História Idas e vindas do amor - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Mc Hariel, Thomaz Costa
Tags Mc Hariel, Mc Pedrinho, Romance
Visualizações 24
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bia leitura 📖

Capítulo 28 - Traição


Fanfic / Fanfiction Idas e vindas do amor - Capítulo 28 - Traição

Domingo 13:00

A companhia das meninas era sem duvidas uma das melhores, elas me faziam sorrir por qualquer bobeira, qualquer bobeira mesmo.

- Ahhh. - falou Bia suspirando. Ela estava com o tronco no chão e as pernas na cama. Fazia quase uma hora que ela estava assim.

- Que foi? - perguntou Alessandra com o rosto no travesseiro, eu não entendo esse povo, a maioria fica com a cara no travesseiro, qual a graça disso?

- Tédio, tédio, tédio. - falou Bia, e com essas poucas palavras eu entendi o motivo da sua posição e de todo o resto.

- Vamos da uma volta, sei lá. - O pulo que Bia deu do chão foi impressionante, mas também o estralo que foi ouvido foi bem grande, ela me olhou e colocou a mão no joelho enquanto fazia uma careta.

- Então vamos, não aguento mais ficar dentro dessa casa. - falou indo até o banheiro.

Alessandra se levantou e logo deitou de novo, eu estava sentada na mesa do computador com meu notebook aberto. Estava vendo os comentários do video que eu postei ontem, as pessoas falavam que eu devia fazer mais vídeo como aquele, pelo visto eles gostaram.

Bia voltou pro quarto, seu rosto estava molhado, ela provavelmente o molhou, não, como eu sou idiota, ela provavelmente colocou ele dentro do vaso e deixou ele la, se molhando sozinho.

Revirei os olhos, cada pensamento que eu tenho.

Me levantei e saímos do quarto. Passamos na cozinha e eu peguei uma maçã. Saímos para a rua e fomos andando sem um rumo certo.

Virando a esquina começamos a seguir a rua da escola. Passamos em frente a mesma.

- É aqui que vocês estudam? - perguntou Bia analisando o prédio da escola.

- Aham. - concordei olhando pros lados, realmente, aqui não tem nada de interessante pra fazer. Continuei comendo minha maçã tranquilamente.

Continuamos andando e andando. Chegamos ate a pracinha e nos sentamos, ficamos olhando o movimento. Ate que passava uma vez ou outra algum conhecido e nos comprimentava.

Ficamos ali por um tempo, conversando, aproveitando o sol, que estava maravilhoso. Quando eu me virei pra trás vi uma coisa indesejada. Bia e Alessandra não viram pois estavam viradas pra frente.

- Que merda. - murmurei pra mim mesma, elas me olharam estranho.

- Que foi? - perguntaram em uníssono.

- Agente tem que ir embora, agora. - falei já começando a andar. Elas me olharam e logo me acompanharam, eu tentava andar rápido, mas ao mesmo tempo tentava não chamar atenção.

- Por que você ta andando assim? - perguntaram do meu lado.

- Por que o garoto que agente passou trote na sexta ta bem atrás de nos. - falei olhando disfarçadamente pra trás, ele estava conversando com alguns amigos.

- E o que tem? Deixa ele. - falou Bia parando no meio do caminho, porra, não complica.

- Vamos embora, ele não precisa ficar sabendo que foi agente. - finalmente Alessandra concordou comigo.

Começamos a caminhar em direção a minha casa, mas do nada Bia se vira e começa a nos puxar pelo caminho contrário.

NÃO, NÃO, NÃO.

Ela parou bem em frente ao garoto que trolamos na sexta e ela simplesmente sorriu pra ele.

Ele olhou pra ela com uma cara estranha, logo depois seus olhos passaram por mim e pela Alessandra. E eu observei a compreensão preencher seu olhos, e ele sorrir sarcástico.

- Olha se não é o garoto que achou que iria ficar comigo. - Bia comentou naturalmente, ele a olhou e eu vi a raiva em seus olhos, mas essa raiva rapidamente passou.

