História I Will Not Marry You - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Chris Pratt, Guardiões da Galáxia
Personagens Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Gamora, Groot, Personagens Originais, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Rocket Raccoon
Tags Acordo, Brigas, Casamento, Drax, Ego, Gamora, Groot, Guardiões Da Galáxia, Guerra, Luta, Mantis, Meredith, Morte, Nebulosa, Negar, Peter Quill, Rocket, Romance, Ronan, Starlord, Starmora, Thanos
Visualizações 102
Palavras 2.552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus anjos, eu estou de volta, não me xinguem e nem me batam kkkkk Eu vou contar o que houve, eu iria operar certo? pois bem eu não operei (Porque o lixo do hospital cancelou e até hoje não marcou, sexta to de volta lá kkk), Bem eu pensei "Já que falei que ia ficar um tempo vou escrever capitulos novos e longos para todas as fanfics que tenho aqui, já pra deixar tudo pronto, e eu fiz, estava tudo pronto prestes a publicar, quando meu computador pediu para ser reiniciado e quando foi ligar, a tela ficou preta e ficou em um looping infinito (conhecido como tela da morte da microsoft), liguei na assistência e falaram "A senhorita terá que formatar seu computador, infelizmente vai perder tudo o que tiver salvo nele" ( A senhorita burra aqui não fez um backup) então perdi tudooooooooooo! Exatamente tudoooooooooo! Ai me bateu uma bad terrível, eu não queria mais escrever de vez, eu não conseguia nem começar a escrever, até comentei com algumas pessoas que eu iria parar de escrever de vez, e iria doar a conta, mas algumas pessoas me incentivaram a continuar contando como minhas historias ajudando elas até em problemas pessoais, fiquei enrolando e enrolando e escrevi esse capitulo com o maior amor do mundo, eu espero que vocês gostem e em breve vou atualizar todas as outras, PORQUE EU TO DE VOLTA!

Capítulo 5 - Capitulo 04 - Poison


Fanfic / Fanfiction I Will Not Marry You - Capítulo 5 - Capitulo 04 - Poison

~Pov Gamora~

Nós continuávamos a dançar, seus olhos me penetravam, arrepiavam a cada centímetro do meu corpo, era como se ele fizesse parte de mim, por um minuto senti um sorriso surgir em meu rosto, seu rosto se aproximava do meu, eu sentia sua respiração quente, eu não queria recuar, eu queria aquilo. Sinto alguém puxar a barra do meu vestido, olho para baixo e vejo uma garotinha, seu cabelo era vermelho, ela me fazia lembrar-se da minha infância, ela era um pouco tímida e magra demais, ela me olhava como um cachorrinho pedindo um lar me abaixei perto dela e sorri

- Eu posso te ajudar? - Disse segurando sua mão

- Eu posso dançar com ele? Se a princesa me permite - Ela disse em um tom baixo quase inaudível e corando.

- Claro ele vai adorar - Disse sorrindo e me levantando, Peter me olhava espantado - Ela quer dançar com você Peter.

- Clara é uma honra - Ele disse sorrindo e segurando as mãos da pequena garotinha.

 

Afastei-me de ambos ainda os olhando, eu podia sentir um sorriso se formando em meu rosto, ele rodopiava a garotinha como se fosse filha dele, era lindo e puro.

 

- Encantada com o Quill? - Disse Nebulosa.

 - Apenas estou observando Nebulosa, lembre-se que tudo é parte do plano - Disse o mais séria possível.

- Até fingir que não está apaixonada por ele? - Ela disse levantando uma sobrancelha

- Eu... Eu não estou apaixonada, você lembra o porquê estou aqui? Eu não vou me apaixonar por ele.  - Disse e sai de perto dela, a quem eu estava enganando.

Continue andando, quando parei em uma mesa sinto seu perfume perto de mim.

 - Aquela garotinha é uma ótima dançarina, eu estou exausto – Ele disse tomando um gole de champagne e me oferencendo

- Não obrigada

- É o melhor Champagne, é um Taittinger Prestige Rosé Brut

- O que? – Disse assustada

- É o nome dele, ele é muito sofisticado, Possui uma linda cor rosa-cereja e perlage extremamente fina e persistente,  sua fragrância combina notas de framboesa, cereja e cassis.
No paladar é volumoso, com toque aveludado e sabor de frutos vermelhos frescos e crocantes. Uma delícia! E é da França – Ele disse colocando uma taça para mim.

