1. Spirit Fanfics >
  2. Idol- Uma prisão sem muros >
  3. Ddaeng pt 5- Minha escolha

História Idol- Uma prisão sem muros - Capítulo 237


Escrita por:


Notas do Autor


Eu ainda não corrigi, mas decidi postar antes que meu computador pugasse e apagasse o capitulo de novo. Enfim isso aconteceu e por isso não postei ontem.
Espero que gostem e interajam comigo. Estou bem entediada devido a quarentena então... só não me deixem falando sozinha.😷😷😷

Boa Leitura! 😊😊

Capítulo 237 - Ddaeng pt 5- Minha escolha


Fanfic / Fanfiction Idol- Uma prisão sem muros - Capítulo 237 - Ddaeng pt 5- Minha escolha

Jungkook on

Jungkook- Eu... gata... eu não consigo te ouvir, mas eu te amo! 

-????                    Negando com a cabeça ela me olha estranho, como se fosse louco, virando-se devagar desviando os pés dos escombros e então pula atlética na água desaparecendo, me deixando deitado no degrau de pau duro. Dá onde veio essa ruiva? Levo a mão no ponto de ouvido sorrindo aéreo, me sentando ainda com dor nas costas, mas animado em dividir essa história com alguém.

Jungkook- Hyungs... eu descobri o segredo do Tony. Ele fabrica anjos... anjos molhados.                              Digo me sentindo o Indiana Jones por ter encontrado a caveira perdida, me levantando do chão um pouco torto de dor, vendo-a voltar em "câmera lenta" agora com os olhos escuros, e meu sorriso desaparece ao reconhecer quem é essa ruiva.

Jungkook- Piri...guete?

-Quê?

Jungkook- Você é a piriguete que mentiu dizendo estar gravida do Jimin hyung!

-Ah... sim, eu sou Sonia! Consegue me ouvir agora?                        Ela pergunta arrumando a camisa molhada no corpo, mas não parece se incomodar por está vendo-a. Essa bandida...

Jungkook- Você morreu!

Sonia- Não, eu estou bem aqui!                                               Ela diz simplista com uma expressão séria, e então me lembro da reação da S/n ao descobrir que uma tal de Sonia havia morrido. São amigas...

Jungkook- Não é o meu sonho realizado então?

Sonia- Ham?? Não!

Jungkook- ...                      Que tipo de piada foi essa, céu? Como me joga uma mulher pelada assim sem proposito nenhum? Eu tenho sentimentos!

Sonia- Jungkook?

Jungkook- O que é??                     Respondo um pouco rude dando as costas pra ela emburrado, pegando a mochila e a lanterna dos escombros tirando a roupa que seria pra S/n usar dando a piriguete.

Sonia- Obrigado, mas agora me escute bem.

Jungkook- Tá...                 Digo com a cabeça baixa enquanto a espero se vestir, segurando a lanterna apontada nela pra ajudá-la.

Sonia- Tem um buraco pequeno no teto, eu consegui passar, mas o Antônio e o Jimin não então... temos que conseguir abrir a porta aqui de fora. Consegue abrir com isso?                   Ela estende o braço me mostrando um pedaço de grampo quebrado, e o pego da mão dela levantando o rosto pra falar pensando que já tinha se vestido, mas a pego fechando o zíper do moletom devagar com os olhos cor de rosa outra vez. Ela só pode estar me sacaneando... quem sobe um zíper assim tão devagar?

Sonia- Consegue abrir?                                

Jungkook- O zíper?                         Pergunto meio aéreo acompanhando o zíper subir acima dos seios, e de repente ela o volta um pouco o deixando mais baixo, desvio os olhos pra ela e a mesma ergue uma sobrancelha dando uma encarada nada discreta no meu... fazendo uma expressão que conheço bem pois é a mesma que minha. Perversão. Isso é convite mudo? A piriguete está dando em cima de mim?

Ah Jimin hyung... Se não te amasse tanto agora estaria transando!

Sonia- Você consegue?

Jungkook- Nesse momento não, m-mas posso te ajudar com ele depois do resgate.

Sonia- Ele o quê? Do que está falando?                                Ela pergunta seria, e pisco pensativo olhando pra ela segurando o grampo na mão me perguntando se entendi errado seus sinais.

Jungkook- Ah... está falando do grampo, posso tentar.

Sonia- Ótimo!                    Droga, ela estava realmente falando do grampo.

Jungkook- Mas o problema é que eu não recebi treinamento pra essas coisas. A S/n não teve muito tempo pra nos ensinar, e o exército não nos treina para abrir uma porta de segurança máxima com um grampo!

Sonia- Imagino eh... O Jimin me deu algumas instruções antes de me colocar no buraco, mas só repetiu o que a S/n tinha escrito na apostila dele.

Jungkook- Então como vamos abrir com isso? Não tem outra ideia que não envolva um grampo?

Sonia- Não, eu pensei em pedir ajuda, mas pelo que me lembro essa escada é grande demais pra que dê tempo de ir e voltar sem que eles se afoguem antes.

Jungkook- E como o Jimin está?

Sonia- Ah... ele está bem, bateu a cabeça durante o impacto, mas está bem. Um amigo dele está junto.

Jungkook- Ok, quanto tempo temos?                    Pergunto forçando a minha cabeça a ignorar pensamentos aleatórios, focando no resgate que tenho pra fazer.

Sonia- Quando sai de lá... o nível da água já estava próximo ao teto, mas como tem o buraco que sai, acredito que eles possam usá-lo pra ganhar algum tempo pra nós se colocarem a cabeça nele.

Jungkook- Hum... e as explosões?                           Pergunto e a vejo ficar perdida um pouco sem respostas. Não devia saber sobre a guerrinha deles?

Jungkook- Eu ouvi gritos e explosões vindo de lá. Tem algo que eu deva me preocupar?

Sonia- Foi só o avião em chamas.

Jungkook- E os gritos?

Sonia- Tinha algumas pessoas presas lá dentro também, mas já estão mortas!                   Ela responde rápido dando as costas pra mim voltando-se para a porta, e vejo que a água já alcançou os joelhos dela.

Sonia- Me dá, vamos revezar pra ganhar tempo.             Ela estende a mão, e entrego o grampo a ela vendo-a fazer um coque no cabelo, colocando o grampo na boca.

Jungkook- Espera! Como abro quando chegar a minha vez?

Sonia- Passa a ponta do grampo na entrada até sentir uma ondulação, e quando encaixar a ponta é só forçar.

Jungkook- É isso? Encaixar e forçar?

Sonia- Ele só me disse isso! Se prepare!                Ela diz saltando na água, deixando a camisa flutuando em seu lugar, vendo somente agora que na área dos ombros o tecido parecia queimado. Mas apesar disso ela parecia estar bem, então imagino que não tenha sido nada grave.

