te olhando.

- Eles não me interessam, quero saber de você, Allen -- apoia a cabeça em suas mãos.

- Jéssica Allen...-- digo desviando os olhos.

- Muito prazer, Jéssica -- estende a mão.

- Sério? -- seguro a risada, ele levanta a sobrancelha -- Ok, ok.

- Me chamo Jackson Walker.

Tomo coragem e o olho com firmeza. Em menos de dois segundos desvio-os novamente.

- Seu olhar está meio perdido, não acha? -- diz em tom de provocação.

- N-não...Eu só...-- vamos Jess! -- estou com sono.



- Jackson Walker? Acho que já ouvi falar dele.

- Quem? -- Alex chega com Bruce e mais um menino.

- Ninguém! -- volto a comer.

- Aí Jess, esse é o Christian. Contei pra ele sobre o aniversário.

- N-não quero atrapalhar sua festa...acho melhor ficar em casa.

- Nada disso! Você vai sim, Jess -- Alice me rebate no mesmo momento.

Christian me olha por alguns segundos até um garoto chegar.

- Posso falar com você? -- olho para o chão -- Allen! 

Merda.

- Jackson! -- tento mudar o tom da minha voz.

- Era ele o garoto que estava me contando? 

Puta merda, Alice! Fica quieta.

- Já está falando de mim -- ri -- Não sabia que era amiga deles.

 Nos encaramos por segundos, meu coração começa a bater mais rápido e me sinto nervosa de novo. Minhas mãos soam e pernas bambeiam.

Se controla...

- E-eu preciso ir...mesmo.

- Jess espera! -- ignoro-a e começo a correr até minha casa.

No caminho acabo esbarrando em uma menina.

- D-desculpa!

- Olha por onde anda, Allen. -- a voz era familiar.

Chego em casa e corro para o banheiro. Atiro minha bolsa no chão e ligo a torneira.

- Jéssica? Está tudo bem? -- ela bate na porta.

Molho meu rosto e tento manter a cabeça vazia.

- JÉSSICA! -- Grita.

- ME DEIXA EM PAZ, PORRA! -- a pia treme -- eu to bem...desculpa. 

Vou até a porta, tranco e ouço passos para o primeiro andar. Olho para trás e a vejo mexer ainda, me concentro na respiração enquanto tira minha roupa. Ligo o chuveiro e respiro cada vez mais fundo.

Essa merda vai parar...tem que parar.

Ouço outra batida na porta.

- Filha...pode cuidar do seu irmão de novo? Seu pai vai voltar amanhã.

- Eu tenho opção? -- pego uma toalha e abro a porta.

- Ainda bem que não discutiu desta vez.

- Escuta...por que sempre dobra quando o papai viaja? 

- Eles me pagam a mais e depois eu e seu pai juntamos para os aniversários e feriados.

- Sai do meu quarto, por favor. Preciso me trocar.

Empurro ela e fecho a porta, coloco um pijama confortável, vou para a cozinha e pego um pote de sorvete.

- Mamãe já te deu comida? 

- Ainda não -- continua escrevendo.

- Pode ser um sanduíche? -- ele sorri.

Nos sentamos no sofa e assistimos algums desenhos ate que ele finalmente dormisse. Coloco meu irmão na cama e término meu sorvete no sofá, depois de uma hora mamãe chega e pega uma lata de cerveja.

Ela sempre bebe quando chega.

- Nunca vi tanto adolescente em um lugar só depois que terminei o colégio.

- Eu vou pro meu quarto -- tento fugir da situação.

- Jéssica...para, por favor. Eu ja me sinto culpada o suficiente por toda essa merda que tá acontecendo.

- Que bom que se sente assim, mãe. Agora você quer oque? Um prêmio?

- Escuta, garota! Eu não te criei pra ser assim tão --

- TÃO OQUE? FALA.

- Filha...você vai fazer 16 anos amanhã, cresce e para de se fazer de vítima...pelo menos por um dia.

Deixo o pote no lixo e vou para meu quarto. Sinto as mesmas coisas acontecerem, minha raiva parece incontrolável, pescoço meus dentes e abraço minhas almofadas, grito entre elas e consigo me acalmar um pouco.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...