1. Spirit Fanfics >
  2. I Protect You -(ABO)- Malec >
  3. Eight

História I Protect You -(ABO)- Malec - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora 🙃❤
.
.
Ah, não sei fazer Lemon👀 mas eu tentei... um dia eu aprendo.. Sorry..❤

A música é está: https://youtu.be/waU75jdUnYw

Boa leitura. 🙃❤

Capítulo 8 - Eight



Izzy e os meninos voltavam de uma investigação, estavam seguindo pistas de um possível sequestro de uma ômega da cidade mesmo.

- Então quer dizer que o senhor tem uma quedinha pelo James? - Jace provoca o primo.

- Ah... cala boca, eu não te conto mais nada. - Will revira os olhos e olha para fora da janela, ele sentava no banco de trás, Jace dirigia e Izzy sentava na frente ao lado dele.

- Não liga não Will, se você tem uma queda pelo Jam, Jace tem um tombo pela Clary. - ela diz e Will ri ao ver o primo sendo atingido.

- E você? Quer que eu fale sobre o Simon ou nem precisa? - Jace pergunta e Izzy abre e fecha a boca algumas vezes mas não diz nada, não era mentira então não tinha como se defender.

Eles iniciaram uma conversa sobre a investigação e as suas possíveis suspeitas, porém foram interrompidos pelo toque do celular da Izzy...

- Alô, Magnus... -falou porém escutou um barulho muito estranho, de algo caindo, ou melhor, alguém... - Magnus, aconteceu alguma coisa? Magnus? Fala comigo.

- Izzyyyyy.... - ela escutou o grito do omega, era sofrido e angustiante e a preocupação tomou de conta dela.

- Pelo Anjo, Magnus...

- O que foi Isabelle? - Will perguntou ao notar o desespero de Izzy.

- Está acontecendo alguma coisa com o Magnus... - ela fala enquanto tenta ligar para o irmão, mas não obtém sucesso. - Que merda o Alec não atende.

- Liga para Imogem. - Jace disse tentando se concentrar na estrada.

Ela ligou e Gem atendeu no segundo toque, Izzy havia perguntado se o Magnus estava em casa e Imogem explica que ele tinha ido para a empresa junto com o irmão.

Eles não estavam muito longe da empresa, então chegaram lá em menos de 6 minutos. Entraram e já foram correndo para o elevador.

- Porra, vocês estão sentindo? - Jace perguntou.

- Magnus entrou no cio, e algo me diz que o Alec não está aqui. - Izzy fala sem para de olhar para o painel que mostra que estão chegando no andar de cima, o cheiro do Magnus ficava cada vez mais forte e seus lobos interiores já começavam se agitarem.

Assim que as portas do elevador foram abertas, eles se deparam com inúmeros alfas tentando derrubar a porta da sala do Alexander.

Conseguiram ver o Ragnor e outros quatros em frente à porta em uma tentativa de impedi -los.

- Puta merda. - Will falou e correu na direção do Ragnor.

Izzy e Jace também foram ajudar, tiveram que socar alguns colegas de trabalho, não tinha outro jeito, estavam dominado por seus lobos e seus instintos, o cheiro do Magnus estava por todo andar daquele prédio, se não fossem tão apegados ao Alec com certeza estariam tentando derrubar essa maldita porta também.

- Eu vou atrás do Alec, não deixem ninguém entrar. - Izzy gritou para eles.

- Nós estamos tentando... mas seja rápida, as coisas aqui estão saindo do controle. - Jace gritava enquanto chutava um alfa atrevido.

- Ninguém vai passar por essa porta, se alguém tocar no Magnus os que o Alec não matar eu mesmo mato, agora vai. - Will disse para Isabelle.

Isabelle foi até a Lydia que olhava tudo com diversão no olhar, como se estivesse presenciando um show, ela tinha um leve sorrisinho no rosto. Estava tão concentrada com a cena que não viu a Alfa se aproximando.

- Aonde está o Alec? - Izzy praticamente rosnou para a ômega.

