História I only think of you. - Fanfic Lil Pump. - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 2pac, Bexey, Bhad Bhabie, Boonk Gang, Cocaína, Codeina, Drama, Drogas, Fama, Ghostemane, Lean, Lil Peep, Lil Pump, Lil Uzi, Lil Xan, Raffa Moreira, Rap, Romance, Smokepurpp, Trap, Tupac, Xanax, Xxxtentacion
Visualizações 110
Palavras 2.793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, estamos na reta final da fic. Eu não vou acabar a fic hoje, só quando chegar nos 60 cap!
EU RECOMENDO NÃO SE APEGAREM MAIS AOS PERSONAGENS! A FIC TERÁ UM FINAL TRÁGICO, POREM FELIZ PARA OS OUTROS PERSONAGENS.
COLOCA A FIC NA LISTA DE LEITURA PRA NÃO PERDER OS CAPS!
Esse cap tá de chorar, portanto peguem uma água e escutem a trilha sonora sad de Titanic! E no POV ( point of view ) da Betty escutem '' Hold On '' do Chord Overstreet
SEGURAAAA O CORAÇÃO.
Desculpa os erros ortográficos e desculpa o cap curtoooo
Chorei escrevendo e por favor, LEIAM ATÉ O FINAL ESSE CAP! kskssks tem uma surpresa no final
BOA LEITURA E COMENTEM! Reação da Lil Family na capa....
CALMA AMIGUUUUX tem muita surpresa vindo ainda.
COLOQUEI TUDO COMO ' SISTER'S OF MERCY '' POIS EU INVENTEI MESMO SHJKGDD brinks é de riverdale esse nome.
Deixei vocês desesperados né? sksksks

Capítulo 41 - Betty's funeral.


Fanfic / Fanfiction I only think of you. - Fanfic Lil Pump. - Capítulo 41 - Betty's funeral.

Hospital Sister's Of Quiet Mercy, Flórida. | 22:40 pm. | 

Point of view : Lil Pump.

Betty estava deitada inconsciente na maca azulada com cores marfins. Seu corpo que antes brilhava agora permanecia caminhando para a cor cinza, os enfermeiros a levaram para a sala de cirurgia mas antes eu me despedi da minha amada com um beijo demorado em seus lábios pálidos e gelados. As lágrimas que antes eu segurava cada vez que escutava seu nome desciam e eu desabava aos prantos, meus olhos inchados e avermelhados por conta do choro permaneciam estampado. Eu chorava desesperado pela Elizabeth, eu não quero perder a primeira pessoa que eu amei, o silêncio havia tomado conta do local. Dava-se para ouvir apenas sons de choros e soluços, Ivory tapava a boca para não gritar de tanto que chorou, e então ela se sentou no solo gélido e de tons cinzentos do hospital e se encolheu no canto, abraçando suas pernas. Me escoro na parede e o hospital ficava sombrio, as luzes um pouco fracas e a rua era deserta. Ninguém trocava nenhuma palavra, até que Heaven me abraçou e ficamos juntos abraçados por um bom tempo. Depois de 3 horas eu finalmente me acalmei, mas nada me fazia parar de pensar na possibilidade que eu tinha de perder a Betty, a minha esposa. Imagina os meus filhos sabendo que podem perder a mãe, sendo que já perderam a avó por conta da sua overdose de remédios? Isso me fez andar para lá e para cá desesperado e sem chão, finalmente os médicos e os enfermeiros voltaram para onde estávamos, pelo o rosto do médico talvez haverá notícias boas ou ruins. Sorri fraco e cabisbaixo e me aproximei com um gingado cansado para perto do médico, e então eu recebi uma notícia que me deixou paralisado e fraco, meu coração se partiu em mil partes e eu chorei novamente. Ela morreu, a pessoa que eu mais amava acabou de morrer..

- Eu sinto muito Sr. Gazzy Garcia mais infelizmente a paciente Elizabeth Garcia não resistiu a cirurgia e morreu logo após. - Disse o homem de cabelos grisalhados cabisbaixo e suspirando frustado, pus as mãos no rosto e me afastei chorando. -

- Não...não! Por favor Deus, isso não é verdade traz minha irmã de volta por favor! - Gritou Heaven chorando jogada no solo enquanto Trippie chorava juntamente dela e a puxava para seus braços, eles se abraçaram e o resto fez o mesmo, o médico se retirou e trouxe a única lembrança dela, a foto da nossa família e nosso anel de casamento. -

Eu te amo, Betty. - Sussurrei com a voz embargada, enxuguei as lágrimas e fitei a janela. -

- Pelo amor de Deus, isso não pode ser verdade. - Disse Peep com os olhos arregalados, ele andava para lá e para cá sem saber o que fazer e eu o compreendia. -

