História I Wanna Reset - Got7 and BTS - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Aventura, Bangtan Boys, Bts, Bullying, Colegial, Drama, Fanfic, Got7, Humor, Kpop, Romance, Who Are You School 2015
Visualizações 162
Palavras 3.665
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELLO AMORAAAAX!ALGUÉM PERCEBEU UMA MUDANÇA NA SINOPSE? ELA TÁ DE CARA NOVA *-*

EU SEI QUE NÃO POSTEI SEMANA PASSADA, E QUE ESTAMOS COM QUASE 300 FAVORITOS NO SPIRIT E COM +2,15K NO WATTPAD, POR ISSO EU VOLTEI COM DOIS NOVOS CAPÍTULOS PARA VOCÊS! (SIM, DOIS! DOBRADINHA DE IWR, EEEEH!)

Eu sou tão, mas tão legal, que estou fazendo dobradinha aqui e em SO FAR AWAY. Não leu ainda? CORRE LÁ NO MEU PERFIL E VAI LER, ORAS!

Ps.: Só por isso eu já mereço seu voto e seu comentário. Seja legal também ♡

Gente, eu estou muito ocupada ultimamente, minha vida é tipo: acordar, ir a escola, chegar em casa, fazer minhas tarefas e dormir. Vida social? Só no whatsapp. Escrever? Só nos tempo vagos... Espera, que tempo vago? Não estou tendo tempo nem de ler, imagina escrever T.T
Maaas, eu sei que isso vai melhorar. Só falta mais um mês para as aulas acabarem e eu mal vejo a hora! Nas férias eu irei postar com mais frequência, prometo! E ai eu prometo ler, revisar capítulos e escrever mais sz

Agora, falando do capítulo... ELE É NO POV DA BYUL E ESTÁ MUITO LEGAL, BORA LER? BOA LEITURA!

♥ ♥ ♥

Capítulo 35 - 31 - A minha natureza


 

GO EUN BYUL

— Deixa eu ver se entendi... Vamos dormir no meio de uma floresta cheia de bichos?

— Você vai amar! — Omma sorri — Você amava acampar quando era menor, e ainda ficava deslumbrada com os animais!

— Certamente eu era maluca quando menor. — Reviro os olhos — Tudo bem, animais são legais e a natureza também, mas não é como se fosse melhor do que fazer uma viagem para algum Resort ou sei lá...

— Para de ser fresca! — Mark joga um travesseiro em mim.

— Eu não sou fresca! — Jogo para ele de volta. — Só não quero ficar numa floresta cheia de bichos nojentos, tomar banho em uma cachoeira e ter que dormir em uma barraca!

— Falando assim parece ruim, mas na prática é maravilhoso! — Appa sorri — Aliás, vai ser como uma terapia para você, ficar em contato com o ar livre alivia o estresse.

— Appa, eu não preciso de terapia! — Reviro os olhos — Que saco, quando vão entender que eu estou bem?

— Ninguém falou o contrário — JB dá de ombros — Appa e Omma até chamaram seus amigos para não ficar muito tedioso e para ter mais gente para nos divertir!

— Espera, o quê? Chamaram os meninos?

— E a KyMi também — JB sorri, bobo.

— Vocês não deveriam ter feito isso! Eu briguei com os meninos, não estamos nos falando!

— Como não? Todos eles gostaram da ideia e confirmaram que iriam vim. — Mark estranha.

— Não sei como, porque da última vez eles pareciam estar bem putos comigo!

— Olha o palavreado! — Omma me bronqueia.

— Aish! — Cruzo os braços — Quando nós iremos?

— Amanhã de manhã. Iremos fazer uma trilha e ir para a cachoeira, depois vamos acampar — Appa sorri — Você vai amar essa aventura, então acho melhor já se preparar.

— Se você diz... — Me dou por vencida e vou arrumar minha mochila com a ajuda do Mark e do JaeBum.

  Eles falaram para eu só colocar as coisas mais importantes da qual realmente iriamos precisar, e eu tive que deixar o celular de fora já que lá não tem sinal e é para eu "relaxar".

Depois que arrumamos a mochila, fomos dormir. No dia seguinte, acordei bem cedo, me arrumei e fui comer enquanto esperava KyMi e os meninos chegarem.

