História Identidade Roubada - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Amnésia, Criminal, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Máfia, Niall Horan, One Direction, Tragedia, Violencia, Zayn Malik
Visualizações 24
Palavras 2.881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - A Verdadeira Scarlet


Fanfic / Fanfiction Identidade Roubada - Capítulo 3 - A Verdadeira Scarlet


Isso é loucura, sinto que estou vivendo a vida de outra pessoa. Corri até a porta e a tranquei para me sentir segura, respirei fundo e meu coração voltou ao normal pela primeira vez desde o incêndio. Encarei de novo os porta-retratos, eu preciso entender o que está acontecendo comigo, essa história de amnésia está muito mal contada. Virei todos de frente para a parede para não ter que ver mais essas fotos.  
Eu nunca pediria a ninguém para destruir a minha própria casa. Me deitei na cama e fechei os olhos, mas não consegui dormir. 
 
Resolvi sair do quarto. Andei pelo corredor perdida tentando não ser notada até esbarrar em uma mulher. 
-Srta. West, eu estava indo vê-la – Ela falou, pela formalidade deduzi que é uma das empregadas que Zayn mencionou. 
-Quem é você?  
-Eu sou a governanta da casa, o Sr. Malik me contou sobre o acidente e a sua perda de memória então eu estava indo me apresentar novamente. Eu sou responsável por tudo aqui, então se tiver algum problema com faxineiras, cozinheiras, jardineiros e demais funcionários pode me procurar que eu resolvo. 
-Você ainda não me disse seu nome – Ela pareceu surpresa com a minha pergunta. 
-Meu nome? É Celina. 
-É um prazer te conhecer Celina – Abracei ela. 
-O prazer é todo meu. 
-Porque está tão surpresa? 
-Porquê... porque eu trabalho para a Senhorita a cerca de um ano e é a primeira vez que me pergunta isso. 
-Sério? - perguntei, que tipo de pessoa eu costumava ser? 
-com todo o respeito  - Ela sorriu – Enfim, a senhorita... 
-Por favor me chame de Scarlet. 
-Mas srta. West, os empregados devem se dirigir aos patrões com formalidade. 
-Comigo não, por favor. 
-Como quiser Scarlet, precisa de alguma coisa? 
-Não, eu estou bem. 
-Se mudar de ideia, estou à disposição - Ela passou por mim. 
-Espera Celina! Eu estou meio perdida... 
Ela riu. 
-Venha comigo, vou te levar a sala de estar – Ela mudou seu caminho e me acompanhou. 
A sala de estar consegue ser maior que a suíte do hotel que eles me levaram, fica no final do corredor, quando chegamos pude ver Zayn conversando com uma mulher loira, os dois estavam em pé do outro lado da sala. 
-Celina, quem é ela? - perguntei curiosa. 
-É a senhorita Amália Malik, vocês costumavam ser melhores amigas – Ela respondeu. 
-Obrigada por me ajudar, pode ir agora. 
-Ok, qualquer coisa me chame. 
Celina voltou pelo corredor e eu continuei imóvel para não ser notada. Tentei pensar em uma boa razão para a tal Amália ter o mesmo sobrenome que o Zayn. Ela é linda, mas não se parece nada com ele então eles não podem ser irmãos. Era só o que faltava ele ter uma esposa ou algo assim e estar me enganando. 
-Você já parou pra pensar que ela pode ter feito de propósito? - A garota falou pro Zayn. 
-Está falando de suicídio? 
-Pense bem, ela manda queimar um condomínio e depois entra dentro dele? 
-Não diga bobagens, ela nunca faria isso. 
-Tem certeza?  
-Tenho! - Ele respondeu firme – Ela me ama, eu a amo, eu faço tudo por ela, porque ela tentaria se matar? 
-Porque você envolveu ela nos seus "negócios". 
-Ela queria se envolver! - Zayn alterou o tom de voz - Você a conhece, você viu que ela ficava me pedindo pra participar. 
