História I Swear - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, Xiumin
Tags Chen, Chenmin, Jongdae, Minseok, Songfic, Threeshot, Xiuchen
Visualizações 53
Palavras 1.809
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo não é meu fav, mas ainda sim, é ótimo ♡

Capítulo 2 - Formatura


I Swear - Capítulo 02 - Formatura

"Porque eu estarei ao seu lado pelos anos

Você chorará somente aquelas lágrimas felizes

E embora eu cometerei enganos

Eu nunca partirei o seu coração

E eu juro pela lua e pelas estrelas nos céus

Eu estarei lá

Eu juro como a sombra que está ao seu lado

Eu estarei lá..."

Eu estava deitado na minha cama depois de ajudar minha mãe a arrumar a cozinha depois do almoço, algumas semanas atrás depois de Minseok conversar com a minha mãe, ela disse que daria 2 meses para que eu mudasse o meu comportamento ou me mandaria para o Canadá com o meu pai.

Hoje é um dos dias mais esperados pelos formandos no ensino médio, mas para mim era como um dia qualquer, não fazia nenhuma questão em ir na formatura e ao baile. Mas quando éramos crianças eu prometi a Minseok que seria o seu par no baile, mesmo que soasse estranho para a maioria, e alguns dias atrás Minseok disse que estava nervoso para o baile e que tinha uma surpresa para mim.

Quando deu sete e meia da noite minha mãe me chamou para irmos pois estávamos atrasados para a cerimônia de formatura, terminei de arrumar o smoking e desci encontrando ela do lado de fora, fui até o taxi que estava nos esperando e após minha mãe entrar ela disse o endereço da minha escola e depois começou a conversar com o motorista. Chegamos e ficamos do lado de fora esperando MinSeok e seus pais já que tínhamos combinado de nos encontrar na entrada, olhei para os lados vendo alguns colegas chegando com seus familiares e uns dez minutos depois vi o carro da família Kim estacionar próximo à entrada da escola.

Vi Kim Minseok sair sorridente do carro seguido de seus pais que andavam em seu encalço na minha direção, Minseok me abraçou animado enquanto seus pais foram cumprimentar minha mãe.

-Dae! -ele gritou e eu ri enquanto o abraçava pela cintura.

-Olá Min -a apertei no nosso abraço uma última vez antes de nos separar para cumprimentar o seus pais. Após falarmos brevemente como seria a cerimônia para os nossos pais que mostravam estar quase mais animados do que nós.

Quando a cerimônia oficial de formatura acabou, todos os formandos gritaram felizes por finalmente estarem livres da escola e alguns por terem conseguido alguma faculdade boa em Seul ou até mesmo fora do país.

Em pouco minutos os alunos já estavam a procura da suas famílias para se despedirem, os alunos iriam para o baile e os pais voltariam para as suas casas. Quando consegui avistar a minha mãe de longe fui até ela e a abracei, ficamos um tempo assim até os pais de Minseok chegar e me parabenizarem também.

Fui direto para o ginásio depois de me despedir dos outros, Minseok já estava na porta me esperando. Só poderia entrar no baile quem tivesse um par, já que no meio da baile tem a coroação de melhor casal da noite.

-Dae? - Min me chamou depois que já estávamos sentados em uma mesa observando a pista de dança a algum tempo- Você não acha que está meio chato aqui? -ele mordeu o lábio ainda me encarando. Eu sabia que ele estava provavelmente muito nervoso já que estava mordendo os lábios desde a formatura, só não sabia o motivo de tanto nervosismo.

-Sim, você quer dançar? -perguntei mais por pensar que talvez ele quisesse mas tivesse com vergonha de chamar.

-Não, vamos embora? -Ele não esperou nem que eu respondesse e se levantou me puxando pelo braço até a saída do ginásio. Saímos da escola em silêncio, só virei para ela quando já estávamos na calçada e tínhamos que chamar um táxi ou ligar para o senhor Kim.

-Vai dormir na minha casa? -perguntei já que sempre depois das festas que íamos juntos ele dormia na minha casa.

-Sim, sua mãe não vai estar em casa né? -perguntou chegando perto e abraçando o meu braço, mostrando que estava sentindo frio já que estava sem um casaco e é muito friorento.

-É...-respondi depois de chamar um táxi. Guardei o celular e me virei para abraçar Minseok enquanto o taxi não chegava.

Chegamos em casa vinte minutos, entramos em casa e fomos direto para o quarto, comecei a tirar aquela roupa para colocar uma mais confortável, só que sem falar nada Minseok se aproximou e começou a tirar a roupa por mim. Quando eu estava só com a calça ele se aproximou mais e começou a distribuir beijos pelo meu pescoço, até a minha bochecha e então selou os nosso lábios.

- Minseok hyung...-tentei me separar dele, mas ele me puxou pelo pescoço e continuou com os nossos lábios colados até eu sentir a língua dele sob os meus lábios como um pedido mudo para aprofundar o beijo.

Ficamos trocando beijos até que, eu desci os beijos pelo seu pescoço e ouvi um gemido baixo quando chupei o seu pescoço deixando uma marca. Comecei a empurra-lo até que estivesse próximo da cama, antes que eu o empurrasse para a cama, inverteu as nossas posições e me empurrou subindo em cima de mim logo em seguida.

-Dae...-ele sussurrou quase como um gemido próximo ao meu ouvido- eu quero ser seu -depois de sussurrar ele se levantou e começou a tirar o seu smoking, se demorando mais em algumas partes. Continuei o olhando enquanto ele se virava e voltava para o meu colo, com uma perna de cada lado da minha cintura.