- E olha se não é a garota que não tem mais o que fazer. - falou no mesmo tom que ela. Os amigos dele os encaravam sem entender nada. Já eu os olhava chocada, eu achei que ele iria surtar, mas não, ele esta tranquilo, quem esta quase surtando sou eu.

- Tudo bem com você? - Bia perguntou, ainda sendo a tranquilidade em pessoa.

- Tudo sim, e com você. - perguntou também com tranquilidade.

- Também. - os dois ficaram ali, conversando naturalmente. E eu estava querendo matar eles, aquilo não batia.

- Hum - limpei a garganta e as atenções foram voltadas pra mim. - então, vamos embora né?

- Serio? A conversa tava tão boa. - falou sínico. Revirei os olhos e o encarei.

- Eh verdade, mas tudo que é bom acaba. - falei sorrindo falsamente.

- Ah, antes que eu me esqueça. Você pode ate ter conseguido me enganar junto com sua amiga. - falou voltando a ficar sério, logo depois sorriu. Eu em, bipolar. - eu não sei qual foi o motivo, acho que por falta do que fazer, mas saiba que ainda não desisti de ficar com você. - falou se aproximando, estávamos cara a cara, muito próximos por sinal. - e eu sei que você sabe, que quanto mais você me rejeitar, mas eu vou te desejar. - sussurrou no meu ouvido, confesso que me arrepiei, ele sabe jogar, sabe jogar muito bem. Mas eu sou melhor. Me aproximei do seu ouvido e disse no mesmo tom.

- Continua sonhando, aproveita que é de graça. - falei, logo em seguida dei uma mordidinha no lóbulo da sua orelha, quando me afastei vi ele mordendo os lábios. - agora acho melhor agente ir não é meninas? - falei e elas concordaram, antes de me virar e caminhar novamente falei. - Até mais, gatinho. - pisquei pra ele, o mesmo me olhou chocado e não falou nada.

- Que isso em? Arrasando corações. - comentou Bia assim que entramos na esquina da escola. Apenas dei de ombros.

- Qual foi daquela intimidade toda com ele? Antes ele estava te odiando, agora vocês estavam se tratando como melhores amigos. - perguntou Alessandra confusa, realmente eu também não entendi isso.

- Ah, também não sei, eu só fui educada. - falou dando de ombros, percebi que ela estava falando a verdade. Então voltamos a caminhar.

- Vamos comprar algumas coisas, to com vontade de comer algo diferente. - falei e elas concordaram.

Entramos no mercado e fomos caminhando pelos corredores, Alessandra segurava uma cesta em mãos, a mesma ainda se encontrava vazia.

Passamos por um corredor cheio de bolachas, chocolates, essas coisas, rapidamente entramos nele.

Pegamos tudo o que tínhamos direito, e olha que não foi pouca coisa, a cexta praticamente se encheu.

Entramos em outro corredor e pegamos vários pacotinhos de miojo. Entramos em mais um corredor e pegamos refrigerante e alguns potinhos de danone, amo.

Quando estávamos quase vojtando pro caixa, passamos em frente a imã pratileira auê particularmente me chamou a atenção, tenho certeza que meus olhos brilharam. Era um corredor cheio de salgadinho, de todas as marcas, de todos os tipos. Peguei alguns, muitos.

Fomos pro caixa e eu peguei alguns chicletes e algumas balas. Pagamos tudo e saímos em direção a minha casa.

Eh, parece que hoje eu engordo um pouquinho.

[...]

- Tudo bem, mãe. Que horas o avião sai? - eu estava conversando com minha mãe, ela falou que era pra eu e as meninas irmos pra SP, eu não queria, mas vamos lá.

- Amanhã as 17:00. Não se atrasa, se você perder esse vôo seu pai te mata. - falou, apenas revirei os olhos.

- OK, eu não vou me atrasar.

- Posso te pedir um favor? - perguntou com a voz manhosa.

- Pode, mãe. O que a senhora quer?

- Vai no mercado e compra cinco pontinhos daquele doce de leite pra mim? - falou, e eu arregalei meus olhos.

- Pra que cinco? - perguntei surpresa, como alguém vai comer cinco potes de doce de leite?

- Não é só pra mim, é só você trazer que agente come. - dei de ombros mesmo sabendo que ela não veria.

