1. Spirit Fanfics >
  2. I want Tou So - Madasaku >
  3. When I act a little crazy,Remember my love for you won't fad

História I want Tou So - Madasaku - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - When I act a little crazy,Remember my love for you won't fad


Fanfic / Fanfiction I want Tou So - Madasaku - Capítulo 4 - When I act a little crazy,Remember my love for you won't fad


Estávamos num mês bem animado, depois que ela confirmou que era minha noiva, surtei quando tudo passou , a poeira da confusão havia amenizado , ela aceitou meu pedido de casamento, preparei algo bonito , com flores e a música favorita e comida é preciso sempre deixar sua mulher bem alimentada e jamais esqueça a sobremesa, e relaxe se por acaso ela quiser comer a sobremesa em seu corpo.

Gaguejei muito até formular o “ Sakura você aceita se casar comigo?”, afinal a sobremesa está deliciosa para ela e para mim que tinha meu pau, sugado e lambido interruptamente.

Depois de toda a tortura sexual ela aceitou e acabamos decidindo ter roupas nos dois apartamentos, mais estava morando com ela.

Entrei numa semana repleta de reuniões importantes e não estava tendo tempo nem para almoçar, chegava em casa tão cansado e minha Flor vendo isso, mesmo cansada do hospital cuidava de mim.

- Não põe a rouba meu amor!- falou e tirei a camisa que havia começado a colocar- Vem aqui, deita de bruços, vou te fazer uma massagem, gemi alto quando senti aquelas mãos pequenas massagearem meu pescoço com um óleo muito cheiroso- Respira fundo amor!- mandou e assim o fiz, gemi sentindo meus músculos doloridos relaxarem

- Minha Flor, isso está maravilhoso! – sussurrei e senti suas mãos descerem para meus ombros e depois costas.

Acabei dormindo em alguma parte daquela massagem maravilhosa.

Acordei como sempre tão agarrado a ela que era difícil separar nossos corpos e naquele tempinho frio era ainda mais gostoso.

Voltei a dormir mais um pouco e só acordei por que senti falta do pequeno corpo que eu protegia enquanto dormia.

Abri os olhos devagar , olhei a hora e vi que provavelmente minha Flor estava em casa, talvez na cozinha , levantei, fiz minhas higienes, me vesti e vi a mulher da minha vida terminando de preparar café, ela se aproximou de mim e nos beijamos.

- Senta e toma café direito Madara! – mandou, sorri maliciosamente

- Saiba que estou anotando tudo para te punir mais tarde! - falei pegando uma xícara e colocando café preto

- Ótimo, estou ansiosa para isso e saiba que só vai levantar daqui depois que se alimentar direitinho!- falou e beijou meus lábios

- Quando você manda em mim desse jeito eu fico duro instantaneamente- falei, sorrimos

Me alimentei , estava atolado em trabalho e por não conseguir almoçar ficava irritado e também havia perdido peso por conta disso.

Naquele dia a deixei no hospital e depois segui para a empresa, sobre a empresa a convivência com sasuke estava péssima, e ele estava parecendo uma criança birrenta, mais no final das contas eu já passava direto para Fugaku.

A manhã foi lotado de reuniões e papelada , chegou a hora do almoço e novamente iria ficar para ler e assinar contratos, ouvi alguém bater na porta e imaginei que seria um dos sócios, torci mentalmente para que não fosse sasuke, não estava com humor para aguentar os mi mi dele.

A porta foi aberta e aquele cheiro fez meus pêlos se arrepiarem.

- Minha Sakura?- falei e depois de sentir o cheiro dela e ela entrar com uma sacola enorme.

- Trouxe comida e vamos almoçar juntos! – avisou, essa mulher está tão mandona, parei tudo o que estava fazendo e fui em sua direção pegar a sacola de suas mãos, beijei seus lábios, seguimos para a mesa de reuniões na minha sala e ali distribuir todos os vasilhames pela mesa, só de sentir o cheiro delicioso meu estômago já roncou.

- O cheiro está maravilhoso minha Flor!- falei e me sentei ao lado dela e ali passei a comer igual a um desesperado, ainda bem que essa mulher me conhece e trouxe o triplo de comida para mim.

