História Idas e vindas do amor - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Mc Hariel, Thomaz Costa
Tags Mc Hariel, Mc Pedrinho, Romance
Visualizações 55
Palavras 2.179
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa não ter postado ontem, minha internet acabou dando problema e só voltou hoje.

PS' a foto da capa não tem nada a ver com o capítulo, mas eu gostei dela e resolvi colocar.

LEIAM AS NOTAS FINAIS.

Boa leitura.📖

Capítulo 28 - Acerto de contas - parte um


Fanfic / Fanfiction Idas e vindas do amor - Capítulo 28 - Acerto de contas - parte um

Eu mau dormir direito a noite, a raiva era tanta que quando o relógio deu 07:00 eu já estava levantando e me arrumando.

Tomei banho, um banho quente e demorado, fiquei quase uma hora em baixo d'agua. A água estava me ajudando a esquecer e pensar, pelo menos um pouco.

- Ô CARALHO, MORREU AI DENTRO? - ouvi Bia esmurrando a porta, esqueci de comentar, assim que eu acordei elas também acordaram, não por vontade própria claro, mas por que eu insisti muito. Põe muito nisso.

- CALMA AÍ. - gritei enquanto desligava o chuveiro e saia do box, peguei uma toalha e comei a secar meus cabelos, eles já estavam bem maiores, assim que terminei parei em frente ao espelho de corpo inteiro que havia ali e me olhei.

Acho que eu engordei, meus seios estão maiores, minha cintura esta mais fina, o que será que esta acontecendo? Por que ontem mesmo eu não vi nenhuma mudança, e agora eu vejo. Que estranho. Como isso aconteceu? Ou são meus olhos que estão enxergando demais? Eu não sei o que aconteceu, só sei que eu estou mais gostosa, isso eu estou.

Sai dos meus pensamentos com a porta quase sendo botada a baixo, revirei os olhos de novo e peguei uma toalha me enrolando nela. Abri a porta e dei meu melhor sorriso falso para as meninas que me encaravam com raiva. Elas já haviam se arrumado, mas ficava me apresando. Que raiva. Acho que é vingança por ter acordado elas cedo demais.

- Pronto amores, agora eu sou só de vocês. - minha voz era carregada em ironia, hoje eu não estou com paciência para nada. Elas apenas me olharam e reviraram os olhos.

Fui em direção ao closet e entrei no mesmo. Vesti um short preto cintura alta e um cropped também preto, ele mostrava praticamente toda a barriga e na frente havia algumas escritas em inglês, calcei um vans preto e peguei um óculos escuros colocando no cropped, ele serviria depois. Prendi metade do meu cabelo em um coque mau feito, todo o cabelo que ficava caindo no rosto foi preso, quase todo na verdade, alguns fios ficaram soltos.

Me olhei no espelho e estava pronta, maquiagem não passei nada, meu humor não estava para isso.

Sai do closet e não encontrei as meninas, fui em direção a mesinha de cabeceira e peguei o celular que eu mais uso. Entrei direto no WhatsApp, havia algumas mensagens, respondi algumas e outras nem me importei, entre elas estava algumas do meu lindo "namorado", entrei na conversa e olhei as mensagens.

"Amor" (12:34 da manhã)

"Por que você não me responde?" (01:21 da manhã)

"Ta brava comigo?😖🙅" (01:23 da manhã)

"Por favor, me responde" (05:48 da manhã)

"Caralho amor, me responde" (07:04 da manhã)

"Por favor, o que eu fiz?"

Essa mensagem chegou assim que eu entrei na conversa, apenas ignorei todas. Como o que ele fez? Que cara de pau, ele não devia nem pensar em falar comigo.

Me levantei da cama onde havia sentado e comecei a sair do quarto com o celular na mão. Desci as escadas com a maior calma do mundo, pra quem acabou de ser traída eu estou ate que bem. Impressionante.

Cheguei na cozinha e as meninas estavam com a maior cara de cú desse mundo, elas estavam sentadas na mesa comendo bolacha.

- Bom dia meus amores. - a alegria em pessoa se defini como eu. Sério, eu estou muito alegre. Não estou nem me reconhecendo mais. Era para eu estar dando mó escândalo, mas, to de boa. Só com um pouco de mau humor, e um pouquinho de raiva.

- Bom dia pra quem? - Alessandra falou de mau humor, geralmente a mau humorada do grupo sou eu e a Bia, e ela é a alegre, parece que os papéis se inverteram, pelo menos um pouco.

- Você ta muito feliz pra alguém que acabou de ser traída não? - Bia falou e apenas dei de ombros. Me sentei na mesa junto como elas e comecei a comer as bolachas também.

Depois de comer organizamos toda a casa, não estava tão bagunçada, por isso foi fácil e rápido.

Assim que deu a hora do almoço, Alessandra foi para sua casa e eu e Bia fomos almoçar. Comemos miojo. Nenhuma novidade, eu já cansei de comer isso. Já estou ficando enjoada.

