1. Spirit Fanfics >
  2. .i wanna be... - yangmin >
  3. Único

História .i wanna be... - yangmin - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, eu de novo. Escrevi isso ano passado eu acho e resolvi postar agora pq tenho que falar um bagulho p vcs, mas a gente se ve la embaixo

eu falei dessa ideia tipo pra carol (@ijunnie) meses atras e nem revisei antes de postar mas enfim.

Capítulo 1 - Único


O ensaio finalmente acabou e todos soltaram exclamações animadas. Os vinte e três membros do NCT estavam há horas dentro daquela sala ensaiando a sua música para ficar perfeito.


— Xiaojun! — Jaehyun gritou, chamando a atenção não apenas do chinês quanto de todos na sala — Tá bonitão hoje, hein? 


Todos riram de como o rosto de Dejun ficou vermelho rápido e ele apenas agradeceu e correu para onde YangYang conversava com Jeno. 


— Meu Deus do céu, esse homem quer me matar. 


— Ele tá na sua, Dejun, agarra ele — Yang incentivou. 


— Eu chamo ele pra sair se você falar pro…


— Alerta de melhor amigo? — Yang interrompeu apontando para Jeno.


— Jeno! — Renjun chamou.


— Tenho que ir, podem falar sobre seja lá o que vocês iam falar — Lee disse, sorrindo. 


Correu até onde o amigo estava e Jaemin acabou chegando bem na hora também, levando Jeno a dizer o que foi, provavelmente, a melhor coisa que Jaemin já havia escutado.


— Cara, eu acho que o YangYang tá te querendo.


***


— Quero dar pro Yangyang — Jaemin comentou em um dia qualquer. 


— Oi? — Donghyuck perguntou confuso. 


— Isso mesmo que você ouviu, quero dar pra ele. 


— Do nada? 


— Não é do nada — Jaemin revirou os olhos — Você lembra daquele dia do photoshoot pra parte dois do álbum? 


— Claro que lembro, aquele com o conceito vampiro, né? 


— Isso — confirmou — Vi ele conversando com o Dejun, ele usava muito as mãos pra gesticular e... 


— Deixa eu adivinhar — Hyuck sorriu — Você imaginou os dedos dele dentro de você. 


— Sim — Jaemin suspirou derrotado. 


— E por que você está me contando isso? 


— Sei lá, tô com vontade agora e você tá por perto — Na disse. 


— E o que você quer que eu faça? 


— Sei lá, arranja ele pra mim — pediu — Ele tem cara de quem faz gostoso. 


— Sabe do que mais ele tem cara? 


— O que? 


— Hétero. 


— Você é um pé no saco, sabia? — Jaemin reclamou. 


— Só não consigo entender o motivo de você estar correndo atrás de hétero quando fulano claramente quer te comer e tem um pau grande. 


— Primeiramente, por que você censurou o nome dele se estamos sozinhos? — perguntou — Segundo, como sabe que ele tem um pau grande? 


— Primeiro, não quero correr riscos e segundo, ele é meu colega de quarto, eu apenas sei. 


— Se está tão interessado assim senta nele. 


— E você acha que eu já não sentei? — Hyuck riu — Amigo, um dia te dou detalhes, mas você já ouviu falar que dançarinos fazem maravilhas com o quadril? 


— Yangyang main dancer — Jaemin sussurrou. 


— Tá, chega! Amanhã você vai no dormitório dele e eu só deixo você entrar aqui de novo com a porra dele escorrendo entre as pernas. 


— Nossa, que indelicadeza. 


*** 


Jaemin acabou indo. Estava parado na frente da porta pensando se deveria bater ou ligar para alguém. Não precisou chegar à uma conclusão porque Ten abriu a porta. 


– Nana! Oi! — cumprimentou — O que faz aqui? 


— Vim... hm... conversar com o Yangyang. 


— Sorte sua, ele tá sozinho aí — Ten disse — Vou sair agora, o quarto dele é o terceiro do corredor. 


E dessa forma, saiu. 


Jaemin entrou no dormitório fechando a porta atrás de si. A primeira coisa que reparou foi a bagunça, meu deus, nada naquele lugar parecia certo. Tentou não reparar muito e seguiu direto para o quarto de YangYang, se sentindo mal por ignorar o cachorro no caminho. 


