1. Spirit Fanfics >
  2. I want to die - Jikook; >
  3. Chamar uma lenda;

História I want to die - Jikook; - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Chamar uma lenda;


Fanfic / Fanfiction I want to die - Jikook; - Capítulo 3 - Chamar uma lenda;

✻𝙽𝚎𝚡𝚝 𝙳𝚊𝚢㋡
✇𝟷𝟷:𝟸𝟹𝚙𝚖 - 𝚂𝚎𝚘𝚞𝚕⇜
✄•LeTs cAlL A LeGeNd•


Jimin acordou com barulhos do lado de fora do apartamento de Lalisa, e saiu na janela para ver o que era, afoito. Park não era, comumente, um rapaz apressado, ele até se orgulhava de ser um homem bem contido, mas naquela manhã, o barulho do lado de fora, um alvoroço, chamou sua atenção. Olhou pela janela, sem pôr seu rosto todo para fora; havia um pelotão de armys, e outros fãs de Kpop, reunidos e fazendo um alvoroço ali. Há todo momento chegavam mais, e pareciam de todas as nacionalidades, até árabes havia ali. Deviam ser o tal "protesto" que Jimin ouviu falar que as armys fariam frente à Big Hit, pacificamente, para vingar a 'morte' do ex-idol. Muitos k-idols já haviam decretado seu apoio às manifestações, todas pacíficas, em respeito a Jimin, como Hwasa, Jackson, BamBam, Jisoo, Jennie, dentre outros. Mas, para a surpresa e despeito de Jungkook, IU praticamente liderava, ao lado de Lisa e Hwasa, os protestos em respeito ao suícidio de Jimin. Junglook ficou "de cara no chão". Tentou ir atrás de Ji-eun, tentou marcar uma collab ou um encontro, mas foi bloqueado e ignorado de todas as formas. Contudo, não desistiu. Havia fãs de Jungkook que queriam boicotar os protestos pacíficos das que queriam vingar Jimin, afirmavam que Park fizera drama, que era frescura; "ele não aguentou que IU era melhor, por isso se matou", "não faz falta". Lalisa não deixava que o homem lesse aquelas coisas, mas o louro sabia que o favoritismo tóxico entraria logo em ação, ao lado de Jungkook. Algumas ainda o amavam, pelo menos. Depois de um tempo, os fãs foram caminhando em direção à sede da empresa, e alguns repórteres acompanhando, Jimin teve cuidado para não ser visto por nenhum. Depois que todos passaram, Jimin voltou para a cama, e notou que Lalisa estava acordada.

- Bom dia, irmãzinha.

- Bom dia, maninho. - Murmurou a garota, ainda de olhos fechados. - Que barulho era essa do lado de fora?

- As armys... - Falou Park, e riu soprado, dissociado.

- Protestos?

- Uhum. - Jimin se sentia honrado por ter tantas fãs ainda lembrando sua imagem, e querendo ao menos não deixá-lo cair no esquecimento, coisa que, de certo, não iria acontecer.

- Você ainda é muito querido por elas. - A garota afirmou, sentando-se.

- Quero continuar com isso. - O menino afirmou, e foi para fora do quarto, sendo acompanhado pela amiga. - Elas só vão saber de tudo no Asian Music Awards. - Pegou um copo de água para beber.

- Algumas vão te odiar bastante. - Raciocionou Lisa, e Jimin sabia que aquilo era verdade.

- Sim, vão mesmo. - Park falou. - Mas não preciso delas.

- Irmãozinho.

- Oi?

- O que pretende fazer depois que todos descobrirem que está vivo?

- Podíamos fazer uma dupla de K-pop. - Aconselhou, e os dois riram. - Ah, não sei, vou ser cantor solo, talvez.

- Boa sorte, meu maninho. - Rezou Lisa, dando um beijo na cabeça de Jimin.

- Ainda bem que tenho você. - Sussurrou o menino, deitando a cabeça no ombro da amiga, a gratidão a qual transbordava de Lisa compensava todo o amor, cuidado e dedicação que depositava no amigo.

- Precisamos um do outro...

