História I think I'm in love (clace) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii, boa leitura💛🌙

Capítulo 10 - Amigos então?


《《JACE HERONDALE》》


-CLARY - grito andando até sua cama e pegando seu corpo, colocando com sutileza na cama branca e macia

- OLHA O QUE VOCÊ FEZ, JACE. SAI DE PERTO DELA - Jonathan grita, me fazendo recuar dois passos

- Galera, o que está acontendo aqui? - Magnus diz entrando no quarto com os copos de refri

- CLARY - grita Simon entrando com Izzy, ele deixa a pipoca em qualquer lugar e vai na direção dela - O que aconteceu?

- Pergunte a Jace - Jonathan diz, indiferente

Impossível, a irmã dele desmaiou e ele quer brigar

- Fica na sua. Você jogou muita informação na cabeça dela, ela não deve ter conseguido processar tudo e ficou sobrecarregada. Foi você. Ninguém perguntou o que eu fiz em Londres

- O que você fez em Londres? - Izzy pergunta me olhando e eu respondo com um olhar - Ah sim, Sophie...

- A Sophie, verdade - Alec concorda, meio triste

- Quem é Sophie? - Magnus e Simon perguntam juntos

- Foi uma menina que Jace eng - Jonathan começa e Izzy o interrompe

- Um dos casos de Jace - diz dando de ombro

Como se eu pegasse muita gente né, senhorita Lightwood

- Ah sim...

O assunto morreu aí, glória a Deus


■■■■■■■■


Nós ainda estávamos lá, colocamos todos os colchões no quarto de Clary, fiquei muito preocupado que não pude ir embora

Sei que ela não quer mais nada comigo, sei que ela me odeia. Mas... eu precisava dela, mais do que qualquer coisa

- Ela ainda não acordou? - o pai dela entra no quarto, e como eu sou o único acordado respondo:

- Não - sento no colchão, encostando minhas costas na parede fria

- Ela está muito cansada, e você deve estar também... por que não dorme um pouco? - O Sr. Morgenstern pergunta, sentando na cadeira da escrivaninha branca

Tantas lembranças nesse quarto

Tantos momentos que eu faria de tudo para voltar

O seu toque, macio e viciante... Seu cheiro, doce e inebriante... Seu beijo, perfeito.

- Estou sem sono - disse dando de ombros. Quando na verdade era só preocupação com a minha pequena.

- Está preocupado com ela, não está? - ele diz me olhando

Eu pensei alto?

- Sim...

Um silêncio confortável ficou ali, meus olhos pesavam, mas eu não conseguia dormir

- Filho, deite-se um pouco. Daqui algumas horas ela acorda - disse a tia Jocelyn vindo até mim

Que horas ela entrou no quarto?

- Não precisa, tia. Eu estou bem - passo a mão pelo rosto, na tentativa de expulsar o sono do meu corpo

- Você está quase dormindo. Sei que está preocupado com ela, mas ela não gostaria de saber que você está assim...

Clary não ligava mais pra mim

As palavras ecoaram na minha mente: "Você não me contou que tinha uma namorada. Eu confiei em você Jace, me entreguei a você e sabe o que eu ganho em troca? Mentiras. O que custava você ter me contado a verdade? Não custava nada Herondale. Você não mereçe mais nem o meu respeito"

Por que Aline tinha que estragar tudo?

- Vou tentar dormir então, tia Jocy

- Isso meu filho, durma um pouco. Ja ja amanhece e você não vai dormir nada - ela vem até mim, acariciando minha bochecha e deixando um singelo beijo em minha testa. Arruma meu cobertor e diz - Tenha uma boa noite, Jace

- Você também, tia - vejo ela sair do quarto e apago


***


- Jace - ouço sua voz baixinha chamando meu nome

Como eu adorava sua voz... não quero que esse sonho termine. Nunca.

- Jace - a voz mais alta de Clary invade meus ouvidos

Onde ela está? Não consigo vê-la

- Jace. Acorde - sinto suas pequenas mãos me balançando

- Clary? - digo ainda rouco de sono

- Sim, vamos - ela puxa minha mão, me levantando

- Vamos pra onde?

