1. Spirit Fanfics >
  2. I Want a Sister - 3in >
  3. 60.

História I Want a Sister - 3in - Capítulo 60


Escrita por: jinjiniret

Capítulo 60 - 60.


Capítulo Final: Finais Felizes São Para Sempre.

HyunJin estava muito ansioso e inquieto a semana inteira, ia se casar!

Ele e seus namorados iam, mas os dois estavam tão calmos que só lhe deixavam mais nervoso ainda, claro que era só um casamento simbólico, mas de qualquer forma era um casamento e era importante que tudo desse certo!

Ele, a mãe de SeungMin e a senhora Choi ficaram de arrumar tudo, chamar as pessoas, planejar a organização do jardim, o almoço e de como fazer as crianças agirem para não ficarem sujas antes de tudo acabar, óbvio que Felix e Lucy não paravam quietos. YuBin se auto-encarregou de fazer aqueles convites tradicionais com nomes e de enviar para as casas da poucas pessoas convidadas, ela achou tão divertido!

A coisa mais difícil foi decidir quem andaria até o altar carregando flores, foi ideia de SeungMin e para o Hwang era engraçado então fez o mais novo dos três aceitar, ele achou aquilo bem brega e ridículo, mas não se opôs de qualquer forma.

Estava indo tudo como o planejado até ali, os convidados enchendo a casa da senhora Kim, só HyunJin que ainda não estava pronto e MinHo que não tinha chegado. JeongIn tentava arrumar o lacinho branco na cabeça do Lee que não parava quieto um segundo.

Christopher estava sentadinho no sofá vendo TV, Lucy saltava atrás da Kim e da Choi, pedindo docinhos e ChangBin quase dormia nos braços de HueningKai, apesar do pequeno incidente do esconde-esconde a mais de um mês atrás eles viraram muito amigos e quase não se desgrudavam mais, TaeHyun achava tão fofa a forma que eles se abraçavam e conversavam baixinho.

— Soninho, não dorme. — JeongIn disse arrumando o vestido do filho e o garoto bocejou.

— Eu não deixo, tio In. — Huening disse e começou a chacoalhar o mais velho, ele riu alto tentando deixar a cabeça em seu ombro de novo.

— Bobos. — riu e olhou para a criança mais velha quando Felix também foi atrás das senhoras. — Está feliz, Channy?

— Sim. — abriu um sorriso enorme para o outro Yang e ele se aproximou para beijar seu rosto. — Se vocês tão felizes eu também tô.

— Ah, Christopher, eu te amo muito, muito. — fez carinho nos cabelos dele e deixou outro beijo em sua bochecha.

— Também te amo, pai. Você tá muito bonito.

— Obrigado, amor, você também está. — se sentou com ele e encostou o rosto em sua cabeça.

— Aí... sua mãe continua muito linda. — a Lee bateu com o cotovelo em SeungMin e ele olhou para ela incrédulo, estavam parados em pé perto da escada. — Tem um corpo bon...

— YuBin! É a minha mãe! — interrompeu com uma careta no rosto e ela riu alisando seus cabelos.

— Imagina se eu viro a sua madrasta! Vai ter que me chamar de mamãe YuBin! — o maior segurou sua mão e riu balançando a cabeça.

— Você é muito idiota. Fica longe da minha mãe, safada.

— Se ela me der uma chance eu vou, hein? — a mais velha entrelaçou seus dedos e balançou juntos para frente e para trás.

— Não vai, não vai mesmo.

— SeungMin! Me pega! — ouviu a voz do mais velho descendo as escadas e se virou, ele pulou do terceiro degrau em seu colo e abraçou seu pescoço. — Oi!

— Oi. — disse rindo e beijou seus lábios, segurando suas coxas para deixá-lo no colo. — Está feliz...

— A gente vai se casar! — sorriu animado e ele fez carinho em seu rosto bonito, estava com uma maquiagem que lhe deixava quase angelical. — Vamos!

— O MinHo ainda não chegou, Jin. — JeongIn se ergueu e lhe tirou dos braços do Kim, o viu fazer uma careta irritada.

— Quem tem que atrasar são os noivos, não o convidado! Aquele imbecil! — o mais novo sorriu e deixou um beijinho carinhoso em seus lábios, fez o mesmo com SeungMin em seguida.

— Você está ansioso, certo? Mas só espera um pouquinho, ele disse que já vai chegar, aí a gente se casa. — entrelaçou seus dedos e beijou a mão dele o vendo suspirar.

— Tudo bem.... mas bem pouquinho!

— Enquanto ele não chega dá tempo de você se acalmar. — SeungMin cutucou sua barriga e segurou sua cabeça, deixou um beijo em sua testa e ele riu.

— Não quero me acalmar, quero casar rápido!

