História I Really Like You, Taro - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Yandere Simulator
Personagens Ayano Aishi, Budo Masuta, Taro Yamada
Tags Assassinatos, Ayano Aishi, Budo Masuta, Budo X Taro, Romance, Taro Yamada, Terror, Yandere Simulator, Yaoi
Visualizações 163
Palavras 895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oie

Capítulo 4 - Armadilha


.Budo Masuta.


Por conta do fato que Taro não parou de chorar, eu dormi na casa dele. Mas não no colchão, e sim na cama dele com ele. 

Abracei Taro a noite inteira. Ele não parou de chorar até às três horas, quando ele dormiu. Fiquei apreciando o rosto dele. 

Merda, isso tá soando muito... Gay? Porra. Eu gosta da Ayano, né?

Enfim. A semana inteira eu não sai do lado dele. Fiquei fazendo carinho nos cabelos dele, que eram macios. Taro não reclamou, pareceu estar gostando. 

Na segunda, praticamente arrastei Taro para escola. Ele disse que não queria, mas eu insisti. 

No momento, nós já chegamos na escola. Ayano veio até nós, mas Taro a ignorou e foi até a fonte. 

- E então, sensei - Ayano puxou assunto - Vamos treinar? 

- Ah, vamos! - Respondi e nós fomos pro clube

Treinamos um pouco, até faltarem 15 minutos para a aula começar. Decidi ir atrás do Taro. Fui para a fonte e por surpresa, ele não estava la.

Procurei em todo lugar, até chegar no clube de culinária. E quando eu entro, vejo Taro e a líder do clube, na mesa. 

- Ah, Budo! - Taro me vê - Essa é Amai Odayaka, a líder do clube!

- Olá - Falei sentando do lado do Taro. 

Amai estava na nossa frente, corada. Taro comia alguns biscoitos fofos, provavelmente feitos por ela. 

- Prove, Budo-Kun - Amai pediu gentilmente 

Por que essa garota tinha que ser tão fofa? Óbvio, Taro e Ayano são mais fofos mas...por que eu inclui o Taro nessa lista?

Peguei um dos biscoitos e comi. Droga, é realmente bom. Peguei mais um e comi.

- Estão ótimos, Amai-Chan! - Eu disse comendo mais um 

- Hehe. Parece que está com fome - Amai respondeu rindo baixo 

- Sim. Eu não comi essa manhã. Nem Taro, Nem eu - Falei 

- Oh, vocês são irmãos? 

- Não, ele só dormiu na minha casa - Taro respondeu comendo mais um 

Amai ficou quieta, e nós também

- Espera... - Ela quebrou o silêncio - Vocês são gays?!

Eu ri alto. Taro corou e deu um tapa no meu braço.

- N-não! Não somos! - Taro respondeu envergonhado

- Haha! Você fica fofo corado! Sério - Respondi, quebrando o provocar

- Budo! - Taro levantou - Vamos para a sala. Os biscoitos estavam ótimos, Amai-Chan. Até breve!

Taro me puxou para fora do clube. Eu ainda ria. 

- Seu idiota! - Taro cruzou os braços - por que fez aquilo?

- Ora, Taro - Eu passei a mão pela bochecha dele - Aquilo não é mentira.

Taro ficou mais vermelho ainda e se afastou. Eu comecei a rir novamente, enquanto o acompanhava até a sala. 


[ ... ]


- Bah. Que matéria chata - Resmunguei quando saímos da sala

- Você que reclamar demais, Budo! - Taro respondeu e nós subimos pro terraço. 

Sentamos no banco, e começamos a comer os Bentos. Às vezes, eu olhava pro rosto de Taro. Suas olheiras eram facilmente vistas. 

Sinto que estão nos observando, e olho em volta. Apenas eu, Taro, Midori, as irmãs e Oka Ruto estão aqui em cima. Além daquela garota de cabelos azuis. 

- O que você tanto observa, hum? Parece que tem algo te incomodando, Budo - Taro chamou minha atenção 

- Você está sentindo? 

Ele assentiu.

- Parece que tem alguém nos observando - Falei baixo 

- Eu sei, mas quem? Todos estão ocupados fazendo alguma coisa - Taro respondeu 

- Eu não sei - Suspirei - Aliás, quero mudar para a sua casa.

Taro riu.

- Não! Você tem a sua casa, Masuta! - Taro respondeu ainda rindo 

- Okay, okay! - Eu ri também 

Ayano veio até nós, envergonhada. Vi que Taro ia levantar, mas o segurei.

- Budo, você tá livre hoje a noite? - Ayano perguntou gentil 

- Ah, s... - Taro me interrompeu 

- Não, ele não vai estar - Taro falou ríspido 

- Ah, tudo bem - Ayano se afastou

- Taro! Qual o seu problema?! - Perguntei me levantando - Aya-Chan!

Ela se virou para mim. 

- Eu vou estar livre sim - Falei 

- Oh, ok. Eu queria que você até a minha casa! Tem um filme novo que eu sei que eu acho que você vai gostar! - Ayano respondeu 

- Okay, vou estar lá! Onde é a sua casa?


.Taro Yamada.


Mesmo tendo sido apenas pesadelos, eu não consigo confiar NELA. Eu vou vigiar eles. 

Não quero o meu amigo morto, não mesmo.

 


.Ayano Aishi.


Chegou a hora. Budo vai chegar daqui a alguns minutos, e ja Está tudo pronto. 

Como eu sei da queda dele por mim, vou me aproveitar disso. O papo é; vou seduzir ele. Vou afasta-lo do Taro, e então matar ele. 

Ouco a campainha e desço as escadas, só com um vestido curto, até as coxas. Abri a porta e ele corou.

- O-oi Ayano! - Ele entrou e fechou a porta - Que filme vamos ver?

Não respondi e liguei a TV. Coloquei o filme e nós nos sentamos no sofá, esperando o filme começar.

- 50 tons de cinza?! - Budo perguntou corado 

- Sim, Budo - Respondi olhando nos olhos dele. 

Pouco mais de 34 minutos depois, eu sentei no colo dele. Budo corou.

- Budo, eu te amo... - Sussurrei no ouvido dele, e mordi. 

Budo suava frio, então o beijei. A língua dele adentrou a minha boca, e eu agarrei seu membro coberto pela calça.

Budo está facilmente caindo na minha armadilha...

 


Notas Finais


comentem, isso me deixa feliz <3
PODEM MATAR A AYANO NOS COMENTÁRIOS, EU DEIXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...