História I put a spell on you - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Darui, Fugaku Uchiha, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Kisame Hoshigaki, Mikoto Uchiha, Rock Lee, Sakura Haruno, Shisui Uchiha, Suigetsu Hozuki
Tags Drama, Itachi Uchiha, Itasaku, Itazumi, Leesaku, Naruto, Romance, Sakura Haruno, Sakura Uchiha, Sasuke Uchiha
Visualizações 85
Palavras 4.349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meus amores! Gomen pela demora, mas finalmente consegui arranjar um tempinho para acabar de escrever e postar esse capitulo espero que gostem. : )

Capítulo 22 - Climax


Fanfic / Fanfiction I put a spell on you - Capítulo 22 - Climax

Itachi e Sakura andavam inseparáveis, tanto em publico como em privado quando não tinham tanta vontade de sair devido a inconveniente chuva. Kisame parecia se divertir, sempre aparecia inconvenientemente no apartamento deles, e fazia piadinhas implicando que os dois tinham algo mais que amizade rolando; eles apenas o ignoravam, mais a Sakura do que Itachi, pois o moreno não se importava. Ele deixava bem claro que sentia atração pela garota e gostaria que fosse recíproco.

Nesses dias ele conheceu alguns dos amigos dela, inclusive a mulher de Darui, uma mulher chamada Samui, alta com corpo bastante curvilíneo, loira, cabelos curtos com franja e um barrigão gigante devido a gravidez. As suas outras amigas eram Ino e Karui, a irmã mais nova de Darui. As garotas eram bastantes simples e gente boa. As duas estavam noivas, iam se casar em breve, Ino com Sai um fotografo e artista, e Karui com Choji, chefe e proprietário de um restaurante. Ino ficou bastante contente e apoiou muito a ideia de um relacionamento entre Itachi e Sakura.

– Então rolou alguma coisa enquanto estavam sozinhos no apartamento? – Ino quis saber, Sakura estava de visita, decidiu aproveitara a tarde de sábado com as amigas, uma tarde só de garotas. Itachi combinou de ir pega-la mais tarde.

– Dançamos, nos beijamos, mas… - Sakura mordeu o lábio inferior antes de responder.

– Ooh! – as meninas disseram em conjunto.

– Nós flertamos, mas foi só o que aconteceu. – Sakura revirou os olhos com o entusiasmo desnecessário delas. 

– Mas você quer que aconteça mais? Porque se eu tivesse no seu lugar, garota! – Ino falou de maneira safada se abanando com a própria mão.

– Ele é gentil…

– E também gosta de te beijar muito aparentemente. –  Samui provocou.

– Você tem muito que falar sobre o assunto. – Karui disse acariciando o barrigão da cunhada. – Eu ouvi o meu irmão reclamar que você não dá tanta atenção no seu “amiguinho” desde que engravidou, o coitado está subindo pelas paredes – todas riram.

– Itachi é uma cara legal – Sakura começou – Ele não me cobrou nada em troca, e até cozinhou para mim…

– Ele também sabe cozinhar? – Ino perguntou surpresa – Ele é perfeito Sakura! Se case com ele agora mesmo!

– Você sabe que isso nunca vai acontecer, já sou casada com uma coisa e você sabe o que é.

– A sua carreira musical! – elas disseram abanando a cabeça.

– Soa assim tão mau? – ela perguntou.

– Sim! Você acima de qualquer pessoa merece ser feliz. Porque não tenta? Deixe ele te fazer feliz.

– Eu estava bem, feliz mesmo antes de ter conhecido ele – a rosada olhou as amigas que a olhavam todas de forma cética, ela suspirou e revirou os olhos. – Ok, a minha vida não era assim feliz antes de o conhecer, mas eu sei que daqui em diante vai mudar para melhor com ou sem ele. E estou aborrecida de ficar só em casa sem fazer nada e dependendo financeiramente de alguém, preciso voltar no clube. - ela tinha decidido ficar um tempo longe dos palcos, precisava ficar afastada de ambientes noturnos como aqueles desde o incidente com Orochimaru.   

– Oh, ainda não sabe? – Samui perguntou.

