História Idol- Uma prisão sem muros - Capítulo 118


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Jimin, Romance, Sequestro
Visualizações 33
Palavras 3.928
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de um susto daqueles, um capítulo de bolinhas!

Capítulo 118 - Os renegados


Fanfic / Fanfiction Idol- Uma prisão sem muros - Capítulo 118 - Os renegados

S/n on

-Acho que assim ninguém vai ver...          Comento para meu reflexo no espelho arrumando meu lenço para cobrir a mancha estranha no pescoço.

 Desta vez não cobri o cabelo já que nesta parte do país só era obrigatório cobri-lo apenas em locais sagrados ou se meu marido mandar. E como não estou em nenhuma mesquita ou rua que tenha uma, não sou casada, e mesmo se fosse não seria um marido que me faria cobrir a cabeça se eu não quisesse. 

 

Toc! Toc!

S/n- Pode entrar, está aberta!             Tiro meus pertences da bolsa carteira da noite anterior as organizando nos vários bolsos da minha calça e vejo Dok entrar no quarto com uma expressão nada boa, e não  posso culpa-la por isso, afinal dormi a amanhã toda quando deveria está trabalhando para reforçar a segurança de forma que nenhum imprevisto ou ataque da “equipe do trem da alegria” pudesse invadir as instalações e ameaçar nossas vidas. 

Dok- Você não foi trabalhar hoje... dormiu demais?         Viro para ele lhe confirmando com a cabeça e coloco um óculo escuro tentando esconder meu rosto de cansaço. Embora tenha conseguido dormir quase oito horas seguidas, creio que não foi o suficiente pois a toda hora estou bocejando de sono e provavelmente minhas olheiras ainda estão aqui. 

S/n- Como você sabe eu e o Jimin não dormimos muito ontem e por isso acabei apagando de vez hoje. 

Dok- Nós já sabemos o que aconteceu, hoje tivemos uma reunião no trabalho (arena) por volta das 10hs com o BTS e todas as pessoas que estão trabalhando com a gente exceto você e os estagiários. Para escutar o que o Park tinha a falar. E por isso eu não te culpo por apagar, ele realmente te deu muito trabalho ontem por causa daquela menina, a Júlia.

S/n- É sim, você não sabe nem a metade.... 

-Veio me buscar?

Dok- Na verdade vim buscar vocês dois. Park esqueceu uma coisa no quarto dele e por isso aproveitei para vir te acordar para irmos juntos.

S/n- Jimin ainda está aqui?       Ele confirma com a cabeça bocejando de cansaço também e vira andando em direção a porta por onde passo por ele as pressas, pois não posso acreditar que ele deixou o Jimin no carro sozinho depois da história que ele contou. 

Dok- Por que está andando tão rápido? Calma ai, espere!              O escuto dá uma leve corrida até me alcançar para então continuar a andar agora na minha velocidade ao meu lado.

S/n- Não pode deixá-lo sozinho hoje, isso é perigoso Dok, qualquer um pode entrar no carro e o sequestrar! 

Dok- E acha que eu não sei disso menina? Por isso que o Duk veio comigo, pra não o deixar sozinho mesmo quando precisarmos nos dividir!

S/n- Há, desculpe... eu só estou preocupada!            Sinto seu olhar queimar o meu rosto, mas não viro para encará-lo. Estou realmente preocupada com ele, ontem tentaram mata-lo e não vejo oportunidade melhor para tentar de novo do que um show com milhares de pessoas pra se infiltrar.

Dok- Não se preocupe tanto, foi só um trote daquela menina sem o que fazer, só isso. Não podemos alarmar as pessoas em dia de Show por causa de uma bobagem dessas. 

-Os armys são sensíveis para sentir quando existe alguma coisa de errada então apenas sorria e acene antes de entrar na van, ok?

S/n- Acenar? Por que preciso acenar?               Pergunto para ele e o mesmo revira os olhos. Saindo de dentro do hotel vejo um grupo grande de pessoas com cartazes, armybombs, ursos dos BT21 e boa parte do Koya esperando do lado de fora do hotel em silêncio com talvez alguns cochichos e soluções de choro. Não me surpreende não ter notado que eles estavam aqui com um comportamento tão controlado.

