1. Spirit Fanfics >
  2. I think i'm in love again >
  3. Como pode estar perdendo isso Uchiha? - Cap 9

História I think i'm in love again - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Helloooo💞💞
Não tenho muito o que falar hoje ksksks
Só pedir para que não esqueçam de comentar e votar😘
Hoje o capítulo está na visão do Gaara.



Boa leitura❤

Capítulo 10 - Como pode estar perdendo isso Uchiha? - Cap 9


Gaara pov.


       Agora eu estava aqui vendo Sakura pegar a caixa de primeiros socorros. Confesso que a situação era muito estranha, mas estranhamente bom.

        Nunca deixei nenhuma garota entrar no meu quarto, além de Konan claro, ela é minha melhor amiga. Inicialmente quando estava na carro eu pensava em cuidar do ferimento na sala mesmo.

         Mas quando eu vi ela cantando animadamente a música Believer, com um sorriso lindo e uma leveza vi que eu queria colocar todas as minhas regras de lado pelo menos por um momento, até por que tenho certeza que depois de hoje, ambos vamos seguir caminhos diferentes.

         Confesso que venho observando ela a algum tempinho. Mas parece que só nos últimos dias ela notou. Ou talvez nem tenha notado ainda, Sakura não tem a malícia das outras pessoas, enquanto outras garotas me secam sem se importar, quando meu olhar se cruzou com a Sakura pela primeira vez ela corou, desviou o olhar de um jeito tão diferente... Ficou com as bochechas vermelhas e foi impossível não sorrir. Deidara me enche o saco desde então.

         Como por exemplo em um dia qualquer, eu estava mais uma vez olhando o perfil dela no Instagram, parecia o de uma criança. Por exemplo o perfil de Ino era totalmente repleto de fotos sensuais e comentários sujos, o de Hinata era uma mistura dos dois apesar da timidez da garota, mas o perfil da Sakura era tão puro, com fotos ingênuas cheias de corações de efeitos do Snapchat.

         Mas quando ela postou aquela foto no reflexo do guarda-roupa dela, com um pijama de seda rosa bebê que marcava completamente suas curvas eu confesso que quase fui a loucura. Ela estava saxy com a cara de um anjo. Como um ato de impulso curti a foto. Me arrependi minutos depois, não pela curtida, mas por que sei que o idiota do Sasuke e a controladora da Ino iriam perturbar a garota até ela morrer.

           Mas quando fui retirar a curtida, a foto tinha sumido do perfil da rosada. Provavelmente ela excluiu e eu me senti um pouco mal por pensar que talvez tenha sido pela minha curtida. Porem me surpreendi quando apareceu por uma fração de segundos a notificação de uma curtida da Sakura em um vídeo antigo que eu postei.

           Como forma de provocação mandei uma mensagem para ela. Ali foi o nosso primeiro contato.

           Agora estou com ele no meu quarto vendo-a reclamar pelo peso da caixa

            Gaara: A caixa é só um pouco maior que o normal. Você que é baixinha e deve ver tudo maior. - resolvi tirar um pouco de sarro da sua altura. Visando que já ouvi as reclamações da mesma pelos corredores da escola falando que se sentia muito baixa.

           O que era um pouco de verdade, Sakura é bem baixa comparado as outras garotas. Por exemplo Eu, Deidara, Naruto, Sasuke temos alturas parecidas, 1.80 e alguns quebrados variando de um para outro. Para vocês terem noção da diferença.

          Vi a cor de rosa andar irritada na minha direção e largar a caixa em cima do sofá enquanto falava algo sobre estar feliz com seus 1.60 de altura. Eu até riria se não estivesse preso no tempo.

          Sakura estava com a cara emburrada e com um biquinho lindo, os braços cruzados como uma criança demostrando irritação. Os cabelos cor de rosa bem longos estavam amarrados em um rabo de cavalo. O cropped amarelo e a saia jeans realçavam seu ar quase infantil.

          Percebi que exagerei na olhada, parabéns pela inteligência Gaara, vai assustar a menina.

            Gaara: Vamos logo com isso? - Perguntei começando a tirar a camisa para facilitar os cuidados. Nessa altura eu já não me importava tanto assim com a dor. Sakura me encarou e corou pela falta da peça de roupa que devia cobrir meu busto. Fofa.

          Vi a coisa rosa desviar o olhar para a caixa.

           Sakura: Por que essa caixa é tão diferente Gaara? - perguntou curiosamente 

           Gaara: Eu me machucou mais do que deveria, não só em questão de brigas, então é mais prático comprar uma caixa mais avançada e maior do que as normais. É mais econômico e prático. - Expliquei.

         Na parte do  "não só em questão de brigas" eu quis dizer que talvez eu seja levemente distraído e que as vezes eu acabo me machucando tropeçando, quebrando pratos e copos, caindo por aí e etc. Mas a Sakura não precisa saber disso, certo? Certo.