— Como você é... uh! Está bem, só vai pegar um ar por três segundos. — JeongIn o colocou no chão e o mesmo caminhou desanimado para o jardim, SeungMin se grudou a cintura do menor e deixou um beijo em seu pescoço. — Estou feliz também.

— Também estou. — sorriu e fez carinho no rosto dele, estava com um sorriso bonito e seus olhos brilhavam. — Meu anjinho... obrigado.

— Por quê? O que eu fiz?

— Nada. — o Yang riu e beijou sua boca de novo. — Mas mesmo assim você me deixa muito feliz, vocês dois deixam.

— De nada então. — colocou o rosto em seu ombro e sorriu.

Em pouquíssimo tempo MinHo já estava na casa e YuBin guiou as crianças para o jardim também, só faltava o Lee mesmo já que os outros estavam sentados nas cadeiras, HyunJin saltitou puxando SeungMin até o altar improvisado e a mulher ficou com JeongIn para lhe dar as flores brancas que compraram.

— Estou com vergonha. — resmungou enquanto a Lee arrumava seus cabelos e a mesma riu.

— Eles também estariam se estivessem no seu lugar, é por isso que empurraram para você. — arrumou a gola de sua camisa e ergueu o olhar para seus olhos. — Pense só nos dois, certo? Ignore a gente enquanto anda.

— Isso é fácil?

— Eu nunca me casei... então finja que é uma diva pop e a nós somos seus fãs! É bem mais divertido, uh?

— Ok, obrigado. — olhou para os dois namorados também vestidos de branco sobre o altar e respirou fundo.

Estavam tão lindos e pareciam tão felizes, aquilo lhe deixava feliz também, observou as crianças se segurando para continuarem paradas, amava muito elas também.

— Está preparado, Jeonggie?

— Não. Mas pode soltar a música. — disse rindo e ela assentiu.

HyunJin travou quando a música tradicional começou a tocar e YuBin correu para o lugar na fileira de cadeiras, tudo o que planejou para falar a eles sumiu de sua cabeça e suas mãos começaram suar mais ainda, o coração batendo tão acelerado no peito.

— Ei. — o Kim sussurrou e segurou sua mão, olhou para ele vendo seu sorriso tão doce e feliz. — Respira, babe.

Agradeceu por ele estar ali, se estivesse sozinho esperando alguém entrar teria um ataque ou sairia correndo, mas SeungMin lhe acalmava tanto.

Voltaram a olhar para frente vendo JeongIn andar em direção a eles, era uma sensação tão incrível que seus peitos chegavam a doer. Ali estava o garotinho deles, o que conheceram na escola e que virou seu melhor amigo, o que amavam desde sempre e se tornou tão especial quando se reencontraram em uma lanchonete ou em uma loja de móveis, os três sentados na calçada da casa dele quando foi despejado, era JeongIn ali, andando até eles, era seu Innie que deu mais um filho a eles e que fez com que aquela família fosse real.

— Está chorando? — o menor indagou baixinho e segurou o rosto do mais velho, o secando com o polegar.

— N-não. — sua voz saiu tão falha e baixa que os dois riram.

— Pode segurar minhas flores, gatinha? — indagou estendendo para Lucy e ela assentiu segurando-as. — Obrigado.

— Não chora, Jin.

— Não estou chorando! — resmungou alto demais e todos riram enquanto ele secava o rosto. — Estão rindo do que?!

— Nada. — responderam em uníssono e ele suspirou quando JeongIn voltou a ficar no altar.

Não tinham o que dizer, não era uma cerimônia religiosa e nem civil, não tinham papéis para assinar e nem palavras de um padre para repetir, só estavam fazendo aquilo para ser divertido, mas o Hwang estava quase entrando em pânico.

Estava tão feliz de tê-los ali e de terem passado por várias coisas juntos, de ver o rosto feliz de JeongIn toda manhã e de ganhar beijos de SeungMin quando estavam na cama querendo dormir, feliz de poder ver seus filhos correndo pela casa e imaginar como seria quando eles crescessem, feliz por ter a melhor família que podia imaginar, por poder dizer que os amava e pensar em como seria o resto da vida ao lado deles.

— HyunJin... — SeungMin murmurou e riu quando ele se agarrou a si, chorando tanto que nem conseguiram entender o que o mesmo disse. — Não chora.

JeongIn abraçou eles juntos, também com lágrimas nos olhos e deu um beijo na nuca do maior, o Kim fazia carinho nos cabelos deles e beijou a testa de cada um.

— O-obrigado! — o mais velho murmurou entre soluços e eles riram.

— Eu amo vocês dois, vou amar para sempre, estou tão feliz que esse momento é com vocês dois... eu e o Chan nunca seríamos tão felizes se não fosse por vocês quatro.