Coloquei as minhas mãos na sua cintura e aproximei os nossos rostos voltando a beija-lo na boca, pescoço, passando perto dos seus mamilos, já duros pela excitação e voltando até a boca. Inverti as nossa posições de novo e o deitei na cama, ficando entre as suas pernas.

-Você quer mesmo isso? -perguntei enquanto o encarava, ele sorriu e balançou a cabeça envergonhado -diga...-tirei a minha calça e passei minhas mãos em suas coxas antes de segurar na barra da sua box, que já se encontrava com uma mancha, onde seu membro inchado estava.

-Eu quero, Dae... -ele falou enquanto passou as unhas curtas lentamente nos meus braços, me arrepiando. Tirei a sua última peça com calma, dei um beijo rápido, me levantei para tirar a minha cueca, pegar e colocar a camisinha. Voltei para a posição em que estávamos e passei as mãos em seu corpo, usei da minha própria saliva para molhar três dos meus dedos, antes de levá-los até a entrada dele, Minseok soltou um gemido dolorido, quando já tinha os três dedos dentro de si o alargando e quando achei que era o suficiente, passei a mão pelo meu membro me masturbando antes de penetra-lo lentamente, encarando seu rosto, vendo fechar os olhos com a dor, até o revirar deles com o prazer assim que comecei a me movimentar mais rápido e com firmeza sobre si, as vezes mordendo e chupando seu pescoço, não ligando para as marcas que provavelmente apareceriam ali.

Soube que Min ja estava no limite quando os seus gemidos já não eram mais contidos, segurei firme em sua cintura e estiquei mais algumas vezes até chegarmos ao orgasmo ao mesmo tempo.

Me deitei ao seu lado, o puxei para perto enquanto nos recuperávamos dos espasmos e nossa respiração voltava ao normal. Quando o quarto já estava em silêncio a não ser por nossas respirações já calma, separei Minseok um pouco do meu peito e levantei o seu rosto, ele abriu os olhos e sorriu fraco.

-Nada de dormir ursinho, temos que levantar... -falei me levantando e vendo ele fazer careta.

-Não quero e não me chame de ursinho! -fez bico e eu ri.

-Se você não levantar, eu vou te chamar de ursinho para sempre -falei rindo e entrei no banheiro ouvindo ele me xingar, logo vi ele entrando no banheiro junto comigo.

Tomamos banho sem nos falarmos porque ele ainda estava com raiva por eu não parar de chamá-lo de ursinho e nos deitamos juntos depois de nos vestirmos. Ele se deitou no meu peito e passou o braço pela minha cintura me abraçando e eu comecei a fazer cafuné na sua cabeça, quando pensei que já estava dormindo ele se virou para mim e me deu um selinho se deitando do mesmo jeito logo depois.

-Como vamos ficar agora, Dae? -ele perguntou baixo.

-Eu não sei, nós podemos resolver isso amanhã... -falei a abraçando.

-Tá bom... -falou mais baixo ainda- Te amo Dae.

-Também te amo ursinho -falei mesmo que ele já estivesse dormindo pela sua respiração já calma e dormi minutos depois.

"-JongDae, venha conhecer seu novo amiguinho! -ouvi minha mãe gritar da sala e logo sai correndo do quarto onde brincava com dinossauros, assim que cheguei na sala estava minha mãe, um menininho um pouco mais baixa do que eu e provavelmente seus pais.

-Oi? -falei chegando perto dele, ele sorriu e eu puxei ele pela mão até o meu quarto ignorando minha mãe que gritava para que eu fosse mais educado com os pais dele.

-Você não fala? -perguntei depois de um tempo em que estávamos sentados no chão do quarto mas só nos olhávamos -você parece um ursinho- eu sorri e ele fez bico como se fosse começar a chorar -ei, eu gosto de ursinhos!

Ele me ignorou e se levantou já chorando chamando pelos pais..."

Acordei sentindo alguém me cutucar e logo abri os olhos, vi que era o hyung e ia ignorar quando abri melhor os olhos e vi que ele estava chorando. Me levantei assustado e vendo que ele agora me ignorava e colocava uma das roupas que ele deixava no meu guarda roupa, me levantei pegando  uma blusa que estava em cima da poltrona do quarto e indo atrás dele que saiu quase correndo do quarto.

Quando chegamos na sala percebi que minha mãe ainda deveria estar dormindo, ou nem voltou para casa e provavelmente a campainha tocou, fazendo com que Minseok acordasse e atendesse EunTak.

-Você tem visita JongDae, estou indo embora -Minseok falou andando até a porta mais eu fui atrás e o segurei pelo braço.

-Porque você está assim? Você sabe que eu não saio com ela já faz semanas... -falei não entendendo ele estar irritado.

-Escute o que ela tem a falar e depois me procure se tiver coragem, tchau JongDae -ele se soltou e saiu da casa, fui até a porta e vi que o pai dele já estava esperando no carro. Suspirei tentando não me preocupar tanto enquanto fechei a porta e voltei para a sala encontrando EunTak sentada no sofá me esperando.

-O que você quer? -perguntei enquanto me sentava no sofá ao lado do que ela estava.

-Eu vou ser rápida, JongDae -ela fez uma pausa e eu pedi para ela continuar- Eu estou grávida, mas estou pensando em tirar... meus pais me apoiam, porém pensei não ser justo fazer isso sem te contar.

-Oi? -ri achando que ela estava contando alguma piada quando fazia quando nos encontrávamos.

-Isso é sério -ela falou ainda sem sorrir nem uma vez.

-JongDae! -ouvi a voz da minha mãe e paralisei. Eu estava morto.


Notas Finais


Forças para o Min ♡ não desista do Dae

É agora que o Jongdae vai apanhar da mãe? Será... Mds, quanta irresponsabilidade

Até a próxima ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...