- Desde quando entende de champagne? – Disse pegando a taça e rindo.

- Yondu uma vez roubou um desse para comemorar – Ele disse rindo, um silêncio ficou no ar.

- Você estava parecendo um pai dançando com a filha – Disse sem olhar para ele.

- Ela parece com você – ele disse sorrindo me fazendo corar.

- Você já pensou em ter filhos? – Disse o encarando.

- Pra falar a verdade já pensei lógico que não agora, mas eu me vejo lá no futuro tendo uma filha e um filho, acho que seria bem legal, deve ser bem legal ser pai... – Ele parecia nervoso e feliz – Mas e você? Já pensou em ter filhos?

- Já... Na verdade é a primeira vez que eu penso a respeito – Disse segurando meus braços, o vento batia forte em meu corpo.

- Futuramente podemos pensar nisso, afinal vamos nos casar não é – Ele disse colocando o terno dele em mim.

- Obrigada... Acha que nosso casamento vai dar certo? – Disse e senti sua mão segurando a minha.

- A pergunta é se você Gamora acha que vai dar certo, eu acho porque se não a gente não estaria tendo essa conversa, você não dançaria comigo, nem me trataria bem. – Ele disse acariciando minha mão.

- Eu não sei, acho que já bebi demais por hoje – Disse colocando a taça na mesa e me afastando dele.

Nós voltamos ao palácio e o dia amanheceu, assim que me levantei, fui tomar um banho, ainda não parava de pensar na noite de ontem, quando sai e me troquei, ouvi fortes batidas na minha porta, fui até lá e ali estava Nebulosa.

 

- O que foi? Por que a pressa? - Disse penteando o cabelo.

- Nosso Pai está aqui, ele quer te ver. - ela disse quase faltando o ar.

- Thanos? - Minha voz quase falhou.

 

Saímos depressa e lá estava ele, de pé ao lado de Ego e Peter.

 

 - Ah sim, ai está ela, nossa adorável Gamora - Disse Ego indo a minha direção, mas ignorei.

- Thanos - Disse o olhando.

- Minha pequena filha, está tão diferente.

- O que o Senhor faz aqui? - Disse tentando não olhar para ninguém.

- Vim conversar com você, a sós - Ele disse olhando para Peter e Ego e ambos saíram, assim fomos até o Jardim.

- Então... O que quer de mim?

 - Como está nosso plano Gamora? - Ele disse se sentando.

 - Segue muito bem planejado.  - Disse me sentando.

- Meus informantes me disseram que você está passando uma boa imagem para eles.

- Sim Senhor.

- Isso é bom, mas querida eu preciso te contar a segunda parte do plano.

- Segunda parte? - Disse assustada.

- Eu preciso que você tenha um fruto desse relacionamento, assim o casamento será desfeito e os reinos serão obrigados a andar juntos, e todo o poder estará nesse fruto.

- Espera... Você quer que eu... Fique grávida? - Disse me levantando.

 - Sim, faça ou receberá as conseqüências, você sabe que eu adoraria ter um neto - ele disse sorrindo.

   - Ele não quer se deitar comigo. - Disse o encarando.

- Isso fará ele se deitar - ele disse entregando um a garrafa pequena com uma rolha, com um papel pendurado escrito Drink Me- Coloque na bebida dele e ele estará completamente apaixonado por você Gamora .

               

Assim ele saiu me deixando completamente sem chão. Passei cerca de três horas ali, sentada no jardim, olhando apenas para o nada, pensando em tudo o que estava acontecendo, quando sinto alguém sentar ao meu lado.

 

- Mantis? O que faz aqui? – Disse passando as costas das mãos nos olhos, secando umas lágrimas perdidas

- Você demorou pra voltar e o Peter pediu pra te procurar – Ela disse me olhando

- Por que ele mesmo não veio? – Disse rapidamente

- Não exija tanto do Peter, pra ele tudo isso é bem novo, mas você parece estar muito bem

- Eu estou bem – Disse sem olhá-la

- Eu sei que você não gosta de mim, mas eu não quero te machucar, o Peter gosta muito de você, apenas dê tempo a ele – Ela disse sorrindo

- Você queria saber o que eu sentia aquele dia não queria? – Falei esticando minha mão em frente a ela

- Tem certeza? – Ela disse preocupada

- Vai em frente, sinta o que eu sinto – Disse olhando no fundo dos olhos dela

Ela tocou em minhas mãos, suas antenas acenderam e logo ela começou a chorar. Todo o meu medo eu estava mostrando a ela, desde a infância até o tal momento.