- Caralho...eu...eu não nasci pra ver isso! ESSA DOR NÃO PARA, EU QUERO A BETTY DE VOLTA! - Gritou Danielle quebrando as coisas do hospital e eu segurei seus pulsos, enxuguei suas lágrimas e a abracei. -

- Calma...ela não gostaria de nos ver chorar! Danielle se acalma..- Eu disse com a voz fraca e ela assentiu abraçando o Xan. -

- Eu não consigo dizer nada. - Disse Bexey chorando no colo da Ivory e do Ghost. Ambos se abraçavam e eu olhei ao meu redor, todos choravam desesperados sem saber o que fazer diante a mim. Resolvemos sair daquele maldito lugar e as lembranças ainda me assombravam. A tristeza era fixa no ar de cada um, me encolhi no banco de trás do carro e fiquei a fitar a janela pensativo deixando curtas lágrimas de tristeza escorrerem sobre meu rosto, eu só conseguia apenas pensar na Betty. -

Lil Pump House's, | 00:49 AM. |
A dor que todos nós sentimos era enorme. Betty, por favor, acorde, que diabo, acorde, eu amo você. Ande, Betty, vamos, Elizabeth Garcia, não sabe que eu amo você? Acorde, acorde, acorde...por favor. Dê me um sinal Betty eu consigo te sentir, caminho pela sala escura e vazia que apenas dava-se para ouvir o som da televisão passando a notícia da morte da Betty o que me fazia chorar silenciosamente. Ela morreu naquele dia porque seu corpo tinha servido aos seus propósitos. Sua alma havia feito o que viera fazer, aprendera o que viera aprender, e então ficou livre para partir. Eu vou amar você para sempre Betty, aconteça o que acontecer. Até o dia em que eu morrer e depois que eu morrer, e quando encontrar meu caminho de saída da terra dos mortos, vou ficar flutuando para sempre, todos os meus átomos, até encontrar você novamente...eu juro que apesar das minhas merdas que eu fazia, eu sempre te amei Betty. Acorde por favor, nós estamos chorando e gritando seu nome até você acordar. Quando alguém que você ama morre inesperadamente, você não a perde de uma vez, você a perde aos poucos por um longo tempo do jeito que o correio para de chegar, e o seu aroma se apaga dos travesseiros e até das roupas nos armários e gavetas dela. Por fim eu peguei um pequeno beck que estava no criado mudo e traguei observando a última coisa que Betty esqueceu em casa, seu vestido longo favorito da cor preta. Me aproximo do vestido e o pego rapidamente sentindo pela última vez o seu aroma doce e confortável. 

- Eu a amei tanto. - Disse Bexey chegando na sala com o gatinho da Betty cujo seu nome é Prince, por fim ele se aconchegou do meu lado com seus olhos marejados, ambos fizemos carinho no gato e eu sorri fraco. -

- Me desculpa Pump eu fui um idiota e ter pegado ela de você, eu juro que não queria. Eu só era apaixonado demais por ela bro, realmente eu sinto muito. - Disse Bexey chorando e eu o abracei de lado o confortando. -

- Tudo bem, me desculpa por sempre ter tido uma briguinha com você. Amigos? - Perguntei sorrindo e fizemos um high five. -

- Ela ia amar ver isso...- Disse Ivory escorada na porta, ambos sorrimos e ficamos conversando sobre coisas aleatórias até dormirmos, passamos um certo tempo juntos para esquecer o dia trágico que seria amanhã, o enterro da Betty. -

Quebra de Tempo.

                                 Cemitério Sister's Of Mercy, Flórida. | 14:21 PM. | 

Até aqui viajamos juntos. Passaram vilas e cidades, cachoeiras e rios, bosques e florestas. Não faltaram os grandes obstáculos. Frequentes foram as cercas, ajudando a transpor abismos. As subidas e descidas foram realidade sempre presente. Juntos percorremos retas, nos apoiamos nas curvas, descobrimos cidades. Chegou o momento de cada um seguir viagem sozinho. Que as experiências compartilhadas no percurso até aqui sejam a alavanca para alcançarmos a alegria de chegar ao destino projetado. A nossa saudade e a nossa esperança de um reencontro aos que, por vários motivos, nos deixaram, seguindo outros caminhos. O nosso agradecimento àqueles que, mesmo de fora, mas sempre presentes, nos quiseram bem e nos apoiaram nos bons e nos maus momentos. Dividam conosco os méritos desta conquista, porque ela também pertence a vocês. Uma despedida é necessária antes de podermos nos encontrar outra vez. Que nossas despedidas sejam um eterno reencontro. Esse obviamente é o dia mais ruim da minha vida, a pior coisa de uma despedida é que você tem a incerteza de uma volta. Meu coração permanece partido e olhar para o caixão preto estampado com uma cruz dourada no meio me fazia chorar, flores brancas e de diferentes tipos e cores enfeitavam o funeral da Betty. Nossos fãs assistiam chorando do lado de fora, acenei triste e todos fizeram um coração com as mãos. A sua homenagem começou e todos permanecemos calados ouvindo atentamente a tudo, e todos se despediram da Betty menos eu o Bexey/Heaven/Kath/Bryan, me aproximo do seu caixão chorando e alguns paparazzis fotogravam mais eu ignorei, passei minha mão por ali aos prantos e iniciei meu discurso triste.

