História I Want You To Stay - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Taejin, Vjin
Visualizações 76
Palavras 1.402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Dois


A quinta-feira amanhecera com um sol discreto e nuvens gordinhas no céu, naquela manhã Seokjin ainda podia sentir o perfume de Taehyung em seus lençóis, mesmo com o espaço vazio que o outro deixou quando saiu antes das cinco da madrugada. Só conseguiria ver o mais velho no domingo, e teria que se contentar com as mensagens que trocavam pelo celular extra que o acinzentado carregava consigo.

Se arrastou para o trabalho, sentindo que o dia não seria dos mais agradáveis, afinal, quanto mais próximo do fim de semana, mais trabalho teria na loja e mais madames de nariz em pé, teria que aguentar.

O relógio parecia não querer mais bater, depois do horário de almoço e Seokjin sentia que nunca mais sairia daquela loja; mas ele teria que aguentar mais do que a lentidão do tempo naquele dia.

Perto das quatro da tarde, uma mulher de cabelos curtos e negros, vestida dos pés a cabeça com as mais desejadas grifes, o rosto como o de uma boneca, entrou na loja. Andou pela loja, olhando as bolsas e sapatos expostos, que claramente estavam abaixo de seu padrão, mesmo que fossem fora de alcance para a maioria da população.

Seokjin prestava atenção na mulher, desconfiado do real motivo de estar ali, pensando que talvez fosse alguma sócia do shopping, ou algo do tipo, tentando dar uma incerta e ver como estava o funcionamento de tudo.

Ela foi se aproximando do mais novo e deu um sorriso, que o fez ter certeza de que ela não era uma cliente e não estava ali sem motivos; Seokjin como bom funcionário, retribuiu o sorriso e fez questão de perguntar se podia ajudá-la. A mulher continuou sorrindo estranhamente, até que o desfez e respondeu ao vendedor.

- Pode sim, quero ver os três itens mais caros da loja

- Sim senhora, um minutinho e eu já te trago

O pedido era tão estranho quanto a forma que foi feito, com ar de desdém e com o olhar de quem sabe, que pode comprar a loja toda no cartão de débito. Seokjin buscou uma bolsa, um sapato e uma carteira feminina, que juntos somavam mais de dez mil, o que parecia ser o valor dos trocados da mulher e não algo que ela realmente gastaria em bolsas e sapatos.

- Aqui estão, senhora, nossos itens mais luxuosos

A mulher os olhou, sem tocá-los, com uma expressão que beirava o nojo; passou alguns segundos encarando os itens, até que colocou o mesmo sorriso de antes no rosto e voltou a falar.

- Os embrulhe pra mim, vou levá-los

- Sim senhora!

Apesar de achar toda a situação muito estranha, fazer a venda dos três itens mais caros da loja era quase uma benção, para o jovem que incrementava o salário com as comissões de vendas. Embrulhou tudo separadamente com o maior cuidado e com um sorriso sincero no rosto; depois de efetuar o pagamento, acompanhou a mulher até a saída e a entregou as sacolas, nesse momento ouviu a fala, que de fato, mudaria sua quinta-feira.

- Obrigada, espero que essa comissão seja alta pra você, Kim Seokjin

No momento em que ouviu seu nome completo ser vociferado por ela, um frio lhe tomou a espinha e fez seu coração disparar. Em nenhum momento ela havia perguntado seu nome, ele não usava nenhum tipo de identificação no uniforme, se ela disse seu nome, era porque chegou ali já o sabendo. A mulher não deu tempo para que alguma reação acontecesse, saiu andando em direção as escadas, como se nada tivesse acontecido e sem olhar para trás.

Depois disso, as horas voaram e logo o moreno estava livre do trabalho; andava a passos tortos para casa, com a cabeça enevoada, sem saber como lidaria com aquilo que lhe ocorrera. Sabia que poderia estar enganado, mas todas as suas teorias o levavam à uma só conclusão e para confirmar, teria que interromper Taehyung e lhe fazer algumas perguntas.

Chegou em casa, perto das sete da noite, com o peito pesado, os ombros parecendo carregar uma tonelada; se arrastou para um banho quente, que talvez o trouxesse certo relaxamento, para que conseguisse fazer o que precisava.