Nesse horário a empresa ficava quase vazia por conta do horário de almoço.

Suspirei profundamente assim que terminei, olhei para ela e vi seu sorriso.

- obrigada minha Flor, foi o melhor almoço que tive nesse mês- falei e senti suas mãos passarem por meu rosto

- Eu sei amor!- falou sorrindo- Fico feliz ao ter ver comer! Sobremesa?- perguntou e minha mente perturbada claro lembrou do dia que eu a pedi em casamento e ela comeu a sobremesa em mim- Você está me olhando como se quisesse que eu comesse a sobremesa em você!- falou e arquei a sobrancelha, bruxaria

- Quero!- sussurrei olhando para a boca dela!

- Não, por que estou com o estômago cheio!- falou e olhou o relógio - Mais daqui a uns 40 minutos talvez eu tope, decidi ali que seria a primeira vez que eu usaria as duas horas de almoço, comemos a sobremesa e assim que acabamos ela sentou em mim, senti o quão quente estava sua calcinha que friccionava contra meu pau, gemi e a beijei, ela me masturbou com as mãos até eu gozar e fizemos amor com calma sobre o sofá, sempre nos beijando para não escapar gemidos auditivos.

Acabamos descansando por uma hora, quando destranquei minha sala , demos de cara com sasuke.

- Vocês destruíram minha vida! – acusou

- De novo essa ladainha? Você não cansa não?- perguntou Sakura sem paciência, ele tentou segurar na mão dela e é claro que dei um tapa bem dado, ninguém toca na minha mulher

- Olhe no fundo dos meus olhos Sakura e diga que não me ama!- pediu, vi Sakura rir e se aproximar dele

- Eu não te amo sasuke, e nem sei se o que senti por você um dia foi amor!- falou , vi a expressão dele ficar furiosa

Tentou novamente pegar em seu braço e aí parti para a porrada

- Não toque na minha mulher! – falei desferindo socos em seu rosto- Quando você vai aprender moleque

- Ela é minha é apenas questão de tempo para ela voltar para mim!- gritou ele e me enfureci e quando ele caiu no chão passei a chuta-lo, quem esse idiota acha que é.

- Fique longe da minha mulher!- gritei depois que os seguranças e a empresa inteira veio nos separar, Sakura chorava no canto pedindo para eu parar, e quando fomos separados eu veio na minha direção com os olhos marejados e cuidou dos meus hematomas.

Acabei finalizando meu expediente aquele dia por conta disso e Sakura acabou finalizando o dela.

Quando chegamos em casa, ela se aconchegou ao meu corpo depois do banho .

- Amo você! Não quero te perder e nem que se machuque por besteira! – sussurrou com a voz chorosa

- Também te amo tanto minha Flor! Não quis preocupa-la- sussurrei apertando seu corpo contra o meu.

Acabamos dormindo , fizemos o jantar juntos , naquela noite decidi que o melhor era transferir sasuke de filial e notifiquei Fugaku depois do nosso jantar.

Dois anos se passaram e aí já era um homem casado e muito feliz.

Cheguei da empresa em casa e estranhei ver a casa toda escura, afinal hoje Sakura sairia primeiro que eu do trabalho.

Assim acendi as lâmpadas, vi balões coloridos na porta e havia um recadinho neles.

“ Te espero no quarto “

Retirei os sapatos e segui para o quarto e minha mulher estava linda sentada sobre a cama.

- Tenho um presente!- falou e me entregou um ursinhos colorido, olhei para o uso e arquei a sobrancelha

- Amor não te comprei nada! Aliás o que estamos comemorando?- perguntei

- Abra o zíper na barriga do urso- falou e peguei e procurei o tal zíper, encontrei e abri, havia outro bilhete.

“ A anos atrás descobrimos o amor um no outro, e hoje temos nosso pequeno fruto"

Olhei para ela tentando entender aquela parábola, a vi levantar e remover a camisola devagar , percebi que havia algo escrito em seu abdômen.

“ Estou a caminho papai, o senhor está pronto?”

Comecei a chorar , ajoelhei ao seu lado abraçando sua barriga e chorando.

- Oh meu Deus minha Flor!- falei- Oh meu Deus! Obrigada amor, obrigada- sussurrei com a voz embargada.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...