1. Spirit Fanfics >
  2. If I Were a Boy >
  3. Twenty

História If I Were a Boy - Capítulo 21


Escrita por: e mfsuperb0y


Notas do Autor


Oi gente,
Primeiro, queria pedir desculpa pela demora da fic que dessa vez foi maior que o normal, mas é que me deu um bloqueio total, também fiquei um bom tempo sem entrar na minha conta, tanto que a outra fic que eu e a Fe começamos ta sendo postada só pela conta dela, mas eu prometo voltar a dar uma atenção maior pra essa fic pois eu sou muito apegada a ela.
Segundo, espero que gostem do capítulo e quem quiser da uma sugestão de dia da semana pra eu postar a fic vai ficar melhor por que dai eu me obrigo a escrever.

Capítulo 21 - Twenty


Os dois passaram o dia na piscina, graças a Taylor que emprestou um biquíni pra Camila e depois foram assistir filme pelo resto da tarde. Os pais de Laurence ficaram surpresos de ver Camila convivendo com eles novamente, mas estavam felizes pelos dois finalmente terem se acertado. Bom não exatamente se acertado, mas estavam se aproximando de novo e já era mais que o suficiente para Michael e Clara.

Tinham ficado a tarde vendo filmes aleatórios, decidiram sair pela cidade, eles até tinha combinado de jantar, mas formalidade nunca foi algo que os dois gostassem. Então eles foram se trocar, Laurence colocou uma roupa mais confortável e Camila teve que colocar a roupa que estava ontem.

Os dois foram até a casa dos Cabello para que ela pudesse trocar de roupa. Laurence ficou esperando por ela na sala enquanto conversava com Alejandro. Os dois sempre se entenderam, mesmo depois da burrada que Laurence fez a 5 anos atrás, o mais velho sempre soube que uma hora ele e Camila iam se acertar. Camila desceu, deu tchau para o pai e arrastou Laurence para fora da casa. Eles foram andando pela ruas de Miami, estavam despreocupados, passaram pelos lugares que iam quando eram mais novos, até que pararam na antiga escola, o Miami High, tinham boas lembranças, não tão boas para Laurence, mas tudo com Camila fica mil vezes melhor.

Decidiram entrar pra ver como estava por dentro, quer dizer, ele queria ver como estava, Camila sabia muito bem por que as vezes vinha buscar Sofia. Eles foram passando pelos corredores e Laurence parou na frente do mural de troféus, olhou para a foto do antigo time de hóquei do qual ele fazia parte, ele via que estava feliz mas lembrou de como quase não jogou aquele dia por que não estava se sentindo confortável consigo mesmo, nunca esteve, as únicas vezes que ele se sentia no minimo bem era quando estava com ela, mesmo que ela não soubesse disso.

- Eu sempre soube que tinha algo errado. - ela também olhava a foto e logo olhou pra ele. - Não que tenha algo de errado, mas eu sempre soube que você não tava bem nessa época. Você tava sempre se isolava, evitava as pessoas o tempo todo e sempre que eu tentava alguma coisa você fugia de mim. Por um tempo eu achei que fosse só nervosismo ou o problema era eu, mas ai eu percebi que você estava tento problemas com você mesmo, principalmente quando começou a evitar se trocar na minha frente, algo que sempre foi tranquilo entre a gente, mesmo quando a gente não namorava ainda.

- Você não faz ideia do quão difícil era fugir de você na adolescência. - ela riu do comentário dele e voltou a olhar para a foto, muitas coisas tinham mudado nele e muitas tinham se mantido. - Se eu não tivesse ganhado esse campeonato, eu nunca teria sido chamado para o Instituto, provavelmente nada disso teria acontecido e a gente estaria vivendo tranquilamente.

- Eu estaria, você eu não tenho tanta certeza. - ela entrelaçou seu braço no dele e depois segurou sua mão na sua. - Você jamais teria chego nessa decisão se tivesse continuado aqui e agora eu sei disso. Você sempre teve essa necessidade de me deixar confortável e protegida, como se nunca quisesse me tirar da minha zona de conforto. - ele a olhava, mas ela continuava olhando para a foto. - De uma forma bem errada, você ter me deixado e ter me tirado da minha zona de conforto na marra fez com que eu percebesse que eu não preciso de você pra viver, mesmo que a gente sempre volte um pro outro, eu sei que eu consigo viver sem você. Eu só não quero.

