História I Wanna Fall From The Stars - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Antoine Griezmann, Cristiano Ronaldo, Gerard Piqué, James Rodríguez, Lionel Messi, Neymar, Philippe Coutinho, Sergio Ramos
Personagens Antoine Griezmann, Lionel Messi, Personagens Originais
Tags Barcelona, Fermann, Frenkie De Jong, Griezmann, Leia As Notas, Messi, Messixgriez, Neytinho
Visualizações 25
Palavras 2.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, LGBT, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


POR FAVOR LEIA! SE VOCÊ PULAR ISSO TALVEZ ALGUMAS COISAS NÃO FAÇAM SENTIDO!!!

I. Nesse universo os personagens principais NÃO serão casados, por motivos óbvios. Mas o Leo estará namorando com a Antonella (mas não tem filhos).

II. O Griezmann e o Messi serão mais novos. Na história, seria como se o Griezmann tivesse saído da Real Sociedad e tivesse ido direto para o Barcelona. Essa alteração foi necessária para o enredo da história, pois queria um Griezmann mais ingênuo e menos experiente no mundo do futebol. E tirei alguns anos do Messi para a diferença de idade não ficar tão grande. E apesar do Antoine não ter feito parte do Atlético de Madrid, ele terá contato com alguns jogadores de lá.

III. Poderá ter outros casais além do principal. Inclusive, se quiser algum específico, pode sugerir.

IV. Os personagens principais serão do Barcelona, mas terá de outros clubes também.

V. Se você gosta do Cristiano Ronaldo, talvez essa história não seja do seu agrado, haha

VI. Essa história, em sua maior parte será leve, mas também vai tratar de assuntos sérios como ansiedade e TOC. Sempre terá um aviso no início do capítulo quando ele tocar em algum assunto sensível.

VII. Por último, mas não menos importante, eu sei como o mundo do futebol é machista e homofóbico (infelizmente), mas lembre-se que é apenas uma obra de ficção.

¶Mantenha sua expectativa baixa.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction I Wanna Fall From The Stars - Capítulo 1 - Prólogo

 


I. PRÓLOGO: Prendre une profonde respiration

TW: Esse capítulo contém crise de ansiedade.

×

Antoine realmente havia tentado seguir o conselhos que Fernando havia dado e relaxar, mas se dissesse que havia conseguido fazer isso, estaria mentindo.

Tudo que estava acontecendo em sua vida era simplesmente loucura.

Se há poucos anos alguém tivesse dito ao loiro que ele iria se mudar para Barcelona para fazer parte de um dos melhores clubes do mundo, que carrega o mesmo da cidade, e por estar nervoso por isso, o seu ídolo da infância, Fernando Torres, o aconselhara, Antoine teria rido. Ele simplesmente não conseguia acreditar no rumo que sua vida profissional estava tomando. Mas ao mesmo que tudo isso foi tão excitante, só de pensar em se apresentar no Camp Nou, suas pernas pareciam virar gelatina.

As horas foram passando e nem por um minuto conseguiu fechar seus olhos para dormir, e quando o francês percebeu, já era hora de levantar...

×

E apesar de todo nervosismo do loiro, que não sabia explicar a razão, tudo foi ocorrendo como planejado.

As perguntas eram tão previsíveis que já havia treinando suas respostas tantas vezes, e agora as palavras saiam por seus lábios quase de forma automática.

Seu coração não havia parado de bater rápido, mas estava tudo sob controle.

Antoine não podia acreditar que realmente estava no Camp Nou, sendo apresentado como o novo atacante do time do qual sempre foi fã. E ao mesmo tempo que sonhava com esse dia, o temia... ele finalmente havia chegado, finalmente estava acontecendo...

O francês tinha a plena certeza que jamais saberia explicar a forma que estava se sentindo naquele momento, era uma mistura de sentimentos tão grandes que não cabia em seu peito.

Mas o que predominava, com certeza era a felicidade.

Estava tudo bem... Como Torres havia dito os vários fãs que estavam no estádio, estavam gritando seu nome sem parar, e ele, estava fazendo o que sabia.

Claro, nada do que tinha que fazer era realmente difícil ou desafiante, apenas alguns truques com a bola, alguns chutes a distância para o gol, com alguns obstáculos. Mas estava feliz por não cometer nenhum erro bobo e se envergonhar.

E então, enquanto fazia embaixadinhas, algo tomou por completo sua atenção.

