1. Spirit Fanfics >
  2. I Never Stopped Loving You (Nathaniel) >
  3. Estar ao seu lado é perfeito!

História I Never Stopped Loving You (Nathaniel) - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Oii meus amores!💜 Como vocês estão?

Peço desculpas pela demora e espero que gostem do capítulo de hoje! Boa leitura!💕

Capítulo 25 - Estar ao seu lado é perfeito!


Fanfic / Fanfiction I Never Stopped Loving You (Nathaniel) - Capítulo 25 - Estar ao seu lado é perfeito!

Terça-feira,07:40AM~


        Por mais incrível que pareça, hoje eu havia acordado cheia de disposição. Era um evento raro, porque geralmente eu só acordo morrendo de vontade de voltar pra cama. E o motivo para isso estava todo voltado a surpresa que um certo loiro havia planejado para mim. Sendo assim, resolvi me arrumar um pouco mais do que de costume com o intuito de agradá-lo, me arriscando até a fazer um delineado do qual eu não tinha um pingo de coordenação motora pra fazer, mas até que havia saído bonitinho. Coloquei um cropped ciganinha e uma jardineira jeans, calçei meu tênis preto all star e em seguida penteei meu cabelo em um rabo de cavalo, deixando alguns fios da franja soltos.
Após tomar meu café da manhã e me despedir dos meus pais, saí de casa encontrando os gêmeos que me esperavam para irmos a escola juntos como de costume.

Eu: Bom diaaa meninos! -Falei alegremente.

Alexy: Olha só quem acordou de bom humor hoje! Bom dia! -Enquanto o Alexy me respondeu no mesmo tom, o Armin me parou e olhou no fundo dos meus olhos antes de dizer:

Armin: Você tá bem? Pisque duas vezes se estiver em perigo!

Eu: Ham?

Armin: Com cara de doente você não está... Espera! Não me diga que você está usando drogas? É isso! Só pode ser isso!

Eu: Pff... O quê? Eu é que te pergunto isso Armin! Tá bem? -Falei dando risada da sua "abordagem estranha".

Armin: Quem é que acorda feliz para ir pra escola as 07:45 da manhã? Se fosse num dia de sexta-feira eu até entenderia, mas hoje ainda é terça!

Eu: Ai Armin para de drama, vai! Olha esse sol, esse ventinho gostoso, o canto dos passarinhos... O dia tá lindo hoje!

Alexy: Eu hein, tô começando a achar que ele tem razão! Todo dia eu tenho praticamente que arrastar vocês dois até a escola! A diferença é que você é uma preguiçosa responsável, que tem a consciência de que é necessário ir para a escola. Já o Armin se deixar passa o dia todo naquele quarto escuro dormindo ou em frente ao computador jogando. As vezes me sinto até um traficante quando vou levar comida pra ele e o mesmo abre a porta apenas o suficiente para a passagem do prato.

Armin: Falando assim até parece que eu não saio do quarto nunca!

Alexy: Você só saí para ir aos ensaios da banda ou para roubar comida da geladeira! -Os dois continuaram com essa mini discussão até chegarmos na escola, enquanto eu apenas dava risada de toda situação. Depois de cumprimentar os meus amigos, fui atrás do Nath no grêmio para dar bom dia a ele também.

Eu: Oii, posso entrar? -Falei abrindo minimamente a porta, apenas o suficiente para ele ver o meu rosto.

Nathaniel: Oii, meu amor! Entra!

Eu: Meu amor, é? -Falei sorrindo boba.

Nathaniel: Sim, ué! É isso que você representa para mim.

Eu: É recíproco então! -Fui até ele para lhe dar um beijo- Mas iae, será que eu posso ter uma dica do que iremos fazer hoje?

Nath: Você não desiste mesmo né? -Falou com um sorriso enquanto negava com a cabeça- Só posso dizer que é fora da escola.

Eu: É muito longe? Não podemos nos distanciar tanto da escola para não perder o restante das aulas do dia.

Nathaniel: Fica tranquila que eu já tenho tudo planejado, inclusive essa questão do tempo.

Eu: Sendo assim, mal posso esperar!