- Ãh.. ele.. ele está em uma reunião em um restaurante não muito longe daqui. - Lydia percebeu o olhar cortante da alta e se encolheu, entregou o endereço para Isabelle e ela pegou ainda encarando a ômega a sua frente.

- Se eu voltar e ver esse sorrisinho na sua cara, eu mesma arranco ele. - Isabelle disse com a voz de alfa e a ômega choramingou com a ameaça.

Isabelle desceu e entrou no carro, saiu na direção do restaurante que o irmão se encontrava em uma velocidade absurda, com certeza levaria algumas multas porém isso não seria um problema, ela só pensava em ajudar ômega do irmão.

Entrou no restaurante procurando por Alexander e dispensando o atendimento da recepcionista, avistou o Alec e correu até ele.

- Izzy o que faz aqui? - Ele pergunta assim que a ver, estava suada e com alguns fios bagunçados.

- É o Magnus, cio. - Ele fala ainda ofegante.

Não precisou falar muito mais que isso para Alexander se levantar e abandonar a reunião, eles correram até o carro de Jace que Izzy dirigia, as pressas, e voltaram para a empresa em silêncio e muito rápido. O alfa foi o caminho todo se maldizendo mentalmente por ter deixado seu ômega sozinho, por não ter seguido as pistas como o cheiro mais forte, por exemplo.

Quando chegaram na empresa correram para o elevador ainda em silêncio, Izzy sabia que o irmão estava puto com sigo mesmo, então resolveu ficar queta.

Assim que as portas do elevador se abriram e Alexander avista todos aqueles alfas tentando chegar perto do seu ômega, seus olhos ficam vermelhos, o cheiro do seu ômega invadindo suas narinas lhe dá um expulso e ele rosna, mas não foi qualquer rosnado, foi alto, estridente, que atingiu de alguma forma todos que estavam no ambiente.

Ele começou a caminhar em passos firmes em direção da sua sala e os alfas acoados e atordoados pelo rosnado deram passagem. Jace, Will e Ragnor estavam suados e com a aparência cansada, ainda tinha dois alfas empurrando a porta, Alec pegou um pela camisa e empurrou longe, como se jogasse um objeto leve, pois fizera isso sem nenhum esforço, o outro ele deu um soco e o mesmo caiu. Ele tentou entrar mas a porta havia sido trancada por dentro, e não teria como abrir por fora.

Alec se concentrou em chamar o Magnus, usou sua voz de alfa para tentar um efeito em seu ômega, tudo que ouviu foi um gemido sufocado. Ouvi- lo daquela forma fez com que Alexander perdesse o controle, seu ômega estava ali, precisando dele, seu lobo interior estava desesperado, seus olhos que estavam voltando a cor normal ficou ainda mais vermelho do que estava, então ele chutou a porta e ela tremeu, chutou outra vez com mais força e nada, Will e Jace se posicionaram um de cada lado do Amigo e juntos os três conseguiram derrubar a porta.

Ver o seu ômega encolhido não chão com uma expressão de dor no rosto, fez alfa se desesperar e o seu lobo se contorcer, ele correu até o Magnus e o pegou.

- Magnus... Eu estou aqui, olha pra mim.

- Ale.. Alec eu.. eu p-preciso de você.. agora - Magnus choramingou, sua voz saia desesperada.

- Eu sei, eu sei.. eu vou te tirar daqui primeiro, aguenta mais um pouquinho meu amor.. - Ele pegou o ômega em seu colo, Magnus apoiou o rosto no peito do alfa e inalou seu cheiro, sentiu sua entrada se lubrificar mais ainda e gemeu frustrado... - ISABELLE!

- Estou aqui.

- Preciso que dirija. - Alec pediu para a irmã.

- Alec eu não posso, o cheiro dele.. não dá. - ela nunca atacaria o Magnus isso tinha certeza, mas ficar com ele em um carro fechado, era pedir demais para o autocontrole do seu lobo interior.

- Izzy você dirige em alta velocidade melhor que eu e os meninos, por mim.. por favor. - Alec suplicou e a irmã assentiu.

