História Icarus! - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Autoajuda, Dramafamiliar, Fantasia, Mpreg, Originais, Romance, Sobrenatural
Visualizações 12
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Magia, Orange, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu vou soltar isso pra vcs ficarem com vontade kkkkk
Pk eu to
No momento estou escrevendo meu próximo capitulo lindo
Fiquem com isso...

Capítulo 24 - (Prévia do próximo capitulo)


Os únicos sons que entravam pelos ouvidos de Tama era o tic-tac constante dos ponteiros do relógio e as pontas frenéticas dos lápis agindo nas provas.

Estava o irritando e sua cabeça não conseguia pensar direito diante de tantas cabeças abaixadas totalmente concentradas, um pouco antes dessa tortura começar Ícaro o chamou para dar uma última estudada. Tama não gostava de ficar muito perto de Guih, ele o encarava muito, constantemente, e Tama tinha vontade de perguntar irritado o que ele havia perdido ali, talvez Guih o odiasse, não... isso era óbvio, estava estampado na cara dele. Devia pensar em como Tama havia desistido deles, ele não fez por maldade e se Guih perguntasse o porquê, mesmo com vergonha ele diria, por que ele merecia saber, queria que Guih perguntasse em vez de ficar o odiando pelas costas.

Começou a se concentrar, os números ainda pareciam algo de outro mundo, tentou se lembrar de Ícaro explicando o que supostamente cairia na prova e ele estava certíssimo. Ele tentou, se esforçou para desvendar aqueles enigmas que pareciam coisas de pirâmides, difícil de entender mas só eram contas de aritmética, no seu país natal isso se chamaria matemática sem frescura alguma.

Suspirou, correu contra o tempo, era complicado terminar dentro de uma hora, o tempo para sua cabeça pensar levava mais, fazia a questão número um e não acertava de primeira e tinha que refaze-la novamente, nenhuma opção coincidia com resultado final que surgiu na conta de Tama, mesmo assim ele tentou até achar e quando se lembrou de uma dica que Ícaro dera que envolvia a tabuada foi mais fácil, ele contou nos dedos, os garotos riria se soubesse que ele somava nos dedos, ele fazia isso muito bem, inclusive multiplicação, os minutos só corriam mais ainda como um tem bala e então Tama chegou ao final da prova com cinco minutos para terminar, a professora Alice observava os alunos de tempos em tempos para verem se estavam colando ou não, ela tinha peitos enormes e não era velha, estava na faixa dos trinta anos, cabelo curto de tom esverdeado com azul na altura do maxilar, uma sereia que usava saia até os joelhos. Os garotos costumavam a ficar excitados perto dela, Mark mesmo sendo safado falava "ECA" quando seus amigos fantasiava com ela, ele dizia "que nojo, ela tem a idade da minha mãe", o que fazia Tama lembrar que ele não era bom com idades, ele nem sabia ao certo o de seu irmão quem dirá dos outros.

Assim que o sinal bateu eles ficaram do lado de fora apreensivos, Din que era inteligente tanto quanto Aniki e Tae estavam suave. Eles eram populares mas não eram burros como especulavam por aí diariamente. Eles estavam comparando alternativas e Tama nem queria escutar, com certeza estavam certos e ele não ousaria questiona-los.

— Como foi?

Ícaro apareceu para perguntar, o pátio estava cheio e a conversa que ia e vinha todos os cantos e enchia os ouvidos.

— Eu tentei! — Tama assentiu, um breve assombro que se apoderou dele, ele nunca esteve tão nervoso, o estômago doía.

Ele precisava daquela nota mais do que nunca, não queria escutar a ladainha do pai mais uma vez.

Tama não era completamente burro e Ícaro sabia disso, depois de passar várias semanas juntos ele percebeu que a mudança de hábitos entre o lugar que ele morou e a X eram completamente diferentes e se adaptar era difícil, ele não compreendia mas Ícaro fez o possível.

— Relaxa! — Ele sorriu, queria que tudo ficasse bem.

— Ícaro? — Ele resolveu questiona-los porque estava encucado com isso. — Guih me odeia né?

Ícaro o olhou pensativo e riu, ele achou graça da pergunta boba de Tama mas só fez o garoto ficar mais incomodado e Ícaro riu mais e Tama ficou irritado. Riu até sentir forças para responde-lo.

— Odiar? — Ele pôs a mão na frente da boca para conter a risadinha. — Ele te adora garoto! Ele só não consegue conversar com você, ele fica nervoso. Tente falar com ele, Ok?

Tama surpreso com a confissão derreteu a própria expressão frustrada do rosto, ela simplismente se desmanchou quando ele ficou sem graça.

Não me odeia — Pensou.

Ah! Isso era bom, pois Tama simpatizava com Guih por tudo que aconteceu no passado com ele e o pai abusivo.

No final da tarde eles receberam as provas sobre a mesa viradas de cabeça para baixo, a mão tremeu e quando ele virou, ficou surpreso, não era uma nota de gênio mas era bom mesmo assim, mas do que sua expectativa, um 75%, era bom, era ótimo.

Quando Ícaro ajudava ele ajudava mesmo e no final Ícaro disse " Mandou bem, quando você realmente tenta, você consegue... parabéns, bom garoto". Estava agradecido de verdade e uma ponta de alegria vinha a tona.

Alguém tinha que ser compensado e muito!

Ele ficou pensando nisso e olhando para Ícaro que voltou a se sentar em seu lugar, sorria e conversava com Guih que mascava chiclete. Sorriu ousadamente e relaxou na cadeira só observando, mordeu os lábios e apoiou as mãos atrás da cabeça, a parede atrás era gelada.

Ele estava tendo idéias idiotas!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...