1. Spirit Fanfics >
  2. Icarus Falls >
  3. Lembranças

História Icarus Falls - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Lembranças


[...]

     


     Na manhã seguinte Lia acordou e notou que Dante dormia na poltrona.Ficou encarando ele por alguns segundos até que sua cuidadora bateu na porta de seu quarto,a garota se levantou rapidamente e trancou a fechadura.

        A mulher então perguntou:

      -Tudo bem Julia?eu não vi que horas você chegou ontem…

         Ela então respondeu meio nervosa:

           -Sim,está tudo bem...olha eu vou na casa de uma amiga já que hoje é sábado…

         Do outro lado sua cuidadora ficou surpresa:

      -Amiga?querida,pelo que eu sei você não tem amigos.

             Julia revirou os olhos :

     -Bertha,por favor pode me deixar sozinha?

       Então a mulher respondeu:

   -Se você falou meu nome,então é importante...até mais então Lia,vou levar as criança ao parque.

    A garota suspirou depois que ela saiu,então ouviu Dante atrás dela:

            -Nenhum amigo?patético…

          Ela se virou e viu o rapaz :

            -Acordou bela adormecida.

            O mesmo continuou:

         -Na sua idade não era para estar namorando e fazendo amigos,mesmo alguns sendo falsos?

             Julia franziu a testa;

           -Minha idade?qual é,você tem o que vinte e um anos? Eu tenho dezenove não é como se você fosse um velho sábio.

            Dante cruzou os braços:

           -Acredite,eu tenho muitos anos de vida,

            Ela perguntou ironicamente:

       -Legal,pode falar da segunda guerra mundial?

            Ele fez que sim com a cabeça:

          -Sim,mas eu não vou contar nada enquanto você não vestir algo .

        Julia olhou para si mesma e viu que esta apenas com o camisetão do the 1975,apesar de não mostrar nada por baixo por ser grande,isso ainda incomodava Dante:

    -Desça,eu já vou atrás de você vossa majestade

          O rapaz notando o som de ironia da garota saiu do quarto revirando os olhos e desceu para a sala.





[...]


     Julia vestiu uma jardineira e uma camisa preta desbotada sem ligar para o estilo,não estava frio então a garota apenas deixou a jaqueta que levava para todo lugar.

    Ela encontrou Dante do lado de fora que parecia estar cansado:

     -O que você tem?esses óculos escuros são meus?

          Ele olhou para cima e suspirou:

         -Peguei eles,espero que não ligue porque eu não me importo com sua opinião.

           Julia riu:

         -Você parece que tá de ressaca…

      O rapaz a ignorou e continuou indo em direção a seu carro:

          -Vamos até minha casa,casa não,mansão.

      Julia viu o cadillac preto e seus olhos brilharam:

          -Meu Deus,seu carro é lindo…

   Dante entrou no Banco do motorista então comentou:

          -Verão de 1960,estava com tédio.

 A garota deu a volta e entrou rapidamente no lado do passageiro:

      -Você ficou com tédio muitas vezes? 

Dante deu um sorriso malicioso de lado:

   -Talvez você possa me entreter agora.

  Lia não entendeu mas colocou o cinto:

      -Quero ver os outros carros depois…

           O rapaz então ironizou enquanto saia com o carro:

       -Por isso você não tem namorado,não entende nem uma brincadeira.

            Ela perguntou:

            -O que?

          Ele então respondeu já estressado:

            -Deixa pra lá,vou te deixar com a Rose.

         

      



[...]



       Os dois chegaram até a mansão de Dante,a irmã dele os esperava no jardim,usando um vestido de primavera com estampa de flores rosas,quando Julia a viu ficou até deslumbrada com tanta beleza.

          Rose sorriu para os dois:

          -Lia,que bom que aceitou nossa proposta…

         Dante então passou pela irmã:

          -Tanto faz,não deixe ela sair daqui.

         Julia vendo o rapaz entrar e casa,perguntou a Rose que também observou a cena:

          -Por que eu não posso sair daqui?

          A jovem sorriu e pegou não dela:

          -Vamos tomar um chá no meu quarto…

          A garota a acompanhou,indo em direção a casa,as duas subiram as escadas da casa até o quarto de Rose.Lá dentro parecia um conto de fadas,a garota era muito delicada por isso o local tinha muita seda e flores.

        Julia se sentou na poltrona dourada e branca e pensou em como aquele quarto era enorme,parecia com o que ela acordou na noite em que foi resgatada pelos irmãos Rose e Dante.O chá estava em uma chaleira de porcelana e todos os biscoitos estavam organizados na travessa,a garota até se sentiu sem jeito de pegar algo.

     Então após Rose trancar a porta de seu quarto ela se sentou em frente a Julia em outra poltrona:

    -Então,por favor tome o chá de rosas...eu mesma que fiz,sabia que voltaria com ele.