Quando eles chegaram, todos nós entramos na pequena Van do Appa — que coube as onze pessoas certinho, por mais incrível que pareça — e eu tive que ficar apertada entre o Jinyoung e o Jackson. Para falar a verdade apertada é pouco, eu estava quase sentando no colo do Jackson para ter um pouco mais de espaço. Eu teria feito isso se ele já não tivesse deixado bem claro, QUASE TRANSPARENTE, que não queria mais nada comigo.

  Seria três horas de viagem de Seul até a floresta, então já nos adiantamos e lanchamos no carro. KyMi colocou algumas músicas de kpop para tocar e a viagem seguiu até que divertida, eu libertei meu lado de k-idol e soltei a voz, cantando lindamente a música Boys and Girls do Zico... Só que não, fiquei igual a uma gazela engasgada cantando.

No meio da viagem, quando já estávamos cansados de cantar e ansiosos, eu comecei a sentir sono. Lutei para ficar acordada, mas em poucos minutos meus olhos já estavam se fechando, então acomodei minha cabeça no ombro de alguém e dormi.

☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡

— Eun Bi, acorda! Já chegamos! — Uma voz suave me acorda.

Abri meus olhos lentamente e levantei a cabeça, vendo que Jinyoung me acordava.

— Você dormiu bastante. — Ele aponta para o seu ombro, que tinha uma poça de baba.

— Foi mal... — Falo envergonhada.

— Não importa. Tá na hora de descer.

Assenti com a cabeça e saí da van. Junior desceu bem em seguida.

Quando olhei em volta, me surpreendi com o ar fresco e com a paisagem esbelta e graciosa do local, muito diferente do que estou acostumada a ver na cidade grande.

— É bom, não é? — JB e Mark sorriem para mim e eu concordo com a cabeça.

— Sigam-me os bons! — Appa brinca e vai andando na frente, e todos nós o seguimos.

Entramos no meio da floresta e eu já começo a me sentir incomodada. Por todo lugar que eu olhava eu via algum animal, seja em cima da árvore, ou escondido atrás de uma pedra, ou até mesmo no chão. 
Eu estava andando no momento em que senti algo na minha perna. Era aqueles sangue-sugas.

— AAAAAA, TIRA ESSE PARASITA DE MIM!!! — Grito, apavorada, e começo a me espernear.

— Calma, Eun Bi! — Os meninos arrancam aquele molusco e eu suspiro aliviada.

— Descobri que odeio florestas. — Cruzo os braços — Só é bonito do lado de fora, porque por dentro tem cada coisa estranha...

— Ah, deixa de ser chata, vai! — Jae passa os braços pelos meus ombros — Você vai se acostumar e no final vai falar que foi a melhor coisa.

— Duvido, mas okay. Me diga, vai demorar muito para chegarmos? — Pergunto, já cansada de tanto andar. Já subimos morros, descemos barrancos e nada.

— Na verdade, nós já chegamos. — Appa aponta para algo mais a frente — Aqui é um lugar seguro. Montem suas barracas alí!

Os meninos saíram correndo para montar as barracas e eu fiquei só em pé, sem saber ao certo o que fazer e o que não fazer. 
Eram 4 barracas: A barraca um era a do Junior, Jae e Jackson, a dois era do Bambam, Yug e Mark, a três era do JB, eu e a Kymi, e a quarta e última era a dos meus pais.

Aproveitei e deixei JB e a Kymi se resolvendo com a barraca, e sentei num tronco de árvore caído no chão. Foi neste momento que senti mais falta do meu celular, como que ficar sem celular numa floresta chata dessas seria algo "relaxante"?

Quando quase todos terminaram de montar suas barracas, eles foram junto com Appa e Omma se preparar para a trilha. Logo, só sobrou eu e o Jackson. Ele ainda estava arrumando sua barraca, mas ele estava fazendo algo diferente...

— O que tá fazendo? — Me arrisco em perguntar, mesmo sabendo que ele poderia me deixar no vácuo, já que deixou claro que não quer mais nada comigo.

— Eu sempre prendo a lona dentro da barraca. É um truque que meu pai me ensinou para dar mais proteção. — Ele me responde, por educação.

— Que inteligente. Ninguém além de você fez isso. — Prolongo o assunto.

— Eu sei.

