1. Spirit Fanfics >
  2. I will protect you >
  3. Capítulo 9

História I will protect you - Capítulo 9


Escrita por: julyaporlen

Capítulo 9 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction I will protect you - Capítulo 9 - Capítulo 9


Terça 7 de março - 2018.


Já fazia alguns minutos desde que os alfas saíram. Os ômegas agora estavam no quarto de Zayn. Louis estava sentado no meio da cama, configurando os celulares. Niall, Madelaine e Hailey estavam arrumando o closet do moreno e  Zayn estava sentado no chão, embaixo da janela, ele tinha um papel no chão e uma caneta em sua mão.


― Como conseguem ficar tão calmas? ― Niall pergunta o que estava em sua cabeça desde que os alfas saíram.


― Nós sabemos que eles estão bem ― a ruiva responde dando de ombros.


― Graças a marca ― Hailey completa.


― Como é ter uma marca? ― Louis pergunta sem desviar seus olhos dos celulares.


Quando era criança ele adorava olhar pra marca de sua mãe. Ele era muito novo para entender em detalhes como aquilo funcionava, mas ele entendia o significado, que seu pai amava muito sua mãe.


― É difícil no começo ― Hailey começa sentando na cama de frente para o Tomlinson ― quando você recebe a marca tudo fica intenso e você sente o que seu alfa sete e ele sente o que você sente, e de uma certa forma vocês sabem o que o outro precisa antes de alguém falar ― diz.


― Como? ― Niall pergunta sentando ao lado de Louis.


― Você cria uma intuição para isso, e com o passar do tempo você passa a diferenciar com mais facilidade ― Madelaine explica sentando ao lado da amiga.


― Por isso sabemos que eles estão bem e eles sabem que estamos bem ― a loira completa.


― No cio também? ― Tomlinson indaga.


― Principalmente ― Bieber responde com um sorriso enorme. Ela respira fundo e olha pra sua amiga  ― falando em cio ― ela bate seu ombro no da outra que ri concordando.


Ômegas marcados só exalavam seu cheiro por inteiro para seus alfas, mas outros ômegas podiam senti-lo - muito fraco - mas ainda conseguiam diferenciar.


Zayn parecia alheio ao que eles falavam. O moreno nem sequer levantava seus olhos, mas ouvia cada palavra. O conhecimento dele sobre marcas assim como o de seus amigos era quase nulo.


Sua mãe não tinha uma nem Victoria, ele nunca teve coragem de perguntar para sua mãe sobre o assunto. Mesmo criança ele entendia que era um assunto sensível e não queria magoá-la.


Niall nunca teve permissão para perguntar sobre isso. Era um dos assuntos que sua mãe não tolerava. Tudo que ela falava sobre o assunto é que era uma grande perda de tempo.


― Hailey ― Grace entra no quarto e a ômega loira a olha ― pode vir comigo? Tenho uma dúvida e o Liam disse que eu poderia te perguntar ― a mais velha explica e a outra levanta de onde estava.


― Grace ― Madelaine chama a mais velha que a olha com um sorriso gentil ― Liam pediu pra pegar minha maleta, acho que vou com vocês ― fala e a outra ômega assente. As três saem do quarto e Zayn levanta seu olhar para os dois amigos.


― Terminei ― Louis fala animado. Zayn sai do chão, guarda o papel e a caneta na  cômoda ao lado da cama e senta a frente dos outros dois.


Louis conhecia aqueles aparelhos o suficiente para saber que era o último lançamento. Greg nunca daria a ele um daqueles. Ele usava o antigo de seu tio.


― Obrigado, Lou ― Niall agradece pegando o seu.


― De nada Nini ― Louis sorri e de repente seu cérebro parece se iluminar ― aliais quando vamos falar sobre você e o Shawn? ― pergunta cruzando seu braços.


Niall arregala seus olhos e suas bochechas ganham uma coloração rosada. Louis o observa com uma expressão curiosa e Zayn encara o loiro


― Não tenho nada para falar ― Horan diz na defensiva.


