História I Still Love You - Fanfic Baekhyun - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Sehun
Tags Baekhyn, Fanficbaekhyun, Sheepyixing
Visualizações 60
Palavras 1.575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello My Potato Sheeps!


Desculpem o sumiço, tenho um recado nas notas finais.


Boa Leitura! 😘😘

Capítulo 13 - Capítulo Onze.


_ O senhor nos deu um baita susto. - Acaricio os cabelos do meu pai enquanto ele tem um pequeno sorriso em seu rosto.

_ Essas coisas acontecem minha filha, mas agora está tudo bem. - Segura minha mão a apertando.

_ Minha mãe daqui a pouco chega.

_ E assim que ela chegar vá para casa descansar, pela sua carinha não conseguiu dormir e pelo visto chorou também.

Sorrio sem graça, meu rosto estava um pouco inchado e com olheiras bem visíveis.

_ Farei isso. Ainda sente alguma coisa? - Analiso seu rosto  que estava com alguns pequenos arranhões e um curativo abaixo da boca.

_ Bem… Estou com sono ainda! - Ri fraco.

_ Deveria ter me dito antes pai, precisa descansar. - Levanto da cama onde meu pai estava deitado.

_ Eu sabia que você estava preocupada, e queria que me visse para ter certeza que estou bem.

_ Agora que eu sei, irei te deixar descansar mais um pouco, irei falar com o médico. - Dou um beijo em sua mão.

_ Tudo bem. - Se mexe um pouco na cama, procurando uma posição mais confortável.

Fecho a porta da sala saindo de lá indo em busca do médico.



Chego novamente na recepção encontrando Baek sozinho. Provavelmente Chanyeol já teria ido embora.

_ Deveria ter ido para casa. - Me aproximo do mesmo ficando em pé a sua frente.

_ Eu irei. - Levanta a cabeça me olhando - Mas te levarei junto comigo.

_ Só saio daqui quando minha mãe chegar. - Cruzo os braços e bato o pé em do forma de protesto.

_ Ela ligou dizendo que estava a caminho. - Entrega o meu celular, tinha deixado com eles quando fui ver meu pai. - Você recebeu uma mensagem também, mas não se preocupe, eu não li. - Ri fraco.

_ Tudo bem, obrigado.  - Guardo o aparelho no bolso da calça.

_ Vamos? - Levanta do assento - Sei que você veio com sua mãe, então o carro está com ela.

_ Posso ir de táxi, não se preocupe com isso.

_ Com qual dinheiro? Porque eu não vi nenhuma bolsa contigo. - Arqueia a sobrancelha rindo. - Vamos logo dona S/N.

_ Já sei que você não irá desistir - Levanto os braços em forma de rendição - Você venceu!

Caminhamos lado a lado em direção ao seu carro. Ele estava um pouco distante por causa do estacionamento cheio.

_ Como o senhor Luís está? - Abre a porta do passageiro para mim.

_ Alguns arranhões pelo rosto e um pouco de dores, irá ficar bom em algumas semanas. - Sento no banco passando o cinto de segurança pelo meu corpo.

Ele liga o carro e da partida indo em direção a minha casa.

O percurso estava em silêncio, ocorreu tudo tão rápido que eu nem acredito que agora estou voltando para minha residência no mesmo carro que BaekHyun. Parece o destino, quanto mais eu tento me afastar e me manter longe de Baek, mais o universo nos junta.

Como irei esquece-lo dessa maneira?

_ Você pode entrar um pouco se quiser. - Tiro o cinto que estava em meu corpo.

_ Eu não irei te atrapalhar? Você precisar descansar um pouco, sabe disso.

_ Não irá, e também não quero ficar sozinha.

_ Tem certeza que já é adulta? - Sai do carro rindo.

_ Hey, claro que sou, mas também sou um ser humano que as vezes não quer ficar sozinho em sua própria casa. - Abro a porta da residência com a chave que ficava escondida embaixo de uma pedra.

_ Não é mais fácil pedir para o porteiro guardar a chave reserva?

_ Segundo meus pais não. O condomínio é seguro mas eles ainda tem essas idéias malucas. - Fecho a porta quando nós dois já tínhamos entrando na residência. - Você pode esperar aqui, irei tomar um banho rápido, prometo não demorar. - Aponto o sofá e logo subo as escadas.

Tiro minha roupa a colocando no cesto sujo que tinha no banheiro. Ligo o chuveiro adentrando logo em seguida. Lavo os cabelos e passo sabonete em meu corpo, enquanto faço os prossedimento meu estômago ronca, parece que tem dias que eu não como nada.

POV'S AUTORA ON'.

BaekHyun ficava mexendo no celular enquanto esperava S/N descer, por mais que as circunstâncias não tenham sido as melhores, poder se aproximar dela o deixou feliz, ele sabe  que só seriam felizes se estivessem juntos.

_ Olha, eu não sei você, mas eu estou com muita fome. - Desce as escadas com uma roupa confortável e uma toalha enrolada no cabelo.

_ Estar eu não estou, mas se fizer algo para comer, juro não recusar. - Sorri fraco quando a vê daquele jeito, ela estava tão linda mesmo estando com roupas "desleixadas".

_ Eu irei fazer macarrão, é mais simples e bem rápido. - Adentra a cozinha sendo seguida por ele.