Quanto mais rápido ele fosse, mais rápido sairia daquele lugar. Entrou rapidamente no quarto e fechou a porta. 


— Vocês não conhecem vassoura nesse lugar? 


YangYang desviou o olhar da tela do celular para ele e franziu as sobrancelhas em confusão. 


— Jaemin? O que faz aqui? 


O chinês estava deitado na sua cama, não usava camisa e o lençol cobria seu corpo da cintura para baixo. 


— Por que seu quarto é arrumado? — Na perguntou olhando ao redor. 


— Divido com o manager, ele se importa bastante com isso. 


— Ah... 


— Você ainda não me disse o que está fazendo aqui. 


— Ah, certo — Jaemin deu uma risadinha — Vou direto ao ponto, quero te dar. 


— Oi? Dar o que? 


— Vou tentar ser mais específico, quero transar contigo. 


— Comigo? — Yangyang deixou o celular de lado e se sentou na cama — Por que? 


— Tenho tesão em você, só isso. 


— Entendi... — refletiu — Olha, Nana, eu não sou cego, você é lindo. 


— Mas...? 


— Mas eu sou hétero, desculpa. 


— Ah — Jaemin soltou um suspiro decepcionado — Tudo bem, desculpa gastar seu tempo. 


— Espera! Você nem vai insistir? 


— Claro que não – riu — Não é como se eu pudesse mudar sua orientação sexual. 


— Ou talvez possa... 


— Oi? 


— Vamos fazer um acordo – Yang sugeriu. 


— Estou te ouvindo...


— Eu estava assistindo algo no meu celular e agora estou completamente duro — tirou o lençol de cima de si revelando a marca da sua ereção na cueca que usava — Se você conseguir me fazer gozar, sem usar as mãos, eu te coloco de quatro e a gente fode aqui mesmo. 


— E se eu não conseguir? 


— Ai a gente segue com a vida e finge que nada aconteceu. 


Jaemin olhou para a ereção no meio das pernas do outro e salivou imaginando as coisas que poderia fazer ali.  


— Tudo bem, desafio aceito. 


Na caminhou com cuidado até a cama e ia sentou no colo de Yangyang, com as duas mãos para trás. Rebolou em cima da ereção do chinês que o encarava com curiosidade no olhar. 


— Sabe — Jaemin sussurrou no ouvido do outro — Eu estava louco pra rebolar no seu pau assim. 


— É? — Yang provocou — Para quem estava com tanta vontade parece meio fraco. 


— Segura minha cintura, com força. 


Liu fez o que lhe fora mandado e apertou com força a cintura do parceiro que logo começou a quicar em seu colo simulando penetração, ainda completamente vestido. 


— Sabe, posso tornar esse desafio um pouco mais interessante... 


— Como? — Yang perguntou. 


Jaemin não respondeu, se levantou e apagou as luzes do quarto, ligando em seguida as luzes de led que deixaram o quarto completamente vermelho. 


— O que vai fazer? 


Novamente nenhuma resposta. Na tirou com cuidado a própria camisa revelando o abdômen definido para em seguida tirar a própria calça ficando apenas de cueca. Um detalhe especial chamou a atenção de Yangyang, uma tatuagem de borboleta que o coreano tinha no quadril. 


Prendeu o gemido na garganta. 


— Gosta do que vê? — Jaemin perguntou. 


— Gosto. 


— Você tem lubrificante aí? 


— Pra que? 


— Tô vendo sua cueca manchar, isso vai ser mais fácil do que eu imaginei. 


Yang riu pela ousadia, mas parou imediatamente quando Jaemin se ajoelhou no chão, no meio de suas pernas. Ia lembrar que não poderia usar as mãos quando Na prendeu a barra da sua cueca entre os dentes e puxou para baixo. 


— Você falou que eu não poderia usar a mão, não disse nada sobre a boca — Jaemin sorriu — Sem querer me gabar, meu boquete é bom pra caralho. 


— Claro que sim. 


Sem enrolar mais, Jaemin colocou YangYang na boca o fazendo gemer. Começou a se mover devagar, mas com precisão, não poder usar as mãos estava tornando as coisas um pouco mais difíceis, mas ele conseguiu lidar muito bem. 


YangYang agarrou seus fios de cabelo quando ouviram a porta da frente fechar. Alguém havia chegado. Pela falta de barulho, Liu concluiu que era Sicheng. 