De repente Amália me viu e fez sinal com a mão pro Zayn parar. 
-Oi – Ela falou pra mim e tive que me aproximar – Scarlet, lembra de mim? 
Neguei com a cabeça. 
-Scar, essa é a Mia – Zayn nos apresentou - Vocês são amigas.  
-É um prazer te conhecer Mia – falei ainda desconfiada. 
-O prazer é meu amiga – Ela riu. 
-Você ouviu a nossa conversa? - Ele perguntou preocupado. 
-Não, eu acabei de chegar – Menti. 
-Que tal se a gente ir lá pra fora conversar? – Ela sugeriu.  
-Vamos ? – Zayn me puxou pela mão. 
Segui os dois até a parte de trás da casa, onde fica a piscina, eu nunca morei em uma casa com piscina antes e fiquei muito impressionada. 
-Se lembrou daqui? - Mia perguntou. 
-Não, desculpe - Respondi. 
-Não tem que se desculpar – Zayn falou – Está tudo bem. 
Nos sentamos em um sofá de vime. 
-o que está achando da casa? - Ela perguntou. 
-É maravilhosa, nunca vi nada parecido. 
-Fico feliz que gostou. 
-Escuta, eu preciso te contar uma coisa – Falei séria olhando pra ele. 
-Pode falar. 
-Quer que eu saia? - Mia perguntou. 
-Não precisa, eu acho que você sabe de tudo não é? 
-É eu sei de bastante coisa – Ela riu. 
-O que foi Scarlet? 
-Quando eu estava no hospital e o detetive foi falar comigo, ele me mostrou uma foto, estão investigando vocês. 
Os dois se entreolharam. 
-Vocês já sabiam? 
-Sabemos que eles estão atrás do Zayn – Ela respondeu. 
-Foi por isso que saímos tão rápido de Nova York – Ele me explicou. 
-Quer dizer que os "inimigos" que estavam seguindo a gente são da polícia? 
-Não, os que seguiram a gente são outra coisa, a polícia não chegaria tão perto – Zayn respondeu convencido. 
-Eles tem uma foto! 
-Minha? 
-Não, do Harry. Ele disse que o Harry é suspeito de ser chefe de uma "associação criminosa" 
-Não se preocupe, eles não podem provar nada. 
-Eles vão chegar até você?  
-É claro que não. 
-Tem certeza Zayn? - Mia perguntou. 
-Tenho – Ele revirou os olhos - Vocês duas não tem que se preocupar. 
-Então vamos mudar de assunto – Ela falou – O que quer fazer hoje à noite? Podemos ir a uma boate. 
-Não acho que seja uma boa ideia – Zayn respondeu 
-Eu não estava falando com você - Ela falou e me encarou – Vamos naquela boate que a gente sempre ia? 
-Eu não sei... 
-Nós podemos ir ao shopping comprar uma roupa pra você usar a noite – Ela me interrompeu. 
-você adora fazer compras – Zayn completou. Eu estou enlouquecendo com essa história de amnésia. 
-Chega! - falei mais alto do que gostaria e me levantei – Parem por favor. 
-Scarlet – Quando ele falou meu nome o medo voltou, acabei de gritar com o chefe de uma gangue. 
-Me desculpe, eu não quis desrespeitar você é que eu... - Tentei me explicar, mas me atrapalhei.  
-Calma, ta tudo bem – Mia falou estranhando minha reação. 
-Senta por favor – Ele pediu e eu obedeci nervosa – Mia, pode nos dar um minuto? 
-É claro – Ela saiu rápido, nos deixando sozinhos. 
-Está com medo de mim? 
-Não... - Menti 
-Scarlet, eu entendo que você não se lembre de mim. Eu estou respeitando o seu espaço, eu só peço que não tenha medo de mim – Ele segurou a minha mão - Eu amo você, nunca vou te machucar. 