― É claro que tem ―  Tomlinson exclama.


― Desculpe Nini, mas o Louis está certo ― Zayn diz ― vocês ficaram próximos muito rápido e ele te olha como se você fosse de outro mundo ― explica e o loiro nega sem acreditar.


― Ele só me trata bem ― Niall fala dando de ombros.


― Não ― o outro de olhos azuis nega rapidamente ― Harry me trata bem. Shawn é outra coisa, sem dúvidas ― diz certo de suas palavras.


Niall não queria falar sobre aquilo. Nem um alfa foi gentil com ele como Shawn. Shawn era gentil e parecia gostar do ômega. Niall gostava disso e não queria estragar.


― Como o Liam te trata Zee? ― o loiro pergunta de surpresa fazendo o moreno levantar sua cabeça de uma vez.


― O que? ― Malik pergunta.


― Você ouviu bem. Harry trata o Louis bem e o Louis está certo de que Shawn é bom comigo. Como o Liam te trata? ― o mais novo entre eles volta a perguntar.


― O Liam é legal ― o de olhos âmbares diz apenas.


A verdade era que o ômega não conseguia definir nada. Liam era educado e parecia respeitar seu espaço, mas ao mesmo tempo o mais velho intrigava o moreno de diversas formas.


― Uau ― Louis fala irônico e e Zayn deixa um pequeno tapa em seu ombro ― eles podem nos tratar como se fôssemos da família real agora, mas não sabemos como eles vão agir quando nossos cios chegarem ―  comenta o que não podia ser evitado.


― Temos tempo ― Zayn diz seriamente ―  vamos dar um jeito ― fala e os outros dois concordam.


Yaser, Greg e Victoria tinham um modo de cuidar dos cios. No fundo da casa de Victoria havia uma pequena casinha, e lá os ômegas passavam seus períodos, presos e com dor. As recordações eram duras para eles, então evitavam aquele assunto.


― Vamos continuar? ― Hailey pergunta entrando novamente no quarto. Ela tinha um grande sorriso em seu rosto. Os meninos a olham e concordam.


Madelaine vem logo atrás da loira, ela coloca uma maleta branca no chão perto da porta, os meninos levantam da cama e voltam a abrir as várias sacolas de roupa.



Charlie estaciona o carro preto na frente da fábrica e logo os alfas saem do veículo. Outro carro estaciona ao lado do deles e os seguranças de Liam os seguem com seu chefe.


A olho nu aquela era uma fábrica como outra qualquer. O prédio era antigo, mas conservado e no térreo haviam vários funcionários ômegas e betas trabalhando. No térreo os trabalhadores concertavam e fabricavam brinquedos para venda e para doação.


A verdadeira função daquela fábrica se encontrava no subsolo, um lugar onde poucos podiam ir. Ali eram fabricadas as armas. Também era onde eles fechavam seus acordos e controlavam o negócio.


Haviam outras três iguais aquela espalhadas pelo país. Liam deixava pessoas de confiança na direção delas e  comandava a distância, fazendo visitas alternadas entre elas.


Eles caminham pela fachada e as portas duplas de ferro da entrada se abrem revelando o beta que os chamou até ali.


― Bom dia, senhor Payne ― Dean o gerente da fábrica cumprimenta o alfa. Dean era um beta auto, loiro e de claros olhos verdes.


― Dean ― Liam para a sua frente ― o aconteceu? ― pergunta sem rodeios.


― Uma tentativa de roubo. Um dos alfas que trabalha no processo de montagem tentou pegar algumas. Ele tentou esconder aqui no térreo e ontem uma ômega as encontrou e levou até a polícia ― Dean informa.


― Onde está o alfa? ― Payne pergunta.


― Lá embaixo na sala de reunião, mas ele é um alfa e quer resolver da forma errada e a ômega está trabalhando normalmente nesse andar ― o loiro fala e aponta para trás onde a fábrica de brinquedos funcionava.