- Tudo bem, mãe. Tchau.

- Tchau meu amor.

Desliguei e me deitei de novo, Bia estava tomando banho, e Alessandra estava esparramada na minha cama de cara no travesseiro, como sempre.

Comecei a mexer no celular. Fui no instagram e postei uma foto que eu tinha tirado com as meninas na festa do Pedrinho, estávamos eu, a Bia, a Rakel, a Alessandra, a Carla, e a Daiane, postei com a legenda "O melhor presente que já recebi na vida foi a amizade de todas vocês e por ela agradeço de todo coração!💕💕". Não esperei pra ver quem iria curtir ou comentar, sai do insta e fui mexer no twitter, fiquei vendo as menções e tudo relacionado.

Bia saiu do banheiro e logo foi minha vez de tomar banho. Tomei um banho relativamente rápido e sai indo direto pro closet, vesti um pijama soltinho e voltei pro quarto. Me joguei no meio da cama, na mesma posição de alguns dias atrás, eu no meio, Bia do meu lado direito e Alessandra do lado esquerdo.

Ficamos assistindo serie até altas horas da noite, quando já eram quase meia noite tirei uma foto nossa e postei, na foto as meninas faziam caretas e eu praticamente escondia todo meu rosto com o Edredom.

Depois disso voltamos a assistir nossa serie, eu nunca tinha ouvido falar dela, mas como estava nos recomendados decidimos assistir, ela ate que era legalzinha.

O tempo passou e eu fui na cozinha beber um pouco de água. Peguei a água na geladeira e coloquei em um copo, logo em seguida bebi e guardai tudo em seus devidos lugares.

Estava no meio da escada voltando pro meu quarto quando senti meu celular vibrar em minha mão.

Parei e me encostei no corrimão pra ver o que era, era algumas mensagens no WhatsApp. Entrei no APP.

Eram mensagens de um número desconhecido, a primeira falava.

"Enquanto você se diverte com suas amiguinhas, seu namorado come outras😒😆✌️"

Não entendi muito bem essa mensagem, logo abaixo tinha algumas fotos, abri elas e me assustei.

Na primeira foto mostrava Rafael se beijando com uma loira de farmácia no meio de uma festa, na segundo ele ja estava com uma morena com cara de puta, não vi a cara dela direito, mas tenho certeza que é puta, na terceira foto ele praticamente transava com uma ruiva bunduda, todas essas fotos me deram nojo, como eu namoro um cara assim?

Ai vocês pensam, coitada, ela ficou triste e magoada. E eu respondo, magoada é o caralho, a única coisa que eu senti foi ódio, raiva, ego ferido.

QUE PORRA, POR QUE ELE TINHA QUE TER ME TRAIDO?

Decidi responder o número, mas assim que eu comecei a digitar o número me bloqueou.

QUE MERDA.

Subi as escadas bufando de raiva, entrei no quarto batendo a porta. As meninas me olharam assustadas.

- Que foi em? - perguntou Bia com a mao no peito. Apenas olhei pra ela e não disse nada, comecei a andar de um lado pro outro dentro do quarto.

- Ei, viu o capeta foi? - perguntei Alessandro respirando fundo.

- Não. - minha raiva era tanta, que eu não duvidaria nada que meus olhos estavam vermelhos.

- Da pra falar logo? Eu já to ficando tonta com você andando de um lado pro outro. - Bia falou fazendo uma careta, apenas deabloqueei o celular e joguei na cama. Elas pegaram e começaram a olhar, logo em seguida me olharam sem expressão.

- Que cretino. - falaram e eu apenas concordei.

Depois de um tempo eu me acalmei e me deitei novamente. Confesso que quase não consegui dormir direito, toda vez que eu fechava os olhos, aquelas malditas fotos voltavam a minha mente.

Mas se ele pensa que eu vou deixar isso barato está muito enganado.


Notas Finais


Não sei de ficou bom, pq essa semana eu estou com uma gripe do cão. E quando eu fico gripada eu fico meio alucinada, então se vcs virem alguma coisa muita sem sentido eu sinto muito.

Tchau amores, ate semana que vem.

Beijinhos.😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...