O que caralhos ela iria fazer comigo as 5h da manhã?

- Eu estou com fome, e você queria conversar comigo mais cedo, antes de...

- Jonathan falar aquilo - chegamos a cozinha e ela vai pegar um copo de água

- É - ela bebe um pouco e estende o copo pra mim - beba um pouco - pego o copo de suas mãos e tomo o resto

- Pequena, eu quero te explicar tudo o q...

- Jace, não. Você tem namorada, não pode me chamar mais assim

Pequena, pequena, pequena. Minha pequena

- Clary, me deixe te explicar tudo. Por favor - eu estava a ponto de implorar para que ela me ouvisse

- Ta bom, pode contar... - ela senta na bancada a minha frente - Ui, aqui está gelado - ela diz abraçando seus próprios braços e puxando o moletom mais para baixo - começe então

- Quando eu tinha 13 anos, estudava com Sophie e Aline, e as duas sempre brigavam pra ver com quem eu ficaria. Mas eu não queria nada com ninguém, tinha apenas 13 anos. Com 14 anos fui morar com os Lightwoods e meu namoro com Sophie começou. - a ruiva revira os olhos e cruza os braços - Ninguém de casa gostava dela, mas eu a amava. E isso ja era o suficiente. Muitas pessoas me falavam que ela era uma má pessoa e coisas do tipo, mas eu nunca liguei. Até o dia em que nós estávamos.... você sabe - Clary assente olhando para baixo, vejo suas bochechas pálidas tornarem-se um tom de rosa, quase vermelho - e ela furou a camisinha. - ela me olha, ligando os pontos

- Foi de propósito - ela arregala os olhos

- Sim, depois que eu descobri do seu "plano" - digo fazendo aspas com os dedos e a minha pequena ri fraco - eu não falei mais com ela, tá certo que isso era errado. Porque eu era o pai. Mas ela quis me prender com outra vida, porque ela queria que eu fosse dela. E por conta do estresse causado, por famílias e opiniões alheias ela perdeu a criança nos primeiros meses

- Jace... isso é horrível - ela passa a mão em meu rosto e me puxa para mais perto - eu sinto muito

- Não sinta, aquela não era a hora certa - respiro fundo e continuo - depois disso, Aline virou meu refúgio. Eu não a amava, e ainda não amo. Mas ela era o lugar que eu relaxava. Mas ela também era obcecada por mim. Vivia falando para todos que namorava comigo e essas coisas, e eu não ligava, até o dia em que ela me pediu em namoro e eu fiquei com medo de magoá-la e...

- Acabou aceitando - Clary fala antes de mim

- Sim - ficamos nos olhando, e confesso, que aqueles olhos verdes esmeraldas me deixam presos, como se eu tivesse em outro universo, e ela não parecia estar diferente. Respiro fundo e continuo - Clary, eu só quero que saiba que eu sinto muito, muito mesmo. De verdade, eu me sinto culpado todos os dias por ter mentido pra você, por ter escondido tudo isso e por ter causado o seu acidente. Eu me odeio cada dia mais por isso, porque você estava bem comigo, você é uma pessoa maravilhosa e eu perdi você, porque eu sou um bosta, eu não mereço você, eu... - passo a mão pelo meu rosto e percebo... lágrimas

Eu estou chorando?

- Jace, você está chorando? - Clary pergunta, fazendo eu me aproximar mais de seu corpo pequeno e gélido

- Eu não sei - olho pra ela, confuso

Por que eu estou chorando por uma garota? Ta certo que ela é muito boa de cama, e não só isso, ela é uma pessoa maravilhosa. Mas, ela é só mais uma, por que ela é tão especial?

- Oh Jace, vem cá - ela me puxa para o meio de suas pernas


《《CLARY FRAY》》


Jace estava tão vulnerável, tão entregue ao momento, ele contou tudo pra mim e eu sei que ele não mentiu.

Ele realmente ficou triste pelo meu acidente, mas eu não o culpo. Só fiquei chateada por ter mentido

Seu abraço. O melhor lugar do mundo. Aconchegante, quente e apertado.