– Do que está falando? – Sakura perguntou arqueando uma sobrancelha.

– O clube de Jazz fechou, por questões legais, o Proprietário não especificou, mas decidiu fechar. Darui tentou conversar com ele, mas ele não deu nenhuma explicação concreta. – Samui explicou.

– Oh não. Porquê Darui não me informou – Sakura perguntou absolutamente incrédula.

– Ele ficou chateado com tudo, ele não queria preocupa-la também, especialmente porque você decidiu tirar um tempinho para descansar. Sinto muito – Samui disse – Ele encontrou um novo cargo numa loja de instrumentos e dá aulas de música também. Suigetsu também já encontrou outro, mas nesses dias está mais focado nas lutas, encontrou um patrocinador que quer investir nele.

– Fico contente por eles – Sakura sorriu, apesar da notícia a ter deixado triste estava genuinamente contente pelos companheiros, realmente estava passando demasiado tempo com Itachi, não estava a saber de quase nada que acontecia. – Parece que também vou ter que arranjar outro trabalho, não quero voltar a ser empregada na casa do Charles.

– Então não volte. Não precisa voltar lá, ainda se lembra do que aconteceu entre você e Charles? – Ino disse.

– Mas preciso ter meu próprio dinheiro e sabe o quanto é difícil arranjar emprego sem o ensino completo, mesmo como empregada. – Sakura tinha estudado até a 10º mas teve que largar, estava sozinha no mundo e não tinha como continuar financeiramente, o pouco que tinha ia para pagar o quarto na casa da “tia bruxa” e o resto para sobreviver, no mais puro sentido da palavra, era um inferno, ela não vivia ela sobrevivia.

– Você pode voltar no “konuichi gentleman club “se quiser uma grana boa e rápida. – Ino sugeriu.

– Não. Me recuso a me expor para um bando de bêbados. – ela revirou os olhos.

– Mas você não pode negar que era a favorita e mais popular lá. Essa sua beleza exótica, tenho a certeza que a senhorita Mei iria amar tê-la de volta.

– E o nojento do marido dela, Jacques, ia adorar também. Não mesmo!

– Jacques… ele morreu dois meses atrás. Não vai ter que aturar aquele porco tentando ter algo mais de você. E sabe que pode ficar o tempo que quiser lá, não tem contrato.

– Não obrigada. – Sakura cruzou os braços, lembrando-se do antigo trabalho. Uma dançarina de cabaré aos 16 anos, seu primeiro trabalho antes de trabalhar de empregada. Mesmo que tenha sido por apenas seis meses, tinha sido um dos piores momentos da vida dela. A parte da dança não era tão má, mas sim o que acontecia no backstage. Muitas jovens viam-se obrigadas a praticar atos que não estavam preparadas, ela foi uma delas. E tinha poucas amigas lá; conhecera Ino e uma rapariga ruiva chamada Karin, infelizmente não teve chance de conhecer a ruiva tão bem, não tiveram muito tempo pois a rosada saiu assim que teve a chance, mas Karin era uma boa garota. Diferente das outras garotas, eram muito competitivas, todas queriam estar no topo, e a rosada havia o conseguido pela sua beleza e carisma, era tão natural, ganhou um bom dinheiro por isso, o que a tornava um alvo de ódio e inveja fácil.

– Não sei … - suspirou.

– Não vai estar sozinha, Karin ainda trabalha lá, e eu as vezes também vou lá só para fazer uma grana extra – Ino riu.

– Mas você vai se casar?  – Sakura a olhou confusa.

– Eu conheci o meu noivo la. Ele concordou que não fazia mal, pelo menos até me casar, aí sim tenho que largar por completo. E pode não acreditar, mas desde que o marido morreu a senhorita Mei ficou mais boazinha.

– Talvez, vou pensar nisso – Sakura se perguntou se Itachi aprovaria uma coisa dessas. Mas porque isso importava, era a escolha dela e ele não tinha nada com isso. Porque pensava nele, ele não era nem namorado, nem marido. – Bem, preciso ir, Itachi me espera. –  a rosada disse quando viu a mensagem do Uchiha no celular, abraçou as amigas.