Sonia- Ah! Está ficando longe!                   Ela volta subindo as escadas entregando o grampo na minha mão, e dou a ela a lanterna e a mochila pulando na água nadando rápido até o fundo, seguindo a luz do monitor pra me localizar, segurando-me nele começando a seguir as instruções deslizando o grampo devagar na passagem do cartão a procura da ondulação, e na terceira passada começo a me agoniar com a falta de ar. Droga!

Sem alternativas volto às pressas colocando a cabeça para fora, respirando rápido vendo-a olhar para cima do buraco de onde saiu.

Jungkook- Sonia! Sua vez!                           Digo alcançando os degraus, subindo nele cansado colocando o grampo na mão dela, mas a mesma não se move mantendo a atenção lá.

Jungkook- O que foi?

Sonia- Disse que ouviu gritos e explosões, certo?

Jungkook- Certo.

Sonia- Sim, acontece que com a porta inteira coberta de água não devia escutar nada. Sabe o que isso significa?

Jungkook- Que é necessário uma outra abertura acima do nível da água. Acertei?

Sonia- Sim, agora abaixa!

Jungkook- Como?           Pergunto sem entender o quer, e ela puxa meu braço trazendo-me para mais perto dela dando a volta em mim. Penso em perguntar outra vez e me surpreendo quando ela começa a escalar as minhas costas toda desajeitada apoiando as pernas nos meus ombros, se segurando nos meus cabelos molhados pra não cair me fazendo rir um pouco.

Jungkook- Não acha melhor que te segure pela frente?

Sonia- Que? Não, isso seria estranho!                                   Estranho? Sonia eu não estou te entendendo, essa seria uma ótima oportunidade pra colocar a sua preciosa no meu rosto.

Sonia- Agora levanta e não se mexa!                      Ela diz dando uma puxada de leve no meu cabelo, e me ponho de pé um tanto desconfortável com isso, mas em silencio.

Sonia- Rs, eu sabia...

Jungkook- Sabia o que?

Sonia- Veio daqui, é por isso que consegue ouvir.

Sonia- Se conversarmos com eles podemos nos...

Jungkook- Está ouvindo o Jimin?

Sonia- Muito baixo, mas...                           Não espero ela terminar a suspendendo sobre a cabeça a soltando nos meus braços, e a mesma se agarra nos meus ombros no susto.

Jungkook- Vai abrir a porta, é a sua vez!               A coloco no degrau ansioso, e então pulo me agarrando no cano do buraco flexionando os braços.

Sonia- Jungkook eu queria falar com ele!

Jungkook- Vai abrir a porta!        Dou de ombros pra reclamação dela, e escuto o barulho do bater na água sabendo que foi fazer o que disse. No buraco a escuridão era presente, mas seguindo a direção do cano com entulhos de gesso caídos, podia ver de muito longe uma luz vermelha e ouvir os sussurros do tagarela de lá me enchendo de emoção. Ele está lá, está logo ali!

Jungkook- JIMIN HYUUUUUUNG!!          O chamo animado fazendo força nos braços pra não cair, e percebo os sussurros sessarem. Ele me ouviu.

Jungkook- É O JK JIMIN! EU VIM TE BUSCAR!!                    Grito sorridente piscando mais rápido pra não exagerar na emoção, e vejo ele erguer a mão a agitando para fora do buraco.

Jimin- JUNGKOOOOOOK!!! Jk!!             Ele grita longe com a voz já rouca, e sorrio ainda mais.

Jungkook- VOCÊ ESTÁ BEM HYUNG??

Jimin- ESTOU! MAS ESTÁ FICANDO DIFICIL RESPIRAR!

Jimin- CONSEGUE ABRIR A PORTA??

Jungkook- ESTAMOS TENTANDO HYUNG!

Jimin- OBRIGADO POR VOLTAR! O AVIÃO ERA DE VOCÊS??

Jungkook-SIIIIM! DESCULPA DERRUBA-LO EM VOCÊ! ESTOU FELIZ!

Jimin- EU QUERO MUITO VER VOCÊS!! QUERO SAIR DAQUI!

Jungkook- Eu sei...                  Forço os braços os sentindo tremerem por está sustentando o meu peso neles, e escuto o som das braçadas da Sonia retornando.

Jungkook- JIMIN PRECISO SABER DE UMA COISA IMPORTANTE!

Jimin- O QUE??

Jungkook- ESTÁ PRESO AQUI PORQUE TRANSOU COM A S/N? ELA ESTÁ GRAVIDA!

-HAHAHA!!

Jimin- EU NÃO VOU TE RESPONDER FICOU MALUCO??

Jungkook- ELA ESTÁ GRAVIDA! FOI BOM??

Jimin- NÃO TE INTERESSA!!

Jungkook-Eu sabia rsrsrs.             Meu orgulho! Esse é meu hyung!

Sonia- Jungkook...cof! Cof!                         Ela chama puxando a barra dá minha calça, e solto as mãos do cano recebendo a água já na minha cintura.

Sonia- Falou com ele?                   Ela pergunta ofegante entregando o grampo e lanterna na minha mão.

Jungkook- Falei, ele está bem.

Sonia- Preciso falar com ele!                      Ela engole em seco preocupada com ele, e estranho esse tipo de comportamento dela.

Jungkook- Vocês são muito próximos? Está se esforçando muito por ele.

Sonia- Antônio é meu parceiro de cela já faz uns meses, e o Jimin é meu paciente.

Jungkook- O Jimin está doente?

Sonia- Não, mas...

Jungkook- Então ele não é seu paciente!              A corto, e a mesma reage desconfortável demais pra quem não está interessada. Talvez seja paranoia da minha cabeça, mas uma teoria está martelando forte na minha cabeça. Sonia é muito linda, faz o tipo do Jimin porque faz a minha também, e S/n está gravida de outro homem. Isso sem contar que estava se interessando pelo Taehyung da última vez que nos falamos então... tem uma probabilidade de que os casais tenham se invertido enquanto estive fora. Só espero está errado sobre isso, pois se o Jimin tiver trocado a S/n porque está gravida do Tony pela Sonia... ai nós vamos ter uma conversa seria e não ligo se ele for meu hyung. Ele vai ouvir!

Sonia- Eu preciso saber se estão bem lá em cima. Não consigo me concentrar lá embaixo sem saber que podem estar se afogando!

Jungkook- Se tem uma ideia me fala, eu passo pra eles. Se ficamos nos amontoando aqui toda vez que um de nos tentar passar um recado, vamos perder muito tempo que deveríamos estar investindo em abrir a porta!