Ao saírem da sala alguns lobos se agitaram com o cheiro do Magnus mas não ousaram chegar perto, já que o mesmo estava com seu alfa.

- Eu quero um aumento. - Ragnor falou depois que os três entraram no elevador, Will e Jace riu.

- Merecemos. - Will diz ainda sorrindo.

- Como conseguiram? - Ragnor pergunta e eles erguem a sobrancelha ao mesmo tempo.. - Izzy é irmã do Alec, mas vocês são amigos, como conseguiram controlar seus lobos?

Os dois rapazes se entreolharam e pareciam ter a mesma resposta.

- Eu... pensei muito em uma pessoa e meu lobo me ajudou ao pensar nela, em seu cheiro, seu sorriso, então... - Jace fala e o primo concorda.

- Clary e James? -Ragnor pergunta e os dois assentem. - Droga, eu sempre perco os melhores casos. - Ele diz e começa a rir junto com os amigos.

**

Eles sairam de lá as pressas, Alexander se concentrou apenas no seu ômega em seu colo, assim que chegaram no carro Alec pediu para Isabelle ligar para Imogem e pedir para ela sair da casa e só voltar quando ele ligasse.

O Caminho foi rápido, Alec estava certo, Izzy sempre se deu bem nas fugas em suas missões, não demorou para chegar até a casa deles e Alec agradeceu, ver seu ômega daquele jeito estava acabando com sigo.

Entraram em casa e ele trancou a porta, ia leva- lo para o quarto mas o Magnus havia lhe impedido.

- O sofá.. está mais perto, p-por favor Alec...

Alec não iria negar nada para seu ômega, o colocou no sofá e ficou sobre ele entre suas pernas.

- Alfa por favor... Magnus choramingou.

O alfa tomou os lábios do seu ômega em um beijo, era para ser calmo porém o ômega tinha pressa, o beijou com fome sentiu a língua do Magnus invadir sua boca, e seu membro forçar dentro da calça..

- Alec, meu corpo está em chamas, me fode.. por favor..

- Eu vou preparar você, não quero te machucar. - apesar do Magnus está no cio, Alec jamais o machucaria, não deixaria seu lobo tomar as rédeas, porém não era o que o ômega queria...

- Amor eu já estou mais do que preparado, p-por favor... - suplicou.

Alec retirou a camisa do Magnus e sua, calça e cueca, fez o mesmo com sigo mesmo e se despiu, o ômega abriu as pernas para o alfa que rosnou em satisfação, ele desceu até a entrada do menor e sua boca salivou ao ver a entrada de Magnus molhada se contraindo. Ele não demorou muito admirando e enfiou sua língua ali fazendo o ômega gritar...

- Porraaa... Alec. - Magnus revirava os olhos para tamanho prazer que sentia, Alec colocava e tirava a língua de sua entrada de forma enloquecedora, fazia movimentos circulares o levando a loucura .- P-por favooor.

- Seu gosto é tão bom bebê.- o alfa se levantou e tomou os lábios do menor em um beijo alucinante visto que, tinha o gosto do seu ômega ali, enquanto o beijava ele pegou seu membro com a mão e direcionou na entrada de Magnus, o penetrou devagar, ele deslizava perfeitamente dentro do ômega, ambos gemeram quando o alfa entrou por completo, Alec entrava e saia do Magnus lentamente, o ômega se contorcia em baixo de si..

- Ahhhhh, mais rápido alfa, mais forte. - Magnus suplicou rebolando no membro bem dotado do alfa.

- Mags eu não quero te machucar. - Alec disse ainda se movendo dentro do ômega, sabia que se deixasse seu lobo tomar o controle não ia conseguir se segurar.

- Amor, eu sei que você nunca irá me machucar, eu amo seu jeito carinhoso e protetor... - Magnus dizia com dificuldade, pois ter Alexander completamente dentro de si, era muito para sua sanidade, o alfa era grande e grosso, sentia as veias daquele pênis pulsando dentro de dele ... - Mas hoje eu quero que você me foda com força, entendeu?