Dok- Acene, eles conhecem você!                Ele diz sem olhar para mim entrando na van e me demoro no lado de fora por volta de dez segundos acenando para as pessoas que esperavam, recebendo alguns sorrisos e aceno enquanto as outras mostravam seus cartazes e acenavam para uma janela da van. Aceno uma última vez e entro dentro encontrando o motivo de estar sendo ignorada por parte das pessoas lá fora. Jimin estava acenando e mandando corações coreanos pela janela e claro, quem é colete perto do Idol, né? Nada!

O carro começa a se movimentar e me pego curiosa pra saber onde sentar pois apesar dos bancos estarem vazios , eu queria muito me sentar com Jimin, mas não sabia se podia, pois nosso namoro de um dia é algo que apenas os membros do grupo e nos dois sabemos. Então não querendo arranjar problemas me sento longe dele olhando pela janela, tentando disfarçar para olhar pra ele de vez em quando, pois queria saber se estávamos bem depois do que aconteceu no quarto. Mas aparentemente ele estava muito concentrado em não olhar na minha direção para não chamar atenção para nós já que a todo momento Duk nos olhava do espelho com curiosidade. Provávelmente curioso no que deu as gritarias no meu quarto, pois se Jungkook ouviu enquanto dormia, significa que o prédio inteiro escutou. Podem não ter entendido o contexto, mas ao menos alguma coisa ouviram.

Desta vez entramos na arena por um portão isolado para evitar a multidão de pessoas que já se encontravam esperando na fila esperando para o show cantando com algumas luzes roxas nas mãos. Me fazendo sorrir um pouco pois essa cor sempre aparecia quando um dos membros aparecia.

 Descendo da van Jimin entra na arena sem nem ao menos olhar na minha direção já recebendo um microfone na mão e alguns equipamentos para subir no palco onde os membros já se encontravam andando e conversando com algumas pessoas da equipe. 

Duk- S/n, venha até aqui faremos uma reunião rápida antes de dividirmos as tarefas!             Ele diz alto gesticulando com a mão me chamando até a equipe que me esperava enquanto lia alguma coisa em um tablet. Localizo Dok no meio deles e me coloco ao lado dele cruzando os braços na frente do peito me juntando a equipe que me olhava com pena, provavelmente efeito da história da sabotagem Park do meu encontro com o Emir. Eles devem pensar que acabei com todas as minhas chances assim, tadinhos.... Sorrio fechado para eles e então Duk termina de olha o que estava escrito no seu tablet erguendo a mão para nos chamar atenção.

Duk- Bem-vinda ao grupo novamente S/n, sinto muito pelo seu encontro com o Emir, espero que tenha outras oportunidades como essa!                Ele diz com um sorriso cínico provavelmente torcendo pra que eu realmente encontre um marido rico para me tirar do emprego. Babaca! Se não zelasse tanto pelo meu profissionalismo já teria tirando meu sapato e jogado na cara dele. Criatura ignorante!

S/n- Obrigado Duk, mas um jantar ruim com um homem rico não é motivo pra alarde e sim a ligação que recebeu!            Ele assente dando de ombros e volta para a equipe posicionando o tablet ao lado do corpo ficando em uma postura mais séria.

Duk- Como vocês sabem essa ligação embora inofensiva nos coloca em código laranja a pedido do Park, pois de acordo com ele não devemos subestimar essa mulher. Então as divisões da equipe ficaram assim. 

-Kwan, sua equipe irá para os portões, e a especificação é revista completa nos homens e nas mulheres apenas detectores de metal para não correr o risco de tocar nelas entendido? 

Kwan- Sim, senhor. A algo além do que está na lista que não pode entrar?

Duk- Não, podem ir e comecem a liberar as entradas das pessoas que pagaram para ver a passagem de som.            O homem assente e logo umas vinte pessoas o acompanham em direção aos portões onde eles param também para dividir suas tarefas. 