Nathaniel: Ééé você... Já conversou com os seus pais sobre a gente? A Rosalya me disse que sexta é seu aniversário e que ela está planejando fazer uma festa, e eu pretendo ir prestigiar a aniversariante. Mas não sei se consigo fazer isso apenas de longe, se é que me entende.

Eu: Bobo! Então, a minha mãe já sabe e disse que vai me ajudar a falar com o meu pai também, do qual eu não sei se te contei, mas que é bastante ciumento em relação a mim. Tava pensando em fazer isso hoje a noite.

Nathaniel: Entendi. Bom, de qualquer forma eu gostaria de ir depois conversar formalmente com eles sobre nós. Não pretendo manter a nossa relação em segredo por tanto tempo, até porque é difícil para mim não poder demonstrar o quanto eu te amo na frente das outras pessoas também e não apenas as escondidas.

Eu: Entendo perfeitamente! Só vou conversar com eles e logo marcamos um dia para você ir até a minha casa.

Nathaniel: Estarei no aguardo! Vamos indo? A aula começa daqui a pouco. -Concordei e saímos do grêmio. A Melody havia faltado novamente e particularmente eu não sabia se me sentia feliz por finalmente poder ter alguns minutos de paz com o Nathaniel ou se fico com medo dela estar aprontando algo. Ok, talvez seja só paranóia minha, até porque ela não tem nem como saber da gente. Enfim, por ainda ser o início da semana as aulas eram as mais chatas nesses dias, o que automaticamente deixa a aula parecendo uma eternidade. Por mais que eu fosse boa nas matérias, a forma como os professores explicavam os assuntos acabava por me dar sono e hoje então que eu não conseguia me concentrar de jeito nenhum nas palavras ditas por eles, pois a minha mente girava única e exclusivamente em torno de uma pessoa da qual estava ansiosa para descobrir o que ela havia me preparado. Olhando ao meu redor, podia ver que os outros alunos estavam em uma situação parecida. O Armin estava jogando um minigame por debaixo da mesa, o Castiel se encontrava de cabeça abaixada certamente dormindo, o Lys rabiscava algo em seu bloco de notas, a Rosa parecia estar trocando mensagens com o Leigh, a Violette estava a desenhar como de costume, o Alexy estava adiantando uma atividade de uma outra matéria... O único que parecia estar realmente prestando atenção era o Nathaniel. Dei um sorriso lhe olhando, chegava a ser fofo o quanto ele era nerd. Alguns instantes depois a diretora veio a passar pela porta e logo todos depositaram sua total atenção nela (até mesmo o Castiel começou a prestar atenção, claramente emburrado por o seu amigo ter lhe acordado).

Diretora: Bom dia turma! -Respondemos de volta em uníssono.- Estou passando nas salas para avisar que hoje vocês serão liberados mais cedo, pois estaremos utilizando o período da tarde para fazer a dedetização da escola. Portanto, depois dessa aula vocês já poderão ir para casa. Dito isso, peço licença. -Restando apenas 10 minutos para o final das aulas, a maioria de nós guardamos os materiais, visto que o professor não iria passar mais nada. Os meus amigos rapidamente se despediram de mim, alegando que tinham um compromisso. Saindo da sala, o Nathaniel me acompanhou até o meu armário. O mesmo não parava de digitar algo no celular, o que chegava a ser raro de se ver.

Eu: Tá tudo bem Nath?

Nathaniel: Hum? Ah tá, tá sim! Só preciso enviar algumas mensagens e a gente já vai.

Eu: Ok então... -Após guardar e pegar o que me seria necessário, novamente me voltei ao Nathaniel que já havia guardado o seu celular.

Nathaniel: Pronto? -Fiz que sim com a cabeça- Vamos então! Sua surpresa já está pronta!

Eu: Falando assim você só me deixa mais curiosa!

Nathaniel: Calma que você já vai descobrir o que é! -Atravessando o pátio, seguimos até a saída da escola e andamos por alguns poucos minutos parando em frente ao parque.

Eu: É aqui que está a surpresa?

