1. Spirit Fanfics >
  2. I Returned, My Little Sweet >
  3. Capítulo Único

História I Returned, My Little Sweet - Capítulo 1


Escrita por: Flaviaflaia

Notas do Autor


Oioioi gente!

Então, eu fiz essa oneshot de Gumlee (que é um dos meus maiores otp's) e sinceramente gostei muito do resultado <3

Eu me esforcei muito pra fazer ela, então espero mesmo que todos gostem!!❤️

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction I Returned, My Little Sweet - Capítulo 1 - Capítulo Único

Gumball Pov's

Era mais um dia monótono, como todos tem sido o mês inteiro, cuidando dos assuntos do reino, tendo reuniões com outros príncipes, assinando tratados e tentando atender os pedidos do meu povo. Viver esse mês assim, tão solitário me fez perceber o quanto ele está certo quando diz que eu não seria nada sem ele, "ele" no caso Marshall Lee, meu namorado, que foi passar o mês ajudando a conter umas revoltas na noitosfera devido a um pedido de sua mãe. Eu só não imaginava que ia sentir tanto a falta dele, acho que faz parte do conceito de estar apaixonado. Nós namoramos só a 5 meses, os meses mais intensos da minha vida, e consequentemente os melhores. Mas é o dia que  finalmente acaba essa sofrencia já que ele disse que voltaria hoje, eu só não to conseguindo lidar com a ansiedade. 
,.,.,

Já eram 21:30, eu estava jogado na minha cama, triste, sem notícias e preocupado, por que ele não me liga de volta, aconteceu alguma coisa, eu fiz algo de errado? Por que ele não vem me ver? Era só isso que passava pela minha cabeça até receber a seguinte mensagem de um número desconhecido.

"Vá para a varanda do seu quarto"

Não entendi muito bem, poderia ser a rainha gelada tentando me fazer de idiota, algum doce revoltado tentando me sequestrar, ou qualquer ser mal apessoado, mas também podia ser o Marsh, então, como um bom idiota que sou, eu fui.

Chegando lá, não percebi nada de diferente, fiquei olhando em volta por um tempo, pensando que devo ser mesmo um lunático, quando de repente algo chega por trás tapando meu olhos  e segurando minha cintura.

Pronto, agora sim eu morro, isso que dá ser otário, Gumball.

-Sentiu saudade, rosinha?- O ser estranho com uma voz familiar e sexy sussurrou no meu ouvido.

-Ma-marshall? 

-Quem mais seria, vossa majestade?- Disse tirando a mão dos meus olhos e me abraçando por trás.

-VOCÊ TA LOUCO? Quase me mata do coração, achei que iam me sequestrar, roubar meu trono, me torturar e me mata.. -Fui interrompido com um selinho, corando até as orelhas.

-Você continua um estressadinho, Bubbs -apertou minhas bochechas- Mas eu estava morrendo de saudade desse seu rosto vermelhinho - Disse me abraçando forte e eu aproveitei para esconder meu rosto no seu peito. 

-Também estava com saudade, você não faz ideia do quanto.- Apertei mais o abraço.

-Mas sabe do que mais eu senti falta?- Fiz que não com a cabeça em seu peito - Dessa sua bundinha apertada. - sussurrou rente ao meu ouvido, eriçando os pelinhos da minha nuca, se eu já estava corado antes, agora nem se fala.

-V-você sempre consegue estragar os momentos fofos com essas safadezas. 

-É a minha natureza, não posso evitar - Disse me prensando na parede - E você adora. - Depositou uma lambida no meu pescoço me fazendo estremecer.

-Não posso discordar. - Falei retribuindo seu sorriso malicioso.

Estávamos prestes a iniciar um beijo quando a porta do meu quarto foi bruscamente aberta revelando uma mordomo menta muito estressada. 

-PRÍNCIPE GUMBALL! Recebi relatos de uma invasão e...Ah, o vampiro voltou. - Ela fechou a cara assim que viu o Marshall, que sorriu ironicamente, e eu corei mais ainda por ser visto dessa maneira, se é que é possível. 

-Também senti saudades mentinha- Piscou para ela.

-Lisonjeada. Não façam bagunça. - Disse ironicamente batendo a porta do quarto.

- Eu não prometo nada... - Sussurrou mais para si mesmo do que pra mim. -Onde nós estávamos?

-Se me lembro bem, você ia me atacar.

-Ah, sim, com certeza eu vou.

