História I Need Your Love - BTS - Capítulo 25


Escrita por: e Honey_Bang

Postado
Categorias 24K, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, Cory, D.O, G-Dragon, Jackson, JB, Jeonguk, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kris Wu, Lay, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, SeokJun, Suga, T.O.P, Tao, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Acidente, J-hope, Jimin, Jin, Manicómio, Morte, Rap Monster, Suga, Suícidio, Taehyung
Visualizações 31
Palavras 1.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Carai bolacha, atualizei rápido dessa vez, mas não vão se acomodando não, isso só se deu ao fato de que eu estava com criatividade e pq eu me lembrei da Hye Jung, mas bem, boa leitura ♥

Capítulo 25 - Capítulo 25


"Yangi On"

   Tudo que eu sentia nesse momento era impotência, eu me sentia inútil e ao mesmo tempo traída. Yumi-unnie e Lee-unnie foram as principais responsáveis pela minha força.

   Eu ainda lembro daquele dia... Ainda estávamos na época do colégio, em uma aula de educação física que ninguém queria participar.

   Lembro-me da Lee deitada na arquibancada com a cabeça no colo da Yumi e eu sentada ao lado. Lee unnie não estava muito bem, ela estava triste, chorando e com medo.

   Eu não sabia de nada naquela época, tinha acabado de conhecer as meninas e a Lee ainda não confiava 100% em mim. Mas foi ali que choramos juntas pelo mesmo problema.

   Temos diferentes histórias, mas o mesmo sofrimento. E foi alí, consolando uma as outras, que nossa amizade começou, assim como o meu acordo com as meninas: "Não se corte mais".

- Por que unnie?! - Sussurro para mim mesma. 

   Não aguentava mais as minhas dúvidas, precisava vê-la, saber o porquê disso tudo. 

   Peguei um moletom no guarda-roupa, o vesti e saí. Como já se passavam das 02:00h, as ruas estavam cheias de bêbados e essas coisas. Em uma ocasião normal, eu estaria com medo de tudo isso, mas a minha cabeça estava tão cheia que eu ao menos parei para pensar. 

   Ao chegar no hospital, lá estava o Hoseok, dormindo em uma das cadeiras do corredor.

- Hobi? - O chamo.

- Yangi? - Ele pergunta sonolento - Já amanheceu? 

- Ainda não...

- O que você esta fazendo aqui? 

- Estou preocupada demais com a Yumi... - Abaixo o olhar.

- Hey pequena! Ela está bem - Ele sorriu, tentando me acalmar, mas não adiantou. 

- Não Hobi, ela não está bem... Eu preciso vê-la!

   Hobi levantou da cadeira e sem dizer nada me levou até o quarto onde ela estava.

- Pode parar de fingir Yumi - Hoseok diz - Sabemos que você está acordada...

   A mesma abriu os olhos e me encarou séria. O Hobi saiu do quarto, nos deixando a sós.

- O que veio fazer aqui? Me culpar como a Lee fez?

- Não unnie... 

- Então vai embora logo! Não quero falar com ninguém.

- Yumi, eu sei como você se sente e quero que saiba que... C-como foi dito muitas vezes por mim... Eu não vou, em hipótese alguma, abandonar nem você e nem a Lee. Poxa! Vocês duas foram os motivos do meu sorriso durante anos - Uma lágrima solitária escorreu pelo meu rosto_ Eu amo vocês duas e se vocês não estão bem, eu também não estou..

- Sai daqui Yangi... - Ela sussurrou.

- Unnie, eu..

- Vai logo! - ela gritou e apontou pra porta.

   Fiz o que a mesma mandou. Ao sair, encontro o Hoseok na porta, com os olhos marejados. Nos abraçamos sem dizer nada e assim ficamos por um tempo.

- Você quer que eu ligue para o Jimin pra ele vir te buscar? - ele fala ao me soltar.

- Não precisa... Ele já deve estar dormindo. Eu vou sozinha Hobi - Sorri fraco - Até mais tarde.

- Até, fique bem, pequena.

   Voltei pra casa em prantos, mas sem fazer muito barulho para não acordar a Lee. Ao entrar no meu quarto de novo, algo brilha no meu campo de visão.

   Era um estilete que estava sob a comoda. Corro até ele e o seguro, era tentador... Entrei em um dilema: ou me sentir leve ou manter a minha promessa. 

   Em um momento de desespeiro, corri até o quarto da Lee e bati na porta. A mais velha abriu com cara de sono e provavelmente já pronta para me xingar, mas mudou de ideia ao ver o estilete que eu segurava.