- Bem...existe duas dores de amor. A primeira é quando a relação termina e a gente, seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de rejeição e com a falta de perspectiva, já que ainda estamos tão envolvidos que não conseguimos ver luz no fim do túnel. A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel. Betty eu sempre vou te amar e jamais esquecerei o que passamos juntos, eu só quero que você volte para mim meu amor. Infelizmente te tiraram de mim de uma maneira tão bruta, tão insana, tão inesperada. A dor é quase insuportável, mas mesmo assim eu nunca vou deixar de te amar. - Finalizei meu discurso chorando, eu nunca havia dito algo assim, chorei um pouco mais e abracei seu corpo assim que tiraram a capa do caixão, desferi um último beijo em seus lábios e sai correndo dali abraçado com os demais. -

- Sentimos muito. - Gritou nossos fãs chorando e eu assenti sorrindo fraco, todos entrelaçamos nossas mãos e voltamos para a casa em silêncio, me joguei na cama deixando o silêncio invadir meu quarto e então chorei na minha cama que ainda continha o aroma doce e confortável da Betty. -

- Posso entrar? - Perguntou Camila batendo na porta e eu assenti. - Entra. - Eu disse e me sentei na cama, enxugando minhas lágrimas. -

- Eu sinto muito por ela. - Ela disse se aproximando do meu corpo se sentando em cima de mim. -

- Sai Camila! Não é porque a Betty morreu que a fila vai andar tão rápido. - Eu disse me afastando dela e ela selou nossos lábios, rapidamente a empurrei de cima de mim e fui até a sala puto da vida, me deitando no sofá. Heaven entra na sala com Louise e Dinha e eu encosto minha cabeça no colo da Dinha, chorando. -

Vai passar. - Ela disse me confortando e eu fechei os olhos, adormecendo. - 

- Acorda, vamos ver um filme para passar essa tristeza. - Disse Trippie me levantando e eu fiz algumas pipocas, voltei para a sala e coloquei todas organizadas ali. Voltei para a cozinha e peguei algumas garrafas de pepsi e voltei, me sentei no sofá e observei o filme que estava passando era '' Titanic '' eu tive que segurar minhas lágrimas pois esse filme era o favorito da Betty. -

- Ótimo, um filme triste e romântico em um momento triste! - Disse Smoke rindo pela primeira vez depois dessa tragédia. -

- Haha! Faz sentido. - Retruquei e comi a pipoca. - 

- Vocês...acham que o assasino da Betty irá vir atrás de nós? - Perguntou X preocupado e eu direcionei meu olhar para ele. -

- Provavelmente sim, nós temos que ficar atentos. - Eu disse e todos assentiram voltando ambas atenção para o filme, eu chorei na cena do '' I'm flying, Jack! '' aliás, essa foi a cena que eu e a Betty fizemos na nossa primeira viagem juntos de cruzeiro, onde ocorreu diversas maluquices. -

Eu te amo, Elizabeth. - Sussurrei para mim mesmo e voltei minha atenção para o filme, peguei sua camisa e a abracei inalando seu aroma confortável e doce. -

Cemitério Sister's Of Mercy, | 17:40 PM |

Point of view : Elizabeth Winfford.

