História If you were mine - imagine Jungkook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Drama, Hentai, Romance, Sexo, Shoujo Romântico, Yaoi Gay
Visualizações 56
Palavras 1.795
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Ele quer o que eu quero


Pensei que iria apresentar o projeto horrivelmente, mas no final todos me deram salvas de palmas principalmente o senhor Jeon que abriu um grande um sorriso com a minha apresentação.

Após o horário do meu trabalho acabar, desço até a garagem e caminho até o meu carro enquanto tento ligar várias vezes para o Daniel. Estou preocupada em relação a ele, era a primeira vez que o vejo tão abalado.

Paro no meio do caminho à procura da chave dentro da bolsa e começo a me desesperar quando não consigo achá-lo em nenhum bolso.

- Droga!_ resmungo.

Dou meia volta para retornar no andar de cima, porém, paro com meus passos quando escuto alguém buzinar para mim. Olho e é um carro preto bem luxuoso, para ao meu lado e vejo que o senhor Jeon.

- Entra._ fala autoritário_ Meu motorista irá levar o seu carro na sua carro.

Explodi de raiva, não só pelo seu ato mas também quando vi o meu carro partir até a saída. Me descontrolei e as palavras saíram da minha boca sem pensar duas vezes.

- Você é idiota?!_ quase que bato nele com a minha bolsa_ Que direito você teve de mexer nas minhas coisas?!

Suas mandíbulas se enrijeceram enquanto me olha com um olhar implacável. Apenas reviro os olhos ignorando a sua tensão.

- Foi a única maneira para você me deixar explicar o que realmente aconteceu ontem_ sai do carro e para na minha frente_  Agora entra no carro.

- De modo algum_ quando me afasto dele, ele me puxa pelo pulso e com um movimento rápido me coloca em cima do seu ombro, no qual me fez soltar um grito de desespero e deixar cair as minhas coisas_ Me põem no chão!

- Você está muito desobediente, meu anjo_ sinto uma tapa na bunda_ Acho que preciso ensiná-la a ter maneiras.

Me coloca no chão após abrir a porta, me encara e encara na esperança de que eu entre no carro. Derrotada com seus olhos morenos deslumbrantes, suspiro e entro a contra gosto. Ele coloca com gentileza o cinto em mim e depois deposita um beijo nos meus lábios.

- Tire os vincos da testa_ fala antes de fechar a porta.

Bufo com as palavras dele e depois de alguns minutos ele retorna dentro do automóvel com as minhas coisas em suas mãos. Pego dele e ele dá a partida. Tento ligar novamente para o Daniel e no terceiro toque ele atende.

- Oi... estou preocupada. Tente ligar várias vezes pra você...

- Desculpe..._ sua voz é baixa_ Eu estava...

- Aconteceu alguma coisa?_ silêncio_ Tudo bem, não vou lhe forçar a falar, mas quando estiver à fim de conversar estou disponível a qualquer hora.

- Você é incrível S/N_ solta um sorrisinho baixo_ Acabou de me alegrar... acho que estava precisando escutar a sua voz..._ escuto uma voz masculina no fundo_ Preciso desligar, tchau.

- Tchau_ suspiro após encerrar a ligação.

Apesar de deixá-lo um pouco feliz, dava para perceber o seu tom de preocupação na voz. Como ele consegue ser tão falso? Até parece que fez o alegrar só por escutar a minha voz.

- Quem era?_ pergunta o senhor Jeon após eu guardar o celular na bolsa.

- O Daniel_ fecha a cara ao eu mencionar o nome. Curiosa do fato dele não gostar do meu chefe, pergunto_ O que há de errado com o Daniel? Por que você não gosta dele?

Pega na minha mão, beija o dorso e me olha nos olhos.

- Porque ele quer o que eu quero.

 Sem entender nada, solto sua mão e então respondo.

- Você é rico, pode muito bem comprar um outro_ franzi o cenho ao escutá-lo soltar uma risada_ Por que está rindo?

- Se eu pudesse já teria feito isso, mas ela é a única coisa que não se pode comprar com dinheiro.

Abro minha boca para respondê-lo, mas não falo ao ver minha mãe andando junto com um homem na calçada, em um movimento rápido. Estou tendo alucinações? É possível minha mãe estar aqui em Nova York?

- Anjo?_ pisco várias vezes e volto à realidade novamente._ Você está bem?

- Estou, não é nada..._ me encosto no banco novamente.

...

Apesar do senhor Jeon estar falando comigo, explicando o que houve ontem, não ouvi nada de suas palavras. Estou distraída com meus pensamentos em relação a minha mãe.

Um dos motivos dos meus pais cessarem foi por que a minha mãe - Elza - pegava o salário do meu pai para comprar as suas drogas. Eles tinham um relacionamento a distância, Patrick - pai - estava no Canadá para terminar o seu curso Policial Federal.

Meu pai tinha voltado no Brasil de surpresa, no qual flagrou Elza no quarto dormindo com dois homens na mesma cama. Foi muito difícil ele acreditar no que havia visto e foram dias de sacrifício para conseguir a minha guarda e da Bair.

