História I Swear - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, Xiumin
Tags Chen, Chenmin, Jongdae, Minseok, Songfic, Threeshot, Xiuchen
Visualizações 41
Palavras 1.530
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Eu juro


I Swear - Capítulo 03 - Eu Juro

5 anos depois

"Na saúde e na doença até que a morte nos separe

Eu te amarei com todas as batidas do meu coração

E eu juro

Eu te darei tudo o que posso

Eu construirei os seus sonhos com essas duas mãos

Nós teremos algumas recordações na parede

E quando nós dois estivermos lá

Você não terá mais que se perguntar se eu ainda me importo

Assim como o tempo vira a página, o meu amor não envelhecerá nada."

Abri a porta do meu apartamento enquanto carregava minha bolsa e as sacolas com as compras do mercado, -gritei por SooYoung e a única coisa que recebi foi silêncio como resposta.

-Kim SooYoung apareça aqui agora ou eu proíbo suas amiguinhas de virem aqui em casa! -gritei enquanto arrumava as coisas nos armários e logo ouvi ela chegando.

-Appa, Appa! Banho -ela se jogou no meu colo aqui que estava perto e eu a peguei sentindo o cheiro de bebê que ela ainda tinha apesar de ter 4 anos.

-Onde está a senhora Jonas? Você aprontou na escola hoje?

-Não, mas Appa, a professora não gosta de mim -ela falou em coreano e fez bico.

-Sei... Depois terei que ir até sua escola de qualquer jeito -quando terminei de falar a senhora Jonas entrou na cozinha com um sorriso.

-Olá filho, muito cansado do trabalho? -ela chegou perto e pegou as coisas da minha mão como se fosse usa-las para cozinhar.

-Um pouco, mas ainda preciso de muita energia para a pestinha ali -rimos e Sooyoung saiu reclamando em alguma língua que eu não conhecia. Sempre tentei ensina-la o coreano e o inglês já que estamos no Canadá, mas acho que isso confunde muito a cabeça dela.

-Pode ir tomar banho que eu cuido da Sooyoung e faço a janta, aproveite para conversar com ela. Apesar de pequena ela é muito inteligente -concordei com um aceno e fui para o meu quarto tomar um banho e pensar em como contaria para uma criança de 4 anos todas as mudanças que aconteceriam.

Voltei para a sala e me despedi da senhora Jonas que já precisava voltar para casa, agradeci por ela me ajudar por mais um dia e então fui até a cozinha onde Sooyoung já estava sentada a mesa me esperando para o jantar.

-Hoje a senhora Jonas fez Kimchi, ela realmente gostou de aprender sobre a culinária Coreana -ri pensando em como ela estava mimando a mim e a minha filha. Me sentei e comecei a ajudar Sooyoung a comer já que ela ainda tinha dificuldades em utilizar os talheres, terminamos de comer e eu lavei tudo antes de me sentar na minha cama com Sooyoung ao meu lado e cheia de bonecas.

-Appa! Sooyoung quer vovó! -ela falou apontando para o notebook que estava em cima da cômoda ao lado da cama.

-Sua avó deve estar dormindo... -falei enquanto olhava ela concordar e voltar a brincar triste- Você tem muitos segredos com a sua avó.

-Segredo -ela falou e riu.

-O que acha de irmos visitar a vovó? -falei a puxando para sentar no meu colo.

-Sim! -ela largou as bonecas que estavam quase destruídas e acho que começou a fazer uma comemoração de bebês.

-Ok, então essa semana você não vai mais para a escola e no final de semana nós vamos para a Coréia -ela concordou e voltou a se jogar no meio dos brinquedos. Peguei o meu celular e mandei uma mensagem para o meu CEO na Coréia, afinal ele teria que arrumar tudo para a minha chegada na nossa filial Coreana.

Uma semana depois

-Omma! Não deixe a Sooyoung fazer isso... -briguei pela terceira vez já que minha mãe ainda deixava Sooyoung pintar o chão da nossa nova sala.

-É você que vai limpar? Isso sai até com água, pare de ser chato e vá dar banho nela quanto eu limpo isso -ela tirou a Sooyoung do meio da tinta e me entregou enquanto ia para a área de serviço.

-Ta vendo, agora ainda sobra pra mim... -reclamei enquanto ia com Sooyoung para o banheiro.

-Jongdae! Você não foi ao supermercado? Não sei como conseguiram viver até hoje se você tem vento no lugar da cabeça... -minha mãe reclamava enquanto eu arrumava Sooyoung, já de banho tomado e ela começou a rir quando minha mãe acertou um tapa na minha cabeça.

-Omma... -falei tentando acalma-la.

-Se vira, eu tenho que ir o Senhor Park está me esperando... -ela pegou Sooyoung e a encheu de beijos e depois a me entregou.

-Que tal irmos ao shopping? -falei com Sooyoung que concordou, fui me arrumar e logo já estávamos no shopping mais próximo da minha nova casa. Me lembrava claramente daquele shopping, era nele que eu e Minseok vínhamos, depois da aula ou quando nossos pais deixavam.