O alfa deixou o receio de lado e assentiu, fez o que seu ômega queria, aumentou as estocadas, sentia sua glande tocar o ponto de prazer o Magnus e vê- lo revirar os olhos em deleite foi mais um estímulo para que ele continuasse.

- Ahhh... mais forte. - Magnus gemia alto, cruzou as pernas na cintura do seu alfa para ele ter mais acesso, Alec saia por completo e entrava de uma vez, indo fundo, sem parar.

- Você é tão gostoso Mags. - Alec sentiu as pequenas unhas de Magnus arranhando suas costas, segurou a cintura do menor com as duas mãos e aumentou as estocadas, sempre acertando sua próstata, Magnus queira manter os olhos abertos mas era quase impossível já que sua vista embaçava em satisfação ..

Seus corpos estavam suados, olhos turvos de prazer, o som dos corpos se batendo um contra o outro era a música mais sensual que eles ouviam, eram gemidos, arranhões, estocadas, beijos violentos...

- Alfa... - Magnus gemia, estava perto e sentia que seu alfa também estava, Alec pegou o membro do ômega e o mesmo gritou e gemeu o nome de Alexander, ele bomebeou no ritimo das estocadas, ele colocava e e tirava seu pênis de dentro do Magnus e sua mão subia e descia em uma sincronia enloquecedora.

- Ahhh... tão apertado.. tão quente.. tão meu. - o Alfa gemia não parava de penetrar seu pequeno em nenhum momento. Sabia que esse cio do Magnus veio com mais violência que o normal e que o mesmo estava sedento.

- Eu... estou..ahhh. - Magnus gemia palavras desconexas, estava em puro êxtase, a dor que sentiu quando estava longe do alfa era insuportável, mas agora com ele dentro de si ele só sentia o mais absurdo prazer. - Eu vou...

- Vem amor... vem comigo. -sentiu o corpo do ômega se tremer em baixo de si então ele se derramou em suas mãos gemendo seu nome sem nenhum pudor, sua entrada se contraia apertando ainda mais o seu membro, com isso só precisou de mais duas enterradas no ômega para se derramar dentro dele e seu pênis formar o nó unido-os.

Eles se encaravam, tinham um sorriso dançando em seus lábios, a respiração ofegante, o peito subia e descia procurando fôlego.

- Você está bem? - Alec pergunta para o ômega ainda dentro dele esperando o nó se desfazer, seus cabelos estavam grudados em sua testa e Magnus afastou com carinho.

- Ótimo. - foi tudo o que conseguiu responder, o nó do seu alfa se desfez e ele saiu de dentro de si devagar, lhe causando uma sensação de vazio.

Não demorou muito para que o corpo do ômega incendiasse novamente, então ele atacou os lábios do alfa novamente.

- De novo? - o alfa pergunta sorrindo entre o beijo.

- De novo!- Magnus responde e Alec se levanta com ele em seu colo e se dirige até seu quarto, ambos ainda pelados, e com certeza ficariam assim por um bom tempo. Ao chegar lá o ômega desse do seu colo e sobe em cima da cama calado, Alec ficou apenas observando e se perguntando o que seu ômega estaria aprontando. Não sabia o que adorava mais, seu jeito tímido e fofo ou fogoso e insaciável.

- Magnus eu... - Alec começa a falar porém se cala e arregala os olhos ao ver seu ômega de quatro no centro da cama, Magnus colou as duas mãos para trás e deitou o rosto no travesseiro, ficando completamente exposto e rebolou naquela posição.

Alec quase gozou apenas por ver o Magnus daquela forma, sua entrada vermelha exposta e molhada se contraindo, era demais para sua sanidade. Será que o plano do Magnus era o enlouquecer?

- Puta que pariu!

- Vai ficar só olhando? - o ômega provocou, sua voz estava carregada.

O alfa rosnou e subiu com pressa em cima da cama, seu membro estava completamente ereto e louco para entrar no ômega, se posicionou e introduziu de uma vez no ômega, ambos gritaram e gemeram alto.

