História I Want You, Regardless Of Time - Jikook, Kookmin - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Altos Níveis De Trouxisse, Clichê, Flex, Jikook, Jimin, Jungkook, Jungkook Trouxa, Kookmin, Namjin, Sofrência, Sofrência Por Crush, Vhope, Vkook Só Uns Beijo
Visualizações 48
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Nervous


Fanfic / Fanfiction I Want You, Regardless Of Time - Jikook, Kookmin - Capítulo 5 - Nervous

Você me deixa nervoso para falar
Então eu simplesmente não digo nada
Tenho vontade de liberar
E você continua me dizendo para segurar
Você me deixa nervoso para mover

 

Eu faria qualquer coisa por você
Você só precisa me amar e
Eu tenho uma coceira na garganta

 

Quando você está por perto, sinto que é difícil respirar

 

 Depois do acontecimento inesperado de ontem, voltei pro meu quarto – Como sempre, Hyun-Ki estava todo esticado na cama, dormindo que nem uma pedra – Deito em minha cama, pensativo.

   Será que Jimin vai lembrar?

  Será que algum dia ele vai olhar pra mim com outros olhos?

 Será, realmente, que ele me vê como amigo? Ou como algo a mais?

   Não sei… Minha cabeça chega a doer de tanto pensar em possibilidades.

 “Tem algo que eu tenha que lembrar?”

  Isso se reproduzia mais de vezes em minha cabeça completamente confusa. Dói saber que algo que significou tanto, ele não seja capaz de lembrar… Porra, eu… Não sei o que dizer… Queria tanto chegar nele e simplesmente falar:Sim, a gente se deu uns pega louco e quase pagou boquete um pro outro”. Aigh, queria que tudo isso fosse mais simples.

   Sem que eu perceba, adormeço.

         

   Acordo com a luz do sol batendo contra meu rosto. Bufo, esfregando os olhos.

  Olho pra o outro lado do quarto. – Hyung? – Hyun-Ki não estava na cama. Pra onde será que ele foi? Naum é possível, ele odeia acordar cedo, tem coisa aí.

  Vou até o banheiro, tomando um banho morno. Escovo os dentes e saio, indo até o armário. Pego uma Jeans, uma camisa de abotoar branca e minha 2° filha – Vulgo minha Timberland – Me olho no espelho.

 – Eai Bolinho – Dou uma piscada sem vergonha, jogando meu cabelo pra trás. – Bora lá no Starbucks? – Pergunto, sedutor, mordendo meu lábio inferior. – Jesus… Que merda que eu tô fazendo? Pareço um doente. – Ergo minha mão até meu óculos redondos na prateleira. Isso aí galera, tenho miopia, mas só uso o culpa de vez em quando.

  Pego minha filha em sua maleta – Sim, eu tenho uma maleta/Cama toda estofadinha pra meu bebê, algum problema? Aff, invejosos, sei que queriam ser ela –, Coloco minha bolsa nos ombros e saio do quarto.

  Já de cara, avistei várias alunos amontoados num canto. Como sou curioso/Catadeiro, vou ver o motivo da muvuca.

 

“Queridos alunos!

Hoje anunciamos a abertura do clube de artes!”

 

  Cara, há tempos estou a espera desse clube. Finalmente cacete!

 Não contei antes, mas outra coisa que gosto de fazer é desenhar, esse clube é uma boa vantagem pra melhorar minhas habilidades.

  – Olá, gostaria de fazer parte do clube. – Dou a garota a minha frente, um sorriso simpático.

  – Oh, claro! – Sorri de volta. Que sorriso bonito, queria. – Nome?

   – Jeon Jungkook.

  Parece escrever meu nome na lista. – Pronto, Jungkook! Só assine aqui. – Aponta pra uma linha em branco, pego a caneta, assinado. – Bem-Vindo ao clube! O clube fica no bloco C, às nove e meia começam as apresentações. Nós veremos lá depois!

    – Qual é seu nome? – Pergunto.

    – Ho-Sook, Baek Ho-Sook.

 – Prazer em conhecê-la, Até depois!

    – Até, Jeon!

   Me despeço da mesma, indo até a máquina de café. Compro um folhado de frango e sento na mesa mais próxima, comendo tudo. Olho o horário no celular, faltavam uns vinte minutos para a abertura do clube, por que não usar a câmera  quando isso? Tiro a filha da maleta, a ajeitando em minha mão. Começo a filmar o movimento no campus, ajeitando o foco, o brilho e tudo mais. Filmava tudo atenciosamente, cuidando os mínimos detalhes, se é pra filmar alguma coisa, tudo tem que estar perfeito. Sou alguém – Que além dos meus pais –, Cobro muito de mim mesmo, não permitindo passar nem um mísero erro quando tiro fotos, filmo, edito.