Ele se livrou de toda a distância que havia entre nós, e em um piscar de olhos já estávamos em um beijo de tirar o fôlego. Passei meus braços pelo seu pescoço, arranhando sua nuca e intensificando mais o beijo, nossas línguas acariciavam uma a outra de forma obscena, eu me excitava só de pensar no que viria depois. Ele apertava com força minha cintura com uma mão, e passava a outra pela minha coxa e bunda, apertando de forma possessiva, minha sanidade esvaía-se cada vez mais com seus toques. Ele foi me empurrando em direção a cama, derrubando-me e ficando por cima, foi descendo seus beijos pelo meu pescoço, gemi sentindo os chupões e mordidas sendo deixados ali, o que pareceu excita-lo mais ainda. Foi descendo até chegar nos meus mamilos, chupando com força o direito enquanto torcia a beliscava o esquerdo.

-Ma-marshall, Aahh - Ele chupava cada vez mais forte. Desceu sua mão até meu membro, apertando por cima da cueca, eu me contorcia e gemia cada vez mais alto, ah, como eu senti falta disso. 

-Você já ta tão molhado, rosinha, estava ansioso por isso? - Massageava e apertava meu membro cada vez mais forte, só conseguia gemer em resposta.

-Você se masturbou pensando em mim nesse tempo, Bubba? - sussurrou lambendo o lóbulo da minha orelha. - Responda, rosinha, você já brincou com seus dedinhos pensando em mim? - Disse adentrando minha cueca e fazendo movimentos alucinantes com sua mão.

- S-sim AAAAH- Estava prestes a gozar mas ele impediu, olhando-me maliciosamente - Porque parou? Eu estava q-quase - resmunguei

- Se toca pra mim, Bubba- Murmurei um não mas ele apertou mais forte meu falo, eu só queria mais disso, muito mais. - Vamos, majestade, senão não vou te deixar gozar.

Vencido pela chantagem, me afastei dele retirando minha cueca, não acredito que estou fazendo algo tão vergonhoso, mas a essa altura não quero perder tempo negando. Comecei a massagear meu membro enquanto olhava pra ele e gemia. 

-Fala o meu nome enquanto faz isso, Bubba

- Ma-marshall, Aaah, Ah 


Marshall Pov's

Puxei uma poltrona para poder observar melhor o show. Vendo meu rosinha se contorcendo na cama, gemendo o meu nome enquanto movimenta as mãozinhas em seu membro. Eu estava tão duro, só conseguia me imaginar fodendo aquele príncipe de todas as formas possíveis, mas eu adorava tortura-lo, continuaria com isso até ele não aguentar mais. 

-Agora se masturbe duplamente.- Ele me lançou um olhar confuso e surpreso. - Isso mesmo bebê, quero que enfie esses dedos no seu cuzinho rosa.

Ele se posicionou de quatro, chupando os dedos de uma mão, enquanto ainda trabalhava com a outra em seu pênis. Seu olhar era tão sexy, que devia ser proibido, eu já estava duvidando se realmente aguentaria muito tempo de tortura antes me enterrar nele até as bolas, era uma tentação.

Começou a enfiar os dedinhos dentro de si, movimentando-os junto aos movimentos de seu quadris contra os próprios dedos. Ele fodia a si mesmo, me encarando e gemendo o meu nome coradinho com aquela expressão, ah aquela expressão era deliciosa. São tantos pensamentos de barbaridades que eu queria fazer com ele passando pela minha mente que eu sinceramente me preocuparia de ir para o inferno se não fosse o rei de lá. Eu já estava ficando molhado só com essa visão tão excitante. 

-Marshall, AAH, marshall, eu quero v-você - suplicava enterrando seus dedos casa vez mais fundo, como eu poderia resistir a um pedido desses?

Me aproximei dele abaixando minha cueca e segurando meu membro perto do seu rosto. 

-Então chupa - Ele encarou meu pau com os olhinhos famintos, como se visse seu doce favorito. Segurou com força levando até sua boquinha e lambendo toda a extensão antes de abocanhar por completo, chupando com vontade, segurando a base e movendo rápido sua cabeça, mamava no meu pau aproveitando cada segundo. Eu me sentia no céu, sensações melhores do que ser comprimido nessa boquinha quente e úmida eram quase inexistentes. 

-Aah, Você adora engolir o meu pau, não é, Aah, majestade? 

-Huhum - murmurou positivamente, me chupando cada vez mais rápido. Estava prestes a gozar, mas ainda não podia, tinha que despejar tudo somente naquele buraquinho rosa. Afastei-o bruscamente, jogando-o contra a cama de um jeito que ficasse com a bunda empinada. Dei múltiplos tapas em suas nádegas, ouvindo gemidos deliciosos como recompensa. Fui me aproximando e abrindo aquelas nádegas, tendo uma visão privilegiada do cuzinho que eu tanto quero foder. Distribuí beijos, chupões e mordidas pelas suas coxas e bunda, logo chegando á sua entrada e fazendo movimentos circulares com a lingua e penetrando-a. Ele gemia alto, pedindo por mais e mais, meu pênis podia explodir de tão duro que estava. 