Seguiu quase que roboticamente seus movimentos com a bola, mas só conseguia prestar atenção em três pessoas no canto, segurando cartazes com letras tão grandes que o atleta as conseguiu ler com facilidade.

"SAIA DO MEU TIME"

"VOCÊ NÃO É BEM VINDO"

Eles não estavam falando nada, mas Antoine podia jurar que estava ouvindo suas vozes gritando as palavras que estavam escritas nos cartazes. E isso era tudo que ele conseguia ouvir, as vozes das pessoas no estádio gritando por seu nome e o aplaudindo, já estavam completamente apagadas. Era só naquelas três pessoas que ele conseguia se concentrar.

Para a sorte do francês, seu corpo seguiu em modo automático, fazendo os movimentos que já eram tão conhecidos por si, pois Antoine nem enxergava mais a bola.

"Eu não sou bem vindo aqui, eu preciso sair daqui, eu preciso sair daqui, eu preciso sair daqui, eu preciso sair daqui, eu preciso sair daqui." Seus pensamentos estavam uma bagunça, e sua respiração engatada.

Podia ouvir-se respirar e tinha certeza que não tinha a ver com os exercícios que fazia. Só queria que aquela apresentação acabasse, queria sumir. O que estava fazendo ali afinal? Eles o odiavam.

O loiro tentou bloquear todos os sons e pessoas a sua volta, e se concentrar apenas no que fazia, porque por mais que já tivesse treinado cada passo que tinha que fazer, seu corpo cada vez mais trêmulo iria entregar que algo estava errado consigo.

Nem havia percebido que em momento havia começado a tremer.

Por que não conseguia organizar seus pensamentos? Por que nada parecia fazer sentido na sua cabeça? Ele só conseguia pensar em como ele não era bem vindo ali.

Finalmente, depois do que pareceu uma eternidade, havia acabado, depois de sorrir e acenar várias vezes, ele poderia sair dali.

Apesar de querer correr, sabia que não era um boa ideia, além das pessoas estranharem, sentia que sua pernas iriam ceder a qualquer momento.

E era uma pena que as palavras escritas em um único cartaz haviam atingido tão profundamente o pequeno francês, pois ao evitar de ver as notícias sobre sua apresentação, o loiro ficaria sem saber como ela foi considerada um grande sucesso.

Como havia sido ovacionado e quebrado records de forma positiva. Como demoraria para saber que já era querido pelos milhares de culés ao redor do mundo.

×

Antoine não sabia como conseguiu se manter sob controle, pelo menos o suficiente para não notarem seu estado, mas assim que se encontrou sozinho no vestiário, sentiu todo ar restante ir embora.

Tentar respirar pelo nariz era inútil, e mesmo usando toda sua força para respirar pela boca, parecia que o ar se recusava a chegar em seus pulmões, e os ruídos que escapavam de seus lábios estavam cada vez mais alto, e temia que alguém pudesse escutá-lo.

Nunca havia sentido uma dor tão forte no peito antes.

Precisava de Koke. Sua âncora.

Tinha certeza que seus tremores estavam mais fortes, pois já havia derrubado seu celular duas vezes antes de conseguir ligar pra Torres. Precisava falar com ele, porque sabia que Koke havia trocado de número a pouco, devido seu número ter vazado, e ele mantinha esse reserva.

Torres assim que escutou a voz falhada e respiração ofegante de Antoine preocupou-se e tentou falar com ele, mas o loiro apenas seguia repetindo que precisava de Koke.

Apesar de considerar Fernando um amigo, o loiro ainda sentia-se tímido com ele, apesar de tudo, ele ainda era seu ídolo, e não queria que o mais velho o visse em seu pior estado. Na realidade, a única pessoa que não o fazia se sentir pior nesses momentos era Koke. Antoine poderia dizer que confiava em Koke de olhos fechados, o moreno o havia acolhido desde que chegara na Espanha.

Torres calmamente ditou o novo número de Koke para Antoine, e com a promessa que de ele falaria com Fernando mais tarde, o loiro encerrou a ligação.

Outrossim, assim que foi digitar os números o loiro percebeu que não lembrava os últimos dígitos, e em um ato de desespero e frustração, pois sentia-se muito tímido para ligar novamente para Fernando, arremessou seu celular sem ao menos ver onde ele havia atingindo, porque seus olhos azuis já estavam embargados pelas lágrimas que escorriam sem pausa, embaçando sua visão.