Sonia- Tudo bem... de qualquer forma percebi que tenho o folego bem melhor que o seu então eu concordo. Poderia falar ao Jimin para contar em voz alta? Se ele fizer isso vamos saber se estão bem enquanto nos esforçamos aqui embaixo.

Jungkook- Ok, eu digo sim.                         Concordo com ela devolvendo o grampo e a lanterna, e a mesma dá as costas pra mim ainda respirando com força, dando um pulo de volta pra água. Não me demoro muito desta vez a acompanhando desaparecer no fundo, e volto minha atenção no teto com intenção de não me demorar falando com ele. Não posso deixar esse trabalho todo pra Sonia, ela boa de fôlego, mas ainda sim já percebi que ela precisa de mais tempo pra se recuperar do eu pra voltar. Ela precisa desse tempo e deixá-la ir tantas vezes em sequência vai fazer mal a ela.

Jungkook- Ok, essa vai ser a última vez!                Pulo no cano flexionando os braços.

Jungkook- JIMIN!!!

Jimin- OIII!!

Jungkook- PRECISAMOS QUE CONTE BEM ALTO!!!

Jimin- POR QUÊ??

Jungkook- ESTAMOS PREOCUPADOS! PRECISAMOS SABER SE ESTÃO BEM SEM PRECISARMOS SUBIR AQUI TODA HORA!

Jimin- TÁ! UM! DOIS! TRÊS!!                         Ele começa a contar alto com a voz falha, e solto dos canos recebendo a água agora na altura do peito. Fria, arrepiando o meu corpo me dando um leve tremor, mas me preparo pra receber Sonia vendo as bolhas subirem na água e a mochila boiar na minha frente.

Jungkook- Assim não dá... vai molhar a pólvora!               Reclamo sozinho puxando-a para fora dá água, jogando-a nos degraus acima.

Sonia- Cof! Cof! Sua vez!                              A luz ilumina minhas costas e viro pra ela puxando-a pelo pulso com a lanterna trazendo-a pra cima, pegando a lanterna e o grampo vendo uma gota de sangue descer do nariz dela e o limpo.

Jungkook- Está bem?

Sonia- Está ficando muito longe pra dar a atenção que a porta precisa. Muito longe...

Jungkook- Fica aqui, eu vou duas vezes.

Sonia- Eu posso...

Jungkook- Eu sei, você consegue segurar por mais tempo o folego, só que está sangrando. Não pode se esforçar demais ou vou ter que te resgatar também e não posso lidar com isso!

Sonia- Tá, seja rápido!                   Afirmo com a cabeça colocando a lanterna na boca, virando-me para a “piscina” e afundo na água nadando na direção da porta percebendo que o caminho até ela realmente está mais longo. Me seguro no monitor concentrando-me em achar a ondulação no espaço de metal, o passando devagar e repetindo o processo já um pouco tonto, mas me forço a continuar tentando. Passando sem sucesso até me dar contar de uma coisa obvia, tem um monitor numérico! Se tem esse monitor e um espaço na tela pedindo quatro dígitos, só pode significar que perdemos esse tempo todo alisando essa entrada de cartão em vão!

Porra!!

Dou a volta nadando para a superfície agoniado com a falta de folego, e ao voltar ilumino Sonia com a lanterna na boca, vendo-a com aquela expressão de preocupada olhando para o buraco. Respiro rápido pelo nariz alcançando os degraus e tiro a lanterna da boca vendo que do buraco algumas gotas desciam.

Sonia- Isso é muito ruim...

Jungkook- Ele está contando, está bem.

Sonia- Não, escuta bem.

Jimin- CENTO... E VINTE! CENTO... E ... VINTE UM!!

Jungkook- Ele está pausando a frase...

Sonia- Está com dificuldade pra respirar! Estamos ficando sem tempo e não faço ideia de como abrir aquela porta!!

Jungkook- Eu sei! E... não sei tenho uma boa notícia. Na porta tem um pedido de senha pra usar o cartão. Você sabe qual é? Viu alguma coisa antes de te prenderem aqui?

Sonia- Não, tinha um saco na minha cabeça. Mas acho que o Jimin sabe, ele chegou na noite de ontem e...

Jungkook- Tudo bem eu pergunto!                         Digo apressado colocando a lanterna e o grampo na mão dela, pulando no cano flexionando os braços ignorando a goteira que caia no meu rosto.

Jungkook- JIMIN!! A PORTA TEM SENHA! VOCÊ VIU QUAL ERA??

Jimin- SENHA! EU... ACHO QUE SIM!!

Jungkook- QUAL ERA??

Jimin- 2, 4 OU 5... E 19! EU VI ISSO!!!                     Splash!                 Baixo o rosto e percebo que Sonia já sumiu. Teimosa...

Jungkook- TÁ!                  

Jimin- JUNGKOOK! A ÁGUA ESTÁ SUBINDO MUITO!

Jungkook- ONDE ESTÁ?

Jimin- ACIMA DA MINHA BOCA!!            

Jungkook- Merda... FICA CALMO! TENTA CONTAR!!

Jimin- OK!! CENTO E... SETENTA!! CENTO E SETENTA E... UM!!             Solto as mãos do cano me assustando ao afundar na água por inteiro e rapidamente nado para a superfície subindo nas escadas, tirando os cabelos da frente dos olhos me colocando em posição pra pular na água quando Sonia voltasse. Vejo a luz subir e aguardo ela retornar. A lanterna aparece sozinha flutuando, seguido de bolhas e demoro alguns segundos até notar o que tinha acontecido.

Jungkook- Merda!!                         Pego a lanterna afundando na água nadando enquanto ilumino o chão, e a vejo inconsciente ao pé da porta. Vou até ela colocando a lanterna na boca com cuidado pra não entrar água, a pegando pela cintura dando impulsão com os pés para voltar, nadando já com a falta de ar no limite para agoniar-me, pisando no primeiro degrau seguindo depressa para o mais longe possível da água com ela no meu ombro, deita-a no chão um pouco mais a frente.

Solto a lanterna da boca a derrubando perto dela, e aflito começo a pressionar seu tórax fazendo massagem cardíaca repetidas vezes, contando mentalmente até o trinta erguendo o queixo dela pra cima, me atrevendo a fazer-lhe ventilação boca a boca.

Jungkook- Vamos acorda! Acorda teimosia!                        Pressiono o peito dela mais trinta vezes voltando a fazer a ventilação boca a boca, ficando desesperado com sua falta de reação combinada com a contagem engasgada do Jimin quase se afogando lá trás.

Estou ficando sem tempo! Sem tempo!

Jungkook- Vamos Sonia! Vamos amante dos infernos acorda!