Passando os olhos pela cozinha, Jimin se viu num caco de vidro no chão. Acabado emocionalmente, e embora não estivesse 'feio', ele mal podia olhar seu reflexo em algum lugar, pois sua depressão, que o dominara há anos, nem sequer deixava o menino se olhar sem chorar. "Patético", dizia sua depressão, em sua cabeça, e aquilo ecoava em sua mente o dia todo. Seu cérebro, que, teoricamente, devia o ajudar, o sabotava desde o primeiro raio de sol.

- Lisa...

- Hm?

- Você acha que isso é certo? - O queixo do menino tremia, os olhos lacrimejados brilhavam, mas não com a felicidade costumeira.

- O quê?

- Aparecer de repente... Depois de todos terem achado que eu morri. - Choramingou aos braços da tailandesa. - É melhor eu seguir minha vida.

Lisa pegou na mão do garoto, e, contra sua vontade, o levou ao espelho da sala. Jimin não queria se olhar, ele se achava horrendo, não queria ver seu rosto antes de anoitecer. Contudo, incrivelmente Lisa ao seu lado o fazia conseguir se olhar no espelho, ao menos durante alguns poucos segundos.

- Jimin.

- Sim?

- Olhe no espelho, e me diga... - Exprimiu a menina. - Quem é o homem de cabelos dourados? Que é pura ternura? Que dança leve e voa sobre o palco? - Perguntou, segurando o queixo de Jimin, para ele continuar olhando o espelho. - Eu acredito que debaixo dessa depressão, de toda esaa angustia e tristeza, se esconde o guerreiro e feroz Jimin de antes.

- Você acha? - Questionou o menor, dando um sorriso sincero, e sentindo algo renascer dentro dele.

- É o queridinho da Coréia, nosso príncipe. - Leu Lalisa, pondo uma das mãos no bolso. - Você é uma estrela que há de brilhar sempre mais! Merece ser admirado por todos, ser reconhecido.

- Assim fico mal-acostumado. - Disse Jimin, sorridente, era impressionante o jeito que Lisa o colocava para cima.

- Todos vão perceber que você é o verdadeiro líder. - Exprimiu a menina. - Você é um relampâgo, voando leve sobre os palco. Um trovão, rompendo a noite com sua voz. Você ilumina nosso céu. - Falou, e deixou que Jimin se admirasse no espelho. Lisa acovardou sua depressão, Park não sabia como, mas era muito grato.

- Lisa.

- Fale.

- Temos que deixar isso em segredo. - O menino murmurou, ainda se olhando no espelho. - Até o AMA, devemos tomar cuidado para nada vazar.

- Sei, mas...

- "Mas" o quê?

- Podíamos chamar mais alguém para nos ajudar.

- Quanto menos pessoas souberem, melhor. - O plano não podia fracassar, e Jimin não deixaria aquilo acontecer. Sentou no braço do sofá, vendo Lisa com um sorriso sarcástico. - Só eu e você sabemos. Ninguém mais precisa saber. - Riu a tailandesa.

- Não é uma pessoa comum, irmãozinho. - Conjecturou a menina.

- Uh?

- Você vai saber. - Supôs a menina, e deixou um ar de mistério.

- Dê uma dica, ora.

- É uma lenda viva. - Acautelou. - Vamos chamar uma lenda para nos ajudar.

- Interessante. - Observou o garoto, inclinando o corpo para frente. - Conta mais.

- Ela vai nos ajudar. - Riu a garota. - Essa noite, ela virá. - Se levantou, e foi até sua geladeira pegar um vinho e duas taças.

- É uma garota, certo?

- Não há outra igual. Se ela vir mesmo, será ótimo. - Serviu a si mesma e ao amigo, entregando uma das taças a Jimin.

- Hwasa?

- Exatamente, irmãozinho.

- Com ela, não vamos ficar para trás.

- Tim-tim. - Brincou a menina, brindando com Jimn.

- Você é incrível, irmãzinha. - Afirmou Jimin, abraçando a amiga.

- Nós somos, maninho. - Prescreveu. - Vamos ter a lenda, a grande e sagaz Hye-jin ao nosso lado.

- Perfeito. - Feliz, afiançou o menino.

Depois de horas, perto do almoço, Lisa e Jimin estavam assistindo desenhos, até o Park abrir a boca e cortar o silêncio entre ambos.

- Ei, irmãzinha.

- Oi, irmãozinho.