-Me desculpe, é que todo mundo fica me dizendo que eu tenho amnésia e que deveria me lembrar de tanta coisa... - Suspirei antes de continuar – Eu não me sinto doente, eu estou ótima... 
-Tudo bem, se você não se lembra de mim, vamos começar de novo – Vitor falou e estendeu a mão na minha direção - Prazer, meu nome é Zayn Malik. 
-Scarlet West – cumprimentei sorrindo. 
-Quer sair comigo Scarlet? 
Pensei duas vezes antes de responder. 
-Não se preocupe é só um jantar, pra você me conhecer melhor. - ele completou 
-Está bem, eu aceito. 
-Perfeito. - Ele sorriu  
O toque do celular dele nos interrompeu e ele tirou do bolso para ver. 
-Desculpe querida, eu preciso sair. 
-está tudo bem? - perguntei preocupada. 
-Sim, fica tranquila eu volto logo – Ele me deu um beijo na testa – A Mia vai te fazer companhia. 
-Ok. 
Ele saiu e logo a Mia voltou. 
-Então, vocês estão bem? 
-Acho que sim. 
-Ele me falou que você está cheia desse papo de perda de memória. 
-Estou – concordei. 
-Eu entendo, eu também estaria no seu lugar. 
-Posso fazer uma pergunta? - resolvi esclarecer logo as coisas. 
-Pode. 
-O que você é do Zayn? 
-o que eu sou? - Ela riu, mas parou quando percebeu que eu estou falando sério - o Zayn é meu irmão. 
-irmão? Mas vocês não são nem parecidos. 
-Quando eu nasci, meus pais me abandonaram em uma caixa de papelão atrás de uma caçamba de lixo... O pai do Zayn me encontrou e eles me adotaram. 
Enquanto ela falava me arrependi de perguntar e fazê-la lembrar de tudo isso. 
-Mas depois a mãe dele morreu e o pai dele começou a beber, beber muito... Ele batia na gente, deixava a gente passar fome e coisas do tipo enquanto ele ficava no bar. 
Ela fez uma pausa e respirou fundo. 
-O Zayn tinha 10 anos e eu 8 quando ele mesmo chamou a polícia e denunciou o nosso pai. 
-E o que aconteceu com ele? 
-Eu não sei, nos levaram pra um orfanato e ficamos lá até os 18. Eu nunca mais vi o meu pai - Mia me encarou – O Zayn é uma boa pessoa, ele tem um coração enorme. Quando a gente completa 18 anos tem que sair do orfanato, e graças ao trabalho do Zayn conseguimos pagar aluguel. 
-Entendi... - Fiquei sem palavras. 
-Mas já passou, agora vamos falar de coisa boa. 
-Ele me convidou pra sair hoje à noite, disse que vamos começar de novo. 
-Isso é ótimo - Ela falou animada – onde ele vai te levar? 
-Eu ainda não sei... 
-Então vem, vamos desfazer as suas malas e escolher uma roupa. 
 
**** 
 
Quando anoiteceu coloquei uma saia longa branca e um cropped jeans que a Mia me ajudou a escolher para sair com o Zayn, uma das poucas peças do guarda-roupas que fazem o meu estilo. Eu devo ter enlouquecido mesmo, aceitei sair com um mafioso que acabei de conhecer.  
 
 Quando terminei de me arrumar fui até a sala de estar encontra-lo. 
-Uau!! - Harry falou quando me viu. Ele, Niall e Louis estavam conversando e rindo alto com a Mia. 
-Onde está o Zayn? - perguntei pra eles. 
-Está vindo – Louis respondeu. 
 -Isso é pra você - Niall me deu uma caixinha com um laço de fita em cima. 
Abri e vi que era um iphone. 
-Porque está me dando um celular novo? 
-Ordens do Zayn, ele disse que você perdeu o seu no incêndio. 