           Lia colocou o chá em uma xícara:

           -Sabia ?

          Quando a garota levou o chá até a boca e começou a tomar ,Rose falou:

            -Sabia,Dante foi até dormir agora.

           Julia continuou a tomar mais goles:

            -O que isso tem haver?

            A jovem sorriu:

         -Lia...ele não dormiu,ficou de guarda ao seu lado à noite toda.

           A garota engasgou:

        -Cof cof...Que?como assim?eu tenho certeza que ele dormiu na minha poltrona.

            Rose suspirou:

           -Julia,meu irmão não consegue dormir sem os remédios...e então ele foi atrás de você,porque parecia estar em perigo.

             Julia colocou a xícara na mesinha:

            -Isso porque se ele não fosse,o coração ia doer por causa dessa,sei lá,magia.

            A jovem cruzou os braços:

            -Certo,mas e por quê ele não voltou?Por que não buscou os remédios que iriam deixá lo praticamente desmaiado?

             Lia ficou de pé então falou :

             -Rose,o que quer com isso?

      Ela se levantou também então sorriu levemente,mas logo seu olhar triste veio a tona:

          -Eu só quero que saiba que ele pode ser bom...e vale a pena ficar e o ajudar,não quis dizer que ele gosta de você,os dois nem se conhecem direito...Mas ele está preso nessa vida a tanto tempo que nem quer mais viver.

          Julia pode sentir a tristeza que a irmã sentia por não poder ajudar Dante tanto quanto queria.Enquanto isso do outro lado da porta,Dante o viu toda a conversa das duas enquanto segurava os óculos escuros de Julia com as duas mãos,seu olhar cansado era de partir o coração,ele se lembrou da primeira tentativa e em como sua irmã implorou para Ophelia pedindo para que ela ajudasse o mesmo e voltasse atrás com sua decisão.

        O rapaz se levantou e foi em direção ao seu quarto,ele era diferente do quarto de Rose,tinha uma pintura escura e um closet onde Dante foi entrando devagar,lá dentro havia algo coberto com um pano de seda dourado.

     Ele ficou observando a poucos metros de distância,enquanto lágrimas caiam e molhavam seu rosto,Dante olhou para o óculos escuros em sua mão e o jogou na parede:

        -Você ganhou…




[...]



    No fim da tarde,Julia estava se despedindo de Rose e indo em direção a saída quando Dante desceu as escadas rapidamente e pegou em seu braço a parando:

       -Julia…

  Quando ela se virou o viu,ele parecia transtornado:

       -D-dante?

    Ele olhou para a garota que parecia assustada e lembrou de Ophelia,as duas pareciam usar a mesma entonação ao falar seu nome.Rose então separou ele da garota:

      -Solte ela,o que você quer?

   As duas o encaravam,quando o rapaz respondeu firme e forte:

         -Você me enjoa,saia daqui e não volte.

       Rose se pôs na frente de Julia:

         -O que está fazendo?ela é sua chance…

    Dante parecia tomado por algo,ele olhou seriamente para a garota atrás de sua irmã:

     -Você é como ela,vai nos fazer implorar também? 

           Rose engoliu seco e viu algo ruim nos olhos do irmão,não era mais ele,o mesmo só tinha ficado daquele modo da última vez que viu Ophelia  ir embora:

           -D-ante...volte a si.

            Julia sorriu:

     -Você não me assusta,se isso é um teste,saiba que eu só vou após você cumprir sua palavra com o abrigo das crianças.

   Algo parecia possuir o rapaz,Rose se arrepiou por inteiro,então olhou para trás e viu o colar em pescoço ficando azul.Isso fez com que ele sentisse uma dor tremenda e voltasse a seus sentidos.

       O medo e aflição de Julia mexiam mesmo com Dante,Rose não acreditava em tamanha conexão e no que havia feito com o irmão.Ele foi voltando aos poucos então Rose gritou para a garota:

          -Saia daqui,por agora pelo menos…

   Ela tremia e seu coração batia muito forte,então saiu correndo pela porta da frente.


            

            


       


[...]


       Na manhã seguinte Dante abriu os olhos e viu a seu lado a irmã que parecia preocupada:

         -Bom dia Dan-...você se lembra de algo?

       Ele negou com a cabeça então perguntou:

        -O que houve?a Julia ainda está aqui?

        A jovem suspirou: 

        -Não ,ela foi embora...Dante,você ficou como  daquela vez em que viu a humana pela última vez. 

         O mesmo então olhou para o teto:

         -Foi pior?

         Rose negou:

         -Não,foi um pouco menos...porém você nos assustou.

          Dante sorriu e respondeu ironicamente:

          -Você é uma Deusa,não pode ter med-

          Ela o interrompeu:

          -Você viu a Ophelia nela...você pensou que a Julia fosse ela?