- Posso contar contigo para tudo, né? - Perguntou, acanhado ao cafuné da garota.

- Claro, irmãozinho, por quê?

- Às vezes, tenho medo de me acharem aqui. - Desembuchou o garoto. - Quando vou na sacada pegar um ar, vai que alguém me vê e fala para todo mundo.

- Não vão acreditar. Vão dizer que é um louco qualquer. - Embora triste, era real.

- E se tirarem fotos?

- Vou dizer que é alguém parecido com você, apenas.

- Não quero te dar problemas, irmãzinha. - Murmurou Jimin, apertando as mãos da sua garota favorita.

- Você não traz. - Afirmou Lalisa, Park era um caso complicado, um menino bom e carente, mas depressivo, e que Lisa se comprometeu a cuidar. - Você está salvo aqui comigo.

- Por isso que eu te amo. - Sussurrou Jimin, poxa, Lisa era tão o amor da sua vida. - Sinto que esse é meu novo lar. Com você, bem aqui.

- É seguro aqui... - Murmurou Lisa, e beijou a testa do menino. - Vai dar tudo certo, irmãozinho. Ninguém vai te achar aqui.

- Eu confio em você, irmãzinha. - Disse o Park, se acolhendo no colo quentinho.

★·.·´¯`·.·★·.·´¯`·.·★
𝙸𝚗 𝚃𝚑𝚎 𝙽𝚒𝚐𝚑𝚝
𝙱𝚛𝚒𝚗𝚐 𝙱𝚊𝚌𝚔 𝚊 𝚕𝚎𝚐𝚎𝚗𝚍
゚・*☆¸¸.•*¨*•


Hwasa, sentada na bancada da cozinha, com seu terno aberto pela metade, ainda tentava acreditar que Jimin mentiu para todo o mundo sobre estar morto. Hye-jin não gostava de "brincadeiras" com depressão, muito menos suicudío, mas o Park teve seus motivos, e embora Hwasa não entendesse com clareza, não iria questionar, pois Jungkook, além de ter sido um babaca, traiu o coração de Jimin, que o amava verdadeiramente.

- Então, não houve morte? - Hwasa perguntou, com o copo de Whisky na mão.

- Nunca teve. - Lisa conjecturou, dando o último gole na bebida.

- É um plano. Queriamos sua ajuda.

- Por que a minha?

- Você é uma lenda. - Jurou Lalisa, e Hye-jin a olhou, sorrindo de canto. - Sua ajuda e seus conselhos serão perfeitos. - Jogou o copo para a mulher, que o encheu com o Whisky e entregou-o de volta.

- Precisam da minha ajuda para enganar a Coréia, fingindo que Jimin se matou? - A mulher questionou, se fazia de difícil, mas a ideia era perfeita, e ela não hesitaria.

- Vou reaparecer no AMA, próximo mês. - Discorreu o único homem da sala. - Te ter lá seria uma honra. - Brindou.

- E já tem em mente como vão fazer isso? - Questionou Hwasa, e Jimin discordou.

- Por isso te chamamos. - Afirmou Lalisa. - Precisamos de você para nos ajudar.

- Sou o cérebro do trio?

- Absolutamente. - Brincou Jimin, com fundos de verdade. - Seria tão ruim assim?

- De modo algum.

- Podemos contar com você? - Indagou-a Lalisa.

- O segredo de vocês estão guardado com discrição. - Prometeu a mulher. - Das armys, e de todos os idols. Para pegarmos todos de surpresa, e termos vantagem, eles não podem desconfiar de nada. Continuem fingindo, acobertem tudo. Já, já é nossa hora.

- Vamos levar essa mentira até o momento certo. - Sussurrou o Park para as amigas.

- Vamos esperar o AMA. - Hwasa falou, e os dois concordaram. - Quando todos estiverem reunidos, vamos dar nosso show.

- A festa pra nós vai ser demais. - Afirmou Jimin, e bebeu o copo cheio de Whisky num só gole, animado. Contagem regressiva de trinta dias.

- Obrigado, Hwasa. - Agradeceu Lisa.

- Um brinde para a maior lenda do K-pop.

E dali, nasceria uma forte amizade.


Notas Finais


eu tô tão cansado que queria dormir o dia inteiro amanhã
vsf EAD do caralho, continuo burro msm assim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...