- Eu também não quero viver sem você. - eles se olharam e ela viu o quão sincero ele estava sendo e selou seus lábios nos dele rapidamente. Laurence voltou a olhar para os troféus e viu uma foto que o chamou atenção. - Aquela ali por acaso é você num uniforme de líder de torcida?

- Sim, ultimo ano do ensino médio. - Camila deu uma risadinha lembrando de como foi parar nas líderes. - Normani praticamente me arrastou pra fazer o teste, eu estava completamente arrasada por causa do nosso termino. Ter entrado pras líderes foi meu primeiro passo pra superar você.

- Da pra ver que não funcionou muito bem né? - ele disse num tom irônico e Camila riu e deu um soquinho no braço dele.

- Cala boca! - estava sendo bom passar o dia assim com ele e fazia muito tempo que ela não se sentia assim. - Eu quero fazer uma coisa, vem comigo. - ela puxo ele pela mão e foi andando até o ginásio de hóquei.

- Camila, o que você vai aprontar? A gente já pode ser preso! - ele parou fazendo ela parar e olhar pra ele.

- Ninguém vai pegar a gente, para de ser medroso! - ela o beijou um pouco mais demorado dessa vez, entrelaçando as mãos nos cabelos dele e o trazendo pra mais perto. - Eu só quero fazer o que eu não tive oportunidade de fazer no ensino médio. - ele a olhou confuso, ela tinha um sorriso sacana no rosto e voltou a guiar ele para onde ela queria ir parando na frente do vestiário feminino.

- O que a gente ta fazendo aqui? - ele parou na porta, estava realmente confuso com o que Camila queria fazer até ver a cara sugestiva que ele estava o dando e ele arqueou as sobrancelhas surpreso. - Aqui? Sério? - ela assentiu e o puxou pela camisa preta que ele vestia pra que ele entrasse por completo no vestiário.

- Eu sempre tive vontade, mas você sempre fugia de mim. - ela foi trancar a porta pra que ninguém incomodasse os dois. - Eu até tive umas oportunidades depois que você foi embora, mas não tinha mais graça.

- Não ia ter graça transar com alguém no vestiário da escola, Camila?

- A graça era fazer você, o aluno modelo, querer quebrar as regras transando comigo no vestiário, mas nunca aconteceu. - ela fez bico e ele beijou.

- Quer fazer mesmo aqui? - ela assentiu, beijou ele novamente e colocou a mão por dentro da calça de moletom que ele vestia. Laurence arfou quando a mão de Camila começou a masturbar seu pênis por dentro da cueca. - Fi-filha da puta.

Ele a puxou para um beijo afoito, o tesão acumulado da noite anterior estava vindo a tona, tudo que ele queria era foder Camila até não poder mais. Ela puxou a calça e a cueca dele um pouco para baixo pra ter mais espaço pros movimento que fazia. Ele já estava duro como uma rocha quando Camila parou de masturba-lo e encerrou o beijo que davam. Quando Laurence abriu os olhos, ela já não estava mais na sua frente, ele se viu para procura-la e a achou tirando a blusa que vestia e jogando no chão. Ele foi tirando a camisa também, tirou os tênis, a calça e colocou a cueca pra baixo. Camila foi tirando o short dando a Laurence uma bela visão da sua bunda, foi até ela, encaixou seus corpos, colocou os longos cabelo de Camila para o lado e começou a beijar sua nuca. Suas mãos foram levantando a blusa que ela usava. Já aproveitou pra abrir o sutiã que para a sorte dele abria na frente.

- Mais alguma coisa? - ela perguntou, ele apenas uma risadinha como resposta e pressionou seu membro sobre a bunda dela.

Ela se virou ficando de frente para ele. Foi descendo beijos do seu pescoço até parar na cintura. Ela começou a masturba-lo novamente e olhou para cima encontrando os olhos verdes que a tinha hipnotizado olhando com tanta luxuria que ela achou que não começasse a fazer alguma coisa Laurence a matava ali mesmo. Ela começou a beijar sua coxa direita, subindo até a virilha, passou o indicador pela glande até o pequeno buraco que já liberava pré gozo. Ela foi beijão toda a extensão do membro dele, o ouvindo gemer, ela então parou a boca a pouco centímetros dele, parou de masturba-lo e olhou mais uma vez pra cima que apenas pra ver ele assentindo. Ela então começou a chupa-lo. Ele cambaleou um pouco e apoio a mão direita na bancada da pia e a esquerda emaranhou nos cabelos de Camila.