Sem esperança de conseguir se acalmar, o loiro sentou-se no chão frio do vestuário, abraçando seus joelhos, que serviam de apoio para seu rosto, enquanto sua respiração ruidosa e soluços ecoavam pelo lugar.

×

O loiro estava tão absorto em seu próprio mundo que já não sabia há quanto tempo estava ali, tampouco havia percebo que tinha companhia, até ouvir seu nome ser chamado suavemente.

"Griezmann?", assim que ouviu o loiro levantou seu rosto, deparando-se com ninguém menos que Lionel Messi. A estrela do Barcelona.

E se o loiro estivesse em um momento que conseguisse pensar, amaldiçoaria sua falta de sorte naquele momento. Estava chorando na frente da pessoa que mais gostaria de impressionar.

Mas naquele momento, sua cabeça estava cheia de auto ódio e pensamentos bagunçado.

"Eles me odeiam." Sussurrou.

"Como assim?" Perguntou Lionel, sem entender.

"Eles me odeiam, eu não sou bom o suficiente." Depois de uma longa respiração, o loiro continuou em um tom mais alto. "Eu não sou bom o suficiente. Talvez eles também não gostem da minha personalidade, mas eu não sou bem vindo aqui." Completou entre soluções.

"Antoine..." O chamou novamente, enquanto se aproximava devagar. Não querendo assustar o mais novo ou piorar sua situação, Messi sentou-se próximo ao loiro no chão, enquanto este o observava, mas mantendo uma certa distância. "Antes de conversarmos sobre isso, eu preciso que você se acalme, ok? Você está tremendo muito."

"Como?" Foi tudo que conseguiu dizer, com a respiração engatada, enquanto as lágrimas seguiram surgido em seus olhos.

"Respira fundo, o máximo que conseguir. Prenda a respiração por quatro segundos, e vai soltando lentamente. Consegue fazer isso?" Após ganhar um aceno positivo em resposta, continuou. "Faça isso por pelo menos dois ou três minutos. Eu ficarei aqui aguardando, leve o tempo necessário."

E o loiro fez conforme lhe foi dito, tentando se concentrar totalmente em sua respiração, para estabilizá-la, nem notou o olhar intenso do mais velho sobre si.

"Minha respiração não tá mais fazendo barulho, consigo respirar melhor." Disse o francês, após uns minutos.

"Isso é ótimo, mas ainda está tremendo muito." Observou Messi. "Você precisa se acalmar. Se concentrar em algo pode ajudar."

"Eu não consigo parar de pensar naquele cartaz."

"Precisa tirar isso da cabeça, pelo menos enquanto."

"Como?"

"Se concentrando no aqui e no agora. Precisa sentir o agora, porque agora você está seguro, ninguém vai te fazer mal."

"Eu sei..."

"Bom. Agora eu preciso que você me diga cinco coisas que está vendo agora."

"Hm..." Ponderou, olhando ao redor. "Bancos, toalha, chuteira, o chuveiro e... você."

"Ótimo. Agora quatro coisas que você possa sentir."

"Eu posso repetir?"

"Claro, não há regras. Só são coisas que pode tocar agora."

"O banco, se eu esticar minhas mãos, e a garrafa de água também. Também posso sentir o chão, e o armário atrás se mim."

"Agora, três coisas que pode ouvir."

"Você... Tem uma música tocando ao fundo, está distante, mas consigo ouvir claramente. E vozes, que não consigo identificar."

"Duas coisas que pode cheirar."

"Suor." Respondeu com uma careta, fazendo Lionel rir baixinho. "E de coisas novas, deve ser do uniforme e das chuteiras."

"Por último, algo que possa sentir o gosto"

Antes de responder, Antoine agarrou a garrafa de água que estava próxima de si, levando-a aos lábios. "Água... Isso não é roubo, né?" Perguntou com humor.

"Não, acho que não." Respondeu Lionel sorrindo. "Poderia fazer o exercício da respiração mais uma vez?"

"Sim." Respondeu antes de voltar a se concentrar na própria respiração. "Eu ainda me sinto um pouco agitado, mas muito mais calmo. Consigo falar sem tremer... Obrigado." Disse timidamente, sentindo-se envergonhado pela situação.