- Duck-young, a sua equipe ficara para o controle de tumultos na parte de fora da arena. Fiquem atentos aos idosos e as pessoas que tiverem acampados pois eles devem está na frente e lhes dê água. 

Duck-young- Água? Tem certeza? Essa não é uma ação normal da segurança senhor!

Duk- Temos ordens de entregar a essas pessoas e a quem ainda estiver nas filas a partir das 15:30 hs por causa do calor estremo. 

- Não se preocupe, é só usar o protocolo verde e amarelo e lembrá-los de jogar as garrafas no lixo quando acabarem desta vez. E se não souber como falar com eles procure na internet uma tradução do que quer dizer. Agora vão! 

Duck-young-  Sim senhor, vamos!              Ele gesticula para seu grupo e dez pessoas o acompanham para dentro da arena pegando caixas térmicas e as levando para fora do estádio. 

Duk- Chin- hwa, a sua equipe ficará nas laterais do estádio e com a equipe de bombeiros e primeiros socorros. Fiquem atentos para qualquer desconforto durante o show e é isso, protejam cuidem e auxiliem no que for necessário. 

Chin-hwa- Sim senhor!              Ele sai acompanhado de quase 40 pessoas e percebo que eles não estão armados com mais nada além de uma faca. Isso é bom pois ninguém poderá pegar deles no meio do público para usar contra os membros do grupo, mas fico insegura se o restante da equipe que não está lidando diretamente com o publico receberá autorização para portar uma arma. 

Duk- Dok, o seu grupo guardará todas as entradas para o estádio incluindo a primeira e segunda arquibancadas. Fiquem atentos e vocês tem permissão para o poste de arma, mas as use apenas em último recuso mantendo a atenção nelas para que ninguém tente. 

Dok-  Sim senhor!                   Ele toca o meu ombro me dando um olhar de “Já sabe onde me achar se precisar” e sai junto com quase 50 pessoas. Uau, não sabia que ele tinha tanto poder dentro da equipe, não é atoa que ele e Duk que ficam responsáveis pela segurança do grupo fora dos palcos. 

Duk- S/n pegue três pessoas entre as que você está vendo e seja a sombra do BTS por onde forem! 

S/n- Só três?                  Ele faz uma careta, como se minha pergunta tivesse sido estupida e dá de ombros negando com a cabeça. 

Duk- Nós bastidores tem quase 2.000 pessoas correndo para fazer este show dar certo, então eu não vou mandar uma equipe simbólica de 10 pessoas com você só para as câmeras pegarem o quanto o grupo é bem protegido por onde vão. 

S/n- Por que a minha equipe tem que ser simbólica?

Duk- Porque a sua só terá que agir se a minha falhar e a minha não irá. E alias você é apenas um rosto que os armys respeitam na segurança e exigem que esteja sempre na cola dos membros por onde forem, então escolha sua equipe e fique com eles na parte das traves de segurança quando o grupo inteiro estiver no palco, e divida a equipe nas apresentações individuais. Entendido? 

S/n- Ok, eu entendi! Teremos acesso a porte de armas?

Duk- Não, seria um caos se as câmeras pegassem alguém da segurança usando uma. Quero que apenas fique perto deles e  ajude as outras equipes se precisarem de uma mão a mais. 

S/n- Tudo bem... então eu escolho esse mestiço, esse careca de tatuagem, e esse outro fortão aqui. 

Duk- O fortão é meu braço direito então escolha outro!

S/n- Aquele ali do cabelo grande com cara de quem vai me matar! Acho que vamos nos dar bem!                   Sorrio fechado para o rapaz e ele mantém sua postura fechada para mim.

Duk- Certo então, o resto vem comigo!                    Ele faz um sinal com a mão e o restante ( 60 pessoas) saem com ele se posicionando atrás das grades de proteção  e ao redor do palco olhando serio para os armys que chegavam correndo para elas como se aquelas barras de ferro fossem a garantia de suas vidas me tirando um sorriso pois isso me lembrou a energia que vi do lado de fora do estádio quando estava no Brasil antes de ser atropelada por um carro. 