Jungkook- Não me deixa sozinho! Preciso de você, acorda! Acorda piriguete!                     Peço aflito me abaixando pra fazer a ventilação oral nela, segurando seu rosto gelado jogando o máximo de ar em sua boca e a sinto mover o lábio me dando um beijo. Que?? Abro os olhos vendo os dela se fecharem no tom rosado de antes, voltando a me beijar afoita se levantando do chão pra se sentar na minha perna ainda segurando o meu pescoço, fazendo-me continuar com os olhos abertos de espanto a encarando mesmo correspondendo seu avanço em mim. Não é como se não quisesse esse beijo, eu quero! Quero muito! Quero muito mais do isso alias! Mas não é hora! Não posso!

Jungkook- Sonia!                             A afasto pelo rosto e então ela desce as mãos para o zíper do moletom tentando ficar nua e a paro também espantado comigo mesmo por tê-la repreendido por isso.

Jungkook- Quer transar comigo? Ok! Depois que o resgate acabar a gente se enfia em qualquer lugar desse navio e transa até a hora de partir! Mas agora... agora eu tenho um amigo pra salvar e não posso me distrair com você, entende?

Sonia- Está falando do quê?                       Ela pisca confusa tirando as mãos das minhas, ainda sentada no meu colo me encarando com estranheza, e nego com a cabeça nem acreditar que ela está se fazendo de desentendida agora.

Jungkook- Piriguete... está se fazendo de sonsa porque sabe que não tenho tempo pra discutir!

Sonia- Garoto, se toca! Quem quer transar aqui é você!                Ela retruca ofendida saindo da minha perna, e abro a boca incrédulo sem acreditar que ESSA PIRIGUETE ACABOU DE ME CHAMAR DE GAROTO!!!                       Shuar!!                       Pisco com raiva dela, mas logo a minha irá se torna temor ao ouvir a queda dá água.

Sonia- Não... não! Não!                 Ela se desespera ao ver a corrente caindo do buraco, e só ai percebo que Jimin não está mais contando. Ele parou. Está se afogando!

Jungkook- Sonia onde está o grampo??                                Pergunto ao lembrar que ele estava com ela me levantando do chão, indo até Sonia virando-a para mim abrindo suas mãos, revistando seu decote ou em qualquer lugar que pudesse encontrar o cacete do grampo, mas nada.

Jungkook- Porra Sonia, para de chorar, fala onde ele está, fala!

Sonia- Eu não sei!           

Jungkook- Onde deixou cair?!

Sonia- Como vou saber eu... desmaiei e não lembro!

Jungkook- NÃO LEMBRA?? NÃO LEMBRA?? COMO PODE ME DIZER ISSO CARALHO ERA TUDO O QUE A GENTE TINHA!!

Jungkook- EU VOU ABRIR COMO A DROGA DA PORTA?? VOU ARREBENTAR O AÇO COM O CHUTE?? É ISSO??

Jungkook- A GENTE SÓ TINHA QUE ABRIR A PORTA! SÓ TINHA QUE PEGAR O JIMIN E CORRER ERA SÓ ISSO!!

Sonia- Eu dei o meu melhor...

Jungkook- FODA-SE O SEU MELHOR EU VIM DA COREIA! FUGI DO MEU PAÍS PRA TRAZE-LO DE VOLTA E VOCÊ PERDE A PORRA DO GRAMPO!!

Sonia- ENTÃO DESCULPA!!!

Jungkook- NÃO! EU NÃO DESCULPO!

Jungkook- VOCÊ É TUDO O QUE TINHA PRA ME AJUDAR!!

Sonia-...

Jungkook- DEVIA SER A S/N AQUI COMIGO, MAS ELA TÁ GRAVIDA!! GRAVIDA SONIA!

Jungkook- AI VOCÊ APAGA DE BAIXO D’ÁGUA E ME DEIXA COMO LOUCO TENTANDO SALVAR VOCÊS DOIS!!

Sonia-...

Jungkook- Tem ideia do medo que eu sinto?

Sonia- Podemos sair e pedir ajuda!

Jungkook- NÃO DÁ TEMPO! ELE JÁ ESTÁ MORRENDO!

Sonia- E O QUE VAMOS FAZER?? VAMOS MORRER AQUI SE FICARMOS!!              Fecho as mãos tremulas de pavor... o tic tac do relógio no pulso lembrando que o tempo estava correndo, o zumbido no ponto de ouvido evidenciando o quanto estou sozinho. A pressão da água subindo nos meus pés... eu não consigo, sozinho não dá, é demais pra mim. Está além do que consigo aguentar.

Sonia- NÃO DÁ PRA ABRIR A PORTA, NÃO DÁ PRA SUBIR NO BURACO, NÃO DÁ PRA PEDIR AJUDA ENTÃO O QUE ESTAMOS FAZENDO AQUI??                           Ela me empurra contra a parede surtando também e não reajo.

Sonia- QUER SE MATAR??                           Ela me empurra de novo.

Sonia- NÃO PODEMOS FAZER NADA!

Sonia- NÃO TEM COMO FAZER NADA!! Não tem...                          Ela se afasta com as mãos na cabeça chorando alto e a observo triste concordando com tudo o que disse. Não tem jeito.

Sonia- SOCORROO!!!                    

Jungkook- Sonia...

Sonia- SOCORROOOOO!!!

- Tem alguém gritando nele!                     

Jungkook- Hum?              Pisco ao reconhecer a voz do Jin no meu ouvido. Está funcionando, o ponto está funcionando! Uma fagulha de esperança surge. E se eles tiverem achado o Taehyung? Um hacker poderia abrir a porta! Ele pode abrir pra mim!

Jungkook-JIMIIIIIN! JIMIN AGUENTA! AGUENTA!                              Grito pra que ele me escute correndo pra perto da Sonia apontando para o ouvido, e ela arregala os olhos puxando o meu ombro para baixo se pendurando nele.

Sonia-RÁPIDO! RÁPIDO ELE NÃO VAI AGUENTAR!!                          Ela grita na minha orelha dando pulos pra alcançar, mas não me importo. Precisamos de ajuda urgente!

- XXXXXXXXXXX               

Sonia-ALGUÉM! ALGUÉM ME AJUDA!!!

-XXXXXXXXXXX                                

-XXXXXXXXXXX                                

Jungkook- TEM ÁGUA DEMAIS! ELES ESTÃO SE AFOGANDO!                      

-XXXXXXXXXXX

Jungkook- Alguém na escuta?

Sonia- Não tem ninguém...                         Ela responde em lagrimas encarando o chão se dando por vencida, e fecho as mãos atordoado com a ideia de que não possa fazer mais nada. Ele está lá, está logo ali, eu não posso ter chegado tarde, não pode estar acontecendo de novo, não pode!

