História I will always love you - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! Primeiramente queria agradecer pelos mais de 100 comentários, eu amo os comentários de vocês! E também, pelos 32 favoritos! Boa leitura e hoje ainda tem mais um ❤️

Capítulo 28 - Capítulo 28


O meu trabalho estava mais cansativo do que o normal. Levava documento pra lá e pra cá, tirava xerox, participava de reuniões chatas e diversas outras coisas. Eu não estava nem na metade do trabalho e eu já estava completamente cansada. 

- Astrid meu bem, preciso do xerox desses documentos pra agora. - ele me pede e entrega os documentos. 

- Sim, senhor. - digo e me levanto, indo até o elevador. O mesmo se abre com o Soluço dentro. 

- O que eu devo a honra, senhorita Hofferson? - ele pergunta e entro no elevador, revirando os olhos. 

- Não se sinta honrado, eu só vou utilizar o elevador, senhor Haddock. - ele assente sorrindo. 

- Como vai o trabalho? - ele me encara. 

- Igual o pai do meu filho. - digo e ele arqueia a sobrancelha. - Chato, cansativo, mas tenho que aturar. - ele olha pra mim rindo. 

- Então eu sou chato e cansativo? - ele pergunta e eu olho pra baixo, assentindo. -Achou que eu sou lindo e desejado, isso sim. - antes que eu pudesse responder, ele me pressiona contra a parede. 

Seus olhos me encaram de uma forma que me faz arrepiar, o jeito que ele mexe comigo, é diferente. Soluço me puxa mais pra perto, dava pra sentir sua respiração com os nossos narizes colados. Ele aperta a minha cintura, antes de juntar os nossos lábios. Eu não vou negar, o beijo dele é muito bom, pra resistir. Uma mão sua passa pelo o meu pescoço e a outra aperta a minha cintura, descendo para a minha bunda, enquanto uma mão minha estava no seu pescoço e a outra bagunçando os seus cabelos. Soluço morde o meu lábio inferior, enquanto voltava as suas mãos para a minha cintura. 

- Caralho, é muito o meu casal. - empurro o Soluço pra longe, vendo Perna-de-Peixe e Cabeça-Dura, que estavam parado na porta do elevador. - Desculpa, não queria atrapalhar vocês. - Perna comenta nos encarando. 

- Ridículo. - olho pro Soluço, ajeitando a minha blusa, vendo ele sorrir. 

Se ele continuar sorrindo desse jeito, eu o agarro aqui mesmo e foda-se os outros. 

- Tá babando por que, Astrid? - ele diz me encarando e eu mostro o dedo do meio pra ele, antes de sair. 

Vou até a sala de xerox, retiro o mesmo e volto pra minha sala. 

Por mais que eu não queira, eu não conseguia tirar aquele beijo daquele peste, da minha cabeça. 

- Pensei que tinha se perdido. - Parker diz, entrando na sala. 

- Eu tive um imprevisto no caminho, mas aqui estão os documentos. - digo entregando os mesmos. 

- Obrigada, senhorita Hofferson. - ele sorri e eu retribuo, sentando no meu lugar. - Estou indo pra mais uma reunião, até mais. - aceno pra ele sorrindo. 

Começo a fazer algumas coisas, mas acabo me pegando, pensando no beijo no elevador, novamente. Ouço batidas na porta e eu rezo pra que não seja o Soluço. 

- Pode entrar. - digo olhando pra porta. 

- Astrid minha rainha. - Perna põe a cabeça na porta, me fazendo rir, soltando um suspiro de alívio. - Então, que beijão foi aquele hein. - reviro os olhos. 

- Acho que você tá ficando meio doido, nunca nem vi beijo. - digo dando de ombros e olhando pro meu computador. 

- Teve sim, um beijão, só pelo o pouco que eu vi. - ele diz e eu jogo uma caneta nele. - Pra que me agredir? 

- O que você quer? Eu to trabalhando, otário. - ele ri. - Tá bom, eu não to fazendo nada, mas o que quer? 

- É sobre o Lucca. - olho confusa pra ele. - Ele meio que, então, não sei como te dizer isso. 

- Perna fala logo. - digo me levantando na cadeira e o encarando. 

- Ele passou mal e acabou parando no hospital. - eu nego. - A Heather levou ele, nós não conseguimos falar com você e nem com o Soluço. 

- Puta que pariu, Perna-de-Peixe, qual hospital ele tá? - ele não responde. - QUAL HOSPITAL INFERNO? - grito e ele começa a rir. 

- É brincadeira, Astrid, tá tudo bem. - ele continua rindo e eu cruzo os braços, o encarando. 

- Desgraçado. - pego o grampeador e jogo nele. - ME ASSUSTOU, SABIA? ESCROTO. 

- Desculpa, Asty, eu tava brincando. - dou de ombros. - Eu só vim perguntar, se eu posso pegar o Lucca na escola. 

- Não. - digo e volto a sentar. - Você não merece. - o encaro. 

- Por favor, Asty. A Heather tá meio chateada comigo e eu prometi pra ela que íamos passear com o Lucca hoje. - olho incrédula pra ele. 

- Você tá usando o meu filho, pra acabar com a briga de vocês? - digo me levantando e taco o meu salto nele. 

- Para de jogar as coisas em mim. - nego tacando o meu outro salto nele. - Aii filha da puta. 

- Vai embora, eu tenho que trabalhar e o meu chefe não gosta disso. - digo, voltando a sentar. 

- Seu é chefe é seu amigão. - nego colocando o meu salto. 

- Não é não. - minto. 

- É sim, o Soluço me disse. - reviro os olhos. Soluço bocudo. - Só saio daqui, se você deixar o Lucca ir com a gente. 

- Quero ele em casa, antes das oito. - digo olhando pra ele e ele sorri assentindo. - Agora some, praga. - ele me dá um beijo na bochecha e sai. 


Notas Finais


Que beijão aquele no elevador hein...🔥🤭😂 Mais tarde tem outro! Espero que tenham gostado ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...