-Senhora?                 O cara de cabelo grande me chama a atenção me tirando do meu transe, e volto a olhar para os três que ficaram, percebendo que eles são absortamente altos em comparação a minha altura, me tornando quase uma criança mandona na frente deles. Chega a ser até engraçado de tão estranho que é, mas tudo bem.

S/n- Desculpe, nome é S/n e é um prazer conhecer vocês três. Como sou nova aqui, gostaria de saber seus nomes, habilidades e a quanto tempo trabalham com a Big hit, pode ser? 

S/n- O da Tatuagem, você primeiro!

-Meu nome é Chi-mae, eu sei boxe e me dou bem com facas assim como você. Estou aqui a dois meses, então este é meu primeiro trabalho protegendo o grupo em um show. 

S/n- Somos dois então... E você? Qual o seu nome?           Pergunto ao cara de expressão fechada e o mesmo coloca as mãos nos bolsos parecendo incomodado em ter que lidar comigo. Provavelmente porque gostaria de estar em outra equipe em vez de estar comigo na operação babá. 

-Eu sou Mike Bom-hwa, meu pai é coreano e minha mãe é angolana por is...

S/n- Eu não perguntei por que é mestiço Mike, perguntei suas habilidades e o tempo que trabalha aqui!          O interrompo com calma e o vejo respira fundo irritado por escutar os risos dos outros dois em relação a ele por ter levado uma bronca minha.

Mike- Eu sei atirar com qualquer arma e também sou bom no Aikido e estou aqui a um ano. 

S/n- Ótimo, então você deve ser a pessoa com mais experiência aqui, certo?

Chi- Não, Ichiro já está aqui há mais tempo!             Olho para o rapaz de rosto ameaçador e sorrio para ele pois ele realmente parece perigoso, e gosto de trabalhar com gente assim, pois me dar mais confiança.

S/n- Se apresente Ichiro, qual é a sua?             Pergunto sorrindo e ele franze a testa pelo meu jeito informal para falar com ele e morde o lábio em desconfiança. 

Ichiro- Eu sou Ichiro Desu, sou japonês, mas moro aqui desde os meus quinze anos. Sou especialista em Kung fu e Kendo, trabalho aqui a três anos. Como alguém que trabalha aqui por mais tempo, acredito que deveria nos chamar pelos nossos apelidos que são, Careca, Óreo e IT. Todos nós temos um apelido para que as pessoas não possam nos identificar com facilidade nos vídeos em que o grupo aparece. 

S/n- Há que legal, mais vocês gostam desses apelidos tipo Careca e Óreo? Porque eu detesto ser chamada de Colete!

Mike- Eu que escolhi o meu, então eu gosto. Tipo preto e gostoso!            Ele diz com um leve sorriso no canto da boca que logo some  quando lhe dou um olhar lhe avisando para ter cuidado com o que fala.

S/n- Você não chega a ser preto Mike! Mas tudo bem, se gosta deste apelido...

Chi- Na verdade todos nós escolhemos nossos nomes, por que não escolhe o seu também?

Ichiro- Ela não pode mudar, ela já é conhecida como Colete pelos armys, e mudar um nome que eles batizaram não seria educado da parte dela.      Eles cruzando os braços na frente do peito e fico triste com essa informação, pois já estava pensando em algo legal para me apelidar, tipo a cobra, valentona ou ate rainha da porra toda. Saco! Colete é muito ruim.

S/n- Tudo bem então... vamos nos tratar de acordo com nossos apelidos então, o nome do nosso código é baba, então fiquem atentos a escuta quando falarem esse nome, ok?

-Vamos nos dividir em dois, Careca e Óreo fiquem junto com a equipe do Duk durante a passagem de som os vigiando que eu e o IT vamos para os bastidores esperar os membros lá. È isso ai e vamos lá. Nos espalhamos pela arena e olho mais uma vez na direção do palco vendo Jimin fazer um sinal para mim que queria falar comigo depois. Gesticulo um joinha para ele concordando então saio com IT para dentro da parte interna da arena afim de tentar aprender com ele o máximo possível antes do show começar.

