História Identidade - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, The Bling Ring
Personagens Hermione Granger, Ronald Weasley
Tags Romione
Visualizações 65
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Jonny


Fanfic / Fanfiction Identidade - Capítulo 7 - Jonny

Rony depois de reclamar com o gerente do hotel pela falta de segurança, levou Hermione para tomar o café da manhã em uma padaria que ficava no bairro.

Hermione e Rony já estavam sentados numa mesa da padaria a mais de dez minutos e nem sequer olharam trocaram uma palavra.

Hermione sentia que precisava dizer algo, mas não sabia o que. Observava Rony tomar uma xícara de café enquanto mexia no celular.

-Hermione – disse ela depois de pensar no que falaria.

-O que? – perguntou Rony depositando a xícara na mesa e guardando o celular no bolso da calça.

-Meu nome é Hermione Granger – disse séria.

Rony sorriu.

-É um belo nome.

-É incomum...

-É isso que torna ele belo.

Hermione o encarou, e não pôde deixar de sorrir ao ver o sorriso do rapaz.

-Meu pai... - começou Hermione – chegava todas as noites bêbado em casa e batia em mim e na minha mãe. Eu estava cansada, sempre precisava esconder os roxos com maquiagem para ir à escola. – Rony prestava atenção em cada palavra que a menina dizia – tinha 16 anos quando fugi. Foi quando conheci Jonny, era o maior bandido de Nova York, comecei a trabalhar para ele em troca de abrigo.

-Foi por isso que começou a roubar?

-Sim...Eu quis voltar no mesmo momento que parti, mas tinha vergonha de olhar para minha mãe. A única coisa que consegui fazer é mandar dois mil dólares por mês pra Minha mãe.

-Ela deve sentir sua falta.

-Não Quero que pense que estou dizendo isso para amolecer seu coração – disse Hermione sorrindo em meio a algumas lágrimas – é só que...achava que Você deveria saber.

Rony colocou a cadeira perto da cadeira de Hermione e tocou o rosto da menina enxugando as lágrimas. Seus olhos se encontraram com os olhos de Hermione e com um impulso a abraçou.

-Sinto muito pelo o que você passou...

-Não sinta. – disse Hermione se afastando de Rony – Você precisa comer, a gente tem que ir para San Francisco...esqueceu?

Rony voltara para o lugar que estava, minutos depois Hermione alegara que havia terminado e que iria esperar no carro enquanto Rony pagava a conta.

Rony ficou pensando em tudo o que ela devia passado na infância e adolescência, a razão dizia que ele deveria entrega-la para a polícia mas o coração dizia para não fazer isso.

Hermione mal conseguira entrar no carro e sentiu uma mão a puxar.

-Jonny?

-Achou que ia escapar de mim?

-Jonny, deixe-me explicar...

-Quem era aquele ruivo que estava no apartamento que invadi?

-Não te interessa.

-Você me roubou. Te dei teto, te dei comida... – dizia Jonny cuspindo todas as palavras na cara de Hermione. – Você vai voltar comigo para Nova York, e depois eu vejo como irei te marar.

Rony estava saindo da padaria quando viu o mesmo homem que invadira o apartamento que Hermione estava. Ele estava colocando ela em um carro a força.

Hermione tentava se soltar, se martirizou por ser tão fraca. Viu Rony correndo até eles e gritou.

-NÃO!

A palavra da menina o acertou em cheio, ele travara no meio do caminho. Viu o carro partir.

-HERMIONE!

Rony foi correndo até o próprio carro desesperadamente, o ligou e acelerou. E assim começou a perseguir o carro em que Hermione estava.

-Parece que aquele ruivo esta nos seguindo.

-Jonny, ele não tem nada a ver com isso!

-Se ele continuar a nos seguir, vou mata-lo.

-Não faça nada com ele, por favor...

Jonny riu debochado.

-Por acaso é seu namorado? Por isso fugiu?

-NÃO! Ele é só um colega...

-Colega é...então Não vai fazer tanta falta se ele morrer.

-Jonny, por favor. Faço o que você quiser.

-Não tem nada que você possa fazer, Granger! Você me roubou, isso é inadmissível.

-Jonny...

-Criei você como filha...

-Não faça nada com ele, por favor Jonny..

Jonny a olhou com desprezo.

-Esta apaixonada por ele, não esta?

Hermione nada respondeu, seu rosto ja estava banhado de lágrimas novamente.

Jonny tinha por volta de uns cinquenta  anos, nunca dizia a idade verdadeira. Era grande e forte, seu cabelos e sua barba denunciava alguns cabelos e pelos brancos. 

Jonny matava todo mundo que o traia, ou que atrapalhasse seu caminho. Hermione sabia disso, pois presenciara muitas mortes. Viu Jonny matar dezenas que o desafiara.

Rony no outro carro tentava ao máximo não perder o carro que Hermione estava de vista, não estava indo atrás dela para poder entrega-la a polícia. Estava indo atrás de Hermione porque estava apaixonado por ela.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...