-Mas quando for salvar seus contatos, use apelidos – Harry completou - Questão de segurança  
-Isso é mesmo necessário? - perguntei. 
-É sim. 
-Me dá aqui – Mia pegou a caixa da minha mão - Eu vou deixar no seu quarto. 
Antes que eu pudesse responder Zayn entrou na sala de blazer segurando um buquê de rosas vermelhas e acompanhado por dois seguranças. 
-Nossa, você está linda – Ele falou se aproximando de mim. 
-Ela está maravilhosa – Mia falou. 
-A Mia me ajudou – Confessei. 
Zayn tirou uma única rosa do buquê e deu pra ela. 
-Um cavalheiro como sempre né maninho – Ela falou. 
-E essas são pra você - Ele me deu o buquê. 
-Obrigada – respondi corando. 
-Está pronta? - Concordei com a cabeça.  
 
Zayn me levou para um restaurante fino. É claro que seus seguranças seguiram a gente, mas manteram distância. 
-Eu te trouxe aqui no nosso primeiro dia em Londres – Ele falou puxando a cadeira pra eu sentar. 
-É lindo –Respondi impressionada. 
-Então me fale sobre você. 
-É estranho, eu sinto que você já sabe tudo. 
-Você nunca me disse porque escolheu medicina veterinária - Ele puxou assunto 
-Eu amo os animais, amo ficar perto deles e cuidar deles... 
-Todo tipo de animal? 
-Todos! Cães, gatos, pássaros, até os selvagens... Eles são mais sinceros do que os humanos.   
Zayn abriu um sorriso. 
-O que foi? - perguntei. 
-Você está tão diferente, eu nunca te vi falar de alguma coisa com tanta paixão. 
Sorri meio sem graça. 
-Me desculpa Zayn... Eu queria me lembrar de você. - falei sincera. 
-Você tem que parar de me pedir desculpas, a culpa não é sua. 
O garçom nos interrompeu e anotou os pedidos. Eu pedi apenas uma salada. 
-Eu devia ter avisado que eu não como carne... 
-Você é vegetariana agora? - Ele perguntou surpreso. 
-Sou desde a faculdade. 
-Scarlet eu... - Ele deixou a frase no ar - Não entendo... 
-Não entende o que? 
-Na semana passada você adorava frango. 
Fiz uma careta. 
-Eu o que? 
-Me desculpe, eu disse que iriamos começar de novo então... Eu conheço um restaurante vegano... 
-Não precisa Zayn – interrompi – Eu gostei daqui. 
-Tem certeza? Não é muito longe. 
-Tenho. 
-Eu queria que tudo fosse perfeito... - ele falou baixo. É estranho ver um cara poderoso como ele se esforçando tanto para me agradar. 
-Está perfeito – Coloquei minha mão em cima da mão dele, ele sorriu – Posso te fazer uma pergunta? 
-É claro. 
-Porque você se envolveu com esses "negócios"? - perguntei interessada na versão dele dessa história. 
-Pra ser sincero eu não me lembro, acho que eu precisava de dinheiro e esse foi o jeito mais fácil de conseguir. Começou com uma coisa simples e quando me dei conta eu era o chefe. 
Ele riu sem humor. 
-Você gosta do que faz? 
-Eu não sou nenhum psicopata, eu sinto remorso as vezes. Mas as pessoas com quem lidamos não são vítimas inocentes, não que eles mereçam morrer, mas não são inocentes... 
-Entendi. 
-Não precisa ter medo, eu não vou te envolver nisso. 
O garçom nos interrompeu novamente trazendo a comida. 
-E o que vai acontecer se eu não recuperar a memória? 
-Eu não vou desistir de você Scarlet, podemos criar novas memórias. 
-Você gosta tanto assim de mim? 
-Você não faz ideia.  
Abaixei a cabeça constrangida, devo estar vermelha agora. 
-Eu quero te conhecer de novo – Ele continuou. 