― E o policial? ― o castanho indaga enquanto arruma a pistola no cos de sua calça, o palito a cobria então ninguém veria.


― Na sua sala aqui em cima ― o beta responde prontamente.


― O que sabemos sobre ele? ― Liam pergunta para Charlie. Dean havia mandado para o detetive uma foto do policial. Charlie não demorou em achar informações.


― Seu nome é Héctor Backer. Ele é o novo chefe de polícia desse distrito. Um alfa de cinquenta anos, não tem família ― Puth informa.


― Shawn e Charlie, vão lá ter uma conversa com o alfa. Vou pra lá Quando terminar aqui em cima ― Payne pede e os dois vão, sendo seguidos por um dos seguranças ― Harry preciso que você fale com os funcionários aqui de cima. De um jeito de deixar claro que se eles virem alguma coisa fora do normal devem procurar os responsáveis da fábrica. Dean você o acompanha ― delega e os dois vão sendo seguidos por outro segurança.


Liam sinaliza para que Justin e os dois seguranças restantes o sigam e assim eles fazem. Entram no local e os funcionários imediatamente direcionam seus olhos para o chefe.


Liam tinha uma presença marcante de alfa e isso fazia com que as ômegas do local suspirassem por ele. Era perda de tempo em todo caso.


Liam e Harry trocam um rápido olhar e o Payne sobe as escadas que ficavam na lateral o lugar. Ele caminha pelo corredor amplo, Justin entra na sala e se posiciona na janela que mostrava a fábrica e os trabalhadores, Um dos seguranças fica parado no corredor e o ouro perto da porta. Liam entra em sua sala e o policial que estava sentado levanta ao reconhecer o castanho.


― Bom dia, senhor Payne ― o alfa mais velho salda o castanho que apenas acena com a cabeça.


― A que devo sua visita? ― Liam pergunta sentando em sua cadeira e o policial volta a sentar ― sei que deve estar ocupado com seu novo cargo, então vamos ser práticos ― o castanho fala formalmente.


― É claro ― Héctor concorda. Ele era um alfa de olhos azuis, uma cabeça raspada e ele suava seu uniforme com orgulho ― Uma de suas funcionárias encontrou duas armas não registradas dentro de uma caixa de ursos de pelúcia, ela levou até a delegacia e eu fiz questão de vir averiguar ― o de olhos azuis informa.


― Entendo. É realmente uma situação incomum ― Payne comenta cruzando suas mãos sobre a mesa.


― O que o senhor chama de incomum eu chamo de ilegal ― Héctor fala duramente.


― Então vamos esclarecer as coisas ― Liam indiferente sua postura ― a algumas semanas uma loja de conveniência foi assaltada. Os bandidos usaram armas não registradas e quando foram encontrados estavam sem eles, uma noite depois do assalto minha fábrica foi invadida. Nada foi roubado e nós não entendemos mas agora faz sentido. Afinal. Ninguém procuraria em uma fábrica de brinquedos ― ele conta com clareza e o mais velho o olha surpreso.


Realmente ninguém procuraria em uma fábrica de brinquedos. O pai de Liam tinha isso em mente quando começou a trabalhar com armas.


A história de Liam não era totalmente mentira. A algumas semanas uma loja de fachada que vendia pequenas armas foi assaltada. Liam não deixou barato e os ladroes foram realmente encontrados sem as armas. Eles também estavam sangrando e ambos estavam desmaiados.


― Gostaria de ver as câmeras de segurança ― o policial pede. Liam olha para Justin e o loiro se vira para Héctor 


― Sinto muito ― o canadense finge vergonha ― nós tentamos encontrar para mandar ao outro chefe de polícia, mas eles apagaram ― o loiro explica.


― Uma pena ― Liam diz com conformismo e o mais velho o encara.


― Sabe senhor Payne, eu não saiu como os policiais anteriores ― Héctor fala como se aquilo fosse um aviso.