— Você... Pode me ajudar a fazer isso com a minha barraca? Eu esqueci completamente de como se monta essas coisas... — Recebo um longo silêncio como resposta. — Pensando bem, eu vou me virar sozinha mesmo.

Envergonhada e com raiva de mim mesma, eu entro dentro da barraca e cubro meu rosto com as mãos. Preciso parar de tentar falar com ele, depois de todas as discussões e grosserias, é claro que ele não quer mais nada comigo. Eu só machuco ele, mesmo sem querer. A melhor proteção para ele é ficar longe de mim.

Senti alguém entrando na barraca, e quando olho, vejo que era o Jackson. Abri a boca em um O e arregalei os olhos. É só eu me convencer que ele precisa ficar longe de mim, que ele se aproxima? Que?

— Vou te ajudar. — Ele diz e começa a me falar o que preciso fazer. Não me conti, comecei a sorrir boba enquanto fazia o que ele falava.

— Obrigada pela ajuda! — Olho para ele e no mesmo momento estremeço ao ver que ele também estava me olhando.

— Não foi nada. — Ele se vira para sair da barraca, mas eu o puxo de volta, nos aproximando mais ainda.

— Não saia ainda! — Peço. Ele olha para minha mão, que segurava fortemente seu braço, então o larguei rapidamente. Assim que percebi que ele não ia sair, dei continuidade. — Eu sei que magoei vocês, mas saiba que eu estou muito arrependida. E... Eu sei que depois de tudo que fiz você não quer mais nada comigo, porém... Eu não consigo ficar afastada de você. Eu descobri que preciso de você! Preciso da sua amizade, do seu carinho, da sua alegria! Eu preciso de você, Jackson Wang! Eu preciso que você saiba que eu te a... — Paro de falar ao ver que estava quase falando o que não devia, o que não podia. Não quero levar um fora e nem ser tão precipitada á essas alturas. — Quer dizer, preciso que você saiba que eu sinto sua falta. E que eu quero me esforçar para ser uma pessoa melhor.

Ele ficou em silêncio novamente. Só então percebei que o silêncio pode ser ensurdecedor e perturbante.

Ele me analisou, abriu e fechou a boca várias vezes e quando eu pensei que ele ia falar alguma coisa, ele só se aproximou e me abraçou. E ah, como eu senti falta desse abraço! Percebi mais outra coisa á respeito dele: Jackson é como meu abrigo, meu porto seguro. Há poucas pessoas da qual eu sinto necessidade de demonstrar sentimento e afeto, e eu senti necessidade de falar tudo isso para ele. Talvez, ele seja mais importante para mim do que eu pensava.

— Eu também sinto sua falta. — Ele me abraça mais forte — Desculpa por ter sido rude naquele dia, eu deveria ter te ouvido.

— Não se desculpe, eu que errei em ser tão rude com você e com os meninos. Ainda vou me desculpar com eles. — Me afasto do abraço. — Amigos novamente?

— Com certeza! — Ele me abraça novamente. E eu descubro enfim porque as pessoas gostam tanto de abraços: porque ficamos mais próximos do outro com isso, e assim, demonstramos todo o nosso amor.

— Jackson, Eun Bi! Corram, rápido, vamos começar á trilha para a cachoeira! — Escuto a voz de Bambam. Sorrimos um para o outro e nos separamos do abraço, saindo da barraca e indo até os outros.

☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡

Estávamos a mais de horas andando, eu precisava me hidratar de 10 em 10 minutos e meus pés não aguentavam mais.
Eu estava menos assustada com certos bichos selvagens, observar toda a situação com pensamentos positivos e com determinação me ajudou.

Comecei a prestar mais atenção aos detalhes á minha volta, e percebi que a flora da Coreia do Sul é maravilhosa! Estamos na época de primavera, então o Acer, com suas folhas lindas numa tonalidade quase vermelha, e as Cerejeiras em flor da qual 99% dos asiáticos são apaixonados, estavam decorando todo o caminho! Também tinha varios Pinheiros e Carvalhos, e alguns Loureiros e Bambo, árvores um pouco mais raras de se ver. Mas o que mais me surpreendeu foi ver as flores Mugunghwa (Rosa de Saron), uma das coisas mais belas na natureza coreana, orgulho da nossa nação. Mas também, não é para menos né? A flor é linda e tem um grande significado!