Assim que terminamos de comer eu decidi ir comprar o que minha mãe havia pedido. Perguntei a Bia se ela queria ir comigo, ela falou que não, que ficaria e dormiria um pouco antes de irmos para SP.

Saí de casa e olhei quantas horas, eram 11:30 provavelmente o mercado já está quase fechando, então eu vou ter que andar rápido, em dias de domingo o mercado fecha ao meio dia.

Andei e andei. Quando eu cheguei a porta do mercado eu já não aguentava mais andar, sem brincadeira. Ser sedentária da nisso.

Assim que eu coloquei meus pés dentro do mercado, aparece um ser de surpresa na minha frente. Com a surpresa, eu dei um pequeno pulo pra trás, meu coração estava disparado. Olhei pra frente e encontrei o gatinho dos olhos verdes que trolamos na sexta, eu realmente não lembro o nome dele, mas de boa, vai gatinho mesmo.

- Que isso merda, quer me matar do coração? - minha voz saiu ofegante. Ele me olhou de cima abaixo e deu um sorrisinho, que eu particularmente achei que foi malicioso.

- Claro que não princesa, eu só vim te cumprimentar.

- Aham, então tá. - falei tentando desviar dele e procurar o doce. Mas ele rapidamente se colocou na minha frente novamente. - que foi?

- Você não pode entrar. - falou ficando serio. O olhei arqueando a sobrancelha.

- Por que?

- Já vamos fechar. - falou cruzando os braços. Que merda, sera que eu cheguei tarde demais? Mas ainda não deu o horário de fechar, eu acho.

- Sério? - perguntei. Ele apenas assentiu com a cabeça. - Mas, é, você trabalha aqui? - as palavras simplesmente saíram da minha boca.

- Trabalho, comecei a pouco tempo. - falou saindo da minha frente e indo e fechando uma das portas, logo em seguida fechando a outra, ele deixou apenas uma fresta aberta, eu entendi aquilo como um claro sinal pra eu sair, mas eu continuei no mesmo lugar. - será que você pode sair? Eu tenho que ir pra casa.

- Por favor, é rapidinho. Eu só tenho que pegar uma coisa e já vou. Por favor. - eu estava quase implorando, só minha mãe mesmo pra me fazer pagar um mico desses, mano, eu estou implorando pra comprar um doce. Se bem que não vai ser de todo mal, eu posso pegar um pote a mais pra mim, é, não é ruim.

- Tudo bem, mas tem que ser rápido. - falou suspirando derrotado, ele terminou de fechar a porta e me encarou. - vai ficar ai parada? - neguei com a cabeça e me virei começando a procurar o doce.

Andei por alguns corredores e não encontrei, da última vez que minha mãe comprou, estava em algum desses corredores, mas agora não está.

Me virei e mais uma vez dei de cara com aquele garoto. Dessa vez nossa proximidade era bem maior, como ele é um pouco mais alto que eu, eu tive que levantar um pouco a cabeça pra olhar em seus olhos. Assim que nossos olhos se encontraram meu corpo entrou em alerta, a proximidade era imensa. Eu acho que ele esta me seguindo.

- Achou o que estava procurando? - perguntou em voz baixa, eu me distrai por alguns segundos olhando pra sua boca enquanto ele passava a lingua pelos lábios. Meu subconsciente gritava pra eu parar de encarar sua boca, mas eu não conseguia. Tirei forças não sei de onde e o olhei nos olhos, ele me observava com atenção, seus olhos tinham uma tonalidade escura, diferente.

- Eh, não, não achei. - falei enquanto me afastava, não, isso não é certo, eu namoro, não posso ficar com essas coisas.

- O que você ta procurando? Eu posso te ajudar. - falou, acho que ele estava apenas querendo me ajudar, como eu sou idiota.

- É, então, sabe aquele doce de leite daqueles potinho? - perguntei e ele assentiu. - Então, eu não to conseguindo achar.

- Vem comigo. - ele saiu andado em direção a um corredor mais afastado, tenho a leve impressão que eu passei por ali. Ele entrou no corredor e eu tive certeza, eu passei por ali. Ele foi andando e parou bem no final do corredor, onde havia o que eu procurava, olhei pra ele e o mesmo me encarava. Desvio os olhos e me abaixo um pouco para pegar os potes, tentei pegar seis potes, mas como não tenho muitas mãos, não deu muito certo. Bufei de raiva, por que eu não peguei uma cesta? Revirei os olhos e peguei três potes, eles estavam quase caindo, mas deu pra segurar, ouvi uma risadinha e olhei na direção da risada.

- Quantos potes você quer? - perguntou se aproximando.

- Três. - ele pegou os outros três potes e fomos pro caixa.

Assim que chegamos no caixa, ele passou tudo na maquina lá e eu paguei. Ele colocou tudo em uma sacola e se aproximou para me entregar.

Mais uma vez nossos olhos se encontraram, e eu simplesmente não conseguia desviar.

Ele se aproximou mais e eu permaneci no mesmo lugar, eu estava hipnotizada. Só sai do transe quando seus lábios grudaram nos meus. Fui pega de surpresa, sinceramente não esperava por isso.