― E como você é? ― o castanho pergunta sem dar muita importância. Aquele não era o primeiro alfa que o desafiava e não seria o último.


― Os policiais parecem fazer vista grossa para tudo que o senhor faz mas um simples dono de uma fábrica de brinquedos não conseguiria pegar por esse terno que o senhor usa e nem teria alfas andando como se fossem suas sobras ― as acusações de Héctor eram bem claras, mas Liam sempre responderia a altura.


― Sabe policial Backer, eu sou um pilar para essa comunidade, não tenho preconceitos com as pessoas que contrato e ao contrário do que o senhor pensa eu apenas aproveito as oportunidades da vida, ter roupas de qualidade é uma delas. Nossa comunidade está sendo pressionada por mercenários e ladrões, o senhor pode não ter ninguém mas eu zelo por minha vida e pela vida de minha família. Por isso os seguranças ― o sorriso de Liam era limpo e ele sabia que estava deixando o mais velho sem palavras. Ele queria mostrar que conhecia o policial tão bem quanto o mais velho pensava o conhecer.


― O senhor também parece ter respostas para tudo ― o alfa mais velho fala.


― Eu realmente tenho ― Liam fica de pé ― e também tenho muito o que fazer. Então se já terminou suas insinuações sem fundamento, eu vou pedir que saia ― aponta pra a porta e Héctor da as costas sem dar mais uma palavra. O segurança que estava no corredor olha para Liam e o alfa sinaliza para que ele acompanhe o policial até a saída.


― O que vai fazer com ele? ― Justin pergunta enquanto observa Héctor saindo da fábrica.


― Vamos deixá-lo ter suas convicções ― Payne da de ombros ― vou ligar para alguém que está acima dele e em alguns dias o policial Héctor vai estar em seu devido lugar, assim como os que vieram antes dele ― explica e o canadense concorda.


Eles saem da sala, descem as escadas e o segurança que estava acompanhando o policial se junta a eles. Eles caminham até os fundos da fábrica e dessem a escada escondida que dava passagem para o subsolo.


Os alfas que trabalhavam ali imediatamente olham para Liam. Eles se agitaram mais cedo quando um de seus companheiros foi escoltado até uma sala. Quando Shawn e Charlie apareceram as suspeitas foram confirmadas e agora Liam estava ali para puni-lo.


Harry esperava pelos outros na porta da sala. O segurança abre a porta e Liam entra com Justin e Harry atrás de si. Shawn estava sentado sobre a mesa de reunião, ele limpava suas mãos com um pano enquanto Charlie olhava com tédio para o alfa encolhido no canto da sala. Os seguranças que seguiam Liam ficam no corredor e um dos que estava na sala fecha a porta.


― Esse pedaço de merda se chama Jack ― Puth fala ao notar Liam ali ― ele roubou as armas e as escondeu para aparentemente vendê-las por um preço mais baixo do que o nosso ― explica e o castanho concorda.


― Está gentil hoje não é Mendes ― Liam faz piada e Shawn nota com um sorriso.


O alfa estava encolhido no chão, quase desacordado e com hematomas em lugares vistos e não vistos. Seus lábios e nariz sangravam e ele segurava sua costela como se aquilo pudesse Fazer a dor sumir.


Jack estava a ponto de desmaiar de dor e mesmo assim Liam dizia que Shawn estava sendo gentil, porque ele sabia que Shawn podia ser bem pior doque aquilo.


― Estou com preguiça hoje ― o canadense responde dando de ombros.


Liam aponta para o alfa no chão e os dois seguranças o levantam. Liam senta um uma cadeira na ponta da mesa e os seguranças colocam Jack na cadeira a esquerda de Liam.


― Olá Jack ― Liam o cumprimenta calmamente.


― P-Pa-Payne ― Jack gagueja assustado ― E-Eu sinto muito, me perdoe por favor eu... ― ele estava desesperado e aquilo seria até cômico se não fosse tão desnecessário.