Jungkook- Ele é meu hyung...

Sonia- Jungkook precisamos ir.                  Ela pega no meu braço tentando ajudar, e nego com a cabeça me recusando a andar.

Jungkook- Eu não posso sair sem ele.

Sonia- Ninguém aguenta tanto tempo sem respirar... ninguém.                 Ela afirma chorosa fazendo carinho no meu braço, e sinto a cabeça doer de tanto prender a vontade de desmoronar também. Eu não posso... ele está se afogando, não posso desistir, eu estou aqui. Eu ainda posso tentar... ainda posso dar o meu melhor.

Sonia- Precisamos ir, olha!                     Ela mostra a água alcançando o nível dos seios dela, e a encaro percebendo seu medo. Queria saber... ela teme por si mesma, ou tem medo por mim? Afinal ela me beijou. Talvez a minha teoria sobre ela ser amante do Jimin seja apenas uma teoria. Talvez ela seja apenas o anjo molhado que caiu em cima de mim. Talvez...

Eu poderia te pedir para abraçar a minha lutar até o fim? Não, eu não poderia.

Jungkook- Sonia... olha pra mim.                              Peço agora mais calmo, e a mesma ergue o rosto devastada, os olhos negros misturados com os vermelhos dos olhos inchados. Que loucura... acho que me importo com você.

Jungkook- Quero que fique com isso, e peça ajuda!                    Digo sério retirando o ponto de ouvido o colocando na mão dela, pegando a arma carregada do coldre a destravando, entregando pra ela também que assiste sem reação.

Sonia- O que...

Jungkook- Você tem razão, se pedir ajudar talvez eu consiga abrir a porta.

Sonia- Jungkook se ficar vai morrer!                       Ela diz segurando o meu braço implorando, e desvio o olhar dela vendo a minha mochila passar por nós flutuando e a pego.

Jungkook- Quero que saia daqui, quero que corra muito. Não tente negociar, se alguém aparecer atire. A arma está totalmente carregada e na mochila tem mais munição se precisar.                    Coloco a mochila nas costas dela, e a mesma assente com lagrimas nos olhos.

Sonia- Não quer vir?

Jungkook- Tem um cara na área dos deks, o nome dele é Yoongi. Se precisar ele pode te ajudar.

Sonia- Tá...                         Ela pisca já com a água batendo em seu pescoço, e me afasto pra que ela possa ir.

Sonia- Posso te fazer uma pergunta estranha?

Jungkook- Agora?

Sonia- Quantos anos tem?

Jungkook- Por que quer saber?                                 Ela se aproxima de novo limpando a lagrima dos olhos, e a cor rosa volta de novo. Como isso acontece?

Sonia- Eu queria saber por que... não beijo homens mais novos do que eu.                          Ela diz chegando mais perto, e pisco surpreso vendo-a colocar o ponto no pescoço e a arma no cós da calça. Ela está mesmo dando em cima de mim em um hora dessas?

Jungkook- Rs, nesse caso acho melhor não dizer!             Sorrio de lado trazendo-a pela mão mais perto, envolvendo seu pescoço com a outra esperando que feche os olhos ao me aproximar, e ela o faz diminuindo o espaço que faltava encostando os lábios nos meus. Fecho os olhos também aceitando seu beijo nervoso abraçando-a pela cintura, sentindo água alcançar os nossos lábios me fazendo engolir o sal, e ignoro a careta que queria fazer a levantando do chão pra beijá-la melhor mais um pouco. Finalizando com alguns selares abrindo os meus olhos encarando os dela, e mesma sorrir desconcertada, mas não o faço junto. Isso me deixou triste.

Sonia- Me promete uma coisa?

Jungkook- Não posso te prometer nada.

Sonia- Se voltar... nós transamos!                           

Jungkook- Rsrs, eu vou cobrar!                 

Sonia- Eu sei, estou contando com isso!                Ela me dá outro selinho rápido dando uma piscada, e então empurra o corpo do meu abraço caindo na água, nadando para longe até virar na curva me dando a ouvir apenas seus passos ligeiros subindo a escada. Me deixando sozinho apenas com o brilho da lanterna flutuando na água pra me iluminar.

A pego analisando minha situação no escuro, vendo o nível da água praticamente alcançar o buraco de onde a corrente de água cai. Nas rachaduras também a vazamentos... logo esse lugar desmoronará. Eh... acho que não poderei voltar pra transar Sonia. Sinto muito não poder te cobrar.

Afundo na água segurando a lanterna nadando por baixo a procura do grampo perdido no chão. O líquido avermelhado saindo por debaixo da porta é um problema, não consigo enxergar direito. Mais e mais profundo consigo tatear o chão pensativo, eu sei que é o fim. Eu sabia que poderia ser assim, eu escolhi esse final do meu capítulo. Eu escolhi morrer lutando pra te salvar Jimin, a viver sabendo que fracassai.

“A vida é um sobro e escolher quando, como e porque se quer morrer é uma dadiva.”  Palavras do Namjoon hyung, palavras do líder, eu sei onde me meti, eu sei o que vivi, eu sei o que poderia ter vivido se fosse com ela. Mas o que é uma vida bonita se pra sempre me enxergaria como um covarde? Eu vou ficar hyung, eu vou te achar aqui ou na próxima vida, eu darei o meu melhor por você!

Eu fui rico, eu fui amado por milhões, os meus sonhos foram conquistados, eu sorri, chorei, aprendi lições preciosas por causa de vocês, para a minha família eu fui um bom menino, e para o mundo pretendo deixar o legado do que é ser um bom amigo.

Está tudo bem... eu tenho motivo, eu não me sinto sozinho. Tenho você em meu coração!

Pisco me sentando no chão de baixo da água, pedaços de gesso caindo do alto como flocos de neve sobe a luz da lanterna. Não sei como a Sonia fez, mas o grampo não está no chão. A quanto tempo estou aqui? Sinto como se fosse uma eternidade. O monitor com o código piscando a espera do cartão que nunca receberá. Estou ficando tonto irmão, minha cabeça dói... poderia me dar uma ajuda?

Fecho os olhos ardidos do sal imaginando um momento divertido... qualquer um. A cena do bar, o dia que estava tentando te animar depois que ela nos largou no aeroporto da China pra se matar.

“Ela prometeu... prometeu ficar... aquela... psicopata! Rs, ela era a pessoa mais inteligente e forte que já conheci. Será se existem outras pessoas que conseguem roubar refrigerantes da máquina com uma faca?”

Uma faca... UMA FACA?!! Ela fazia com uma faca!!         