— Relaxa, ele não vem aqui — Yang assegurou. 


O chinês ainda tinha a mão em seus fios de cabelo quando começou a forçar pra baixo ditando seus próprios movimentos. 


A verdade é que Jaemin não ligava se alguém ia os ver naquela situação ou não, por isso, quando ele ouviu a porta do quarto ser aberta, não parou de chupar nem por um segundo. 


Sicheng parou na porta, chocado com a cena. YangYang estava com as pernas abertas com Jaemin ajoelhado no meio delas, com as duas mãos pra trás. 


— Jaemin, eu tô perto — avisou 


Sem dizer nada, Sicheng saiu do quarto. 


Apenas mais alguns segundos foram o suficiente para Yang puxar Jaemin pelo cabelo para o tirar do seu pau e gozar por todo o rosto do coreano. 


Deixou o corpo cair na cama enquanto recuperava o fôlego e ouvia a risada de Jaemin. 


— Do que você está rindo? — Liu perguntou, ainda ofegante. 


— Se você tivesse me contado sobre ser exibicionista, isso teria sido muito mais interessante. 


— Eu não... 


— Eu mal tinha começado, você gozou porque o Winwin hyung estava assistindo — Jae falou sem deixar espaço para discussões. 


— E se for isso? 


— Se for isso, ah Yang, você não sabe onde está se metendo — riu mais enquanto limpava o rosto com uma toalha que havia lá perto — Mais algum fetiche que eu deveria saber? 


— Acho que não, mas acho que deveria te falar minha posição favorita. 


— Você tem cara de papai e mamãe. 


— Você acha que eu sou tão vanilla assim? 


— Acho. 


— Nem tanto — Yang riu — Gosto de reverse cowgirl, mas só se não houver sentimentos envolvidos. 


— Não gosta de olhar no olho? 


— É, por aí — falou — Caso contrário, gosto de meter de ladinho, devagar. 


— Hm — Jaemin gemeu — Nós podemos tentar os dois? E a minha posição favorita? 


— Qual é a sua posição favorita? 


— Completamente o contrário de reverse cowgirl — Jaemin riu — Sentar com força abraçado no meu parceiro. 


— É, pode ser, podemos tentar todas. 


Na se animou e subiu na cama, se colocando no colo de Yangyang novamente e esperando ele se ajeitar, sentado com as costas na parede. 


Ouviram a porta novamente e a voz de Lucas ecoou por todo o dormitório. Claro, barulhento como sempre. O corpo de YangYang tensionou um pouco. 


— Presta atenção — Jaemin sussurrou em seu ouvido – Você vai me comer, me fazer gritar, me fazer chorar, pra todo mundo aqui saber que você me fode gostoso. 


E Yangyang estava duro novamente. 


A simples menção de alguém os escutar o fez gemer imaginando. 


— De quatro, agora. 


— O que? Por que? Não combinamos essa posição. 


— Agora, Jaemin, quero tentar algo. 


O coreano não entendeu, mas fez o que lhe fora pedido. Saiu de cima do chinês, tirou a cueca e ficou de quatro na cama. 


Não estava esperando que Yang fosse enfiar a cara no meio de sua bunda, mas foi exatamente o que aconteceu. Liu enfiou a língua dentro de si e começou a alternar entre chupar e beijar aquele lugar no parceiro. 


— Yang! — Jaemin gemeu, em alto e bom som. 


Na começou a rebolar contra o rosto do parceiro e Liu percebeu uma movimentação no mínimo estranha do lado de fora. Era costume dos membros do WayV sempre checarem quem estava em casa assim que chegavam. 


Então Yukhei abriu a porta. 


Abriu para ver Jaemin gemendo e rebolando contra o rosto de Yangyang enquanto este tateava a cama em busca do lubrificante. 


— Puta que pariu — Yukhei disse — Foi mal, caras, eu não queria... Vocês nem estão prestando atenção. 


E saiu do quarto. Deixando a porta meio aberta. 


— Todos eles vão entrar aqui? — Jaemin perguntou, rindo fraco antes de enfiar a cara no travesseiro e sufocar um gemido. 


— Talvez — Yang falou e finalmente achou o lubrificante. 