– Vai lá correr para o seu macho, mas vê se não esquece as zamiga por tanto tempo dessa vez, testa. – Ino brincou, riram e se despediram.

—______________________________________________________   

   Sakura estava na banheira hidromassagem tentado relaxar, a quentura da água e espuma suave estavam a ajudar, conseguiu acalmar a tensão provocada pela conversa que tivera com as amigas mais cedo.

Agora que a carreira estava parada por tempo indeterminado, devido ao enceramento do clube de jazz, precisava encontrar um emprego tal como os outros companheiros. Pensou bastante em voltar a trabalhar na casa do senhor Grant, ele a contrataria sem pensar duas vezes, mas a ideia de voltar a conviver com Charles a deixava com um pé atras.

Com um suspiro a rosada afundou a cabeça na água, a cara de Itachi apareceu na sua mente. O seu belo físico, o seu rosto esculpido, os longos e sedosos cabelos escuros. O homem era simplesmente magnifico, demasiado até para um ser humano. No início ela pensou que ele seria um mulherengo arrogante que gostava de a ver atuar com o pensamento de um dia conseguir faze-la abrir as pernas prá ele, mas estava tão enganada, muito longe disso. Ele não era como os outros homens que conhecera. Era tão gentil.

Um homem rico que a ofereceu um teto sem cobrar nada; as vezes ela pensava que talvez ele precisasse de companhia, alguém para curar a solidão. Parecia que ele estava em busca de algo.

Mas o que exatamente?

Ela não conhecia tanto da vida pessoal dele, só que veio de um país estrangeiro e tinha uma mãe que constantemente o azucrinava, ligando para ele sem parar. E também havia o amigo esquisito.

Ela era grata por tudo o que ele fez por ela, era muito paciente, mesmo com as mudanças de humor dela. E além de a respeitar e não tentar agarra-la, mesmo com as roupas provocadoras que ela usava, ele também era bastante protetor.

Pensou nas vezes em que quase foram demasiado longe, com os beijos e toques e por mais que ela não quisesse admitir, ela não se arrependia. Há muito tempo que um homem não a agarrava assim, que não sentia outros lábios tocarem-nos dela; queria sentir a essência masculina dele, demasiado atraente.

Levantou gemendo com a ideia de ir mais longe com o Uchiha. Como seria fazer amor com ele? Seria tão ardente como em seus sonhos?

– Pareço uma adolescente hormonal – ela disse abanando a cabeça e rindo de si mesma. Itachi estava claramente tão atraído quanto ela, então porque não ir mais longe com ele. Não era como se tivesse apaixonada pelo moreno. Ou estava?

–Não eu não posso – parou o pensamento muito rápido. Já tinha perdido muitas pessoas que amava, não podia fazer isso com esse homem tão bom. Não importa o quão deliciosos os beijos eram, o quão bom era sentir os braços fortes, o quão a voz rouca dele a fazia derreter, e o quão a simples presença dele fazia o seu coração bater descompassadamente. – Droga, droga, droga! – ela xingou – Eu estou apaixonada por ele. Aquilo que eu mais temia se tornou real – e afundou de novo na água.  

– Itachi, o que você fez comigo?  - ela questionou mentalmente.  

  _____________________________________________________

Despois de sair do banho ela se vestiu numa camisola de seda rosa fina que abraçava delicadamente as suas curvas femininas e chegava até as coxas. Foi preparar o jantar.

– Cheira bem – Itachi disse entrando na cozinha e a cumprimentando com um beijo na bochecha.

– O jantar estará pronto em alguns minutos – ela sorriu com o gesto carinhoso, o moreno acenou positivamente com a cabeça.

– Então eu vou arrumar a mesa. – ele disse pegando nos pratos e talheres. – Então o que é o jantar? – ele perguntou olhando a rosada preparar a comida distraidamente… com aquela camisola fina. Normalmente ele era muito controlado, mas estava a se tornar mais difícil a cada momento que passava com ela.

– Bem … estou preparando um risoto de frango – ela se virou para ele – Vai continuar aí como uma estatua? – ela perguntou ao ver a maneira como ela a encarava.