-AAH, Marshall, p-pare com essa tortura- Gemeu choroso, claramente não aguentando mais essa espera. 

-Você quer que eu te coma, Gumball?

-Huhum 

-Então me peça, não! Me implore. - Disse esfregando meu membro em sua entradinha.

- Me come Marshall, E-eu imploro. - Me olhava com olhos suplicantes, não aguentando mais a espera. 

- Bom garoto- Acariciei seus cabelos, começando a puxar com força enquanto penetrava aquele anelzinho com brutalidade, atingindo sua próstata de primeira.

-AAAAH. I-isso - Me retirava de dentro dele quase inteiro e estocava novamente, com força e rápido, enquanto puxava seu cabelo e batia em sua nádega esquerda que já tinha a marca da minha mão. Ele gemia descontroladamente, rebolando e se movendo em direção ao meu pau, amando ser fodido por mim. Minutos depois me retirei de dentro dele, me sentando na cama e o chamando com meu dedo indicador.

- Cavalga - Ordenei olhando diretamente em seus olhos, nublados de excitação.

Ele veio ate mim e se sentou com tudo, começando a cavalgar em um ritmo alucinante, alternando entre quicar e rebolar sobre o meu pau enquanto eu apertava sua bunda e mordia seu pescoço. Ele sorria em contentamento sem parar de gemer nem por um segundo, seus olhos nublados em luxúria reviravam de prazer.

-MAIS, AAAH, Marsh, Aaaah, forte - Soltava palavras desconexas, pedidos por mais, implorava para que eu o fodesse. Eu me sentia no paraíso, as expressões faciais dele me tiravam o ar, suas paredes me apertando me tiravam o que restava de sanidade, eu só queria joga-lo contra a parede e bombardea-lo até que perdesse a consciência, e foi o que eu fiz. Prensava seu corpo contra a parede, segurando sua cabeça com força enquanto ele se empinava e pedia por mais e mais de mim. Entramos em um ritmo descomunal, o castelo inteiro deve estar ouvindo nossos berros de prazer, mais isso era a ultima coisa que pensávamos. Com mais algumas estocadas, Gumball gozou em jatos fortes, quase desmaiando de prazer e gritando meu nome. Logo depois foi minha vez de me de desfiz preenchendo seu interior com tanta força que o sêmen até vazava pelos lados. 

Deitamos um ao lado do outro exaustos, nos recuperando do que foi provavelmente o orgasmo mais intenso de nossas vidas. Puxei Gumball para mais perto, fazendo-o descansar a cabeça em meu peito e me abraçar, enquanto eu acariciava seus cabelos com carinho.

- Me desculpa pela brutalidade, ficar um mês inteiro sem sexo me deixou um pouco alterado.

-Um pouco? - Riu - Não precisa se desculpar, eu amo quando você faz desse jeito - Disse fazendo carinho no meu rosto - Eu amo você, Marshall Lee. - Não pude evitar de sorrir com essas palavras tão doces quanto quem ás disse.

- Eu também te amo vossa majestade, amo demais - Beijei sua testa. - E acho que vou viajar mais vezes, já que você fica tão safadinho quando eu volto.

-PARA DE ESTRAGAR OS MOMENTOS FOFOS SEU IDIOTA, E NEM PENSE NISSO. -  Deu uma travisseirada na minha cara.

-HA HA HA, calma aí rosinha, eu tava brincando.

E depois de alguns tapas, e algumas risadas, adormecemos, abraçados e desfrutando da companhia um do outro.  


.,.,.


Mordomo(a) Menta Pov's

Depois de passar praticamente a noite toda acordada por causa dos gritos escandalosos do Príncipe com esse vampiro, tive que acordar as 6 da manhã para começar a limpeza matinal do castelo. 

Chegando ao quarto dos pombinhos idiotas, aquilo estava simplesmente uma zona, e olha que eu pedi pra não fazerem bagunça. Depois de limpar tudo, fui até os dois, cobrindo-os com uma manta, mas algo agarra repentinamente meu pulso.

-Stiiiiiiish - Era aquele vampiro com uma cara medonha de morcego fazendo esse som assustador.

-AAAAAAAAAH QUE SUSTO SEU DEMÔNIO. Soquei sua mão o afastando.

- HA HA HA, você se assusta muito fácil, Mentinha. - Disse rindo da minha cara, ora seu...

Só pude ver o Príncipe ficando vermelho como um tomate e se cobrindo até as orelhas, dando soquinhos no vampiro para que ele parasse de me zoar.

São mesmo dois pombinhos idiotas. 



 


Notas Finais


Então foi isso gente, realmente espero que tenham gostado. Então até a proxima fic <3

E quem puder deixar um comentário com sua opinião, eu iria amar hahaha❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...