História If it is to be, it will be. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Simplesmente Acontece (Love, Rosie)
Tags Keana Marie, Vena, Veronica Iglesias
Visualizações 5
Palavras 1.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!! Desculpem a demora eu fiquei desanimada ao ver que não estava dando muito resultado, mas depois que vi uma pessoa comentando a história, me animou muito! Obrigada moça ❤ Boa leitura.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Vero

O domingo com meus avós foi ótimo. Ainda não contei de Keana pra eles, quero esperar pra ver onde isso vai dar.  Nos conhecemos à poucos dias e só ficamos duas vezes. Quero esperar e não quero dar falsas esperanças pra eles e nem pra mim mesma. Eu to gostando dela, mas não quero me machucar.

[...]
Eu já estava na escola esperando meus amigos que agora me abandonaram. Dinah estava ficando sério com Normani e Troy estava se envolvendo com a Ally. Enquanto o tempo passava eu fiquei pensando em Keana. Eu já falei que ela é linda, não falei? Ela é linda.
Seus cabelos castanhos claros quase loiros, sua pele macia e cheirosa. Seus olhos quase amarelos, sua boca perfeitamente desenhada, seus cabelos partidos ao meio, para emoldurar seu rosto. Seu sorriso é o mais lindo que eu já vi, tinha um ar de sorriso de criança. Um sorriso puro.

-Perdida em pensamentos, Vevê?-ouvi uma voz rouca em meus ouvidos e me arrepiei dos pés à cabeça.
Olhei pra trás e encontrei aquele sorriso.
-Talvez.-sorri de lado e senti ela selar nossos lábios suavemente. Me assustei um pouco e ela me olhou confusa.
-Que foi?-ela perguntou em sinal de confusão e eu olhei pros lados arrumando meu boné florido em minha cabeça.
-É que, hm, você me beijou aqui na fre-frente de todo mundo e eu...-deixei a frase morrer.
-Você não se sente à vontade? Tudo bem Vero, a gente pode sei lá, ficar apenas fora da escola.-ela corou um pouco.
-Não! Não é isso, é que, sei la, as pessoas podem te julgar ou algo assim por você estar com a nerd aqui.
-Eu não me importo com isso e eu estou com a nerd mais linda da escola.-sorri envergonhada e ela se aproximou me dando um selinho demorado.-não me importo com oque as pessoas dizem, eu destruo a vida de quem ousar nos atrapalhar.-estremeci com isso e sorri fraco. 'Nos atrapalhar' ela queria algo sério.
Depois de mais um pouco de carícias e conversas bobas, ela foi me deixar na sala.
- Isso vai ficar comigo porque eu amei.-pegou o boné da minha cabeça e colocou na sua. Sorriu sapeca e eu sorri abobada a olhando.
-Ficou bem melhor em você.
-Obrigada, agora tenho que ir, te vejo no intervalo.-me deu um rápido selinho e saiu andando pra sua sala.
Entrei na minha e Troy me olhava com as sobrancelhas arqueadas.
-HUUUM, ela não te quer né.-falou irônico pelo fato de eu ter falado que ela não tinha interesse em mim.
-Ok, eu achava isso mesmo...mas ela me provou o contrário.-dei de ombros.
Normani entrou correndo na sala e toda animada.
-Quer dizer que minha garota está pegando a a Issartel?-perguntou com os olhos brilhando e eu corei.
-Não estou a "pegando".-fiz aspas.-estamos nos conhecendo.
-Ai que orgulho!!! Pegou a menina mais bonita da escola, depois de Dinah é claro.-sorriu apaixonada.
-Dinah não vai te pedir em namoro não, Mani?-Troy que até agora estava calado, se pronunciou.
-Estamos indo devagar, Troy. Estamos deixando rolar.-falou calma, mas eu percebi que oque ela mais quer é que Dinah a peça em namoro logo.
-E tu e a baixinha, Troy? Rola ou não?-Eu perguntei.
-Não sei se ela quer o mesmo que eu e tenho medo de pressiona-la.-suspirou.
-Vai que é tua, Troy. Porque ela ta caidinha por tu.-Mani falou e ele pareceu pensar e logo depois assentiu.
[...]
Eu estava indo para o intervalo sozinha e senti uma menina esbarrar em mim.
-Aí, me desculpe eu sou meio distraída.-falou se desculpando e eu me agachei para pegar seu livro. "Um caso perdido". Já li e é maravilhoso.
-Imagina, acontece. É um ótimo livro.-falei a entregando.
-Já leu?
-Sim.
-Sem spoiler, por favor.-sorriu pra mim e eu retribui.
-Prazer, Alessia Cara.
-Veronica Iglesias.-estendi a mão e ela apertou. Aí eu prestei atenção nela, ela era bonita. Cabelos pretos ondulados, olhos castanhos escuros, dentes bem alinhados e branquinhos. Perfeitos. E era um pouco baixinha.
-Você é do terceiro não é?
-Sim.-respondi simples.
-Eu entrei hoje na sua sala, acho que não percebeu minha presença.-falou tímida.
-Me desculpe, mas eu sou bem avoada.-eu realmente não percebi que ela estava lá. Como uma menina tão gata é da minha sala e eu não percebi? Me batam.