1 hora depois...

 

Colete- Como assim Idol? Com essa simpatia toda não me admira o Sr.Bang ter dito que não tem perfil!                        Digo brincalhona para ele e o mesmo solta um bufar com meu comentário que só prova ainda mais o que pensava.

IT- Acontece que a Big Hit gosta de baby face. Pessoas que tenham um aparência angelical e que não assuste as pessoas quando fica bravo. 

-Se cantar, sei dançar, tenho um perfil para modelo, mas não me encaixo ser assustador. 

- É também tem a questão da idade, já tenho trinta anos e ninguém te debuta com essa idade. Mas ao menos tenho um emprego e a empresa me aceitou para atuar quando precisar. 

Colete- Atuar como vilão? Porque só te vejo assim?! Rsrsrs

IT- Posso ser o herói também se eu quiser! 

S/n- Legal, mas eu realmente não imaginava que teria pessoas assim na equipe de segurança. 

IT- Não imaginou? Colete olhe ao seu redor, boa parte dos seguranças tem perfil para modelo. Só a equipe que você montou já tem três dançarinos muito bons e ótimos cantores também! 

-A questão é que a aparecia fala, e pra ser um dos dançarinos do BTS tem que dançar quase tão bem quanto quem os treina, e isso realmente é difícil.

Colete- Imagino...         

Realmente eu não tinha olhado por este ângulo, todos os artistas da empresa com que já esbarrei parecem anjinhos de pura e frágil que são sua aparência, e não vejo como alguém como Chin, Mike e Ichiro poderiam se enquadrar cantando músicas como “Go Go", “Spring day" “Cat e Dog". E fosse os colocar em um grupo de K-pop certamente acredito que eles se dariam bem no... Big Bang ou Super junior por questão de idade e também estilo pessoal. 

E admito! Os escolhe porque eles transpiram personalidade forte e também porque eram os homens mais bonitos dali. Não tinha como olhar em outra direção sem querer apontar o dedo para eles.  Mas apesar de ter escolhido com os olhos, acho que escolhi bem. E embora o nome da nossa equipe já tenha sido escolhido com “Babá”, acredito que “Os renegados” seria melhor, pois tirando eu ninguém ali estava vivendo o sonho. 

- Com licença, boa tarde!                      Jimin aparece segurando um microfone parando ao lado do IT com uma expressão nenhum um pouco contente ao me ver. 

IT- Boa tarde, Park! 

Colete- Boa tarde...Park?                               Ele deixa um meio sorriso sair do canto da boca e assente para que eu o chame assim enquanto estivermos trabalhando. 

Jimin- Fiquei sabendo que vocês estão no grupo Babá, estou certo? 

Colete- Sim! 

IT- É...                      Ele diz sem ânimo e resmungo um “ Se respeite animal" para ele que curva a boca para baixo em desânimo voltando a se sentar em sua cadeira. 

Jimin- Ok, será bom trabalhar com vocês, colete podemos conversar um minuto a sós?                  Ele olha para IT e o mesmo se levanta pondo as mãos nos bolsos dando uma olhada para nós como se esperasse que fossemos nos matar, e se retira virando um corredor para sabe-se lá onde nos deixando a sós como Jimin pediu. 

Jimin- Me segue!             Ele diz passando por mim e espero ele dá dez passos para andar atrás dele. Ele entra no elevador fazendo sinal para que espere o próximo e me ponho a esperar. 

Depois que o elevador fecha espero alguns segundos e aperto novamente entrado para subir para o próximo andar. Abrindo as portas vejo Jimin entrar em uma sala que me lembrava bem ser a sala de material esportivo que a empresa não estava usando. 

Vou atrás entrando na sala também e o vejo olhar para o teto olhando em cada canto antes de voltar a olhar para mim. 