  Não podemos deixar de lado a fauna, que também é muito bonita. No caminho vi alguns cervos e coelhos, de longe. Desejei ter meu celular por perto para tirar foto, mas percebi que só de aproveitar o momento e observar á olho nú ja valia a pena. Além do mais, eu tinha até música: Os passarinhos cantavam uma linda melodia e o sol estava suave, me transmitindo uma sensação gostosa de paz.

— Deus é tão lindo e grandioso! Olha as maravilhas desse mundo que ele criou! — Sorri, deslumbrada.

— Realmente, Ele é maravilhoso, suas criações são magníficas! — O pessoal concorda.

— Tem alguém cansado aí? — Appa pergunta.

— Todo mundo!

— Relaxem! Sei que estamos caminhando á horas, mas tenho uma notícia boa: Estamos chegando!!!

— Você dizia que estávamos chegando á todo momento quando alguém lhe perguntava, mas até agora nada... — Reclamo.

— Agora é verdade! Levantem a cabeça e olhem adiante! — Omma sorri. Todos nós olhamos para frente e saímos correndo ao ver que mais a frente estava uma enorme e esbelta cachoeira.

Assim que chegamos, ficamos deslumbrados ao ver aquela água cristalina caindo graciosamente, até o barulho da água era gostoso de se ouvir.

— É tão bonito e relaxante! — Exclamo.

— Eu sei! E tem uma boa notícia: Vocês podem aproveitar e ir nadar!

— Jura??? Opa, já tô nessa então! — Jackson tira a camisa e a calça, ficando só de sunga, e pula na água.

Todos começam a tirar suas roupas normais, ficando só com as de banho por baixo, e entram na água. Eu faço o mesmo, mas quando vou entrar, meus pais me impedem.

— Eun Bi, cuidado! Você não sabe nadar! — Omma adverte.

— Relaxa mãe, eu aprendi. — Pisquei para ela e entrei na água, começando a nadar.

Todos nós entramos na água que estava beeem gelada, mas logo nos acostumamos e fizemos guerrinha de água, e eu e Kymi subindo nos ombros dos garotos e brincamos de lutinha, foi bem divertido!

Por volta das 15:00hrs, saímos da água, nos secamos, ganhamos sanduíches e sucos como presente por termos concluído a trilha e fizemos o caminho de volta.

Quando voltamos para o local aonde montamos nossas barracas, pegamos alguns gravetos e começamos a fazer uma grande fogueira, pois estava escurecendo e ficando frio.

  Após fazermos a fogueira, nos sentamos em volta dela e nos aquecemos. O famoso crepúsculo estava acontecendo enquanto o sol estava se pondo, deixando o céu mais bonito ainda, com mais de três cores.

  KyMi começou a tocar "You are" no violão e os meninos começaram a cantar. De alguma forma, a letra da música mexeu muito comigo.

"Dias sem significados
Estou tão acostumado com isso
Quanto estou cansado, eu fecho os meus olhos e penso em você
Meu coração está batendo
E a batida está ficando mais alta baby

Mais da metade dos meus dias são vazios
A profundidade do meu coração não será preenchida

Ficando maior, mais profundo, mais amplo
O que sinto agora é como antes do sol nascer
Estou confuso e perdido
Minha cabeça dói quando estou cansado
Você segura minha mão desgastada
Você me abraça quente e forte

Sempre estive correndo sem olhar para trás
Sempre que eu ficar sem ar
Por favor seja meu céu

É um lindo céu
Esse céu é limpo, como você
Não há uma nuvem
Por causa de você
O mundo parece diferente para mim

Meus dias eram sempre de chuva
As outras pessoas não conseguiam ver meu céu
Eu não conseguia respirar, não conseguia comer, não conseguia dormir
Eu estava completamente destruído antes de te conhecer

Agora estou bem, me sinto bem
Porque você está ao meu alcance
Quando eu vejo você atrás das nuvens que se afastam, eu estou confuso e perdido

Minha cabeça dói quando estou cansado

Leve toda minha dor embora daqui
Minhas feridas se curaram com seu toque
Sempre estive correndo sem olhar para trás
Quando a realidade me atingir
Por favor seja minha guia

É um lindo céu
Esse céu é limpo, como você
Não há uma nuvem
Por causa de você
O mundo parece diferente para mim

Você vai olhar pra cima, pro céu, quando estiver feliz

Quando estiver difícil deixe metade da sua dor na chuva

Amanhã meu céu será preenchido por você

Eu não preciso de nada, só de você, entende?