- Você vai me enlouquecer Magnus. - segurou as duas mãos do ômega que estava para trás cruzadas e aumentou as estocadas, Magnus queira mai,s rebolava no membro do alfa fazendo -o entrar completamente. Alec colocou uma mão na cintura do menor e se afundou nele sem cuidado com força como o pequeno queria.

- Isso.. ahhh.. não para.. ohh- Alec continuou nesse ritmo frenético e completamente alucinante até ambos chegar no ápice juntos um gemendo o nome do outro.

- Uau... isso foi incrível. - Alec disse com a voz grossa por estar ainda em êxtase.

- Foi maravilhoso. - Magnus disse sorrindo para o alfa, com certeza esse seria o melhor cio de sua vida.

- Acho que precisamos de um banho pequeno. - Ele falou e selou os lábios do menor com calma, porém Magnus sugou sua língua de forma delirante.

- Amor...

- Banho! - Magnus disse e foi para o banheiro, entrou no box e ligou o chuveiro, entrou debaixo e sentiu a água passear pelo seu corpo, sentiu as mãos do seu alfa o tocando e o abraçando. Ele se virou e encarou seu alfa, ele era perfeito custava acreditar que ele o havia escolhido. Alec o beijou e ele arfou quando sentiu o membro do alfa tocando sua pele.

- Eu te amo Alec. - Magnus disse e o encarou, ainda não haviam conversado sobre a marca mas sabia que o alfa queria muito, bom e ele também.

- Eu te amo mais Magnus, não vejo minha vida sem você. - o Alfa falou e a resposta do menor foi um beijo afoito e fogoso, Alec sabia que quando estavam no calor os ômegas eram insaciáveis, porém Magnus era voraz.

Magnus sentiu seu calor aumentar de novo e pulou no colo do alfa que se apressou em segura -lo, se beijavam com fome, Alec desceu os beijos para o pescoço do seu ômega, seu cheiro estava o enlouquecendo, Magnus desceu do seu colo e virou de costas, apoiou as duas mãos no vidro do box e abriu as pernas. Com certeza Magnus tiraria sua sanidade.

O banho demorou um pouquinho mais que o esperando, depois de transarem duas vezes naquele box, eles tomaram banho e voltaram para o quarto.

- Amor, você precisa comer. - Alec falou enquato enxugava o cabelo do menor.

- Eu prefiro ser comido. - Magnus falou e riu da cara do namorado, ele sabia que depois do cio morreria de vergonha de muitas coisas, mas até lá iria aproveitar ao máximo, não sabia que o cio poderia ser tão prazeroso assim mas agora que sabia....

- É eu sei, mas você vai comer assim mesmo. - o Alfa falou autoritário e de forma sexy segundo o ômega.

- Mas amor eu...

- Nada de mas Mags, você vai se alimentar e pronto, vem. - estendeu a mão para o pequeno que pegou bufando.

Ele foram para a cozinha e escolheram um dos pratos que Imogem deixava preparados para ele jantarem, mas que hoje seria o almoço. Eles trocaram alguns beijos enquanto isso, Magnus estava quase conseguido tirar o foco do alfa quando o microondas apitou avisando que a comida estava quente, ele revirou os olhos e fez um bico.

- Você é adorável sabia? E uma tentação... mas não vai escapar de comer. - Alec falou rindo da cara do ômega, porém parou de rir quando o menor lhe lançou um sorriso e um olhar malicioso.

Magnus foi até Alexander e pegou o prato de suas mãos virou de costas e esfregou a bunda nua na perna do alfa que fechou os olhos tentando manter o resto sanidade que ainda tinha e falhando miseravelmete, estava duro, muito duro e dolorido. Abriu os olhos e o menor se afastou e sentou a sua frente e começou a comer, quem consegue ser sexy comendo macarrão com queijo? Magnus Bane com certeza.

Depois que Magnus estava devidamente alimentado, eles foram para a sala na tentativa de assistir alguma coisa, mas o cheiro do Magnus estava o tirando o chão e as mãos atrevida do menor em sua coxa não ajudavam muito, sem contar nas investidas do menor na cozinha. Ele avançou para cima do ômega e o beijou, enfiou a língua na boca do menor com destreza, suas línguas batalhavam de forma excitante.