         Vi a rosada colocar a jarra de água que fica perto da minha cama no chão, presumi que ela iria querer limpar com água primeiro.

         Gaara: Pode limpar tudo com álcool, eu aguento a dor - Disse.

         Vi a garota arregalar os olhos e ganhar um tom de preocupação.

          Céus como ela podia ser tão angelical? Estava preocupada com um cara que conheceu praticamente hoje. Tão pura, tão gata. O que eu sinto pela Sakura é pura admiração. Admiração pelas suas atitudes, pela sua personalidade e por aí vai. Tenho curiosidade em saber o motivo pelo qual a rosada continua andando com Sasuke, Ino e companhia, se submetendo a amizades tóxicas e claramente abusivas.

          Não sei se a Sakura ainda não percebe aonde ela está metida, ou finge que não vê tudo. Cansei de ver e ouvir os próprios "amigos" criticando pelas costas. Só não entendo o motivo disso. Não entendo sua paixão platônica pelo Uchiha que só a despreza. Até por isso odeio Sasuke, cara se não gosta da garota conversa numa boa, explica que não quer  nada. Não humilha da menina por anos.

        Além de que eu já percebi, quando a Sakura começa a se afastar do Sasuke ele sempre demonstra alguma atitude de carinho para amarrar a menina de novo. Da esperança para ela só pelo prazer de deixá-la na prateleira. Definitivamente eu desprezo ele. 

        Dispersei meus pensamentos quando Sakura se aproximou para cuidar do ferimento e levantou o rosto começando a me olhar. Ela estava com um olhar que eu não sabia decifrar. Ela desceu o olhos para minha boca e sustentou por alguns segundos. Ela pareceu acordar de repente dos seus pensamentos e quebrou o silêncio:

           Sakura: Não não! Primeiro eu vou limpar com água, pra gente ter uma visualização melhor do tamanho do corte, depois passamos o álcool para matar as bactérias. Dependendo do tamanho nós costuramos, e passamos um spray para prevenir inflamações. Daí eu esterilizo a gaze e enfaixo sua cintura. Óbvio que ainda vou fazer mais alguns cuidados. Eu esqueci mais alguma coisa? - perguntou me olhando, depois de ter me falado todo o procedimento consentradamente.

         Me surpreendi, geralmente quem cuida de mim quando eu me machucou sou eu mesmo ou no máximo Konan. Mas Konan é muito bruta para isso e as vezes machuca mais do que já estou na situação.

          Perguntei se ela queria ser médica, por curiosidade e para puxar assunto. Ela assentiu.

           Sakura: Quando os os garotos do meu grupo brigam geralmente eu que faço os cuidados. Eu gosto da sensação de ajudar pessoas! - Disse animada.

            Gaara: Você quer se especializar em alguma área? Sei lá talvez cardiologia?

          Chutei para iniciar uma conversa, ouvindo suas respostas. Até Sakura tocar em mim para começar o procedimento. Prendi a respiração e fechei os olhos. Seu toque era quente e macio como veludo. Comecei a observa-la enquanto estava focada no ferimento. Sua pele branca e lisa como porcelana, seus grandes e curiosos olhos verdes. Os cabelos lisos longos em um rosa natural. O sorriso sincero e sonhador que ela dava enquanto  falava do seu interesse por medicina.

          Ela era tão falante que até facilitou na questão de adimira-la. Eu só precisava dar respostas curtas e ela respondia como uma criança que contava seu dia na escola.

          A conversa foi rolando até a Sakura interromper animadamente feliz

           Sakura: Olha! O corte não vai precisar de pontos! - Disse feliz, a empatia que a Sakura sentia pelos outros era de outro mundo.

           Gaara: Por que está animada? Achei que deveria ser eu. - alfinetei levemente.

         Seu sorriso morreu levemente e ela me olhou com uma cara daquelas.

           Sakura: É sério isso ruivo? Idiota. - arqueei a sobrancelha pelo apelido e chingamento. 

           Gaara: Que feio Sakura! Chingando o coleguinha! - Falei enquanto negava com a cabeça. Confesso que em vez de colega quase usei "amigo" mas acho que ainda não temos esse nível de intimidade. Não por opção, pelo menos da minha parte.

          A desgraçada pressionou o pano com álcool no corte e não consegui evitar um grito de dor.

           Gaara: Sabe nem brincar! Cabelo de algodão doce! - Disse em um tom de voz alto e irritando.

          Sabe tudo que eu disse sobre admiração e bla bla bla? Esqueçam! Essa meio metro é o pior ser humano do mundo!

          Ela ainda começou a rir! Rir de mim! Maldita rosada!

.....


        Já tínhamos terminando tudo. Sakura até passou uma pomada nas minhas mãos, confesso que foi um toque gostoso sentir as mãos dela nas minhas. 