Nathaniel: Sim! Vem, é por aqui. -Pegando em minha mão, o Nath foi me guiando até o local onde logo vi uma toalha de mesa estendida no chão com várias guloseimas sob a sombra de uma árvore. Tinha até umas florzinhas espalhadas e pratinhos em formato de coração, fofo.- Ééé então... Você gostou?

Eu: Tá tudo lindo Nath! Obrigada! -Dei um selinho, lhe abraçando em seguida.- Foi você quem organizou tudo?

Nathaniel: Digamos que eu tive uma ajudinha... -Com o queixo, ele apontou em direção a algo -mais especificamente alguém- atrás de mim. Logo vi o Alexy, a Rosa e a Ambre, escondidos atrás de uma árvore mais distante e retribui o aceno que eles estavam me dando.- Eu precisava de alguém para fazer alguns últimos reparos e vigiar a comida também.

Eu: Faz sentido! Só assim mesmo pra toda essa comida não ter sido roubada.

Nathaniel: Bem, vamos comer? -Concordei e nos sentamos em torno dos alimentos. O Nath havia trazido alguns cupcakes, sanduíches, cookies, pão de queijo, algumas frutas e sucos. Ele realmente havia pensado em cada detalhe. Experimentei um dos cupcakes, a massa era de chocolate, tinha um recheio de mousse de limão e era coberto por chantilly. O sabor não era enjoativo, ao contrário era bem suave e provavelmente o Nath havia escolhido esse por não ser chegado a doces, e a massa estava super macia e úmida.

Eu: Hummmm.... Esse cupcake tá muito bom! -Falei de boca cheia e o Nath soltou um risinho- Onde você comprou?

Nathaniel: Na verdade foi eu quem fiz, assim como os outros alimentos. A minha mãe me  ajudou em algumas coisas para agilizar o processo, mas eu fiz a maior parte.

Eu: Sério?? Quer dizer então que além de representante de turma, cantor, baterista, lutador, compositor, aluno número 1 na sala... Você também é cozinheiro? O que eu ainda tenho que descobrir sobre você?

Nathaniel: Eu disse que podia te surpreender...

Eu: Olha, tô impressionada! As outras coisas estão com uma cara ótima e esse cupcake tá di-vi-no! Você tem que me passar a receita depois!

Nathaniel: Haha, tá bom! Depois eu te passo!

Eu: Ah, e como se não bastasse ainda exerce a função de amor da minha vida! -O Nath soltou uma gargalhada gostosa e veio me abraçar. A gente continuou a comer enquanto conversávamos alegremente. No parque havia algumas crianças brincando, alguns casais e pessoas passeando com seus cachorros. Após terminarmos de comer, o Nath colocou seu braço em volta dos meus ombros e nos deitamos na grama a olhar para as nuvens. O ambiente estava bem calmo, podíamos ouvir as crianças brincando mais longe, o barulho das folhas nas árvores se balançando, das águas do rio e sentir a brisa dos ventos em nossos rostos. É tão bom passar essas horas ao seu lado, e era em momentos assim que eu me sentia totalmente em paz e energizada como se pudesse enfrentar o mundo se ele estive comigo.- Vem cá, tu já sabia que a gente iria ser liberado mais cedo num era? Por isso que pensou em um piquenique?

Nathaniel: Digamos que sim... Vantagens de ser um presidente do grêmio.

Eu: Tenho sorte de namorar com um então! Foi uma ótima idéia passarmos a tarde aqui, está tudo perfeito! -Falei levantando o olhar para lhe encarar e ele colocou a mão em meu rosto.

Nathaniel: É porque tudo ao seu lado fica perfeito! -Ele sorriu carinhosamente antes de me dar um beijo intenso e apaixonado. Cada beijo seu era como se eu estivesse nas nuvens... E eu podia sentir em todas as vezes, borboletas em meu estômago como se fosse a primeira vez que nos víamos. É, não posso negar que eu sou completamente apaixonada por ele e só na sua companhia posso sentir essas sensações que me são tão boas. Só ele me fazia sentir emoções que eu nunca havia sentido antes.

Eu: Que tal se a gente escrevesse as nossas iniciais nessa árvore? Assim, aqui será para sempre o nosso cantinho.

Nathaniel: E como vamos escrever?