― Poupe seu fôlego ― Liam pede ― quero que me diga que merda tinha em sua cabeça. Achou mesmo que eu não ia descobrir? Você trouxe problemas para mim e isso com certeza não vai passar despercebido ― Liam odiava quando aquelas alfas subordinados tentavam passar por cima dele. Ele podia ter herdado o negócio de seu pai, mas não era idiota e muito menos inexperiente.


― Eu só peguei aquelas duas, e-eu só queria assaltar uma loja. Eu juro ― aquilo não  aliviava seu lado. Liam sorri.


― Você deixou de receber seu salário? ― Payne pergunta com ironia e Jack nega rapidamente ― então por qual motivo você quis roubar a porra de uma loja? Pra mostrar o quão foda e pedregoso você é? ― Jack nega rapidamente com a cabeça. A medida que o tom de Liam subia ele tremia mais na cadeira.


― P-Por favor m-me perdoe ― o alfa machucado pede desesperadamente. Payne nega com a cabeça.


Liam levanta de sua cadeira e tira a arma do cos de sua calça ele tira seu palito e o coloca na cadeira. Ele toca o ombro de Jack e o mesmo o olha com súplica.


― Você foi um idiota burro ― o de olhos castanhos diz vagamente ― e o inferno está cheio de idiotas burros como você ― destrava a arma e tira sua mão do ombro de Jack ― agora você vai ficar com seus semelhantes ― coloca a arma sobre a cabeça do outro ― devia ter pensado melhor ― fala por fim e atira. O sangue respinga na camisa de Liam e a cabeça de Jack tumba ― se livrem dele ― fala para os dois seguranças da sala.


― Sim senhor ― os dois falam juntos.


Liam veste seu terno e abre a porta da sala. Shawn, Harry, Justin e Charlie o seguem. Payne para no meio do local e todos os alfas o olham. Todos sabiam o que havia acontecido, não era a primeira vez. ninguém ali era ingênuo e todos tinham fixas na polícia para provar. 


― Achei que vocês tinham aprendido quando Corey tentou me desafiar ― ele começa com um tom firme ― Jack agora é mais um exemplo do que acontece quando alguém tenta passar por cima de mim. Espero que vocês não tenham interesse em ser os próximos ― fala e sai dali.  


― Voltem ao trabalho porra ― Harry manda e os alfas desviam seus olhos das costas de Liam.


Liam sobe as escadas e caminha pelo térreo. Justin, Charlie, Shawn e Harry caminham até a saída enquanto o castanho caminha entre as estações de trabalho das ômegas e betas.


Ele para ao lado de uma beta que estava fazendo uma cesta com ursos de pelúcia. Dois deles tinham seus pelos brancos e em seus pescoços aviam laços amarelos, um deles tinha olhos castanho quase âmbares.


― Os olhos azuis acabaram? ― ele pergunta para a beta que o olha surpresa.


― Não ― ela nega nervosamente ― esses estavam sobrando e eu achei que combinariam com a fita amarela ― explica e ele concorda.


― Se importa se eu levar dois deles? ― Payne pergunta educadamente.


― Não senhor. Quais o senhor vai querer? ― ela pergunta.


― Um comum é esse com os olhos diferentes. Você tem uma caixa? ― ele diz e pergunta. Ela concorda e abaixa seu corpo. De baixo da mesa ela tira uma caixa azul clara, coloca os dois ursos dentro e tampa a caixa ― obrigado ― ele diz, pegando a caixa e saindo dali.


Os que trabalhavam com os brinquedos não sabiam exatamente o que acontecia no andar de baixo. Alguns podiam até ter suas suspeitas, mas os que trabalhavam ali a mais tempo não diziam nada, porque eram bem tratados e respeitados.


Sem dúvidas era mais fácil trabalhar com ômegas e betas. Os alfas tentavam dominar, mas Liam era rápido em colocá-los em seus devidos lugares.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...