– Não…claro -ele riu embaraçado, lambeu os lábios e se afastou para arrumar a mesa. 

– Amém- Sakura terminou a habitual oração antes de comer – Agora vamos comer! – ela disse sorrindo

– Itadakimasu! – Itachi disse antes de comer.

Enquanto comiam Sakura contou as novidades sobre o clube e sobre as novas ocupações dos antigos colegas do clube.

– Vai querer mais? – ela perguntou limpando os cantos da boca com o guardanapo de pano.

– Só tenho espaço para a sobremesa. – o Uchiha disse dando um leve tapa na barriga.

– Então vou a servir já. -ela se levantou e Itachi fez o mesmo – Não, você fica sentando! Deixa que eu trato de disso.

Ele queria ajudar, mas sabia o quão cabeça dura ela era então não disse nada e permaneceu calado enquanto ela tratava de retirar os pratos da mesa. O jantar estava delicioso e ele mal podia esperar pela sobremesa, crepes de chocolate com morangos frescos.

– Aqui tem, bom appétit! -ela disse posando o prato de sobremesa na frente dele.

Ele estava prestes a provar o doce quando notou um pouco de chantilly na coxa dela.

– Tem algo na sua… -ele passou a mão na pele macia para limpa-la e só notou o quão perigoso foi o seu gesto inocente ao se sentir endurecer.

 A respiração de Sakura ficou presa pelo toque repentino, pensou que o melhor a fazer era se sentar antes que ele notasse a sua reação, mas foi demasiado tarde para isso, Itachi já havia escutado o gemido suave que ela soltou sem nem mesmo notar.

Depois de terminarem a sobremesa Sakura pegou os pratos para os lavar na cozinha. Itachi voltou para a sala de estar, onde sabia que poderia organizar os pensamentos e se focar em atos menos indecentes enquanto escutava a sua música, mas Sakura apareceu no seu campo de visão e ele não conseguiu evitar devora-la com o olhar, aquela vestimenta também não ajudava, mal cobria o corpo dela, a camisola era fina demais, conseguia ver perfeitamente os mamilos salientes nela. Fechou os olhos tentando conter a excitação. Nunca sentiu tanto desejo em toda a sua vida. O que estava acontecendo com ele?  Normalmente era muito bom a controlar as tentações.

– Você gostou do jantar e sobremesa? – Sakura perguntou se aproximando dele e se sentando muito próximo.

Itachi sentiu o cheiro do perfume de cerejas e não conseguiu mais lutar contra a vontade.

– Para! – ele arfou.

– O quê? – Sakura o olhou confusa.

–  Não podemos… não posso – ele abriu os olhos e se levantou a olhando intensamente com a respiração pesada.

Sakura ficou um pouco receosa e se levantou também, dando um passo atrás. Sabia que ele pensava a mesma coisa que ela, o que a assustava de certa maneira.

– Escute seja o que for eu…

Ele agarrou ambos os braços dela de maneira possessiva antes de pressionar os seus lábios nos dela com avidez.

Ela retribuiu o beijo circulando os braços nos ombros largos dele, penteando os cabelos negros com os finos e delicados dedos, os puxando para sentir cada milímetro da língua dele na boca dela. De repente sentiu o corpo ser levantando e levado para um quarto que não o dela, mas sim o de Itachi. As costas dela tocaram o colchão coberto por lençóis suaves.

Itachi se afastou para ter uma visão melhor da mulher que assombrava os seus pensamentos e sonhos nos últimos meses.

– Porquê que não consigo me controlar perto de você? – ele perguntou e ela sorriu com luxuria antes de o puxar para a cama  se posicionando em cima dele.

– Porque eu também não consigo me controlar perto de você. – ela respondeu sapeca antes de juntar os lábios nos dele.  