Eu: Humm... Pega a chave na minha bolsa, por favor! -Ele pegou e começou a fazer nossas letras no tronco da árvore- Faz um coraçãozinho também!

Nathaniel: Acho que essa parte você quem vai ter que fazer... Eu não tenho muito jeito para essas coisas de desenho...

Eu: Olha só, parece que eu finalmente descobri algo que você não sabe fazer...

Nathaniel: É, parece sim... -Ele deu um sorriso divertido.

Eu: Deixa que eu faço então! -Ele me passou as chaves e eu pude fazer um coração em volta das letras.- Pronto, é oficial. Agora toda vez que eu vim aqui, mesmo que sozinha, irei me lembrar desse momento com você!

Nathaniel: Espero que possamos criar muitos outros momentos assim então... Até porque se depender de mim, eu quero passar toda a minha vida ao seu lado, minha linda!

Eu: É o que eu desejo também, Nath! -Nos abraçamos novamente e por um bom tempo ficamos assim, a aproveitar a companhia um do outro. Ao entardecer, começamos a arrumar nossas coisas e resolvemos dar uma volta no parque antes do loiro me levar para casa.

       A noite depois do jantar, eu e a minha mãe fomos conversar com o meu pai sobre o meu relacionamento. A mamãe além de tentar convencê-lo a me deixar namorar, também lhe explicou de quem ele era filho e o quão bom e responsável o Nathaniel era.

Phillipe: Mas a senhorita num disse que não estava interessada em "ninguém" no momento?

Eu: Ah papai, eu só disse aquilo porque sabia que o senhor ia começar com o seu ciúmes bobo. Depois do Dake o senhor ficou ainda pior nessa questão, e não quero que uma experiência ruim venha a arruinar meus relacionamentos futuros. E o importante é que eu estou lhe contando agora, como o prometido! Me deixa namorar com o Nath, vai! Por favor! A mamãe já disse que ele é um exemplo de rapaz, o que mais o senhor quer?

Phillipe: Vamos fazer assim, quero primeiro conhecer ele para depois eu comunicar a minha decisão. Se ele for homem de verdade, não terá medo de me enfrentar e conversar como duas pessoas civilizadas. Dependendo do que eu achar do mesmo, aí deixo você namorar.

Eu: Combinado então! Inclusive só pra o senhor saber, ele estava hoje mesmo me perguntando quando iria poder vim conversar com vocês!

Alicia: Ótimo! Sendo assim, você pode chamá-lo para vir almoçar com a gente na sexta-feira.

Eu: Ok! Obrigada por me ouvirem!

Alicia: Sempre que quiser querida!

Phillipe: Exatamente! Você sabe que pode vir conversar com a gente quando quiser. E peço desculpas se as vezes pareço exigente demais nessas questões, é só que me preocupo com você e não quero ver a minha filha sendo magoada de novo por qualquer moleque!

Eu: Entendo totalmente papai e agradeço a preocupação dos dois comigo! Eu amo vocês! -Fui até eles para lhes dar um abraço.

Alicia: Nós também te amamos meu amor!

[...] 


      Mais tarde quando subi para o meu quarto, mandei mensagem para o Nath comunicando sobre o convite dos meus pais e ele me disse que viria sem falta. A Branca veio se juntar a mim na cama quando percebeu que a sua dona já iria dormir. Coloquei os meus fones de ouvido e adormeci ao som de uma das minhas músicas preferidas do The Neighbourhood: Daddy Issues.


[...]


Notas Finais


Look da Jade: https://pin.it/67M8lPW 🌼

Link da Música: https://youtu.be/8E9RTprK_Hk 💜

Peço desculpas por qualquer erro de ortografia!🙂

Na maioria das vezes em que escrevo um capítulo novo, nunca coloco muita fé de que as pessoas irão gostar, e ver vocês aqui comentando, favoritando e continuando a ler a história é muito bom e me motiva demais. Por mais que eu demore as vezes para postar, nunca esqueço de vocês e tô sempre pensando em algo novo para colocar na escrita. Por isso, meu muito obrigada a todos que continuam aqui! ❤

Um grande beijo e se cuidem!💕💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...