- Você sente pavor – Ela disse secando os olhos

- Não conte isso a ninguém ou eu mato você – Disse me levantando e saindo dali.

 

...

 

~Pov Peter Quill~

Desde ontem na festa tudo estava diferente em mim, algo que eu nunca havia sentido agora queimava em meu peito, aquele sentimento de seu coração acelerar sempre que pensar no sorriso dessa pessoa. Era exatamente o que eu sentia por Gamora, era loucura, mas eu não podia mandar em meu próprio coração, afinal íamos nos casar em breve, mas ela tinha um jeito diferente, um sorriso vibrante, um toque sensível, um perfume como o das flores da terra, seus olhos brilhavam como a lua vista no Missouri em uma noite estrelada. Eu sabia, eu estava apaixonado por ela, mas daria o tempo que ela quisesse para estar pronta.

Quando Thanos chegou e quis vê-la algo em meu peito incendiou de ódio, ele poderia fazer qualquer coisa com ela, assim que ela apareceu, era como se ele fosse o centro de tudo, ela tinha olho para eles, ele a dominava, ele era o pesadelo dela, ele a comandava.

Após cerca de três horas sem noticias da Gamora e Thanos já havia ido embora, pedi para que Mantis fosse olha La e logo ela voltou com as mãos entrelaçadas e chorando

- O que houve? – Disse pegando no braço de Mantis

- Medo, Pavor, Tristeza – Ela disse e descendo as lágrimas cada vez mais

- Mantis o que você está falando? – Disse a sentando em uma cadeira

- Você precisa ajudar e cuidar dela Peter, ela tem muito sofrimento dentro dela, só posso dizer isso – Ela disse se levantando e saindo de perto.

 

~Pov Gamora~

 

Entrei em meu quarto depressa e me joguei na cama

- Você demorou. – Disse Nebulosa

- O que faz aqui? – Disse olhando para o teto

- Senta e me conta o que houve o que ele queria – Ela disse sentando na beira da cama .

- Ele queria falar da parte dois do plano – Disse e ela começou a fazer uma trança em meu cabelo.

- Parte dois? Que parte dois? – Ela disse entrelaçando as mexas no dedo.

- Ele quer que eu tenha um fruto desse relacionamento.

- Um filho? Ele enlouqueceu? Porque ele quer que você tenha um filho? – Ela disse e acabou puxando meu cabelo.

- Ai Nebulosa!– Disse a encarando.

- Desculpa, eu não entendo – Ela disse mexendo no meu cabelo.

- Eu também não, disse que precisa que eu tenha um fruto desse relacionamento, assim o casamento será desfeito e os reinos serão obrigados a andar juntos, e todo o poder estará nesse fruto. – Disse respirando fundo.

- E então qual o plano? – Ela disse assim que colocou o elástico no final da trança.

- Vou ter que envenenar ele – Disse a olhando

- A poção do amor? – Ela disse e eu mostrei a pequena garrafa

- Se eu colocar na bebida dele ele vai me querer a ponto de se deitar comigo

- Mas e se ele realmente quiser? – Ela disse segurando minhas mãos

- Eu tenho que fazer – Disse sentindo uma lágrima escorrendo – Vou tomar um banho e ir para o plano

 

Terminei meu banho e coloquei uma calça de couro preta e um moletom da mesma cor, sai e fui até a cozinha e encontrei Yondu

- Oi Gamora – disse ele fazendo um lanche

- Yondu – Disse sorrindo

- O que deseja? – Ele disse me olhando

- Eu queria me desculpar com o Peter por não ter ficado com ele hoje, pensei em fazer um lanche lá – Disse pegando duas taças

- O Garoto não comeu nada hoje, leve essa pizza de calabresa e esse vinho – Ele me entregou – É o favorito dele, é um Vinho Tinto Château Margaux 2010

- Obrigada – Disse Virando prestes a sair

- Gamora? – Ele disse me fazendo virar novamente – Cuide bem dele, não machuque os sentimentos dele, por favor.

- Sim, pode deixar

 

Disse saindo, eu devo ter ficado uns 30 minutos em frente a porta dele, sem ao menos bater, então tomei a coragem e bati, logo Peter surgiu com o cabelo despenteado e molhados e apenas com a calça jeans escura e rasgada.