No começo eu fiquei sem reação, quando ele pediu passagem com a língua pensei bem antes de ceder. Afinal eu namoro, pêra, eu namoro um garoto que acabou de me trair, e isso automaticamente me da o direito de o trair também. Pagando na mesma moeda.

Cedi a sua vontade e começamos a nos beijar fervorosamente, seu beijo era bom, gostoso. Nossas línguas se encontravam de uma forma deliciosa. Suas mãos passavam pelo meu corpo, a sacola que ele segurava eu nem seu onde ela foi parar. Suas mãos se fixaram na minha bunda e permaneceram ali, vez ou outra dando algum aperto.

Nos separamos por falta de ar, ele deu una risadinha fraca e juntou nossos lábios de novo. Dessa vez o beijo era mais agressivo, uma de suas mãos estava na minha nuca segurando meu cabelo com força, passei minhas mãos lentamente por seu abdômen por dentro da blusa, eu sentia ele se contraindo, esse movimento me fez dar uma leve risadinha, mas logo estávamos nos beijando com mais fervor que antes.

Eu já tinha ouvido falar que chifre trocado não dói, realmente, não dói mesmo.

[...]

Cheguei em casa toda sorridente. Realmente eu sou muito estranha. Assim que eu abri a porta me deparei com uma cena bem engraçada. Beatriz estava dormindo no sofá com a boca aberta e babando.

Entrei no maior silêncio que consegui, coloquei a sacola que eu carregava em cima da mesa e peguei meu celular. Entrei no insta e fui no meu story. Tirei uma foto da Bia, a foto ficou muito foda, com certeza quando ela ver eu vou visitar os anjos. Antes de postar coloquei uma pequena legenda, "Uma princesa quando ta acordada, mas quando dorme é pior que uma porca".

Logo as pessoas foram visualizando, alguns respondiam a publicação, outros não.

Assim que eu bloqueio o celular vou em direção a cozinha e pego um salgadinho e começo a comer.

Volto pra sala e ligo a televisão, coloco em um canal qualquer, só para distrair mesmo. Fiquei vendo enquanto comia o salgadinho, assim que o mesmo acabou me levantei e joguei no lixo. Voltei para a sala e subi as escadas indo para o meu quarto.

Peguei minha mochila que eu havia arrumado com as coisas mais importantes que eu iria precisar. Meu carregador, meus fones, uma blusa de frio e algumas coisinhas de comer. Sai do quarto e fui para a sala. Assim que cheguei encontrei uma Beatriz descabelada com o celular na mão, assim que ela notou minha presença me olhou com raiva.

- Que merda é essa? Eu não posso nem dormir em paz que já saem postando fotos minhas, por que? Por que o povo desse mundo é tao injusto? - falou raivosa e dramática. Eu a encarava enquanto segurava o riso. Acho que pessoa mais dramática não tem.

- Não fica assim não meu amor. Um dia as pessoas melhoram. - falei com sarcasmo. Ela apenas me olhou, se levantou e subiu as escadas. Apenas dei de ombros e desliguei a televisão. Olhei quantas horas e já iriam dar quase uma hora. Pedi um taxi e fiquei esperando Bia e o taxi.

Esperei alguns minutos e o taxi chegou e Bia ainda não havia dado as caras.

- Ô BEATRIZ, DA PRA ANDAR RÁPIDO? O TÁXI JÁ CHEGOU. - gritei ao pé da escada.

- CALMA AI, JÁ TO DESCENDO. - gritou de volta. Esperei mais alguns minutos e ela logo desceu.

Fomos ate o taxi e logo seguimos ate BH.

Isso de ficar indo e voltando pra SP não esta dando muito certo, esta ficando muito cansativo. Principalmente por ter que ir ate BH, pegar um avião e ainda ir pra SP. Eu acho que assim não da mais. Mas por enquanto eu não posso fazer nada.

[...]


Notas Finais


Oi pessoas, então, me desculpem pelo capitulo fraco, se tiver algum erro perdão. Foi um grande sacrifício escrever esse capitulo, eu não sei o por que, mas eu não estou conseguindo enxergar muita coisa, exemplo, quando eu vou ler alguma coisa pelo celular, minha vista embaça e não enxergo nada. Já tentei diminuir o brilho e não adiantou, já tentei aumentar e continua a mesma coisa. Eu vou procurar um medico pra ver se é caso de usar óculos, espero que não.

Aviso: eu provavelmente não vou postar semana que vem, pois vou para um lugar onde não pega sinal de internet de jeito nenhum. Então, para compensar essa semana sem capitulo, na próxima eu postarei dois ou três. Para ninguém ficar triste ou pensando que eu desisti.

Aviso 2: não sei se vcs perceberam, mas tem muitos capítulos com duas partes, de agora em diante vão vir muitos assim.

Eh isso amores, qualquer coisa deixa nos comentário ta bom? Ta bom.

Beijinho amores 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...