Imagina. Bem, eu vou indo, prazer Veronica.-sorriu e eu acenei com a cabeça indo encontrar as meninas.
Quando cheguei na mesa estava Camren, Norminah, Demi, Ally, Alexa e Ariana. Menos Keana.
-Olá meninas, cadê a Keana?
-Ela entrou aqui que nem uma bala e saiu pisando firme depois. Não sei oque deu nela.-Demi falou enquanto tomava seu suco.
-Tava parecendo um dragão, se chegasse perto tu morria queimado.-Dinah falou e eu estranhei. Ué.
Onde será que ela está?
Saí andando a escola inteira e não a encontrei, decidi ir até o jardim e ela estava sentada no banco. Finalmente.
-Ei.-me aproximei e ela me olhou, na hora virou a cara. Meu Jesus Cristinho oque eu fiz?
-Ei Keana, oque foi?-me sentei no banco.
-Não sei. Pergunta lá pra sua amiga.-Ai meu Deus. Ela está com ciúmes? KKKKKKK QUE LINDA!
Comecei a rir e ela me olhou furiosa.
-Qual a graça?
-Você brava é a coisa mais linda do mundo.-a abracei pelos ombros e depois de relutar um pouco ela cedeu com um bico enorme nos lábios.-Ela esbarrou em mim sem querer, ai a gente conversou brevemente sobre o livro, bebê.-ela ainda estava brava e eu estava toda feliz. ELA ESTÁ COM CIÚMES DE MIM!!
-Cheia de sorrisos né Veronica? Eu vou te bater.-começou à me dar tapas pelos braços e eu estava dando risada. Segurei em seus pulsos e deixei um beijo casto em seus lábios, chupei seu lábio inferior e ela suspirou.
-Ainda está brava?
-Idiota.-revirou os olhos e sorriu logo depois.

Ficamos o resto do nosso intervalo no jardim, nos beijando, óbvio e conversando sobre algumas coisas.

[...]
Resolvi ir na sala dela busca-la para convida-la pra ir pra minha casa.
-Oi Vê.-me deu um selinho e eu vi um menino nos olhando feio.
-Oi princesa.-lhe dei um abraço e continuei encarando o menino.
-Que foi, Vero?- quando ela ia olhar para trás, eu a puxei pela cintura colando nossos lábios.
-Nada anjo. Quer ir lá pra casa hoje?
-Huum, fazer oque?-perguntou maliciosa e eu ri alto.
-Assistir um filme, ficar abraçadas e...-cheguei perto de seu ouvido.-nos pegar muito.-sussurrei e senti ela se arrepiar.
-Vamos logo.-puxou minha mão e eu ri.