Do jeito que está agora

Só fique do meu lado
Me olhe com olhos quentes
Desse jeito
Você pode não saber, mas
É sua existência
Que me mantém respirando

Lindo céu
O céu está limpo, não há lágrimas
Não há uma nuvem
Por causa de você
O mundo parece diferente para mim"

Antes da música acabar eu já estava aos prantos, chorando porque era algo da qual eu estava precisando falar, precisando escutar.
De repente, eu afastei todos à minha volta, parei de falar com os meninos, cortei relações com a minha irmã, não quis saber dos meus familiares. Para quê? Isso só me matou por dentro, só me destruiu. Talvez seja por isso que fiquei tão instável, deixando meus pais na necessidade de me levar á um psicólogo — afinal, eles ficaram preocupados.
Mudança de vida causa mudança emocional e estrutural. Isso me deixou aos pedaços, e eu preciso das pessoas que amo para me ajudarem a reconstruir meu coração.

Admitir que precisa de ajuda, na verdade, não é humilhante. É deslumbrante.

— Por que você está chorando? — Omma se preocupa.

— Eu preciso falar algo á vocês. — Minhas lágrimas começam a cair. Quem iria imaginar? Go Eun Byul chorando igual criança...

— Estamos ouvindo. — De repente todos os olhos alí se voltaram para mim.

— Eu sei que eu mudei de uns tempos para cá. Sei que magoei vocês, que fui bruta, rude, grossa e briguenta. Sei de tudo isso. E eu sinto muito! — Suspiro — Jinyoung, eu não brigo com você porque eu te odeio. Pelo contrário, eu amo você! Amo todos vocês! — Vejo ele dar um sorrisinho ao ouvir isso — Yug e Bambam, vocês nem imaginam o quanto eu gosto de vocês, então me desculpem por não demonstrar. Jae, você tem sido o meu melhor amigo, obrigada pela parceria e todos os conselhos. E Jack... Eu já te falei tudo o que eu precisava falar, mas, quero que saiba também que eu sempre fui verdadeira com você. Aliás, você até sabe meu verdadeiro nome.

Assim que termino de falar isso, Jackson arregala os olhos, mas todos me aplaudem, o impedindo de falar algo.

— E é claro, não posso esquecer da minha família e da minha amiga! — Olho para os que eu ainda não citei — Omma e Appa, saibam que eu sou extremamente grata por tudo, principalmente por terem me trazido até aqui. No começo foi estranho, mas agora está sendo divertido e até relaxante. JB e Mark, para mim vocês não são apenas meus irmãos, mas sim meus verdadeiros amigos. E Kymi, te conhecer foi ótimo, me identifico com sua loucura. Quer saber? Eu acho que o JaeBum te merece, tanto quanto você merece ele. Se assumam logo!

Assim que termino de falar, todos eles se aproximaram de mim e me envolveram em um abraço, me fazendo me sentir amada e especial novamente. A melhor coisa é ficar em harmonia e paz com as pessoas que estão á nossa volta.

Depois disso, continuamos cantando outras músicas e ainda fizemos mashmellows torrados. Quando percebi, o sol já tinha se posto e o céu ja estava escuro e cheio de estrelas, e ao invés dos passarinhos estarem cantando, agora era os grilos fazendo seu show. Ok, admito: Acampar é muito relaxante e divertido.

Me aproximei dos meninos e eles começaram a conversar comigo novamente, como se nunca tivéssemos brigados. É sempre assim: Quando brigamos com nossos amigos e nos desculpamos depois, fica meio estranho. Achamos que a amizade nunca mais vai voltar a ser como antes, mas quando menos percebemos, tudo volta ao seu normal.

Depois da janta e de muita conversa, todos ficaram muito cansados, então cada um entrou na sua barraca, mas a minha não era lá a mais divertida, já que JB e KyMi só ficavam flertando um com o outro.

— Eca, vocês são muito melosos! — Reviro os olhos.

— Você também foi um pouco hoje. Altas declarações para o Jack! — KyMi me zoa.

— Aff! Quer saber? Vou dar 20 minutos para vocês fazerem o que quiserem, mas depois que eu voltar eu quero os dois de boca fechada!