- Quarto! - o menor gemeu entre os lábios do alfa.

Assim que chegaram no quarto Alec o colocou na cama e ficou por cima dele como havia ficado no sofá mais cedo, porém Magnus balançou a cabeça.

- O que foi? Algum problema? - Alec perguntou preocupado, talvez o ômega estivesse cansado e precisasse descansar um pouco...

- Nenhum, mas eu quero sentar em você amor. - Magnus sussurrou em seu ouvido com uma voz carregada de desejo fazendo seu corpo se arrepiar por inteiro. Ele se sentou na cama e encostou nos travesseiros, viu Magnus pegar o celular que estava no criado mudo e colocar uma música.

Ele colocou uma perna de cada lado do corpo do Alfa e tomou seus lábios em um beijo faminto. Pegou o membro rígido do alfa e direcionou para sua entrada que já estava molhada e pronta, desceu devagar deslizando e sentido cada centímetro seu sendo preenchido.

- Magnus... Ohh. - Alec começou a gemer ou melhor gritar o nome do ômega. Magnus subia de descia em seu pau no ritimo da música, as vezes lento e com sua entrada engolindo seu membro por completo, outras descendo só até a metade e subindo novamente. Magnus apoiou suas duas mãos em seu peito fazendo com que a cavalgada que fazia ficasse ainda mais em sincronia com a música. Ambos gemiam sem parar.

Assim que a música parou Alec agarrou a cintura do ômega e aumentou as estocadas, abraçou o corpo do menor que colocou a cabeça sob seu peito e meteu com mais força..

- Ohhh... Alec... Ahhh ... isso. - Magnus gemia no ouvido alfa que o abraçava.

- Porra Mags... gostosooo... ahhh. - eles estavam quase, Magnus afastou a cabeça e olhou para o seu alfa, ele estava com os olhos escuros e excitantes, um predador...

- Alec faça. - Magnus falou e o alfa diminuiu as investidas e o encarou.

- Você... você tem certeza disso? - perguntou ofegante, queria muito marcar Magnus e faze -lo seu desde de o dia que bateu os olhos no menor, cada dia e cada segundo que passava ao lado do ômega só faziam ele o querer ainda mais poder chama -lo de SEU.

- Tenho amor, eu quero ser seu Alec. - Magnus falou e afastou a cabeça para o lado dando acesso ao seu pescoço.

Alec se aproximou e o beijou ainda estava dentro do menor, trocou as posições e ficou por cima dele ainda lhe arrementendo, seus beijos foram para o pescoço do seu ômega, procurou suas mãos e entrelaçou seus dedos, permitiu que as presas saíssem e o mordeu, Magnus gritou pois a dor era agonizante, foi um grito abafado que logo se transformou em gemidos pois ainda tinha seu alfa o penetrando, acertando seu ponto de prazer de forma gostosa, logo a dor se misturou com o êxtase que sentia e ambos chegaram ao ápice ao mesmo tempo, o membro de Alec inchou e formou o nó novamente dentro do pequeno, enquanto o mesmo se derramava entre os dois.

Magnus demonstrava cansanso, por tudo que fizeram durante a tarde até agora, como também pela marca que acabara de receber. Seus olhinhos pequenos lutavam para se manter abertos porém tinham perdido a batalha.

- Eu te amo tanto Magnus. - Alec sussurrou para seu ômega e saiu de dentro dele devagar, foi para o banheiro e pegou uma toalha úmida, voltou para o quarto e limpou Seu ômega se limpou também, se deitou ao lado do pequeno, puxou o lençol e o cobriu, envolveu em seus braços e ficou apreciando seu cheiro, admirando a marca que acabara de fazer e acabou dormindo também, se lembrando que ainda era o primeiro dia. Naquele momento Alec tinha o seu mundo em suas mãos e faria qualquer coisa para mantê-lo seguro.


Notas Finais


Até o próximo bebês 🙃❤ Me digam o que acharam.. Please.

Perdoe os errinhos que passaram batido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...