-Não tem muito para se conhecer, antes do incêndio eu só saia de casa pra trabalhar, a minha vida girava em torno daquela clínica veterinária. 
-Nem preciso perguntar se você gosta do que faz – Ele sorriu. 
-Eu amo. 
Zayn tem um olhar misterioso que o torna ainda mais atraente. A cada pergunta que faz ele me encara prestando atenção em cada palavra que sai da minha boca. 
-Scarlet... - Ele abaixou a cabeça por um instante pensando no que vai falar e me encarou novamente – Você já deve ter percebido que o meu trabalho é perigoso, muito perigoso... mas eu nunca tive medo de morrer, nunca tive nada que me prendesse, até eu te conhecer, agora eu não saio de casa sem seguranças, eu fico ansioso pra voltar pra casa inteiro, porque eu sei que você estará me esperando. 
Fiquei sem reação. 
-Eu não imagino mais a minha vida sem você, e se for preciso eu vou passar o resto da minha vida te reconquistando a cada dia. 
-Você não vai me pedir em casamento vai? - perguntei rindo pra descontrair e ele riu. 
-Acho melhor esperar mais um pouco. Eu só preciso de uma chance Scar, depois se você não quiser nada comigo eu te deixo em paz. 
-Tudo bem. - concordei. 
Terminamos de comer e Zayn pagou a conta. 
-Ainda é cedo, quer fazer alguma coisa antes de voltar pra casa? - Ele perguntou quando entramos no carro. 
-Como o que? 
-Eu não sei, podemos ir a uma boate. 
-podemos ir à praia? - perguntei 
-Praia? Claro. 
-Porque ficou surpreso? 
-É que você nunca gostou de ir à praia. 
-Porque não? 
-Porque não dá pra andar de salto alto na areia – Ele falou rindo. 
-Acho que eu menti pra você - Falei confusa – Mas e você? Gosta de praia? 
-Acho que eu só fui umas duas ou três vezes. 
-Quando eu era criança eu vivia na praia – Pensei em voz alta. 
-Estou feliz por conhecer a verdadeira Scarlet. 
 
A praia em que ele me levou tem um píer e até uma roda gigante, a noite com as luzes fica ainda mais bonita. Levou quase uma hora até chegarmos. 
-Você tem que tirar os sapatos se não, não tem graça – falei pra ele enquanto tirava os meus. 
-Está bem – ele tirou o Blazer e os sapatos e guardou no carro. 
Vitor segurou minha mão e começamos a caminhar na beira da água. 
-Então, o que faz pra se divertir? - perguntei. 
-Como assim? 
-Quando não está trabalhando, você faz o que? 
-Eu estou sempre trabalhando – ele deu de ombros – Às vezes o Liam, Louis ou o Harry me arrastam pra algum bar ou boate pra beber.  
-Entendi, você precisa se divertir um pouco Zayn, É sempre tão sério... 
-Eu sei... 
-Vamos começar agora – puxei ele em direção ao mar. 
-Você vai entrar na água? 
-Nós dois vamos. 
Soltei a mão dele e chutei água em sua direção. 
-Hey – ele reclamou – Essa camisa é cara. 
-Eu tenho certeza que você tem um monte delas. - respondi e chutei de novo. 
-Não se esqueça que eu sou bom em me vingar – Ele usou as duas mãos pra jogar água em mim. 
-Vai precisar de mais do que isso pra me derrubar. 
-Aé? Vamos ver – Ele me abraçou pela cintura e nós dois caímos mergulhando na água. 
-Não vale você é mais forte do que eu – reclamei quando ele me ajudou a levantar. 
-Mas você é mais bonita – Ele me puxou pela cintura para perto dele e me beijou carinhosamente, nosso primeiro beijo. 
-Me desculpe – Falou quando nos separamos – Eu não queria apressar as coisas. 
-Você tem que parar de pedir desculpas – usei a frase dele e o beijei de novo. 
Quando voltamos para casa já estava amanhecendo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...