— Ok madame — JB ironiza.

Saio da barraca e me surpreendo ao ver Jackson ainda sentado perto da fogueira, olhando para o nada. Ele parecia estar bem distante, como se não estivesse com a cabeça alí. Caminhei lentamente até ele e quando cheguei mais perto, dei um susto nele, que o fez gritar.

— JESUS, MARIA E JOSÉ!!! VOCÊ QUER ME MATAR DE SUSTO? ACHEI QUE FOSSE UM URSO QUE IA ME COMER VIVO, OU UM LOBO, OU UM TIGRE...

— Fala baixo, deve ter gente dormindo! — Dou risada e me sento ao lado dele — Você não ouviu o Appa falando? Aqui é uma região segura, não tem esses tipos de animais.

— É, quem precisa se assustar com eles quando já tem você que ama me dar uns ataques de coração? — Ele põe a mão no peito.

— Exagerado... Enfim, o que faz aqui sozinho?

— Sei lá. Não estou tão cansado igual os outros. Está legal admirar o fogo, o céu estrelado...

— Entendi. Você é amante da natureza. — Reviro os olhos e depois sorrio.

— É, sou sim. — Ele olha para cima e eu olho também. O céu estava brilhante.

Em lugares rurais conseguimos ver mais estrelas, pois não tem poluição urbana para ficar tampando o céu.

Não sei por quanto tempo ficamos em silêncio só observando o céu, mas de repente, vimos uma coisa passando rápido pelo céu, e não conseguimos ficar quietos.

— Uma estrela cadente!!! Rápido, faça um pedido!!! — Falamos juntos, e nos olhamos na mesma hora assim que falamos isso.

— Faz você! — Jackson rebate.

— Não dá mais. Ela já se foi. — Volto a olhar para o céu — Passa tão rápido que nem dá tempo de pensarmos no pedido.

— Não precisamos de estrela cadente para fazer um pedido. Eu acabei de fazer o meu.

— Ah, é? E qual foi? — Sou curiosa.

— Não posso falar. — Ele dá um meio sorriso.

— Chato! — Olho para o céu novamente — Eu vou fazer o meu.

Fechei meus olhos e falei mentalmente: Quero ser uma Byul melhor. Quero me libertar dessa mentira. E quero estar perto de quem me ama de verdade.

Assim que abri meus olhos, percebi que Jackson me olhava, mas ele ficou envergonhado e desviou o olhar novamente.

— Já fez o pedido?

— Sim. Fiz mais de um, na verdade.

— O quê? Não vale! Só um deles vai se realizar!

— Quem disse? — Cruzo os braços — Eu posso fazer dez pedidos, e se eu tiver fé e determinação, eu posso realizar todos eles!

Jackson me olha novamente e dá aquele sorriso lindo.

— O que foi?

— Sua determinação é de se admirar. — Ele se aproxima mais — É incrível ver o quanto você mudou desde o acidente.

Suspiro. Estava cansada de manter essa mentira. Acho que eu mesma posso realizar meu pedido.

— Jackson... Eu não sou aquela garota que você conhecia antes do acidente.

— O quê?

— Eu tenho uma irmã gêmea. O nome dela é Lee Eun Bi. — Falo séria. Ele fica me encarando, sem expressar nenhuma reação. Ele provavelmente estava pensando como e o quê perguntar. — O meu verdadeiro nome você já sabe. Sou Go Eun Byul.


Notas Finais


Mais outra bomba de final de capítulo! Obrigada por ler!

Ah, pessoal, só quero avisar que 85% das coisas que eu relato na fanfic em relação á Coreia do Sul, é tudo pesquisado antes. Neste capítulo em que eu falei da fauna e flora da Coreia, é exatamente desse jeito, as flores, árvores, animais... Tudo lindo!

Alguém imaginava que Byul iria abrir o jogo e seu coração para o Jackson? Pois é, ela também tá mudando e demonstrando o quanto o Jack é importante para ela! Fofo, né? Pena que no próximo capítulo tudo muda, hehe... MAS CALMA! Eu quero saber o que vocês estão achando, portanto, estão proibidos de passar para o próximo capítulo antes de comentar, ok? Ok! Me ajudem a divulgar e voteeem ^-^ Saraenghayo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...