        O corte na verdade foi pequeno, acho que só saiu aquela quantidade absurda de sangue por que aquele idiota homofobico de décima categoria forçou seu peso em cima de mim e pressionou muito fazendo o sangue sair muito mais do que deveria.

        Foram uma hora e pouquinho de cuidados no total, uma hora muito divertida. Foram apelidos infantis, alfinetadas, essa coisa rosa até me bateu com uma almofada acreditam? Eu achando que tinha o mínimo de respeito pelo menos dentro da minha própria casa!

        Um pequeno silêncio se estabeleceu no quarto, vi Sakura olhar para a sacada e depois para o celular. Confesso que estou um pouco "incomodado" que não tenha mais nada para fazer aqui. Ok, não é incomodação, é o aperto no peito de saber que depois que a Sakura cruzar a porta da saída, a chance de termos mais um único momento assim é baixa.

        Não é por nada, mas não queria que ela fosse. Não era nada pessoal, era só que a tarde tinha sido divertida. Desde que a rosada olhava meu milk-shake na sorveteria tentando decifrar o sabor até ela me chamar de fósforo e me agredir com a almofada. Desde o sorriso que ela deu no carro até o seu toque quente na minha pele que era quase como uma anestesia.

        Em uma tarde eu pude fazer o que eu tinha curiosidade a muito tempo, falar com a Sakura. Ver se ela era igual Ino e só tinha uma cara bonitinha ou era realmente uma boa pessoa. Me surpreendi um pouco com a rosada, e acho que ela também, visando a parte que parecia que ela mesmo estava duvidando das próprias ações algumas horas.

          Sakura: É Gaara, acho que deu a minha hora. Apesar da situação que levou a isso, foi divertido - "Eu sei", respondi internamente. Ela deu um sorriso fraco, parecia desanimada agora.

       Sakura levantou pegando a bolsa pronta para ir embora, eu levantei também. Eu queria que ela ficasse mas não queria admitir, precisava de uma desculpa pelo menos.

          Gaara: Espera pelo menos a chuva passar, deve estar o maior trânsito. É capaz de chegar na sua casa só daqui duas horas. - Apelei para a forte chuva que caia à alguns minutos.

           Sakura: É que eu já fiquei demais aqui, e também, eu não tenho mais o que fazer né? Você já tá bem - Disse caminhando para a porta. Por alguma razão eu sentia que nem a própria Sakura estava convencida com a própria resposta.

           A Sakura travou na saída, parecia não querer ir. É agora Gaara, pensa em uma boa proposta! Quer saber? Sem tempo, foda-se o orgulho. Suspirei

          Gaara: Fica. Não estou pedindo pelo trânsito, estou pedindo por hoje. Pelos apelidos de fósforo e algodão doce. - Joguei toda a minha sinceridade e vontade de ficar mais tempo com ela. Vi a Sakura soltar uma risada fraca.

          Sakura: Quando imaginamos que acabariamos aqui? Semanas atrás eu não consegui olhar para você e hoje eu te chamo de fósforo e te bato com uma almofada. Quem acreditaria que eu falei com você pessoalmente pela primeira vez com você poucas horas atrás? - Senti a sinceridade em cada palavra.

           Gaara: Eu não sei. Você implorou para me ajudar e depois me chingou e me agrediu com uma almofada. E Eu durante esses anos achava que você tinha medo de mim. Meio ridículo. - Falei jogando na lata minha chateação pela "agressão".

            Sakura: No caso o ridículo seria eu ou a situação? - Disse com um sorriso 

            Gaara: Depende, vai me bater com outra almofada? - joguei a pergunta e a rosada começou a rir - Vamos Sakura, hoje você saiu da asas dos seus amigos, venho justamente para minha casa, logo eu Sabaku no Gaara, o cara que jurava que você me odiava. Quando isso vai acontecer de novo - Vi Sakura ficar meio caída com a minha última frase.

           Sakura: Se eu ficar, você promete fazer achocolatado pra mim? - Pediu com aquela olhares de bebês. Puta que pariu esse olhar acertou no fundo da minha alma.

           Gaara: Achocolatado e um filme. Sem perguntas, sem pensar no mundo lá fora. Vamos ser só dois amigos vendo um filme normalmente .

         Ela assentiu feliz dando um sorriso infantil. Sasuke como você pode estar perdendo isso Uchiha? Mas como eu disse, agora não vamos mais pensar e nada lá fora. Só nós dois, um filme e achocolatado. Eu estou estranhamente feliz. 

          


         


  



 



Notas Finais


Oie meus amores💕
Hoje eu quis trazer um capítulo que mostra um pouco da visão do Gaara para vocês terem uma visão "3D" da situação, espero que tenham gostado💟
Comentem aí suas opiniões e teorias, vou responder todo mundo!♡
Beijos <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...