Balanço a cabeça espantando o sono com um pico de adrenalina tirando uma faca de arremesso da liga na coxa, me levantando do chão vendo a coisa mais obvia do mundo. O grampo quebrado na passagem do cartão! Isso explica por que não achei e porque a Sonia desmaiou aqui embaixo tentando tirá-lo. Faz todo sentido agora.

Passo a faca por dentro da passagem conseguindo retirar a parte do grampo quebrado, digitando com o coração acelerado o código rapidamente, usando toda a minha concentração mesmo agoniado com a falta de ar, fechando os olhos passando devagar a ponta da lamina na passagem... me esforçando a manter a calma mesmo durante o desespero do pré afogamento deslizando... deslizando... des..lizando, até sentir uma leve interrupção, uma mínima falha no metal liso. É aqui!                          Trec!                     Chuto a porta com o que restou da minha força, e então a correnteza me rodopia arremessando-me contra as escadas enchendo mais e mais este espaço igualando os níveis.

Longe da porta subo o rosto a procura de ar sendo levado na força da água escadaria acima, puxando o folego profundamente cinco vezes e então afundo de volta usando os degraus da escadaria para me mover contra a correnteza, seguindo a luz vermelha da porta pra me localizar já que perdi a lanterna no impacto, concentrado, firme, eu vou conseguir, eu vou te encontrar hyung, espere por mim, eu vou te achar!

Solto das escadas nadando ágio passando pela porta, tendo que fechar os olhos ao ser recebido por uma grande quantidade de água suja de sangue. Sentindo a textura mais pesada e grudenta entre os dedos, seu sabor ferrugem na boca mesmo fechada. E emerjo.

Jungkook- Ah! JIMIIIIN!! Cof! Cof!             Limpo os olhos com as mãos procurando por ele, e só vejo o mesmo que do lado de fora. Água suja, fedorenta, topos do que acho serem compartimentos de salas e muitos, muitos corpos estraçalhados flutuando.

Jungkook- JIMIIN!!

-AQUI!!         

Jungkook- Não acredito... SEU MALUCO ONDE ESTA??               Volto a nadar passando pelos corpos a procura dele, e então sinto uma correnteza vindo do centro do corredor principal de onde a água crescia. Acho que devem ter mais buracos no casco do que a queda do avião provocou.

Jungkook- JIMIN! FALE ONDE ESTA!!!                    O chamo cansado, escutando o som da minha respiração se misturar com o chocar das águas nas paredes, passando perto dos compartimentos com braçadas mais lentas. Por que ele não responde? Continuo nadando a procura dele, e então vejo um pedaço do teto quebrado, um pequeno buraco onde só a pequena Sonia poderia passar. Devia ser aqui onde eles estavam respirando antes das águas os cobrirem.

Jungkook- JIMIIIIN!      

-Aqui!               Olho pra cima de onde a voz veio, e pisco atônito com as marcas de fogo no teto. Marcas de fuligem como de trilhas em pólvora, mas... Por que no teto? Como essas marcas aconteceram lá em cima? Sônia... O que não está me contando?

Os olhos dela... Não, isso não existe! Se ela disse que os gritos eram pessoas morrendo dada as explosões da queda do avião eu acredito! É lógico! Não tem com um ser humano queimar o teto desta forma no meio de um naufrágio. Isso seria coisa de filme. Os olhos dela podem ser coloridos pelo mesmo motivo do Taehyung e fim.

Jungkook- JIMIN CACETE! ONDE PORRA ESTÁ??

-Aqui!          Olho na direção da voz e desta vez paro de especular.

Tum! Tum!

Não era o Jimin.  

Tum! Tum! Tum!

Olhos amarelos com fogo...não era humano.

Tum! Tum! TUM! TUM!

-Vai gritar?        

TUM! TUM! TUM! TUM...

E está foi a última cena que me lembro!

Xxxxxxxxxxxxxxxxx

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Eu estou preparado! Eu o socorro!

 

 

 

-Sônia ajuda a gente aqui!!

 

 

- Só um segundo!               Pisco... paredes brancas... luz amarela, tem alguém com uma lanterna no meu olho.

Sônia- Acordou! Quem é o próximo?

V- O Jimin! O Jimin!           Me levanto do chão molhado, chão vermelho... aéreo me sento assistindo a correria. Yoongi fazendo massagem cardíaca no peito do Jimin discutindo por com Taehyung por algo, Sônia se ajoelhando iniciando uma massagem cardíaca em um barbudo magro sem camisa. S/n sentada no canto segurando Yeontan com uma expressão distante assistindo Jimin inconsciente. Quando nos acharam? Como me salvaram?

J-Hope- Jungkook! Vem comigo!               Ele aparece pegando no meu braço pra me tirar do local e o puxo volta.

J-Hope- Jungkook eles precisam de espaço, vem!       Ele me toca e me afasto dele confuso.

Jungkook- Onde ele está?

J-Hope- Quem?

Jungkook- O homem de olhos amarelos! Onde ele está??         Pergunto alto e a discussão para pois todos estão olhando pra mim, ou melhor para Sônia.

Jungkook- Ele estava lá! Estava falando como se fosse o Jimin! O que era aquilo? O que era...

Sonia- Não dêem ouvidos! Está delirando!         Ela diz a eles demorando o olhar no Taehyung por cima do ombro, e J-Hope volta a tentar me tirar da sala.

Jungkook- Não! Ela sabe do que eu estou falando! Ela sabe!                       Digo alto e a mesma se finge de surda.

J-Hope- Jungkook vem tomar uma água, vem!

Jungkook-NÃO! EU SEI O QUE EU VI E ESTÃO ME TRATANDO COMO LOUCO!

J-Hope- A porta bateu na sua cabeça Jungkook, não percebe? Nada do que lembra é confiável! Vem, por favor vamos sair daqui!

Jungkook- EU NÃO VOU SAIR DAQUI ATÉ ELA ME EXPLICAR POR QUE OS OLHOS DELA FICARAM ROSA!

Suga- Como?       Ele para de discutir com Taehyung ainda pressionando o peito do Jimin para olhar pra Sônia, e então o homem deitado começar a tossir, engasgado com a água que saia da boca dele. Quem é esse? O tal do novo amigo do Jimin? Mas ele parece ter idade pra ser pai dele!

Sonia- Antônio!               Ela sorrir o abraçando, olhando pra mim seria por cima do ombro dele atuando, mudando de assunto. Piriguete falsa...Ela está me ignorando.

Jungkook- Fala agora!    

Sonia- Não! Fica calmo aí!        Ela diz baixo e pisco... concordando com a cabeça.

J-Hope- Jungkook...

S/n- Tira a mão dele!                      Ela fala do outro lado da sala cortando a discussão, e outra vez todos param por nossa causa.

J-Hope- S/n ele precisa ficar longe dessa confusão!