          Ele se sentou :

       -São humanas,capazes de trair em um piscar de olhos.

          Rose pareceu preocupada:

       -Por favor,me escute,ela é sua chance...quer esperar mais duzentos anos?e se isso que te possuí te consumir por inteiro?

         Dante franziu a testa e se levantou indo em direção a janela de seu quarto,abriu as cortinas e viu de longe Julia no jardim falando com o jardineiro que Rose havia contratado no dia anterior:

        -Quem contratou ele?

       A irmã do mesmo se levantou e foi até a janela também:

       -Eu tenho quase certeza que não foi ele quem você sentiu chegando…

         Dante então fitou a menina que parecia estar sorrindo no gramado com uma flor na mão:

         -Desde quando as flores florescem aqui?

       Rose olhou para fora:

        -Oh,ontem não tinha nenhuma...será que-

        Ele a ignorou e continuou:

        -Vou me trocar e falar com essa garota.

        Sua irmã sorriu então se retirou do quarto.

  

       

[...]


       


  Dante saiu da casa após se trocar e foi em direção a garota que conversava com o jardineiro:

        -Quem te disse que podia voltar?

        Ela se virou e o viu,não parecia o mesmo de ontem,mas uma aflição ainda cercava seu rosto:

        -Você está melhor?achei que fosse ter um infarto…

         O rapaz franziu a testa:

            -Julia,eu já lhe disse vá embora.

         A garota ficou séria:

         -Você prometeu ajudar o abrigo que eu vivo,além disso,você quem me procurou a apenas dois dias.

     Dante olhou para o jardineiro,que saiu rapidamente:

         -Você me lembrou alguém que eu não gosto,então prefiro que você suma.

      Quando o mesmo se virou para se retirar,Julia falou:

         -Mais duzentos anos...você vai ter que esperar isso.

          Ele então se virou novamente para ela,Lia parecia determinada a não sair dali:

            -O quê?você está me ameaçando?

          Julia então respirou fundo :

            -Não,eu estou apenas te alertando,se você odeia tanto essa pessoa e na sua cabeça eu sou ela,você vai querer continuar aqui?vendo eu voltar mais vezes?

          Dante franziu a testa:

          -O que você sabe sobre isso?

        A mesma se aproximou dele e o colar dela ficava roxo:

          -Sei que o número de encarnações pode ser infinito,você vai continuar me encontrando ou pensando em mim como se fosse ela…

           Ele engoliu seco:

          -Não é infinito,cada pessoa tem o tanto que merece.

         Julia pegou no colar e respondeu:

      -Você quer mesmo apostar quantas vidas eu posso voltar?

        Dante a encarou nos olhos

     -Eu não tenho nada a perder,vá embora eu vou doar dinheiro para o seu abrigo.

            A garota então ficou em silêncio enquanto ele saia,parecia ter sido fácil conseguir ajuda para o lugar que morava,porém Julia ainda sentia que não estava certo,contudo foi embora assim que ele deu a palavra de ajudar.






[...]



       Dois dias depois,Lia voltou da escola e viu que sua cuidadora parecia muito feliz lendo um papel :

          -O que aconteceu?

         Ela olhou sorrindo para a garota:

          -Os céus nos ouviram Lia,alguém doou uma quantia absurda,querida teremos condições de continuar com você e até mesmo com as outras crianças quando fizerem dezoito anos…

          A jovem então respirou aliviada,Dante havia cumprido a promessa,seu colar ficava amarelo aos poucos como um anel do humor por causa da felicidade.

          Do outro lado da cidade,Rose parecia sem esperanças pelo seu irmão:

           -Dante,Dante? (Ela chamou ele pela casa)

          O rapaz estava no jardim,e viu sua irmã se aproximar :

            -O que você quer?

           Ela sorriu:

           -Veio ver as flores?

           Ele respirou fundo:

           -O que ela está sentindo?

           A garota não entendeu:

           -Por que?

           Dante colocou a mão no peito e falou:

           -É algo estranho,meu coração está batendo em um ritmo médio,porém é como se fosse alívio misturado com-

             Rose sorriu:

            -Acho que ela está feliz,provavelmente seu colar está amarelo.

          Ele então tirou a mão do peito e ficou sério:

             -O dinheiro deve ter chego…

           A irmã então falou calmamente:

             -Você não quer tentar de novo?não dá para desfazer o laço do colar entre vocês,então você vai continuar de qualquer jeito sentindo o que ela sente.

           O rapaz sorriu de lado:

           -Qual o problema,eu só preciso esperar ela morrer.

               Rose então finalizou:

            -Dante,mesmo que arranquem o colar do pescoço dela,ele sempre vai voltar até ela...você sabe que vai doer muito mais em você do que nela.

              Dante a ignorou e comentou:

         -Essas flores são horríveis,retire todas,estão deixando minha mansão feia.





[...]



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...