   A filmagem tornava-se limpa e calorosa com os raios de sol invadindo o saguão, deixando com um clima mais real.

  – Oi Jeon! – Sinto uma mão pesando em meu ombro, logo dou um pulo pra trás, assustado.

    Bolinho…

  – Desculpe Kookie, tudo bem? Assento, recuperando o fôlego.

    – Oi Jimin, ah, me assustou…

 – O que está fazendo? – Pergunta, ignorando a minha fala.

    – Estou filmando…

   – Hoje está bem movimentado, estão divulgando os novos clubes. Você se inscreveu em algum?

    – Sim, no de artes.

   – Você curte desenhar né? Aliás, cê desenha muito bem, me lembro de um dia que você estava conversando com o Tae, pude ver seu desenho de dragão. Na hora que vi, me senti um merda perto de você. – Ri.

   – Você não é um merda.

  – No quesito de desenho, sou sim.

    – E você? Entrou em algum?

    – No de música. Como sabe, eu adoro tocar violão, mas quero aprender tocar outra coisas, talvez piano ou guitarra.

  – Que legal! Queria também saber tocar alguma coisa… – Lamento.

     – Se quiser, te ensino depois. – Pisca o olho, sinto minhas bochechas esquentarem. Coloco a mão sobre elas, tentando esconder. – Awn, tão fofo! – Segura minhas mãos, as tirando do rosto. Alguém chama uma ambulância, por que depois dessa vou cair duro no chão, em convulsão.

    Nosso clima foi cortado pela voz da diretora escoando pelos auto falantes. – Atenção! Integrantes do clube de artes, por favor compareçam ao bloco C para o início das atividades!

   – E-eu tenho que ir… – Jimin, permanecia segurando minhas mãos, seu rosto está perto…

    Uma de suas mãos me puxando pra perto, fazendo que com seus lábios em contato com minha orelha – Tenho uma bom dia, Jungkookie… – Deposita um beijo no canto dos meus lábios, me deixando mais corado ainda. O mais baixo saí se afastando, risonho. Encosto minhas mãos trêmulas na região beijada, sorrindo bobo. Quando percebo, algumas pessoas me olhavam confusas pelo que tinha acontecido ali.

    “Eles são amigos?”

     “Por que o Jimin beijou o Jeon?”

     “Eles estão namorando?”

    “Park namorando o nerd? Duvido!”

  “Não sei como Jimin conseguiu encostar nesse idiota”

   Meu sorriso se desmancha ao ouvir tudo aquilo, me fazendo sair do meu transe.

               ~°•°•°•°•°~

     Finalmente!

    Depois de ficar correndo por aí que nem um louco, graças a zeus, achei a porra da sala. A adentro, dando de cara com algumas pessoas me encarando.

    – Ah, Jeon! – Uma voz surge do meio da roda. – Que bom que veio! – Sorri, doce.

    – Desculpe o atraso, Ho-Sook. – Digo, ofegante.

  – Não esquenta, senta ali. – Aponta pra uma cadeira vazia.

  Obedeço, me sentando. A mesma volta ao seu lugar – Ao meu lado no caso.

   – Bom, agora que estão todos aqui reunidos, gostaria de dar boas vindas, e agradecer pela escolha. – Sorri. – Sou Ho-Sook, a criadora do clube. Estava a meses a espera de um clube de artes, não me aguentando, pedi a diretora que tomasse alguma providência, então me colocou aqui, e cá estou eu!

  – O que faremos no clube? – Um garoto pergunta.

  – Desenhar, pintar, modelar, as vezes ajudar o pessoal com o jornal, entre outras coisas… Mas antes de começar, vamos nos apresentar! – Disse, animada.

   Uma garota de cabelos curtos e ruivos se levanta, com as mãos entrelaçadas a sua frente, envergonhada. – Sou a Gi, espero que seremos amigos… – Sua voz era baixa, quase num suspiro. Que fofa! Dá vontade de apertar! Por favor que o Mozão não saiba disso… Bolinho, Cê sabe que eu te amo né?

  – Sou o Chul. – Um garoto de cabelos azuis se apresenta. Adorei esse cabelo.

  – Bon-Hwa. – Um garoto fala logo em seguida, com muita “animação”.

   – Hye. – Uma garota de cabelos longos e castanhos se apresenta.

    – Hae-Won… – A garota ao lado de Chul se identifica. A mesma tinha cabelos roxos. No meio de tanta gente lindo, me sinto um lixo ambulante, snif.