— Também amo v-vocês. — Seung murmurou secando o rosto e sorriu puxando mais para perto o maior que escondia o rosto com as mãos.

As pessoas nas cadeiras sorriam olhando para eles, sabiam e sentiam o quanto se amavam, antes estavam ansiosos para ouvir minutos de falas de amor, mas só aquele choro já dizia tudo por si só, os soluços e a forma que se abraçavam.

Estavam felizes por conhecê-los e poder ver aquele amor, talvez tenha sido eles que salvaram o relacionamento de YeonJun e SooBin, e eles que deram vontade a MinHo e TaeHyun de ter uma criança.

— Então agora é o nosso final feliz? — o Kim indagou e ergueu o rosto dele, secando suas bochechas e ele riu alto.

— É o nosso final feliz! — abraçou os dois com força e beijou os lábios de cada um. — Eu amo tanto vocês dois!

Ficaram mais segundos daquele jeito até SeungMin tirar uma caixinha do bolso.

— Bem, sei que só queria "trocar as alianças de mão"... mas comprei essas para a gente. — abriu a caixinha e mostrou os anéis bonitos a eles, HyunJin voltou a chorar muito enquanto o Yang avançava em seus lábios, o beijando com todo amor e carinho.

Trocaram vários beijos antes de tirar as alianças e colocar as outras, falaram mais ainda o quanto se amavam e o Hwang chorou mais e mais, estava sensível e muito emocionado, resolveram servir logo o almoço já que nada além de choro sairia deles.

As crianças corriam e brincavam enquanto os adultos se serviam, HyunJin estava agarrado ao agora marido, beijando ele e falando o quanto o amava, SeungMin ria deles quando YuBin parou ao seu lado, um sorriso enorme no rosto.

— Você fez um ótimo trabalho, senhor Kim. — ela disse colocando a mão em seu ombro e os dois olharam em volta, os vários amigos e crianças sendo crianças, o dia ensolarado no jardim enorme.

— Fiz?

— Fez, sua família é a mais incrível que eu conheço, seus maridos e as crianças... vocês mudaram a vida de muitas pessoas. Mudaram a minha vida, obrigada por me aceitar de volta e deixar ser a mãe do ChangBin.

— Todo mundo merece uma segunda chance, todo mundo deve ter o direito de errar é concertar. — tocou os cabelos dela e beijou sua testa. — Você é uma mãe incrível, Dami, a mãe que o ChangBin ama e precisa.

Ela secou a lágrima do rosto e empurrou seu braço rindo. Ela estava muito feliz também, SeungMin tinha a ajudado bastante desde que voltou para seu filho, não tinha deixado de tomar antidepressivos e remédios para ansiedade, mas estava melhor que a anos! Se sentia incrível, era os seis que a animavam, e a certeza que tudo podia ser bom!

— Bom... vou falar com a mamãe Kim! — ela disse saltitando para longe e ele grunhiu incrédulo.

— YuBin! Se eu ver você dando encima da minha mãe nunca mais vai ver seu filho! — rosnou e ela riu correndo até a mulher.

— Que cara é essa? — JeongIn indagou parando ao seu lado com HyunJin no colo, estava abraçado ao seu pescoço e pernas em volta da cintura.

— A Dami está dando encima da minha mãe!

— Min, olha para a sua mãe, acha que é do tipo que curte gente igual a YuBin? — riu alto, mas parou quando ele o olhou muito sério.

— Gente como a YuBin é exatamente o tipo da minha mãe! — resmungou incrédulo e ele riu de novo o puxando para perto.

— Deixa elas, é o nosso dia, quero te ver rindo. — beijou sua mão e a testa do Hwang que tinha os olhos fechados.

— Tudo bem, vai ser nosso dia perfeito. — encostou a cabeça no outro ombro dele e fechou os olhos também, era tão bom estar ali, o vento e o sol batendo em seus rostos, as risadas e conversas animadas.

Sua barriga se encheu de alegria o fazendo rir alto e os dois sorriam também, era o final feliz, exatamente aquele momento seria marcado como o final feliz para sempre, mesmo não sendo o final e eles acordando felizes no dia seguinte, talvez com ressaca ou uma criança chorando.

Seria o final feliz de uma vida toda feliz, de três amigos de escola que se casaram e tiveram três filhos que seriam adultos incríveis um dia, veriam eles crescerem e envelheceriam um do lado do outro.

Só os três sendo felizes e se amando, para sempre.


Notas Finais


bom, oi

oi e tchau, quero agradecer pra quem chegou até aqui e comentou para me ajudar a continuar, obrigada

não tenho muito o que dizer além de agradecer

e sobre eu ter começado a escrever uma segunda temporada com as kid adolescente que ainda não sei se viu postar

tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...