- Oi Gamora, está tudo bem? – Ele disse tentando arrumar o cabelo, mas não adiantava

- Eu... Eu pensei em fazermos um lanche, se você quiser

- É claro – Ele disse sorrindo para mim

- Não vai me deixar entrar? – Disse assim que percebi que ele estava imóvel

- Ah é claro, pode... Pode entrar – ele disse corando

- Parece que você finalmente arrumou o quarto – Disse rindo e me sentando na cama, uma cama com uma coberta branca de tecido liso como a seda

- É as coisas mudam – ele disse se sentando ao meu lado

- Eu trouxe Pizza e Vinho, Yondu disse que você não comeu o dia inteiro

- Você sumiu o dia inteiro – Ele disse me encarando

- Eu sinto muito

- O que seu pai queria? – Ele disse me olhando

- Apenas perguntar se eu estava bem em relação a isso

- Ele mexe muito com você não é? – Ele disse segurando minha mão

- É só uma questão de respeito mesmo – Disse soltando de sua mão

- Eu só vou pegar uma faca pra cortar essa pizza, vai colocando o vinho, por favor – Ele disse sorrindo e saindo

E ali estava eu o vinho, e o veneno, eu não queria fazer, mas não tinha opção, abri a garrafinha e despejei o liquido em sua taça com vinho, logo ele entrou.

- É difícil às vezes encontrar as coisas nesse lugar – ele disse se sentando e servindo cada um.

- Aqui está – entreguei a taça a ele

- Obrigada, vamos fazer um brinde? – Ele disse sorrindo, seu sorriso era tão sincero

- Claro o que vamos brindar? – Disse o olhando

- A nós, o nosso casamento arranjado, aos nossos pais idiotas, o nosso futuro – Ele disse levantando a taça e prestes a beber.

- Espere – Quase gritei a ponto dele não beber

- O que foi? – Ele disse preocupado

- O que você sente por mim? – Disse o olhando no fundo dos olhos

- Não quer esperar eu ficar bêbado pra responder isso? – Ele disse rindo

- Não, eu quero ouvir agora – falei pegando sua taça e colocando de lado

- Eu... Eu acho que gosto de você, acho que sinto fortes sentimentos por você, é loucura, mas é o que eu venho sentindo.

- Você me ama?

- Ainda não sei

- Acha que eu sou a pessoa certa pra você? – Disse prestes a chorar

- Acha que você é pessoa certa pra mim? – Ele disse para mim

- Eu quero descobrir – Disse me sentando em seu colo e o beijando

 

Suas mãos percorriam meu corpo com delicadeza, ele me jogou contra a cama e seus lábios percorriam todo o meu corpo, suas mãos eram quentes e produziam choques contra mim. Seus beijos pareciam explosões em mim, ele arrancava minha roupa com cuidado e continuava a me beijar. Senti seu corpo se conectar com o meu, ele era às vezes lento e às vezes rápido, mas eu sentia que o queria, sentia meu corpo pegar fogo, ele era diferente, eu sentia que ele também me queria. Após um longo tempo o sentiele gozar em mim, trabalho feito, eu queria pedir perdão a ele, mas então olhei para a cabeceira e vi ali a taça cheia, sem ser tocado, ele fez aqui por vontade própria, ele sabia o que estava fazendo, ele também queria.

Quando me percebi estava deitada no peito dele e ele acariciando meu cabelo, seu perfume continuava no quarto, um cheiro que lembrava alguém colocando grapefruit, coentro e manjericão, gengibre, pimenta, flor de laranjeira, tabaco, âmbar e madeira de cedro e misturando tudo, um cheiro exótico, mas que penetrava em sua mente.

Senti seus lábios em minha testa e ele simplesmente sorrindo para mim

- Está tudo bem?  - Ele disse com uma voz rouca

- Melhor impossível – Disse acariciando seu braço que estava entre a coberta branca.

- Lembra que você me perguntou se eu amava você? – Ele disse brincando com as mexas do meu cabelo

- Lembro sim

- Eu amo você – Ele disse sorrindo fazendo meu coração parar.

 

Aquilo estava realmente acontecendo, não foi preciso de veneno nenhum, o amor dele era o próprio veneno, e eu o queria.


Notas Finais


Eu espero que tenham gostado, não deixem de comentar e favoritar *-* Até Logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...