As mãos do Uchiha agarraram a nuca e os cabelos rosados aprofundando mais o beijo calmo que aos poucos se tornava mais agressivo. Num movimento rápido ele girou o corpo da rosada invertendo as posições e ficando por cima, ela ficou surpresa, mas recuperou rapidamente, explorando cada canto da boca dele assim como ele fazia com ela. Ele não parecia o homem gentil e cavalheiro de sempre, a beijava e tocava sem qualquer pudor, ele gostava de ser dominador, mas ela também então não ia se deixar intimidar ou dominar tão fácil, apesar de ele ter um porte bem maior que o dela e estar por cima. As línguas dos dois travavam uma batalha por dominância. Para Itachi era a primeira vez em muito tempo que se sentia assim tão vivo, quente e desesperado por sentir os lábios de uma mulher, e os de Sakura eram incríveis e macios. Sakura não se lembrava da última que um homem a beijara com tanta paixão e luxuria.

 As mãos grandes do Uchiha viajaram por todo o corpo delicado até chegarem a bunda, ele agarrou a nádegas dela com firmeza, Sakura gemeu, mas o som foi abafado pela boca quente dele. Continuaram assim até faltar o ar, antes de se afastarem ela mordeu a lábio inferior dele e deu um pequeno selinho nele.

Ela pressionou os seios contra o tórax duro dele, sentiu a ereção dele e isso fez a seu abdómen se comprimir e se sentir muito molhada entre as pernas.

Sakura inclinou a cabeça para trás ao sentir beijos e chupões no pescoço.

– Você é tão linda, tão sensual… - ele sussurrava no ouvido dela – … tão minha – subiu a camisola de cetim fina lentamente sem deixar o pescoço dela. – Não imagina o quanto eu sonhei com isso, o quão torturante foram os últimos meses, te ter tão perto, mas nunca poder te possuir. – finalmente retirou a camisola a deixando apenas com a pequena calcinha de renda vermelha. – Perfeita! – ele admirou o corpo dela, fascinado.

– Gostou? – ela perguntou sorrindo maliciosa, depois voltou a beija-lo ao mesmo tempo que desabotoava lentamente os botões da camisa branca dele, a retirou e jogou para qualquer canto, depois abriu rapidamente o cinto e fecho da calça masculina, mas antes que pudesse terminar a tarefa ele agarrou as mãos dela e as prendeu na cama.

– Quero te provar agora! – ele falou com um olhar faminto e nublado, beijou mais uma vez o pescoço dela e foi descendo os beijos e caricias pelo corpo feminino. As mãos grandes a soltaram e capturaram os seios medianos, os apertando com força suficiente para fazer a rosada gemer.

Abocanhou um deles, chupando, mordendo e passando a língua no mamilo rosado enquanto acariciava e brincava com o outo mamilo entre os dedos, Sakura arqueou o corpo num choque de prazer, ele devorou e brincou com os seios com mais vontade ao escutar os gemidos altos da rosada, que segurou os longos cabelos negros num silencioso pedido por mais .Ele atendeu o pedido, sem se importar com as marcas que deixaria depois, sua boca era tão habilidosa e intensa. Provava a pele dela faminto; ela estava completamente entregue, ele continuou chupando, lambendo, mordendo, soprando e massageando num ritmo alucinante.

Sakura se desfazia com os toques ávidos do Uchiha; quase gritou ao sentir os dedos dele afastarem repentinamente a sua calcinha para entrar em contacto com o seu ponto mais sensível, os dedos deslizaram por toda a intimidade feminina, antes de dois entrarem nela sentindo-a molhada, ergueu a cabeça para a olhar, ela estava ofegante, atordoada

– Tão molhada… - falou rouco, beliscou e lambeu um mamilo uma última vez antes de deslizar a mão e boca pelo ventre da rosada, até chegar a intimidade molhada, retirou a calcinha por completo. Afastou mais as pernas dela, inalou a sua feminilidade antes passar a língua nela.-… tão doce.