S/n- Hoseok ele praticamente morreu pra tirar o Jimin de lá, ele tem o direito de ficar!

J-Hope- S/n ele não está bem!

S/n- Então deixa ele ficar! Aqui tem uma médica, um aprendiz e um socorrista de guerra. Se tem um lugar melhor pra enlouquecer com certeza não é lá fora!

J-Hope- Tá, tudo bem.... Eu vou lá pra fora vigiar o Tony com os outros.

S/n- Obrigado!                                  Ela diz visivelmente nervosa me chamando pra perto dela com a mão, e me levanto do chão desconfiado de tudo indo para perto dela me sentando ao lado.

Jungkook- Explica pra mim...  

S/n- Agora não, só fica aqui.       Ela pega na minha a mão entrelaçando na dela, prestando atenção no Jimin o tempo todo e faço o mesmo respeitando sua dor. Do lado de fora vejo uma parede com muitas armas, e Antônio sai por ela nos deixando com o Yoongi, Taehyung e Sônia.

V- Eu posso ajudar!

Suga- Três meses sendo babá do Tony não te torna médico!

V- Ele está ficando azul Yoongi, está atrapalhando. Me deixa assumir.

Suga- E vai fazer o que além do que já estou fazendo?? Massagem cardíaca é tudo que a gente consegue pra afogamento! Se for pra sair prefiro que a Sonia assuma porque ela tem mais conhecimento que eu!                      Ele diz dando uma olhada rápida pra S/n e depois pra Sonia como se perguntasse a opinião dela se estava fazendo certo ou não, mas ela não faz nada. Não sabia que ela era médica, agora faz sentido ela ter chamado o Jimin de paciente. Fico aliviado... a teoria da amante está ficando menos provável.

Suga- Vamos Park, volta! Volta pra gente!                           Continuando os esforços nele, Yoongi parecia quase um louco em cima do Jimin e não posso tirar a razão dele. Sei que o Taehyung parece estar mudado por não está aqui do meu lado com medo segurando a mão da S/n, mas isso não quer dizer que ele possa ajudar o Jimin. Só está atrapalhando.

V- Yoongi...

Suga- CHEGA!!        Ele grita alto com ele, e o mesmo respira fundo mordendo o lábio. Dando um tipo de olhar estranho pra Sônia em pé na frente dele.  

V- Me ajuda aqui...

Sonia- Yoongi... Olha pra mim um instante fazendo favor.

Suga- O QUÊ?          Ele responde alto olhando para ela, e então vai parando aos poucos o que fazia... O que está acontecendo?

S/n- Por que ele parou? Por quê? Jungkook o Jimin...

V- Não é isso S/n, calma.      

Sonia- Yoongi está cansado, precisa revezar o seu trabalho com o Taehyung ou não vai dar certo!

Suga- Ok... tem razão. Estou cansado.                                   Ele se levanta soltando um bocejo saindo da sala branca, e Taehyung assume o lugar dele em cima do Jimin fazendo a mesma coisa.

Jungkook- Eu não entendi nada...

S/n- Sônia, assume por favor!                   Ela pede nervosa apertando a minha mão, e fico apreensivo como ela. Se Sonia é a médica porque está jogando a responsabilidade para o Taehyung? Não é hora pra treiná-lo e esse treinamento nem faz sentido! Por acaso ele quer largar a carreira de idol pra ser médico??

Jungkook- Sonia ajuda o Jimin você, olha pra S/n! Está fazendo mal pra ela!                        Ela vira o rosto na nossa direção olhando pra ela por alguns segundos, sem emoção alguma, parecia fria e entediada na verdade. Olhar de preocupação para o Jimin, olhar de raiva pra mim, e olhar de nada para a S/n. Está errado...Ela me beijou, ela se lembra mais? Foi pena? A teoria da amante vai ficando mais forte na minha mente e não gosto disso.

V- Sônia fala com a S/n, estamos deixando-a nervosa e isso não é bom para o bebê!

Jungkook- Taehyung o que havendo?

V- Sônia!                             Ele a chama não querendo dar atenção pra mim.

Sonia- Tá, calma!                                 Ela vem até nós se ajoelhando perto da S/n, pegando no pulso dela tirando a pressão em silencio.

Sônia- Respira, tenta se acalmar, ter sustos nessa fase da gravidez pode aumentar a sua pressão.

S/n- Eu estou bem, só quero saber do Jimin agora!

Sonia- Ele vai ficar bem, mas agora se concentra em você. Caiu, levou alguma topada na barriga?

S/n- Cai na hora da explosão, mas estou bem.

Jungkook- Você caiu?

Sonia- Teve perda de líquido?

S/n- Já disse que estou bem.

Sonia- Se diz... você que sabe. Tem alguma pergunta pra mim?

Jungkook- Por que os olhos de vocês ficam mudando de cor?

Sonia- É um gás que soltaram na gente. Próxima!                            O que deu nela? Por que tão fria agora? Cadê a garota legal da inundação?       

Jungkook- É o mesmo que fez o Taehyung enlouquecer naquela época?

Sonia- Similar.

S/n- Você ouve vozes?

Sonia- Não, eu sou normal. Apenas tenho... alucinações.

Jungkook- Ah... Por que não disse antes?

Sônia- Por...

-Cof! Cof!                            Tiro a atenção dela vendo Jimin se sentar no chão, e Taehyung o abraça feliz o ajudando a se sentar.

Jungkook- Jimin!                              Solto da mão da S/n me levantando as pressas jogando-me em cima deles dando meu abraço. E o escuto chorar nos envolvendo perto dele também. Ele estava gelado, estava seguro conosco e nunca pensei que poderia sentir uma emoção tão gratificante assim. A morte da saudade!

Jimin-Então todos aqui?

Jungkook- Estamos sim, estamos todos aqui.                     Digo os abraçando com força, não só pelo Jimin, mas também pelo Taehyung que sorrir me olhando feliz com esse sorriso quadrado que é só dele. Não tenho que falar, ele sabe, posso ver nos olhos dele a satisfação da segurança. A família está junta, não iremos a lugar nenhum, ele sabe.  

Jimin- E a S/n?       

Jungkook- Oh!         Me lembro dela e então saio do abraço vendo Sônia ajudá-la a se levantar do chão pegando o cachorro do braço dela. Me levanto também a ajudando a passar e Jimin se levanta do chão com a ajuda do Taehyung pra dá um abraço nela. Ambos deixando suas lagrimas de alívio saírem. A rocha da S/n finalmente se quebrando, e o frio fúnebre do Jimin se esquentado em seu paraíso de saia.

