História If I Stay - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber
Visualizações 43
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Mad


Pov. Jason

Depois de duas semanas acabei descobrindo que todo meu ódio e raiva estava sendo focado na pessoa errada, escutei uma conversa dos meus pais no qual minha mãe comentou que era culpa dele o que estava acontecendo comigo, por eu ter me perdido novamente, porque ele pediu para Sky partir meu coração, mesmo minha mãe tendo falado isso, ele não entendeu o porque a culpa era dele, idiota, penso, tomo o resto do uísque e jogo a garrafa contra a parede, pego meu celular no balcão discando o número dela novamente e caí na caixa postal

— Sky, sou eu… Jason. Eu só queria… eu realmente não sei mais o que eu quero, por favor, atenda uma só ligação, por favor.

Respiro fundo desligando o celular jogando no balcão, fecho os olhos e escuto alguém falar o nome dela na televisão, abro os olhos na mesma hora, olho na direção vendo que estão comentando sobre a prisão do pai dela, ela conseguiu provar tudo o que ele fez, sorrio fraco.

Pov. Sky

Ligo meu celular vendo todas as notificações de ligações do Jason e todas as mensagens que ele deixou essa semana, suspiro, me jogo no chão fechando os olhos, estou exausta, escuto um barulho de água, abro os olhos vendo que está chovendo, respiro fundo e alguém bate na porta, levanto do chão indo até a mesma, abrindo-a, vejo Rob segurando várias sacolas, arqueio a sobrancelha perguntando o que ele está fazendo aqui, ele entra passando por mim, levando as sacolas até, bom, ele percebe que não tem nenhum móvel e deixa no chão falando

— Sua mamãe achou que ia gostar de algumas coisas para decoração, mas estou vendo que prefere tudo limpo e vazio.

— Pois é, costumo arrumar as coisas conforme anda a minha vida, o que está vendo é exatamente o que estou sentindo por dentro.

— Que engraçadinha, comprou este apartamento faz tempo, Sky. Está morando aqui desde a separação, cadê os móveis?

— Na verdade… eu estou ficando no meu trabalho, como todos da minha área estão de férias, tenho um andar inteiro para trabalhar sozinha, mas hoje todos voltaram de suas férias e em 5 minutos consegui cansar de escutar que sentem muito por mim, então aqui estou eu.

— Posso ficar um tempo aqui para te ajudar com toda a reforma.

Solto um ‘’ eu estou bem ‘’ olhando para ele que ri baixo assentindo e em seguida comenta

— Conheço você, Sky. E no momento que vi você e Jason juntos, vi como olhava para ele, se apaixonou por ele. Partir o coração dele dizendo que não sentia algo por ele, partiu mais você do que ele. É o seu primeiro amor e costuma ser devastador, mas nada do que aconteceu foi culpa dos dois, desenvolveram algo no processo de algo totalmente diferente, não tem controle do seu coração, de suas emoções e pode esconder do mundo que está sofrendo, mas não pode esconder de mim. Tudo acontece muito rápido, em um dia tem 10 anos, no outro tem 70.

Ele sorri fraco se agachando na minha frente e volta a falar

— Apenas sinta e aproveite o momento, esqueça todo o mundo e viva no seu mundo. Está tudo bem ser egoísta uma só vez na vida, nunca faz nada para você, esqueça o seu dever com o país, com o mundo, com políticos, faça o que quer, o mundo não precisa saber de tudo.

Olho para ele deixando algumas lágrimas caírem, ele enxuga as mesmas e sorri falando

— Ele também sente o mesmo, não é como se tivesse apaixonada por alguém que não gosta de você.

— Achei que tivesse vindo aqui para deixar coisas de decoração, não para me dar conselhos.

— E estes foram de graça, porque acho que talvez aqui esteja vazio por falta de grana.

Fala o mesmo me fazendo rir, empurro o mesmo vendo ele cair, ele ri levantando, ajeitando sua roupa, em seguida me dá um beijo falando

— Preciso pegar o avião, falo com você depois, pense no que eu te disse, amo você e por favor, compre pelo menos uma cadeira.

Rio baixo dizendo que eu o amo, aceno para ele e vejo ele ir embora, respiro fundo olhando em volta, pego meu celular vendo todas as mensagens, fecho os olhos voltando a abraçar minhas pernas, clico para ouvir todas as mensagens e outras lágrimas escapam.

Pov. Jason

— Imagino que tenha apagado todas as mensagens que deixei, já que sua caixa postal está vazia agora… as chances de ter escutado, são…

— Bem altas. Vejo que tem uma nova moda, cacos de vidro por todo o chão da casa.

Fala a mesma aparecendo na minha frente, olho para a mesma surpreso, pergunto se isso é real e ela sorri fraco falando

— Sim, eu cortei a mão juntando os cacos, não achei o kit de primeiro-socorros.

Fecho a porta de casa, ela mostra a ferida, desperto deixando de encarar ela e comento

— Está no banheiro da área da piscina, eu vou buscar o mesmo.

Sigo para o lado de fora ainda sem acreditar que ela está realmente aqui, depois de pegar o kit, volto para a sala vendo a mesma sentada no balcão da cozinha, vou até a mesma e antes que ela tentasse fazer o curativo sozinha, faço o mesmo e quando termino, o silêncio piora

— Me desculpa, falei coisas que eram mentiras naquela noite e fui um canalha, eu… senti sua falta.

Ela permanece em silêncio, deixo uma lágrima cair e olho para ela, que desce do balcão ajeitando sua roupa agradecendo pelo curativo

— Veio fazer o que aqui? Como entrou se está sem chave?

— Você disse que precisava me ver, aqui estou eu. E eu entrei pelos fundos. Seu pai falou o que ele me mandou fazer?

— Não, eu escutei ele conversando com a minha mãe. Era verdade o que disse sobre não corresponder?

— Não estávamos juntos pelas razões certas, Jason.

— Era verdade?

— Não, não era verdade, realmente sinto algo por você, no qual nunca senti antes e dizer aquilo me machucou, te machucar, me machucou, mas eu fiz o que tinha que fazer. Porque meu trabalho é importante e aquele relacionamento era um trabalho, eu fiz o que me mandaram fazer.

Ela deixa algumas lágrimas caírem desviando o olhar, toco o rosto dela fazendo ela me olhar e falo

— Eu amo você, me apaixonei você desde o dia em que te vi lendo na escadaria da biblioteca, tudo o que peço é uma chance…

Outras lágrimas caem dos olhos dela e eu volto a falar

— Gosto do homem que sou quando está por perto, você me torna alguém melhor e cada vez que te vejo, quero te abraçar e nunca mais te soltar, principalmente agora, que estou com medo que vá embora novamente e não volte. Perder você uma vez já foi doloroso demais, por favor, não vá de novo. Preciso de você. Vamos recomeçar do zero, vamos ser amigos, ter o primeiro encontro, criar novos momentos juntos, vamos começar da maneira certa, dessa vez, apenas eu e você neste relacionamento, não o resto do mundo. Me dê outra chance .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...