_ Vou sentar aqui e esperar. - Senta na cadeira que tinha ali na mesa.

_ Unhum. - Concorda começando a preparar a comida.





Os dois estavam em silêncio. Já tinham comido o macarrão feito por S/N, e nada tinha sobrado, a louça já estava limpa graças a BaekHyun que faz a gentileza de lavar,  e agora eles estavam sentados na sala, apenas se encarando.

_ É… - Ela tenta falar algo mas desiste.

_ Eu sei que esse não é o momento de estar falando isso, mas eu preciso me desculpar por tudo que aconteceu no passado.  - Ele desabafa.

_ Vamos esquecer isso por favor. - Ela tenta mudar de assunto.

_ Não S/N eu preciso dizer tudo. - Insiste.

_ Tudo bem pode contar. - Ajeita a postura.

_ Foi por causa do meu pai. - Ela o encara confusa - Foi meu pai que me fez te negar, quando você se declarou para mim eu fiquei tão feliz por você retribuir meus sentimentos, mas meu pai estava me ameaçando, ele não gosta do senhor Luís por alguma razão desconhecida por mim, e disse que se eu me envolvesse com você ele me mandaria para outro país sem saber se um dia eu voltaria, eu não tive escolha.

_ Eu sempre soube que seu pai não gostava da minha família, mas não imaginei que chegasse a esse ponto. - Comenta baixo.

_ Quando você retornou eu decidi que não iria deixar mais que meu pai mandasse em minha vida, no meu  futuro e nem em nada, eu não quero estar naquela empresa, minha paixão é a música, viver dela, mas mesmo assim eu ainda continuo sendo o robô que faz tudo que o pai manda. - Suspira.

_ Eu entendo Baek, está tudo bem, ninguém tem culpa  disso tudo.

_ Eu te amo S/N! - Confessa.


S/N fica sem reação alguma, sua expressão é de surpresa, não sabia o que dizer. A  sua companhia toca indicando que tinha alguém em sua porta querendo entrar ou falar com ela.

_ Eu tenho que atender. - Se levanta ainda um pouco desnorteada.

Ao olhar no olho mágico que tinha ali e percebe  SeHun um pouco impaciente pronto para apertar a campanhia novamente. Ela abre a porta e sai para fora.

_ Oi? - Ele sorri um pouco sem jeito.

_ Oi. - Ela diz seca. Por mais que ela e SeHun não tivessem nada sério, pensou que ele se importaria com ela e com sua família, já que todos tinham se dado muito bem.

_ Está tudo bem?

_ Na medida do possível sim. - Continua com a expressão séria.

_ Como assim? O que aconteceu? - Pergunta com o olhar confuso.

_ Meu pai sofreu um acidente.

_ Meu Deus, ele está bem?

_ Sim, agora está.

_ Desculpe por isso, eu não sabia, juro.

_ Tudo bem, você não tem obrigação nenhuma comigo.

_ Quer que eu fique contigo? Tirei o resto do dia de folga.

_ Está tudo bem, eu preciso descansar, passei a noite toda no hospital.

_ Claro, eu entendo, mas e esse carro? - Aponta para o carro preto que estava estacionado ao lado da casa.

_ É de um amigo do meu pai, veio saber como ele está.  - Não era a hora de falar sobre BaekHyun.

_ Tudo bem, qualquer coisa me liga, eu já estou de saída. - Vai em direção ao seu rosto, mas S/N desvia, fazendo o beijo ser depositado em sua bochecha ao invés de sua boca.

_ Até mais. - Acena quando vê SeHun entrar em seu carro e ir embora.


_ Você tem alguma coisa com o SeHun? - Ouve BaekHyun perguntar assim que adentra a casa novamente.

Quando S/N abriu a porta, Baek conseguiu ver a silhueta de SeHun, mesmo que tenha sido em fração de segundos, ele tinha o reconhecido.

_ Bem… - Pensa um pouco e resolve não mentir. - Nós  estamos meio que saindo!

_ Gosta dele? - Pergunta diretamente.

_ Eu não sei…Ele me faz bem, mas o que ele fez eu não consigo esquecer. Como assim ele não sabe que meu pai sofreu um acidente?! - Sua voz sai indignada.

_ Então era com você que ele estava aquele dia no restaurante?! - Concluí.

_ Era.

_ Eu irei te deixar, acima da minha felicidade está a sua. - Levanta do sofá - Espero que ele cuide de você.

_ Baek, espera! - Segura em seu braço o parando. O puxa para um abraço apertado, mostrando o quão fragilizada estava. - Eu ainda te amo! 


Notas Finais


O aviso é que as postagens só irão voltar normalmente a partir do dia 20. Eu faço curso como eu já disse algumas vezes e ele me toma tempo e dedicação, só resolvi postar pois tinha mais de uma semana sem nada por aqui. Eu espero que vocês entendam o sumiço mas saibam que enquanto não posto eu estou escrevendo. Gosto de ter vários capítulos prontos pois assim fica mais fácil de manter as Fanfics ativas.


Os comentários só vão ser respondidos a partir do dia 20 também.

Link da Fanfic do SuHo: https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-dama-de-companhia--fanfic-junmyeon-13687414


Eu espero que tenham gostado!


Até o próximo capítulo! ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...