Derramou uma certa quantidade do gel nos dedos e espalhou um pouco antes de enfiar um dentro de Jaemin 


— Porra! — Na gemeu alto. 


E YangYang não parou de mover o dedo quando voltou a chupar a entradinha do parceiro. Jaemin podia jurar que surtaria a qualquer momento, tentava sufocar os gemidos no travesseiro, mas ainda eram muito altos. 


— Tão bom, tão bom — gemia continuamente — Mais, coloca mais um dedo. 


Yang obedeceu e colocou mais um, não tinha muita experiência com essa parte do corpo masculino, mas havia lido uma coisa ou outra na internet, então tentou mover os dedos de uma forma que achava que Jaemin ia gostar. 


E ele gostou. 


— De novo, faz isso de novo — o coreano pediu, quase perdendo o controle. 


— Caralho, Jaemin, você é gostoso demais — Yang elogiou — Você fica tão lindo assim, desesperado na minha mão. 


— Continua, por favor. 


— Você é tão lindo, tão obediente, tão bom pra mim. 


— Para, para, por favor, tira os dedos. 


YangYang tirou imediatamente e se afastou de Jaemin. 


— Desculpa, foi muito? Te machuquei? 


— Não, nada disso — Jaemin tentava recuperar o fôlego — Eu ia gozar logo, não queria ainda. 


— Você ia gozar só com isso? 


— Você é bom no que faz, Yang — Jaemin sorriu — E os elogios? Certeiros. 


— Você tem cara de quem tem praise kink, acho que adivinhei — deu de ombros — Agora vem aqui, hm? Senta aqui no meu colo. 


Jaemin engatinhou e gemeu todo manhosinho quando se sentou no colo de Yang. 


— Como você quer começar, meu gatinho? — Liu perguntou — Hm? Qual posição quer tentar primeiro? 


— Por que de repente me sinto tão tímido? — Na riu baixinho – Não importa a posição, só quero você me fodendo. 


— E como você quer, hm? — Yang perguntou apertando a bunda do parceiro entre os dedos — Como você gosta? 


— Forte e rápido, quero sentir como se você pudesse me quebrar. 


— Você que manda. 


E sem mais demora, Yang se deitou completamente na cama e esperou Jaemin se ajeitar, de costas pra ele, iam começar na posição favorita do Liu. Na ajeitou o pau do parceiro em sua entrada e desceu devagar, sentindo-se ser preenchido. 


— Ah... 


Yangyang não deu tempo pro outro dizer nada antes de começar a investir o quadril pra cima o fodendo. 


— Ah — Jaemin gemeu alto — Caralho, hm. 


Yang sorriu, seu parceiro era bem, digamos, alto. Ele era bem audível e Liu estava amando aquilo. 


— Porra, Jaemin, você senta tão bem. 


Sim, era a primeira experiência de YangYang com outro homem, mas não é como se nunca tivesse pensado nisso antes. Não era tão diferente de estar com mulheres, mas era diferente. 


Só não sabia se era pelo fato de Jaemin ser homem ou pelo fato do homem ser Jaemin. 


Na subia e descia com tanta vontade, era óbvio o tesão que estava sentido, parecia desesperado pra gozar. 


E era isso que Yang daria à ele. 


Jogou Jaemin na cama o deixando de costas para si, o coreano gemeu na brutalidade, se colocou atrás dele, encaixou seu membro dentro do Na e voltou a meter rapidamente. 


— Me segura pelo pescoço — Jaemin pediu ofegante. 


— Oi? 


— Coloca seu braço ao redor do meu pescoço. 


Liu obedeceu, colocou o braço ao redor do pescoço de Jaemin e o prendeu contra seu peito. 


Abraçados. 


Bem, um pouco. 


Yang gemia baixinho no ouvido de Jaemin que tentava se controlar para não gritar no ouvido do parceiro. 


— Isso é bom, Yang, muito bom. 


— Você gosta? — diminuiu a velocidade das estocadas — Gosta quando eu faço assim? 


— G-gosto — Na sussurrou — É gostoso assim. 


Liu metia devagar e com força no parceiro o sentindo de contorcer em seus braços. Não gostava de fazer naquela posição com muitas pessoas, era a posição que sempre o fazia sentir algo por suas parceiras. 


E talvez aquilo estivesse acontecendo naquele momento. 


