História I See Fire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Angst, Assassinato, Ed Sheeran, Fogo, Genocídio, I See Fire, Piromaníaco, Songfic
Visualizações 23
Palavras 1.137
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie Genten!

Mais uma one saindo do forno e esta está pegando fogo! Mas antes de lerem eu tenho um

AVISO IMPORTANTE:
¯\_(ツ)_/¯
A história é um "musical" meio dark, então para um maior aproveitamento da leitura, recomendo a lerem ouvindo a música I see fire - Ed sheeran a partir do momento que ela(a música) começa a ser descrita no texto, mais especificamente da parte "música favorita" em diante.

P.S.: Link da música com tradução nas notas finais.
P.S.2: A história não tem nada a ver com o Hobbit :)

Espero que gostem e boa leitura! (ᵔᴥᵔ)

Capítulo 1 - A Vingança


Fanfic / Fanfiction I See Fire - Capítulo 1 - A Vingança

O cheiro forte de gasolina penetrava em meu nariz trazendo uma sensação prazerosa de calmaria. Ah como eu gostava daquele cheiro e do que aquele líquido provocava, era emocionante estar diante das labaredas quentes e flamejantes, porém naquela hora o fogo se resumia na única chama que saía do pequeno isqueiro em minha mão, ele era revestido de madeira com uma águia esculpida em suas laterais. Olhei para a encosta à minha frente, do alto daquela montanha eu tinha uma visão perfeita de toda a vila. Vila essa onde toda minha família morava, lugar onde nasci, cresci, fiz amigos... E o lugar onde todos eles me deram as costas.

Tudo porque quando criança incendiei o salão onde celebrávamos o fim da colheita, mas não foi um ato intencional. Eu simplesmente fiquei fascinado com o fulgor da chama da vela, ela dançava ao som do vento que passava pelas frestas da janela. Era um fim de tarde nublado e a energia havia faltado, por isso encheram os cantos do salão com velas para clarear o ambiente e vendo aquele bailado de luz amarelo alaranjado me chamando cada vez mais para perto, foi impossível não resistir e tocá-la.

E foi ai que deu tudo errado. O fogo queimou minha mão e no susto acabei batendo meus dedos contra a vela que caiu topando com a outra ao seu lado iniciando assim um efeito dominó, logo o fogo se espalhou pelo chão, pelas paredes, chispou para as cortinas e todos entraram em desespero correndo de um lado para o outro procurando um meio de sair dali. Tentaram me tirar de lá de dentro, mas eu não quis deixar aquele lugar, agora maiores as chamas eram muito mais belas e hipnotizantes, emitiam um calor aconchegante enquanto faziam um verdadeiro espetáculo de cores quentes pelo salão no compasso do crepitar da madeira queimando. Não sei quanto tempo fiquei ali as contemplando, mas acabei ficando sem ar devido a grande quantidade de fumaça e desmaiei. Acordei no hospital algumas horas depois, tinha queimaduras em meus braços e rosto, fiquei praticamente deformado, mas não me importava com aquilo. Aquela agora era minha marca.

A partir dai minha louca paixão pelo fogo começou e todos que eu conhecia me viraram as costas alegando que eu fizera de propósito aquele ato, cochichavam uns com os outros quando eu caminhava pelas poucas estradinhas que havia na vila e eu sabia o que pensavam de mim, sabia que qualquer incêndio que acontecia eu era o principal suspeito, embora grande parte deles eu tenha provocado para me divertir, mas durante todos esses anos eu nunca deixei vítimas.

Não até agora.

Do topo eu observava as luzes das poucas casas espalhadas ao pé do monte contrastando com as luzes das tochas no pequeno centro da vila, a maioria das pessoas estava do lado de fora de suas casas comemorando o fim das colheitas. Que irônico, não? Meu primeiro incêndio, embora acidental, foi justamente na mesma dada e agora rumava eu para meu último, quem sabe, e desta vez era inteiramente intencional e foi tudo cuidadosamente premeditado.

Eu já havia preparado o ponto de partida para meu espetáculo, o combustível fluía por lugares estratégicos e o cheiro das bebidas certamente iriam ofuscar o seu, o estopim estava em minha mão e a única coisa que faltava era sintonizá-lo a corrente inflamável. Soltei o isqueiro acesso deixando-o cair sobre o combustível e olhando para cima comecei a cantar minha música favorita.

"Oh, misty eye of the mountain below... Keep careful watch of my brothers' souls... And should the sky be filled with fire and smoke... Keep watching over Durin's sons"

Eu conseguia ouvir o som da música em minha mente à medida que observava o fogo descendo a encosta em direção à vila e enquanto eu fazia o mesmo trajeto acompanhando o fogo se espalhando, continuei a entoar a música...

"If this is to end in fire... Then we should all burn together... Watch the flames climb high...", olhei para cima,"Into the night... Calling out father, oh, stand by and we will... Watch the flames burn auburn on the mountain side..."

O fogo já havia chegado ao pé da montanha e dava para vê-lo começando a consumir as casas mais próximas.

"And if we should die tonight...", continuei,"We should all die together. Raise a glass of wine...", aquela noite era de festa,"For the last time... Calling out father, oh, prepare as we will... Watch the flames burn auburn on the mountain side...", levantei minhas mãos,"Desolation comes upon the sky...", sorri vendo as chamas em todo lugar.

"Now I see fire...", olhei a trilha de fogo na montanha, "Inside the mountain... I see fire...", mirei a floresta ao redor da vila agora em chamas, "Burning the trees... And I see fire...", fechei os olhos ouvindo os gritos, "Hollowing souls... I see fire...", senti o vento contra meu rosto, "Blood in the breeze... And I hope that you'll remember me!".

Andei devagar pela viela principal, por todos os lados pessoas gritavam, choravam e corriam desesperadas tentando fugir do fogo, mas seria algo impossível. Eu havia rodeado toda a vila com combustível, ninguém sairia dali...

"Oh, should my people fall in... Surely I'll do the same... Confined in mountain holes, we got too close to the flame... Calling out father, oh, hold fast and we will... Watch the flames burn auburn on the mountain side...", vi um casa explodir, "Desolation comes upon the sky...", sorri.

"And I see fire...", pessoas pediam ajuda,"Inside the mountains... I see fire...", crianças choravam ametrontadas, "Burning the trees... I see fire...", havia corpos pelo chão, "Hollowing souls... And I see fire...", outras ainda corriam em chamas, "Bloodin the breeze... And I hope that you remember me...".

Eu havia deixado minha marca.

"And if the night is burning, I will cover my eyes... For if the dark returns then...", e ela voltou, "My brothers will die and as the sky's falling down, it crashed into this lonely town and with that shadow upon the ground, I hear my people screaming out...", eles gritam...

"And I see fire...", olhei as chamas dançantes, "Inside the mountains... I see fire...", seu ritmo ao vento era perfeito, "Burning the trees... And I see fire...", várias pessoas já haviam morrido, "Hollowing souls... I see fire...", e eu era o culpado, "Bloodin the breeze... And I see fire...", sim!

"Oh, you know I saw a city burning out...", eu a queimei, "And I see fire", fecho os olhos e "Feel the heat upon my skin", a sensação é ótima, "And I see fire...", o calor está por todo canto, "Uh, uh", satisfeito olho novamente ao redor, "And I see fire burn auburn on the mountain side..."

[...]

O fogo consumiu tudo e todos, e no fim, tudo que sobrou daquela gente e daquele lugar foram as cinzas.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...