Eu acordo em um lugar totalmente estranho e luminoso que do nada mudou para um funeral, todos gritavam meu nome e choravam por mim. Eu via Pump chorando e eu gritei seu nome mas sem sucesso, ninguém me ouvia! Eu gritava '' Eu estou aqui! Olhe para mim! '' Mas foi em vão, eu comecei a chorar e me aproximei do Gazzy e ele permanecia olhando para o meu caixão chorando. Haviam fotos minhas do seu lado e algumas rosas, eu chamei a atenção de todos mais ninguém conseguia me ouvir e muito menos notavam a minha presença ali. Me joguei ao solo chorando do lado do caixão e de repente todos começaram a sair, meus fãs gritavam por mim e choravam mais ninguém me via. Segui todos os meus amigos até o carro e entrei no mesmo mas mesmo assim ninguém sentia minha presença, quando chegamos em casa eu gritei para Pump me ouvir e mesmo assim sem sucesso. Ele se jogou na cama chorando e Camila entrou no quarto sentando em seu colo e o beijou durante 1 segundo mas ele a rejeitou. Sorri por ver-la sem chance, curtos flashback's vieram na minha memória e eu vi Bexey e Pump fazendo as pazes. Mas tudo sumiu quando eu acordei imediatamente dentro de um maldito caixão abafado que me fazia sentir uma baita falta de ar, chutei o caixão o máximo que eu pude até conseguir abri-lo. Quando consegui um monte de terra caiu sobre meu rosto e eu fechei os olhos cavando um buraco para sair daquele lugar, eu sentia poucas dores pois a única coisa que eu lembro é de ter feito uma cirurgia. O tempo estava nublado e chuvoso e a cidade silenciosa, eu finalmente consegui sair mas continuava toda lambuçada de terra e água, eu sentia frio e tremia pois eu vestia apenas um vestido branco meio curto e não usava sapatos apenas uma meia calça branca, meu cabelo estava molhado por conta da chuva e minha barriga roncava. Eu me questionava, por que eu estava dentro de um caixão? Porque todos choravam por mim sendo que eu não estava morta? Segui pela rua da cidade que estava escura e com diversos cartazes com meu rosto espalhados por ai falando que eu tinha morrido mas eu ignorei, e segui em rumo silenciosamente até minha casa. Abri lentamente a porta mas a fechei um pouco vendo todos reunidos assistindo um filme para tentar parar de chorar, sorri ao ver meus filhos e toda minha família reunida. Abri um largo sorriso mas o desfiz assim que Camila beijou a bochecha de Pump ,mas não foi só por isso. Meu coração doía um pouco mais logo a dor passou, eu apenas sentia dor nas pernas. Abri a porta em um impulso silencioso sem ninguém perceber e entrei na minha casa, gargalhei chamando a atenção de ambos e eles olharam para mim chorando e abrindo um largo sorriso.

- BETTY! - Gritou Pump se levantando e parando alguns metros longe de mim e eu corri ignorando minha perna doida, pulei em seu colo e ele me ergueu, logo selando nossos lábios. -

- Ai meu deus, eu te amo tanto! Eu...eu não sabia o porque eu estava dentro de um caixão e porque me enterraram viva! - Eu disse desesperada, dei mais alguns selinhos no Pump e abracei cada um deles, menos a Camila. -

Você é tudo para mim. - Sussurrou Smoke no meu ouvido e eu estranhei, apenas assenti rindo e o abracei. - Eu senti tanto tua falta baixinha. - Ele disse rindo. -

- Promete nunca mais nos abandonar? - Disse Trippie me pegando no colo. - Sim seu bobão! Agora me solta. - Eu disse sorrindo e chorando de felicidade por rever-los. -

- Vocês não sabem o desespero que eu passei. Eu vi vocês gritando o meu nome e eu rodei cada um de vocês mas vocês não me viam e nem me ouviam! Eu gritei por vocês...eu-..- Não completei e chorei mas Peep correu do banheiro e gritou meu nome me abraçando. -

- Eu...eu...só por favor nunca mais suma Betty! - Disse ele ofegante. -

Eu prometo não abandonar vocês. - Eu disse sorrindo enxugando minhas lágrimas e fui até o Gazzy, selei meus lábios com um beijo demorado e romântico com saudade e desejo. - 

Eu te amo. - Sussurrei em seu ouvido e ele se arrepiou sorrindo. - Eu também te amo, Betty! - Retribuiu Pump. -

- Mana eu fiquei tão desesperada, a mamãe se foi e agora você...? Eu não iria ter suportado, ainda bem que você está viva! - Disse Heaven me abraçando fortemente, me separei do beijo do Pump e pulei no colo do Bexey. -

Eu nunca te abandonaria Bex, eu te amo também. - Sussurrei em seu ouvido e ele se arrepiou que nem o Pump, desci do seu colo e o abracei. - Eu também te amo. - Disse ele e eu sorri. -

Depois desse nosso reencontro eu me joguei na cama do lado do Pump e o abracei fortemente, selamos nossos lábios e nos separamos logo adormecendo.

'' Eu te amo muito, me perdoa por ter te feito chorar. '' Eu disse antes de adormecer e ele retribuiu sorrindo e logo adormeceu.


Notas Finais


E ai, gostaram? COMENTEEEEEEEEM, comenta também leitoras fantasmas ksfshkgsg ( te amo viu XXXNathyzinha, tua fic é ótima e plmrds atualiza dgdjglkd acabei amando falar isso '' leitoras fantasmas '' )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...