Jaemin se contorcendo, apertando seu braço para descontar o prazer e murmurando o quanto aquilo era gostoso talvez estivesse mexendo com o pobre coração do Liu. 


E estava prestes a piorar. 


Ouviram a porta da frente se abrir de novo, o som único da voz de Xiaojun invadindo seus ouvidos. 


— Transando ao som da minha própria música — Jaemin riu — Coisas que só o Xiaojun me proporciona.


Yang puxou o lençol para cobrir seu corpo e o de Jaemin completamente, fechou os olhos, apoiou a cabeça nas costas de Jaemin e sussurrou 


— Ele ainda acha que eu sou um bebê, não posso deixar ele me ver assim. 


Mas é claro que a luz vermelha chamou a atenção de Xiaojun que logo entrou no quarto. 


E, bem, se Yangyang tivesse parado de foder Jaemin e este tivesse parado de gemer talvez eles tivessem sido mais convincentes. 


— Boa foda, eu acho. 


Foi a única coisa que Xiaojun disse antes de sair do quarto e fechar a porta. 


Jaemin quis rir, quis mesmo, mas em vez disso empurrou Yangyang pra longe, fazendo o lençol cair e o garoto deitar de costas na cama novamente. 


— Se ajeita, senta — Na mandou — Tô louco pra gozar, precisa ser agora. 


E Liu não era nem doido de desobedecer. Sentou na cama e esperou Jaemin se ajeitar em cima dele. O coreano o abraçou enquanto descia no seu pau. 


— Agarra minha cintura — Jaemin pediu novamente, em um tom muito mais baixo e rouco — Com força. 


Yang segurou sua cintura e forçou pra baixo, jogando o quadril pra cima. Jaemin tinha o rosto escondido em seu pescoço enquanto o apertava em um abraço e se controlava para não mordê-lo. 


— Não para, por favor, eu tô tão perto — Na disse, quicando mais rápido — Por favor, por favor. 


Nem ele mesmo sabia porque exatamente estava implorando. Mas Yangyang sabia. 


— Tão gostoso — o chinês começou — Tão lindo. 


Começou a bater uma punheta para Jaemin, no mesmo ritmo que ele subia e descia em cima de si. E, como estava se sentindo aventureiro, afastou o corpo de Jaemin do seu, só um pouco, só o suficiente para brincar com a língua em seu mamilo. 


— Yang! Oh meu Deus — Jaemin gemeu em um tom mais alto — Por favor, não para, eu vou gozar, não para. 


E Liu não parou. Muito pelo contrário. Estimulou mais ainda seu garotinho até que ele estivesse chorando de prazer, puxava seus fios de cabelo para trás com força, fazendo Na gemer ainda mais alto.


As lágrimas rolavam pelo rosto de Jaemin no que ele chorava e gemia ao mesmo tempo. E ele era tão alto. 


— Grita, meu bem, grita pra essa casa inteira saber quem é seu dono — Yang falou, baixinho em seu ouvido — Quem é seu dono? 


— V-voc... — Jaemin começou, mas foi interrompido com um tapa forte na cara. 


— Sem gaguejar — Yang disse parando a masturbação por um tempo. 


— Você, mestre — Jaemin disse, já perdendo a força nas pernas — Você é meu dono. 


— Bom garoto. 


E isso foi o suficiente para Jaemin soltar, audivelmente, alguns gemidos sufocados enquanto gozava no abdômen do parceiro. 


Mas é claro que isso não parou Yangyang que continuou metendo com força dentro do Na enquanto este chorava pela hipersensibilidade. 


— Eu... Eu não vou aguentar — disse. 


— Vai sim, amor, você é tão bom pra mim. 


Mais algumas estocadas e Yangyang gozou, pela segunda vez na noite, dentro do parceiro. Gemendo e murmurando o quanto Jaemin era gostoso. 


O mais velho entre eles saiu de cima do chinês e deixou seu corpo cair na cama, exausto. 


— Puta que pariu. 


Yangyang riu, mas aquilo era exatamente o que ele queria dizer. 


— Tá machucado? — Liu perguntou — Dói em algum lugar? 


— Não, estou bem, relaxa. 


YangYang se levantou apenas para pegar uma toalha para Jaemin se limpar e para ele próprio. Depois de limpos, e vestidos com suae roupas íntimas, os dois estavam jogados em lados opostos da cama. 