Keana 

Keana

Chegamos na casa de Vero e eu controlei minha vontade de deixar meu queixo ir no chão com o tamanho de sua casa. Casa não. Mansão mesmo.

Era uma casa enorme de dois andares extensos, com uma tonalidade amarela bem clarinha, um jardim incrivelmente lindo, portões de ferro e uma garagem ao lado da casa. Uau.

Ela entrou com o carro e nós descemos.

-Meus avós não estão em casa, voltam só a noite hoje.-eu sei que Vero mora com seus avós, porque seus pais morreram em um acidente aéreo. O mundo todinho sabia.
Descemos do carro e entramos na casa. A decoração era linda e muito aconchegante.

[...]
Almoçamos e depois subimos para seu quarto.
Deitamos na cama e ela colocou um filme qualquer que a gente sabia que não iríamos prestar atenção em nada.
Ela se sentou ao meu lado e eu deitei no meio de suas pernas.
-Que filme é esse, Vê?
-Sei lá, a única coisa que quero prestar atenção é na sua boca.
-Ah é? Bom saber, porque minha boca está precisando tanto de atenção, ela está tão carente.-tentei fazer voz triste.
-Olha que coincidência, a minha está cheia de atenção pra dar.
-Ah é?-virei minha cabeça pra trás.
-Uhum.-ela se aproximou e encostou nossos narizes e lentamente colou nossos lábios.

E o arrepio veio, as borboletas surgiram no estômago, minhas pernas bambearam, meu corpo se arrepiou, o choque pela espinha passou e eu me senti como da primeira vez que a beijei.

Tão bom.

Ela segurava meu rosto delicadamente e movia nossos lábios com calma e ao mesmo tempo intensidade.
Seu beijo é calmo, porém profundo e sua língua já havia decorado cada canto da minha boca.

Em um movimento rápido eu me sentei de frente pra ela e comecei me remexer lentamente sobre seu quadril. Ela apertou minha cintura forte e suspirou entre o beijo. Intensifique os movimentos e nossos pulmões estavam implorando por ar, quando ela desceu os beijos por meu pescoço.

Suas mãos subiam e desciam das minhas costas até minhas coxas e bunda, onde ela apertava e me deixava cada vez mais molhada. Ela deu um beijo no meu ponto de pulso e lambeu logo em seguida.

Puxou meus cabelos um pouco pra trás fazendo com que ela tivesse total acesso ao meu pescoço. Ela foi quase perto da nuca e chupou fortemente ali me fazendo soltar um gemido baixo. Ela estava me excitando e muito.
-gostosa.-sussurrou em meu ouvido com a voz rouca devido à excitação.
-porra.-xinguei baixinho e ela me deitou na cama ficando por cima. Ela voltou a beijar meus lábios e agora estava rebolando lentamente sobre minha intimidade.
Ela desceu seus beijos e quando subiu tirou minha blusa, deixou beijos por meu colo, clavícula, abdômen e pescoço.

Puxei sua blusa para cima me dando a bela visão de seus seios e eu quase babei, juro.

Quando ela estava desabotoando minha calça, meu telefone tocou. Porra!!!

Ela saiu de cima de mim e eu peguei meu telefone vendo no visor o nome "Mãe".

Atendi impaciente e logo desliguei.

-Desculpa Vê.
-Não foi nada, princesa.-me deu um selinho e eu sorri. Justo agora que eu ia ter a melhor tarde da minha vida.
Se com um beijo ela me deixa assim, imagina no sexo papai.

[...]
O resto da tarde nós ficamos nas carícias e beijos e depois ela foi me deixar em casa.
Falei com meus pais e depois jantamos, subi pro meu quarto e logo deitei, adormecendo rápido. 


Notas Finais


Será que a Alessia vai dar trabalho? Sei não hein haha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...