  De  repente o olhar de todos foram direcionados a mim, Bon-Hwa me encarava como: “Fala logo caralho, quero ir embora”, ou algo do tipo. – Sou o Jungkook, espero que nós tornamos amigos! – Digo, com um sorriso singelo.

 Puta merda…” – Bon-Hwa suspirou, revirando os olhos.

  ~°•°•°•°•°~

    – Bom pessoal, é tudo isso por hoje! – Ho-Sook suspira, cansada.

  Todos começaram arrumar tudo. Eu passei maioria do tempo desenhando num canto da sala, forever alone, como sempre... Tá, não foi exatamente assim, fiz amizade com a Gi. Nossa ela é tão talentosa! Vi ela pintando um quadro, observava o espoço e já comecei a me sentir um merda – Não que eu já não me sinta assim todo o dia – Mas daí ela começou a pintar e porra… Me senti pior ainda.

  Pego minha bolsa e saio da sala. Tô cansado pra porra, minha mão chega a doer só de mover. Sou um doente mental que adora, quando desenha, forçar o lápis, além de ser perfeccionista, então resumindo, apaguei o desenho sei lá quantas vezes.

  – Jungkook! – Ouço meu nome ser gritado por trás de mim.

 – O-o que houve, Tae? – Observava o mesmo, colocar as mãos nos joelhos, recuperando o fôlego.

  – Tô procurado o filha da puta do Jimin a uma hora, e não sei onde esse embuste foi parar… Viu ele em algum lugar?

  – Não, estava no clube até agora. Quer ajuda? – Assente.

  Taehyung e eu corriamos de um lado pro outro a procura do Bolinho.

  Onde será que ele pode estar?... Pera!

   – Já volto Tae, acho que sei onde ele está.   – Me distancio, correndo.

     – Onde?!    – Ouço seu grito de longe. 

  O problema é: Onde caralhos onde é clube de música?

    Corria  por todos os corredores, olhando cada vez para as portas, na esperança de ler “Clube de Música” em uma delas.

    De repente, ouço sons de violão, parece que achei.

    Sigo o som, parando em frente a uma porta aberta, revelando Jimin, sentado num sofá com um violão entre os braços. Tocava atentamente alguns acordes, parecia muito concentrado. Encosto minha cabeça na batente da porta, sorrindo entretido.

 – Observando muito Jungkook-ah? – Para no mesmo segundo, direcionado seu olhar a mim, fazendo seu eye-smile. Aii meu coração.

  – D-desculpe, eu-

  – Tudo bem. O que faz aqui?

 – Taehyung está te procurando que nem um louco.

 – Ah, tinha esquecido… – Diz, baixo pra si.

   – Vou avis-

  – Como foi seu primeiro dia no clube?

  – Foi divertido. Desenhei um pouco, fiz novas amizades… E o seu? – Pergunto, curioso.

   – Foi legal.

  – Você toca muito bem… – O elogio, corando levemente em seguida.

   – Obrigado Kookie-ah! – Sorri. Do que ele me chamou? Porra, eu já não pedi pra me levar desse mundo, não dá pra viver com um homem desse respirando o mesmo ar que você. 

   – Queria tocar como você…

   – Venha aqui. – Bate a sua mão ao seu lado, no lugar vazio daquele sofá. – Eu te ensino.

   Ando até o menor, sentando no lugar. O mesmo se aproxima, colocando o instrumento em meu colo.

 – Coloque os dedos aqui. – Segura minha mão, no mesmo momento o encaro levemente corado com o toque, ele sorri. Encaixa meus dedos no lugar. – Deslize os dedos aqui, mas sem soltar os outros. – Faço o pedido, soando um som agudo. – Não, está fazendo errado. – Iria falar, mas quando sinto sua mão sobre a minha, me guiando a cada movimento. – Assim está melhor… – Sorri.

  Aquele monte de bosta que eu tava fazendo se transforma em um lindo tocar, sentia até orgulho de mim mesmo. Jimin observava com grande sorriso lindo nos lábios rosados, perfeitamente desenhados. Meu corpo se tornava quente, quando o mesmo aproveitava o momento, aproximando mais nossos corpos. Paro de tocar, direcionando meu olhar a ele. Seus lábios estavam entreabertos, as bochechas cheinhas e coradas. Pude perceber que o mesmo para de me encarar, dando atenção aos meus lábios. Me aproximo lentamente, puxando delicadamente sua nuca até mim.

   – Jungkook… – Ouço meu nome num suspiro, saindo dos seus lábios, não do Jimin, mas do...

     

 

 

 

 

 

 

   – Tae...

 


Notas Finais


Música: Nervous - The Neighbourhood


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...