"Não precisa me agradecer. É meu dever cuidar de vocês. Mais que um clube não é só um slogan... Você pode confiar em mim, Antonie. Estou aqui para ajudar, no que você precisar."

"Obrigado." Disse sem saber como continuar a conversa.

Antonie não sabia como agir normalmente perto do seu maior ídolo. Ainda mais depois de toda situação pela qual passou. Contudo, a maneira cuidadosa de Lionel com o loiro, também o fazia admirar mais o outro jogador. Não imaginava que ele seria tão gentil consigo.

Ele realmente não tinha nenhum defeito, aos olhos do loiro.

"Você poderia me dizer o que aconteceu? Alguém te tratou mal?"

"Não." Respondeu, respirando fundo antes de continuar. "É que agora pouco, durante minha apresentação eu vi que tinha pessoas que não me queriam aqui, e isso fez eu me sentir horrível. Senti que eles me odeiam, e que errei ao decidir vir para cá." Confessou, sem ter ideia do porquê estava sendo tão aberto e sincero com o mais velho.

"De onde você tirou isso? Eles te amam. As redes sociais do Barcelona estavam insuportáveis! As pessoas só queriam saber quando você finalmente seria anunciado. E quando finalmente anunciaram, a Internet quebrou, como vocês jovem dizem." Brincou. "Foi o assunto mais comentado de toda semana, dentro do esporte, e os comentários negativos não eram fáceis de se encontrar."

"Eu me senti ótimo com todo amor que estou recebendo, mas... É que durante a apresentação tinha algumas pessoas, acho que três, com um cartaz dizendo que eu não era bem vindo e então, eu senti como se ninguém me quisesse aqui." Disse com a voz embargada.

"O que são três pessoas? Nada. Você já é amado por essa torcida. Claro, é literalmente impossível agradar a todos. Mas você é muito amado e admirado. Você viu quantos times estavam na disputa. Seu apelido não é Principito por nada, você encanta as pessoas. Além que, a sua determinação em campo é incrível. As notícias dessa tarde eram apenas de como você foi ovacionado. Não deixe algumas pessoas te abalar ao ponto de fazer você duvidar de si mesmo. Você está aqui para provar pra eles que fez a escolha certa. Esse é apenas o começo da sua jornada aqui, e ela pode ser muito mais incrível do que acha... Mas precisa ter mais confiança em si mesmo. Você vai mostrar pra eles que pertence aqui."

Antoine não conseguiu impedir que as lágrimas voltassem a cair dos olhos enquanto ouvia as doces palavras de seu capitão. Não sabia que o mais velho estava exagerando para fazê-lo se sentir melhor, mas naquele momento não importava. O francês sentia-se acolhido e querido. E com mais determinação para provar que merecia sim estar no clube.

"Obrigado... Você está certo, não irei me abalar. E, eu vou dar minha resposta a eles em campo." Disse, limpando as bochechas com as costas das mãos.

"Isso que eu gosto de ouvir." Disse Lionel sorrindo, ao passo que se levantava. "Agora, eu vou te dar privacidade para poder se trocar."

Após Lionel deixar o cômodo, o francês ainda ficou um tempo parado, pensando em como tinha sorte de ter um capitão tão gentil e preocupado com os colegas, fingindo não notar como seu coração estava acelerado e suas bochechas quentes ao pensar no mais velho.

Mas de uma coisa o loiro tinha certeza.

Ele realmente estava feliz com sua decisão de se juntar ao Barcelona.


Notas Finais


Gostou? Odiou? Por favor, deixe sua crítica nos comentários!! (apesar que eu realmente acho que se uma pessoa ler isso, vai ser muito, haha. Mas sério, minha intenção era postar no AO3, em inglês, mas meu inglês não é avançado o suficiente para isso, então... espero que pelo menos alguém leia.)

Se você tem algum pedido, pode falar comigo no Twitter (@ppeterparkour) ou curious cat, que é a mesma @. Eu estou voltando a escrever agora e sempre gostei muito de escrever sobre músicas ou inspiradas em desenho, filme e etc. Então, caso queira alguma one shot, sinta-se a vontade para pedir! Me ajudaria a treinar. Também não escrevo apenas sobre futebol, em meu perfil tem outros fandons que faço parte. Mas peço que envie pelo Twitter (ou cc) porque estou sempre por lá! Aqui só entrarei para postar os capítulos e responder comentário (se tiver algum /cries).

É isso. Beijos e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...