- Me ajuda unnie... 

- Vem cá Yangi - Ela me abraçou - Não pense mais nisso, por favor.

   Lee pegou o estilete e o jogou em uma lixeira que tinha dentro do seu quarto. Ficamos ali, durante muito tempo, Lee me consolava com palavras enquanto eu tentava me acalmar. E enfim o sono me atacou de tanto chorar, apenas senti a Lee se acomodando ao meu lado e me abraçar ainda mais forte.

- Eu ainda estou aqui, Yangi... 

                             {•••}

"Lee On"

- CARALHO! EU TAVA CERTO DESDE O INÍCIO!! 

   Acordamos desesperadas devido a essa gritaria do NamJoon. Lee e eu ficamos nos encarando sem entender merda nenhuma do que estava acontecendo alí.

- Vocês dois agora estão me devendo um lanche cada um! - Nam falou para o Jimin e o Yoongi, que agora nos encaravam sérios na porta - eu falei que tava rolando yuri entre as duas!

  - Que porra Lee, eu realmente não acredito que você me traiu com a Yangi! - ele me olhava triste, o olhar de Jimin pra Yangi era o mesmo. É sério isso?

  - Fala sério, vocês acham mesmo? A Yangi é como uma irmã para mim, e eu nunca cometeria incesto - falo com convicção.

  - Vocês são três idiotas - a Yangi ri e se levanta indo pra sala.

  - Então eles não me devem um lanche? - o Nam pergunta triste.

  - Não NamJoon, não devem. Agora saiam, quero dormir mais - falo me enrolando no cobertor, ouço a porta bater fraco e depois sinto a cama baixar com um peso, me viro e vejo o Yoongi me olhando - vai se deitar não? - pergunto segurando sua mão.

  - Não, eu vou - ele sorri e se deita me abraçando pela cintura - ainda está com sono jagiya? - balanço a cabeça positivamente e me aconchego mais em seu corpo, sua mão começa a mexer em minhas madeixas e ele começa a cantar baixinho. Nunca tinha escutado ele cantar.

  - Sua voz é linda, deveria cantar mais - levanto a cabeça e ele sorri - deveria sorri mais também, você parece um velho rabugento de vez em quando oppa - rio do meu comentário e ele faz uma careta.

  - Não sou rabugento! - ele faz bico e eu o beijo em um selinho rápido - por que tão rápido? Quero outro! - ele me puxou pelo queixo e selou meus lábios, seu beijo estava calmo e então começou a ficar selvagem, sua mão passeava por dentro da minha blusa e sua língua explorava cada canto da minha boca. Passei uma mão por sua nuca e puxei alguns fios de seu cabelo enquanto a outra apertava seu braço causando espasmos pela região - agora sim - fala quando nos separamos me fazendo rir.

  - Onde está a Hye Jung? Não a vi ontem quando chegamos do hospital - falo depois de um tempo em silêncio - aquela garota só faz merda..

  - Ela disse que ia pra casa do Woozi, mas não voltou mais - ele me olha malicioso - devem estar brincado de boneca.

  - Porra Yoon, só pensa merda! - ele ri - mas vai que é mesmo, vou lá na casa desse infeliz - me levanto ouvindo ele resmungar e visto uma calça jeans preta com rasgos, uma blusa branca e um casaco da mesma cor da calça - viu meu tênis branco oppa? - ele nega e eu reviro todo o quarto... droga, eu emprestei pra aquela peste, desisto daquela busca fail e calço uma sapatilha branca com roxo que estava intocada dentro da caixa. 

  - Quer que eu te leve? - ele me abraça por trás assim que eu me levanto e beija meu pescoço me fazendo arfar - podemos sair depois se ela não estiver lá - o Yoongi aperta minha cintura e eu me viro para ficarmos frente a frente - o que acha? - arqueia uma das sobrancelhas. 

  - Acho ótimo - sorrio maliciosa e ele faz o mesmo - agora vamos, quero churrasco de vacilão no meu almoço.

  Saímos do quarto e nos despedimos do pessoal, entramos no carro e ele mandou uma mensagem para um amigo perguntando o endereço do garoto, uns trinta minutos depois chegamos em uma casa grande com um jardim na frente, bato na porta e alguns outros minutos depois quem me atende é ela.

  - É hoje que eu morro - ela fala em um sussurro.


Notas Finais


Até a próxima! 2bj.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...