Sentamos próximo a um restaurante, íamos comer e eu prometi passar em uma loja de brinquedos antes de irmos embora. Fizemos os nossos pedidos e esperamos por um tempo brincando até um homem com uma criança que parecia ter um pouco mais de 3 anos sentar em uma mesa próxima a nossa, não me importei já que sentou atrás de mim.

Mas Sooyoung pareceu conseguir se comunicar com o menino e já não estava mais sentada ao meu lado, quando nossos pedidos chegaram me levantei para chama-la e andei até a outra mesa.

-Sooyoung vamos jantar, desculpe o inco... -peguei a mão de Sooyoung para levar ela para a mesa mas fiquei estático quando vi quem era o pai da criança- MinSeok?

-Oh, Olá Dae -sorriu e então se levantou para agarrar a criança que estava agora perto de mim e Sooyoung.

-Hum, desculpe o incômodo da minha filha -fiz uma meia reverência- temos que ir jantar.

-Espere -o olhei e agora mais de perto, ele continuava sorrindo com a criança no colo- parece que eles se deram bem e eu estou tendo problemas para faze-lo parar de chorar, jantem aqui conosco.

-Eu acho... -era melhor não, mas Sooyoung começou a pedir e até a criança soltou um tio- que tudo bem por hoje, mas não faça mais isso -falei com Sooyoung e ela concordou indo se sentar ao lado do menino enquanto eu buscava nosso jantar e me sentava ao lado de Minseok.

Jantamos sem trocar muitas palavras a não ser as crianças que falavam sem parar, quando decidimos ir embora foi realmente um problema separar os dois.

-Não precisa chorar princesa, outro dia vocês se encontram -Minseok falava com Sooyoung que estava chorando no meu colo e o menino estava sonolento no colo dele.

-Não se preocupe, logo ela para...

-Não fale assim, ela esta triste -ele me olhou bravo- todos os sábados eu fico com meu sobrinho para minha amiga, então se quiser traze-la próximo sábado fique à vontade. Fico feliz em revê-lo -ele voltou a falar com Sooyoung- E você pare de chorar, é tão feio quando uma princesa chora...

Com isso ele foi embora, fiquei um tempo parado até Sooyoung bocejar e me apertar em um abraço mostrando que já estava com sono.

-Vamos para casa... -falei colocando ela na cadeirinha para crianças e dirigindo até nossa casa.

8 meses depois - Aniversário da Sooyoung

-Omma, cadê a Sooyoung? Não encontro ela em lugar nenhum -perguntei a minha mãe já que procurei pela minha filha por todo salão em que fazíamos a sua festa e não a encontrei.

-Serve aquela ali? -ela aponto para as minhas costas e todo pânico que estava em mim foi embora quando a ouvi gritar Appa e a pessoa que a carregava.

-Procurando por alguém senhor Jongdae? -Minseok riu enquanto me entregava Sooyoung.

-Aigoo, vocês dois ainda vão me matar algum dia -falei e coloquei Sooyoung no chão quando um dos seus novos amigos veio chamar.

-Você que é muito preocupado, relaxa Dae você está entre pessoas conhecidas... -Minseok sorria enquanto chegou perto e selou nossos lábios em um beijo rápido.

-Nunca é demais me preocupar com os únicos amores da minha vida -sorri vendo ele corar e ouvi minha mãe gritar que era a hora dos parabéns.

-Você e a Sooyoung realmente puxaram a sua mãe, vocês não precisam de microfone para falar em multidões -Min riu, enquanto eu fazia careta e o puxava comigo e Sooyoung.

Após os parabéns e quase todos os convidados irem embora, só restava eu, Minseok, Sooyoung, minha mãe, seu marido e seu filho.

-Chanyeol, não faça isso! -me levantei de onde estava sentado abraçando Minseok para salvar minha filha de morrer entalada- Você já deu 5 doces para ela.

-Deixa a menina ser feliz, não se preocupe irmãozinho -ele deu dois tapinhas nas minhas costas e saiu andando.

-Appa, quero nanar -ela bocejou e se agarrou ao meu pescoço.

-Ja vamos -me levantei com ela no colo e pegamos nossas coisas para irmos embora. Cheguei em casa e dei banho na Sooyoung antes de colocar ela para dormir, fui para o meu quarto e encontrei Minseok já de banho tomado deitado na minha cama.

-Folgado, nem me esperou... -falei enquanto tirava a minha roupa e entrava no banheiro. Sai do banho e me deitei só de boxer, me aproximei dele e ele se deitou sob o meu peito.

-Obrigado por me desculpar -falei enquanto passava a mão pelos seus cabelos curtos.

-Você sabe que eu já desculpei a 5 anos, nós éramos muito jovens -ele falou se virando para me olhar- mas eu ainda te amo do mesmo jeito.

-Eu também te amo meu ursinho.


Notas Finais


Então é isso. Tem um extra ainda, muito fofo e queria lembrar que nenhum capitulo está corrigido e betado, então desculpem os erros



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...