Jimin- Desculpe ter falado daquele jeito pela manhã, hoje era pra ser um dia importante pra gente e acabei ficando bravo por um mancha sem sentido. Sinto muito...

 S/n- Tudo bem, imagino como deve ser estranho pra você ver isto depois de ontem. Mas eu realmente quero que acredite em mim, porque eu não percebi quando ele fez isso. Na verdade eu ainda não acredito que tenha sido ele porque só tocou onde o direcionei. Não ia fazer sentido me marcar.

Jimin- Não importa, de qualquer forma ela está ai para me lembra do que eu vi.

S/n- Já está falando com o Tae? Como ele está? 

Jimin- Não estou falando com ele mais que o necessário e ele também está se mantendo distante. Espero que isto não se torne evite para os Armys durante o show, não quero que me façam perguntas estranhas sobre isso. Sei que fizeram aquilo para me dar um emburram na direção certa, mas ainda assim não está sendo fácil aceitar que o que fizeram não significou nada. Principalmente ele... 

S/n- Jimin ele só fez aquilo por...

Jimin- Não, não S/n, pode ter sido depois de conversarem, mas antes acredito que foi apenas... desejo. 

S/n- Jimin... é o Tae, não podem ficar bravos um com o outro, precisam ser amigo.  Pode ser difícil agora, mas pense nos armys. Eles não pagaram pra te ver esnobando alguém no palco, faça um esforço a mais e tente. Hum?            

    Ele sorrir ferrado e abre os braços me chamando para perto. Sorrio para ele também e corro em sua direção pulando em seu colo afundando minha cabeça em seu pescoço. 

Jimin- Eu te amo! Posso ser um idiota as vezes, mas não se esqueça disso, tá?             Afirmo com a cabeça agarrando seu rosto para beijar suas bochechas e o mesmo rir tomando meu rosto em seguida para me beijar na boca enquanto caminhamos em direção a porta.    Nos faltando o ar coloco as mãos ao redor de seu pescoço para voltarmos a conversar.

S/n- Quando vamos poder nos ver de novo? 

Jimin- Tem dois momentos que podemos interagir... um é durante a apresentação do Taehyung porque não quero que você veja, e sim, é por causa do ciúmes porque aquilo é só pra matar com qualquer pessoa que tenha ovário ou ame um pênis.  E outra é durante o intervalo. Pode vir aqui que venho correndo te ver pra te dar mais alguns beijos e depois nos vemos novamente no quarto. 

S/n- Terá seguranças nos corredores dos quartos, não dá para você vir no meu quarto sem ser notado. 

Jimin- Vou passear pela cidade e vou pedir por você para me acompanhar, assim vamos ter tempo pra nós dois. Já aluguei um carro então não vamos precisar correr atrás de ônibus nenhum desta vez. 

S/n- Ok... parece que você realmente pensou em tudo!                             Trocamos olhares por alguns segundos e então ele nos roda fazendo um passo engraçado como se estivéssemos dançando um balé meio capenga, já que com o susto acabamos perdendo o equilíbrio e ele teve que por o outro pé no chão para não cairmos. 

S/n- Hahaha quer me matar de susto? Rham!                    Bagunço o cabelo dele brincando já que sei que ele odeia, e o mesmo pega minha mão, dando um beijo nela.

Jimin- Só tenho um dia, preciso fazer valer a pena pra que não seja o último.

- E ai? O meu plano te faz achar que é uma má ideia me namorar escondida? 

S/n- Hummm... Não  rsrsrs na verdade está perfeito assim! 

Jimin- Vamos fazer dar certo, ok? 

S/n- Ok! 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jimin- Há, antes que eu me esqueça, está aqui a sua arma, quero que a use caso alguma coisa dê errado!


Notas Finais


Os renegados

Mike Bom Hwa ou Óreo - O mestiço
https://pin.it/pshseb3ufwitjy

Chin mae ou Careca- Tatuado careca
https://pin.it/g2a5g2pia3guzn

Ichiro Desu ou IT - Cara de quem quer matar um.
https://pin.it/4mqpcmwix3qea3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...