Sakura deixou escapar um pequeno choro ao sentir a língua lamber e penetrar a intimidade vulnerável, ele a lambeu e chupou lentamente para saborear o seu gosto. A mente da rosada ficou totalmente em branco quando ele sugou e tocou o clitóris inchado. Sakura se contorceu de prazer, inconscientemente as suas pernas tentaram se juntar, mas Itachi a impediu, separando-as  e as segurando firme; em seguida ele raspou levemente os dentes e chupou  o pequeno ponto de prazer  com mais intensidade,  causando torturantes e prazerosas sensações nela, espasmos violentos atingiram todo o corpo da rosada que perdeu a sanidade gemendo alto ao sentir o prazer máximo chegar, ele continuou a chupar, não conseguindo mais aguentar o prazer ela gozou num choro erótico.

O Uchiha se assegurou de sorver até a última gota do líquido quente dela, apesar da dura ereção desconfortável presa pelas calças. Os gemidos melodiosos de Sakura eram tão recompensadores como torturantes.

– Itachi… - ela gemeu, ainda tremia - … Meta dentro de mim, por favor! – ela pediu manhosa, sorrindo ainda extasiada pelo climax.

Ele a olhou maravilhado, roçou os dedos no ventre dela que estremeceu com o toque, e finalmente ele despiu as calcas e boxers antes de se posicionar entre as coxas dela.

– Diz que é minha…só minha! – ele pediu entre beijos envolventes. Sakura sufocou um gemido ao sentir o membro duro e pulsante roçar na intimidade dela. Ele a provocava, pressionava a glande inchada contra entrada dela sem a penetrar. Como podia ter tanto autocontrole, enquanto ela estava louca para senti-lo por completo.

– Sou sua, só sua… – ela arfou – … Itachi – necessitada esfregando a própria intimidade no membro dele.  

E foi o suficiente para ele, a penetrou num duro e rápido impacto, preenchendo-a completamente. Ela soltou um pequeno gritinho pelo impacto brusco, mas relaxou e gemeu de satisfação assim que ele continuou.

–  Tão apertada! - ele agarrou os quadris dela para ir mais fundo dentro dela, aumentando a velocidade da penetração ao escutar os gemidos e choros dela.

– Mmm … - ela gemeu tocando e massageando os próprios seios, movendo também os quadris contra o pau dele.

Itachi agarrou as mãos dela e as prendeu na cama, os olhos onlix se deliciaram com a imagem dos seios saltando para cima e para baixo acompanhando o mesmo ritmo frenético das estocadas dele.

Ele agarrou um deles e apertou o mamilo rosado entre o dedo indicador e o dedo do meio. Ela o abraçou cravando as unhas nas costas largas. As pernas dela abraçaram os quadris dele, pedindo por mais sem palavras.     

Ele estocou o membro com mais rapidez, dando tudo de si, sentiu as paredes dela se contraírem em volta dele; os olhos dela reviraram de prazer com a sensação de o ter, profundo e grosso, invadindo o seu interior, sentiu a prazer se acumular e finalmente se soltar, lambuzando o membro dele com o seu gozo.

Sakura gemeu alto, inclinando a cabeça para trás o arranhando mais quando as ondas de orgasmo a atingiram, ela colapsou. Sentiu Itachi estocar mais e mais fundo nela e uma outra onda de ecstasy a atingir ao mesmo tempo que ele se derramava dentro dela. Ele apertou os olhos e os seios dela com força gemendo com o próprio orgasmo intenso.

 Colapsou em cima dela, mas teve o cuidado de não esmaga-la com o seu peso e porte mais avantajado. Ficaram conectados por algum tempo até recuperarem, estavam suados e sem folego; o som da respiração pesada de ambos preenchia o quarto silencioso.

Ele saiu de cima dela e se virou para o outro lado da cama, a puxando para se aninhar em seus braços fortes.

– Isso foi muito bom – ela disse sorrindo e mordendo o lábio inferior. Ele afagou os cabelos rosas, se mantendo silencioso. – Itachi? -ela o olhou estranhando o silencio, ele parecia pensativo.

– Eu te amo. – ele confessou olhando os olhos esmeralda, esperando encontrar algum sinal de reciprocidade neles.

Ela engoliu em seco e desviou o olhar, sem saber o que dizer ou fazer. Ele apenas suspirou, paciente e resignado, por enquanto, não querendo estragar o belo momento.

– Você é tão linda, mesmo suada e com os cabelos bagunçados – ele disse sorrindo, beijando a testa dela.