Por puro impulso ele começou a "foder" a boca dela, enquanto ela o chupava com devoção. Camila nunca tinha tido tanta vontade assim de chupar alguém, como estava tendo agora. A cada estocada ela se derretia mais pra ele, ela estava ficando louca de tesão, estava completamente molhada e ficava mais ainda a cada vez que ele gemia seu nome, rebolava cada vez mais querendo ter mais contato ainda e agarrava forte seu cabelo. Ela foi subindo sua mão livre e arranhou todo o peitoral dele. Ela olhou pra cima pra vê-lo, ele já estava olhando pra ela e quando ela viu aqueles castanhos o olhando e engolindo ele por completo até a base, foi demais para Laurence. Ele começou a sentir um formigamento em seu ventre, Camila continuou o chupando como se fosse o melhor doce do mundo, não demorando muito para ele gozar pela primeira vez. Ela esperou até a ultima gota ser despejada na sua boca, depois foi subindo beijando seu corpo até beijar seus lábios, para que ele sentisse o próprio gosto.

- Eu quero você dentro de mim, agora! - ela disse no pé do seu ouvido, chupando o lóbulo em seguida, ela ouviu ele murmurou alguma coisa e se desvencelhar dela. - Onde você pensa que vai?

Ela viu ele ir até a calça, já estava achando que ele ia deixar ela ali, mas viu que ele estava com a carteira na mão e logo tirou um pacote de camisinha da carteira. Camila olhou para ele com uma cara de "por que você ta com isso na carteira?"

- Eu coloquei hoje e outra, eu te conheço. - Ele disse a respondendo e ela riu. Ele colocou a camisinha sobre o membro.

- Se você não vier me foder agora, eu vou te deixar assim. - apontou para a ereção dele, mas nem ela acreditava no que ela tinha falado, ele deu um sorrisinho de lado e foi até ela. A puxou pela cintura e a beijou. Camila sentia o pau dele batendo na sua coxa, ele a colocou na pia, ergueu a perna direita dela, ela apoiou a mesma na cintura dele. Ele foi descendo os beijos pelo pescoço da latina e ela levou as mãos até os ombros dele e foi descendo as unhas até o final das largas costas de Laurence. Ele segurou seu membro, passou do clitóris até a entrada dela. - Laur, por favor. - ela sussurrou no ouvido dele. Ele então se enfiou dentro dela sem pensar duas vezes. - O meu deus!

Ele entrava e sai de dentro dela enquanto ela rebolava sobre seu pau. Os dois gemiam quase como um uníssono e Laurence não parecia mais se importar com o fato de estar fodendo Camila no vestiário. Ela abriu um pouco mais as pernas dando mais liberdade para ele se movimentar. Ele depositou um belo tapa na sua bunda, Camila gemeu e deu um sorriso cafajeste pra ele, começando a rebolar mais ainda pra ele conforme ele entrava e saía de dentro dela. Laurence metia cada vez mais forte e fundo, sem intenção nenhuma de parar, o que era ótimo por que Camila a cada vez que ele entrava e saia de dentro dela só pensava em dar cada vez mais pra ele. Ele se inclinou um pouco e apoiou uma das mãos no espelho enquanto a outra estava rodeada na cintura dela para que tivesse mais contato.

Eles estavam presos na própria bolha, só aquele momento importava agora, eles estavam em uma sincronia incrível. Laurence sugava e mordiscava o seio direito dela, ela arranhava suas costas com a mão direita e a esquerda estava cravada na nuca dele. Camila tinha o corpo arqueado pra trás, os olhos fechados e um grande sorriso no rosto, Laurence agora beijava o vão entre seus seios e subia até o pescoço, enquanto apertava forte a a nádega esquerda dela e a pressionava mais pra baixo, mas quando ele deu mais um belo na bunda de Camila que não aguentou e gozou intensamente sobre o pau dele, sussurrando seu nome ao pé do seu ouvido, o que levou Laurence a gozar logo em seguida dentro da camisinha que o cobria.

- Você quer terminar isso em casa? - ele perguntou e ela assentiu.

- Mas me da um tempo. - ele deu uma risadinha com a voz cansada de Camila.

- A idade te pegou mesmo né? - foi a vez dela rir, deu um pequeno tapa no ombro dele.

- Cala boca Laurence.


Notas Finais


falem o que acharam.

all the love - B


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...