Eu estava feliz, era a cena que eu precisava ver, a que valia pena ter arriscado tudo. Nós estamos bem, estamos juntos, e podemos sair daqui. Infelizmente nem tudo é flores e a S/n vai levar consigo um filho do Tony pra sempre. Posso ver que o Jimin não se importa com isso, ele a ama mesmo e vai cuidar desta criança como se fosse dele. Isso me alivia... Me sinto melhor por saber que ele não é do tipo que abandona e culpa a vítima. São pequenas atitudes, pequenas decisões que presencio que me fazem ter certeza de que entre todos os hyungs do mundo, no BTS eu tenho os melhores exemplos.

V- Ele acordou, mas não entrem, ele vai sair!                     Ele diz no ponto dele satisfeito assistindo a cena e sorrio feliz por ele. De alguma forma eu sei que esse sorriso no rosto dele não é nervosismo, não é inveja. O tempo o ajudou com o amor errado, ele é livre. Admirado com a felicidade do casal desvio o rosto para Sonia. Os olhos baixos, húmidos, o sorriso nervoso que procurei no Taehyung... a paixão não correspondida estava escrita nos detalhes dela. A teoria da amante não era real e nem mesmo dos casais trocados, a única coisa real tinha medo e é verdade... é Sonia gosta do cara errado.

V- Vamos lá?                      Ele diz interrompendo os dois pegando o cachorro da mão da Sonia, os levando para fora da sala me deixando sozinho com Sonia.

Sonia- Bem... eu vou indo.

Jungkook- Espera!                          Ela vira pra me olha, e baixo os olhos mexendo nervoso nos meus dedos.

Sonia- O que foi?

Jungkook- Quero falar sobre o que aconteceu entre nós.

Sonia- Ah... sobre a promessa? Q-quer cobrar?                 Ela pergunta hesitante, e nego infeliz.

Jungkook- Eu não faria isso. Sei que me beijou e foi legal porque pensou que fosse morrer.

Sonia- Ah... Você sabe.

Jungkook- Sei que gosta do Jimin hyung. O que pretende fazer?

Sonia- Como...

Jungkook- Eu sei quando as pessoas tem intenções sexuais pelas outras. É quase um dom!

Sonia- Que dom estranho... mas se pergunta com medo que eu estrague a felicidade da S/n, não se preocupe. Eu sei o meu lugar.

Jungkook- Hum...                     Suspiro desanimado. Mãos suando... não gosto dessa sensação de nervosismo perto dela. Não quero gostar dela, sei que me daria mal é por isso que corro. É por isso que quando gosto de alguém passo reto e finjo que não conheço. Amor é um tesouro, mas uma preciosidade que te destrói antes de conquistar.

Sonia- Jungkook...

Jungkook- Hum?

Sonia- Gosta de mim, não é?                      Ela pergunta andando na minha direção, e fico mudo. Não quero responder, não devo, não tenho a intenção de deixar isso florescer.

Sonia- Acho que... podemos nos ajudar.

Jungkook- Nos ajudar?

Sonia- Preciso que... me empreste os seus talentos.

E está foi a última lembrança dela que tenho.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

 

 

Pisco... onde estou?

De pé assisto diante de mim um tipo de Dek sumir na divisão do mar com o céu...

Jin- Jungkook! Jungkook!                              

Jin- Jungkook você viu aqueles dois?                      O sinto parar do meu lado, e viro o rosto pra perdido na confusão da minha mente.

Jungkook- Eles dois quem?

Jin- Aquele Antônio e a Sonia? Os viu?

Jungkook- Não eh...

Jin- Mas você saiu com eles, como não sabe? Devemos ficar juntos até a hora chegar.

Jin- Temos controle da situação, mas não sabemos se ainda á mais dos soldados do Tony por ai.

Jungkook- Desculpa... eu não sei deles.                 Jin suspira emburrado parecendo desconfiado de algo, e então me deixa sozinho dando as costas. Volto a encarar o mar confuso... e só ai sinto o papel na minha mão. Um bilhete escrito com lápis.

Acho que o beijo se encaixou, você é fofo, determinado e intenso...entendo por que meu coração se acelerou. De certa forma a minha sujeira fez sentido quando se misturou a sua. Sinto muito não me arriscar em esperar a fuga de vocês, mas não pude lidar com o receio, não aguentava mais essa prisão. Mas obrigado, graças a você eu sou livre Jungkook. Quem sabe se nos cruzarmos na vida eu possa cumprir a minha promessa e me enfiar com você em um beco qualquer?

Amasso o papel o jogando no mar... lagrimas enchendo meus olhos e não pude me sentir mais ferido do que isso.

S/n- Jungkook?                Pisco rápido limpando os olhos antes de virar, e a mesma já me olhava com uma certa preocupação.

S/n- Está tudo bem?

Jungkook- Sim, estou ótimo. Precisa de ajuda?

S/n- Na verdade sim, mas... preciso que guarde segredo.                             Ela diz colocando outro papel na minha mão, e abro curioso vendo uma lista desconexa.

-Um taco de beisebol de madeira

-Dois tijolos ou dois pedaços de concreto de bom tamanho.

-Cordas

-Lidocaína

-Epinefrina

-Seringas descartáveis e agulhas

-Um relógio despertador

-Uma câmera a prova d’água.

Jungkook- Quer que eu ache isso? Mas o navio está afundando!

S/n- Eu sei onde estão cada coisa, e tenho plena consciência de que é capaz de voltar!

Jungkook- Mas porque precisa disso? Estamos pra sair.

S/n- Não Jungkook.... eu nunca vou deixar esse lugar nem antes matar um certo alguém...


Notas Finais


Tchau Sonia... mande noticias... 🤧🤧🤧
Jungkook... você supera bebê.😥😥😥

🤓🤓Curiosidades!
-No início do capítulo em algumas partes o ponto de vista do Jungkook tendem a nos levar que a Sonia está se jogando em cima dele, com frases do tipo "câmera lenta", "subindo o zíper devagar"... Mas na verdade somente ele via isso por que estava se sentindo atraído por ele.
- Porque os olhos dela brilharam para o Jungkook se ela gostava do Jimin? Simples, não é porque ela gostava dele que ficou cega. O Jungkook é lindo pra carai e como os poderes delas sempre entregam seus "desejos", eles acabam brilhando.
- Porque ela o agarrou na hora da ventilação oral? Outra vez foi o descontrole dos desejos dela. Da mesma forma que o Taehyung na versão Cinco insistia em forçar algo com por ter desejos por ela, a Sonia não pode se segurar quando acordou com fazendo respiração boca a boca nela.


E iai queridos leitores? Tem uma lista da vingança nas mãos de vocês. Como usariam pra se vingar?
Tenho minhas fantasias, mas estou disposta a escutar as ideias de vocês se forem mais crueis do que eu.😈😈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...