De banho tomado, se sentou na cama, apoiando a cabeça na parede e com o estômago revirando; encolheu as pernas e apoiou o celular nelas, encarando sua foto, junto de Taehyung, tirada em uma noite regada a vinho. Depois de respirar fundo algumas vezes, procurou o contato do acinzentado e iniciou a ligação; fechou os olhos enquanto contava cinco chamadas, pois esse sempre foi o combinado, ligava para o número, esperava cinco chamadas e então, esperava que o mais velho lhe retornasse.

Após alguns minutos de espera, o celular toca, o fazendo tencionar os músculos da face, em protesto ao que iria fazer a seguir; atendeu e ouviu a voz grossa que tanto lhe fazia bem, mas que naquele dia, o deixou ainda mais nervoso.

- Amor? O que aconteceu? – O mais velho perguntava, estranhando a ligação.

- Hyung, oi – O moreno quase sussurrava, perdendo a coragem.

- Oi meu amor, porque sua voz tá assim? Me fala o que aconteceu – Agora a voz soava preocupada e um tanto exasperada, como se ele já estivesse de pé, pronto para correr até onde o outro estava.

- Eu tô bem... É que eu preciso te pedir uma coisa e fazer algumas perguntas, não sei direito...

- O quê é? Você sabe que pode me pedir qualquer coisa Jin!

- Eu sei, que pedi que você nunca me falasse nada sobre a sua esposa ou me mostrasse fotos... Mas hoje, eu preciso que você me diga, como ela é e se puder, me mande uma foto – Seokjin tinha lágrimas nos olhos, sentia vontade de vomitar, aquele era o assunto que mais odiava em todo o mundo.

- Como assim, porque quer saber dela agora? SEOKJIN, me diz a verdade! – Falou rápido e com a preocupação elevando o tom de sua voz.

- ME RESPONDA, como ela é?

- Pelo amor de Deus, meu amor, não faz isso, porque temos que falar daquela mulher? Isso nunca te fez bem, não consigo entender

- Só me diz, me diz, que ela não tem cabelo curto, um rosto pequeno e delicado, anda como uma boneca de grife e tem o tom de voz doce demais, diz que ela não é assim!

Taehyung não conseguiu responder, à perfeita descrição de sua odiosa esposa; seu coração parecia ter parado, seu corpo não se movia da cadeira onde estava, não podia acreditar que seu Seokjin havia encontrado com ela.

- TAEHYUNG!

- Onde você a viu? Como soube que era ela? Eu te disse uma vez que ela era muito bonita, mas você nunca quis vê-la de fato, como a reconheceu?

- Não fui eu quem a reconheceu, ela foi até a loja onde trabalho, pediu os três itens mais caros e antes de ir embora, disse meu nome completo

- O QUÊ? – O mais velho gritou, incrédulo.

- Ela sabe hyung, ela sabe – Disse e deixou as lágrimas escorrerem.

Nenhum dos dois, sabia como reagir ao fato de poderem estar prestes a serem expostos, prestes a ter que encarar a situação, para qual, talvez estivessem se preparando naqueles anos todos. Taehyung tentou acalmar o mais novo, que chorava e dizia coisas inaudíveis, parecendo quase em um ataque de histeria; o mais velho não podia largar tudo e ir até ele, ainda que a notícia denunciasse que os dois já haviam sido descobertos, dar mais um motivo para que desconfiassem de si, não era nada inteligente.

Se manteve ao telefone com o moreno, até que conseguisse garantir, que faria uma investigação, para saber como a esposa descobriu sobre o local de trabalho e o nome de Seokjin e que não deixaria que ela fizesse nada contra ele e muito menos afastasse os dois.  

Naquela noite, o mais novo só conseguiu dormir depois de sentir a exaustão dos sentimentos e de tanto choro; e em outro ponto da cidade, Taehyung tinha os olhos cheios de raiva quando chegava à casa que dividia com a mulher, que sabia ser ardilosa e muito inteligente, mas que não sabia, o quanto o amor pode fazer alguém se transformar, mesmo que as vezes a transformação não seja apenas positiva; ele faria qualquer coisa, para que seu pequeno estivesse seguro do rancor da mulher e ainda manter tudo que conquistou até ali.


Notas Finais


parece que tô apressando as coisas, mas confiem em mimmmm hahahah muita água vai rolar
no próximo capítulo, vamos saber mais sobre a vida dupla do taehyung
espero que gostem amorzinhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...