– Mais… - ela se sentou no colo dele- … eu quero mais Itachi! – enroscou o seu corpo nele para sentir o pénis dele amolecido.

Ela sorriu beijando o maxilar dele, correu as mãos pelos braços fortes e o abdómen duro antes de chegar no membro dele. Acariciou primeiro só com a ponta dos dedos e depois o envolveu por inteiro com a mão para acorda-lo novamente.

– Quero ficar de quatro só para você… - ela sussurrou no ouvido dele enquanto tocava o membro meio duro agora fazendo movimentos lentos de cima para baixo, massageou a glande com o dedão -…Quero que me possua e me faça gemer alto com todas as forças que ainda te restam – beijou o pescoço e atrás da orelha dele notando que o corpo dele se arrepiava mais ai.

E aos poucos o membro foi acordando, ela lambeu os lábios satisfeita com a visão da virilidade do Uchiha, longo, grosso, pulsante e veias salientes.

Ela se virou de costas pra ele e esfregou a bunda no pénis dele antes de engatinhar como uma felina na cama, dando um show excitante e erótico ao Uchiha.

Itachi ficou de joelhos apreciando a bela vista da rosada de quatro a sua frente, passou as mãos pelas nádegas salientes e as estapeou deixando-as avermelhadas antes de agarrar os quadris e estocar o membro com força na intimidade feminina novamente. Os quadris dele se movimentaram rápido dentro dela. Os fluidos deles combinados tornou a penetração mais fácil. O som do quadril dele em choque com a bunda dela fazia-os mais excitados. As paredes interiores dela sugavam e apertavam cada vez mais o membro dele.

Sakura gemeu e gritou fogosa enquanto empurrava a bunda de encontro ao membro do Uchiha, ajudando no ritmo. O cérebro dela não processava nada mais que o prazer que Itachi dava pra ela, só conseguia pedir mais e mais.

Abrandou um pouco e a mão dele deslizou entre as pernas dela alcançando o ponto de prazer dela e o esfregado avidamente, fazendo as pernas dela começaram a fraquejar.

– Itachi…Itachi !– ela fechou os olhos com força, ofegando e gemendo com as intensas ondas de prazer que a levaram a loucura. –  Eu vou…

– Vem! Goza pra mim Sakura! – ele grunhiu. 

Sakura gemeu alcançando o seu orgasmo. As paredes vaginais apertaram mais o membro do moreno fazendo-o soltar um rugido de prazer enquanto que ela caiu com a cara no colchão macio, tendo os seus quadris segurados pelo Uchiha que depois de mais algumas estocadas também chegou ao seu ápice num grunhido longo e rouco, ejaculando novamente na intimidade da sua rosada.

O corpo dele caiu no dela, Sakura não se importou com o peso, achava até gostoso tê-lo daquela forma tão dominante sobre o seu corpo fino.

– Você está bem …? - ele perguntou sussurrando na orelha dela, ela apenas acenou positivamente com a cabeça, estava exausta e suada. 

Ele depositou um longo beijo preguiçoso no ombro feminino antes de sair de cima dela. Com a força que ainda restava ele aninhou novamente a rosada em seus braços. Ela descaçou a cabeça na curvatura do pescoço dele antes de pegar no sono.

Um pequeno sorriso se formou nos lábios do moreno, ao vê-la descansar tão profundamente, parecia um anjo, antes de dormir também ele depositou um último beijo na testa dela.                                                             


Notas Finais


Finalmente, esses dois chegaram as vias de fato! AMEN! Bem, para falar a verdade, eu só ia escrever o hentai no próximo capitulo pois não gosto de escrever capítulos muito longos, acho os menores mais fácies e práticos para se ler, mas esse jogo de gato e rato entre os dois já deu né! Também não era minha intenção escrever um hentai tão longo, mas depois de tanta provocação e tensão sexual entre os dois achei que mereciam algo mais, lol. Já sabíamos que a Sakura era meio piradinha né, mas esse Itachi heim, sempre ouvi dizer que os santinhos eram os piores! : )

O que acharam ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...