— Você é do tipo que fica abraçado depois da foda? — Na perguntou. 


— Às vezes. 


— Ótimo, porque eu sou. 


Se moveu rapidamente até estar deitado entre os braços de YangYang o apertando em um abraço. 


— Foi bom pra você? — o chinês perguntou acariciando os fios de cabelo do outro. 


— Pra sua primeira vez até que não foi ruim — Jaemin riu da cara do outro — Tô brincando, você foi perfeito. 


— Também não precisa exagerar. 


— Foi bom pra caralho, sério — garantiu — E pra você? Foi bom? 


— Você me fez gozar duas vezes, Jaemin, claro que foi bom pra mim. 


— Sei lá, vai que você estava pensando em outra coisa. 


— Você fica lindo tremendo no meu colo, chorando de prazer e implorando por mais — Yang disse sorrindo — Eu nunca poderia imaginar outra coisa tendo essa visão. 


E então Jaemin fez o impensável. Beijou Yangyang. E Yangyang beijou Jaemin de volta. 


O chinês alcançou o pequeno controle e desligou as luzes vermelhas os deixando no escuro. 


E beijou Jaemin. 


Beijou, beijou, beijou. 


Beijou até faltar ar dos pulmões. Até a cintura de Jaemin parecer que foi modelada especialmente para suas mãos. 


Cobriu seus corpos com o lençol como se quisesse guardar aquele momento apenas para si. 


Beijou até se lembrar de algo. 


— Ei, o tapa que eu te dei machucou? Foi muito? Eu deveria ter perguntado antes. 


— Relaxa, eu gostei — Jaemin assegurou — Você adivinhou mesmo tudo que eu gosto. 


— Só pensei que você gostaria do que eu gosto. 


— Acertou — Jaemin bocejou — Você ainda vai ter que lidar com sua família, acho que fizemos muito barulho. 


— Vou lá fora conversar com eles, você pode ficar e dormir um pouco. 


E assim fizeram, Yangyang colocou uma calça de moletom antes de sair do próprio quarto e fechar a porta. 


Chegou na sala e encontrou apenas Xiaojun no sofá assistindo um filme. 


— Onde estão os outros? 


— No quarto — Dejun respondeu sem tirar os olhos da televisão — Eu achei que você era hétero. 


— Eu também achei. 


— E eu achei que você estava matando o menino — Sicheng disse chegando na sala — Na Jaemin, tímido e introvertido, é mais escandaloso do que eu pensei. 


— Sim, ele é bem entusiasmado — Liu sorriu. 


— Da próxima vez que você for transar no dormitório, tenta fazer isso enquanto não tiver ninguém aqui — Xiaojun pediu. 


— Quando a gente começou não tinha ninguém. 


— Então tranca a porta — Lucas pediu, chegando na sala. 


— Ou então deixa ela toda aberta logo — Sicheng disse, atraindo a atenção de todos — O quê? Não vem dar de doido, Yukhei, você pediu pra eu te mamar depois que você viu o Yang e o Jaemin. 


— Puta merda — Xiaojun riu. 


— Quando eu contar isso pro Jaemin ele vai querer ser muito mais barulhento. 


— Então, você pretende fazer com ele de novo? — Lucas perguntou. 


— Sim, talvez. 


Eles continuaram conversando até Kun e Hendery chegarem com o jantar, Yangyang foi até o próprio quarto chamar Jaemin e o encontrou dormindo serenamente. 


Lindo


Se deitou ao seu lado e o envolveu em um abraço apertado, sentindo o coreano se aconchegar em seu peito. 


É, o jantar poderia esperar.


Notas Finais


ta foi isso agora vamo bate papo aki

Como vocês já devem ter percebido, estou meio inativa nos últimos tempos, e isso é pq eu recentemente to bem ocupada e sem tempo de escrever. Dito isso, as minhas fics em andamento vão ficar em hiatus por algum tempo e eu não vou postar história fora dos projetos que eu participo ou que já tinha escrito antes.

enfim.

só uma pergunta, vcs gostam da fic formatada desse jeito tipo com espaço maior entre um parágrafo e outro ou da fic formatada normal tipo mais juntinho? É que eu não consigo me concentrar lendo fic que é mais juntinha, mas pode ser só comigo então me digam ai

espero que tenham gostado e me digam o que acharam da história♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...