Nos distanciamos calmamente e nossos rostos ficam praticamente colados. Nossas respirações desreguladas ficam pesadas com essa aproximação. E por um único segundo não existia mais nada no mundo há não ser nós dois.

- Jace, nós não podemos - digo colando nossas testas

- Eu sei, princesa. Eu sei - ele abraça minha cintura e eu coloco meus braços em seu pescoço - Mas eu quero tanto

- Eu também, mas não podemos. Aline não merece isso

- Sim, ela merece.

- Ninguém merece isso - me afasto e olho seu rosto, com os olhos ainda fechados

- Não ri de mim - ele diz abrindo os olhos

- Não estava rindo, estava admirando - não menti. Eu não queria aumentar seu ego, mas escapou

- Então você admite que eu sou lindo? - um sorriso de lado totalmente irônico brota em seus lábios

- Convencido é uma melhor definição pra você - desço da bancada

- Você só não quer falar que eu sou lindo

- Talvez - rimos - amigos então? - estico minha mão para que ele aperte, como se estivéssemos fazendo um contrato

- Amigos, pequena - lanço um olhar mortal pra ele, que logo entende - Clary

- Isso - rimos - vamos voltar para o quarto antes que os outros acordem

- Mas você não estava com fome? - ele diz correndo atrás de mim nos corredores

- Não estou mais - entramos no quarto e faço um sinal de silêncio para ele - Vou dormir mais

- Eu também... boa noite então - o loiro deita em seu colchão e eu me esforço pra chegar na minha cama sem pisar em ninguém

- Boa noite


■■■■■■■■


- Que filme mais idiota, odeio musical - Magnus diz emburrado - Ainda bem que acabou

- Mas eu ganhei a aposta e podia escolher, vocês que lutem - Izzy diz dando de ombros e nós rimos de novo

- Essas foram, com certeza, as piores horas da minha vida - Jace diz levantando do sofá com o balde de pipoca nas mãos

- O filme nem é tão ruim assim - disse. Mas na verdade o filme era péssimo, muito clichê. Gosto de suspense, terror. Confesso que me cago toda, mas adoro mesmo assim

Levantamos todos e vamos em direção a cozinha, levando todos os copos, lixos de chocolates e balas, e baldes de pipoca

- Vocês vão ficar pra jantar? - minha mãe entra na cozinha, junto com meu irmão. Que está me ignorando desde o meu desmaio

- Tomara que não - diz Jonathan pegando um copo um copo de água e saindo da cozinha

- Vão sim mãe, Jonathan tem que parar de ser chato. Eles são meus amigos, e se ele não quiser ficar perto deles, ele que se tranque no quarto

- Então ta bom, mas depois você vai se resolver com o seu irmão - diz minha mãe me dando um beijo carinhoso na testa - Pizza está bom?

- Simmm - responde Izzy e Magnus batendo palminhas e os outros concordam também


■■■■■■■■


- Jonathan - coloco a cabeça pra dentro de seu quarto - posso entrar?

- Sim - ele diz fraco e se senta na cama

- Por que me ignorou?

- Não gosto dessas suas novas amizades - ele fica emburrado e olha pra mim

- Mas eu gosto, eles são meus amigos.

- Eu só estou tentando te proteger, pequena. - ele diz me abraçando

Pequena. Jace. Por que eu sempre quero aquilo que não posso ter?

- Eu não preciso de proteção, Jonathan. Eu nunca tive amigos, só Simon e você, e quando você foi pro Canadá, só sobrou nós dois. Agora eu tenho vários amigos, que se importam comigo

- Eu sei, me desculpe. É que eu te amo e não quero te ver mal depois

- Eu também te amo, meu platinado


Notas Finais


Estou perdoada agr? Hahaha
Agr clace só vai ser amzd hihi
Ou será que a Aline vai morrer queimada? KKK, eu sou a autora, posso fazer tudo MUAHAUAHAUHA
Comentem e façam uma autora feliz❤
Tchau meus pontinhos de luz💛🌙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...