- Anjo._ volto a atenção para o senhor Jeon_ Escutou que eu disse?

Pisco várias vezes na tentativa de lembrar o que ele havia falado para mim, mas eu realmente não escutei nada o que falara à alguns minutos atrás. Desvio do seu olhar penetrante sobre mim e percebo que estamos em uma garagem, limusine e carros de muito valor - nem com meu salário conseguiria comprá-los -, estão presentes ao nosso redor.

- Onde estamos?_ pergunto_ Aqui não é minha casa.

- A gente está em um dos meus hotéis, onde estou hospedado.

- E por que estou aqui?

Não me responde, sai do carro e dá a volta para abrir a minha porta. Após eu sair, ele segura a minha mão e caminhamos onde parece ser um elevador.

- Você ainda não me respondeu_ falo ao entrarmos e o vejo apertar o último botão - décimo e terceiro andar.

- Escutou que eu falei no carro?

Hesito com sua pergunta e balanço a cabeça em afirmativa lentamente.

- O que eu falei?_ cruza os braços, enquanto me olha firmemente.

Soltei um ar de alívio quando as portas se abriram, saímos e logo após entramos em um outro elevador que estava a poucas distâncias a nossa frente. As portas se abrem poucos minutos depois e..., meus olhos se arregalaram, atônita com o tamanho do local.

Passo pelo corredor estreito e chego em uma sala de estar bem luxuosa, composta por um sofá em L de couro marrom e algumas poltronas em volta de uma mesa retangular de madeira escura. À frente há janelões que vão do piso até o teto, na qual me proporciona uma bela vista de Nova York em movimento. A minha esquerda há um outro corredor e a minha direita tem a cozinha, logo ao meu lado tem uma escada para o segundo andar.

Olho surpresa para o senhor Jeon que está me olhando com um sorriso no rosto devido a minha reação repentina com este ugar gigantesco.

- Você mora aqui? Em uma cobertura?

- Surpresa?_ diminui nossa distância_ Vem, irei te mostrar o quarto.

Subimos os degraus da escada e depois de um curto tempo entramos no quarto que parecia ser a dele. O estilo do lugar tem as mesma características do dono, bem másculo e viril. No centro há uma cama king-size, uma porta do lado esquerdo que parece ser o banheiro e um outro que parece ser um closet. Têm pinturas de alguns quadros famosos pendurados na parede, uma prateleira só com livros administrativos e uma cômoda ao lado da cama, onde caminho até ela para deixar minha bolsa antes de voltar minha atenção para o senhor Jeon.

- Você mora sozinho em um lugar desses?

- Eu raramente frequento este lugar_ tira o blazer e a gravata preta e depois coloca na lateral da cama, logo após abre o colarinho da camisa social e dobra as mangas até o cotovelo_ mas mando alguém aqui para limpar duas vezes por semana.

Ele é um homem bem ocupado. Pensando bem, ele não mora aqui, a casa dele é na Coreia e então obviamente raramente frequenta a cobertura.

- Sinta-se a vontade, se deseja se banhar têm roupas pra você no closet_ aponta em uma das portas_ Respeitarei sua privacidade, tomarei banho em outro quarto_ pisca um olho junto com um sorriso de tirar o fôlego antes de se retirar do quarto.

Olho ao meu redor novamente, logo em seguida fui em uma das portas onde ele apontara e abro o closet. Fico estupefata, não pelo tamanho, mas do fato da metade do espaço só terem roupas femininas bem sexy e provocante do meu tamanho. Olhei cada uma delas e só tem vestidos curtos em rendas - sem calcinha e nem sutiã -, só alguns robes que fizem conjunto com os vestidos.

O que ele pretende fazer comigo?

Sozinha em um lugar desses com ele, de fato o senhor Jeon deseja ter uma noite longa com você S/N. Esboço um sorriso feito boba, deixando pensamentos perversos dominar minha mente.

...

Após do meu banho quentinho e gostoso, visto um dos vestidos de uma cor vermelha juntamente com a cor preta e logo após coloco um robe vermelho, amarrando a corda ao lado da minha cintura.

Quando desço, vejo o senhor Jeon na cozinha, com calça moletom cinza e uma camiseta azul escuro, enquanto arruma a mesa para jantarmos. Ao perceber minha presença, ele me olha de cima a baixo sem deixar de sorrir perversamente quase que discreto. Obviamente ele sabe que estou sem nada por baixo, foi tudo um plano dele.

Ignoro seu olhar lancinante e ligo o meu celular que eu carregava na mão para ligar para o Jimin.

- Onde você está?!_ fala ao atender no primeiro toque.

- Er... eu estou..._ olho para o meu chefe que está ocupado com a comida no forno, e resolvo me distanciar da cozinha_ Não precisa se preocupar, estou bem em um lugar seguro.

- Que lugar?

- Na cobertura do Jungkook_ primeira vez que falo o nome dele_ Jimin?_ falo ao perceber o silêncio do outro lado da linha.

- Está falando sério?

- Uhãm..._ ouço um suspiro dele_ Não há necessidade para se preocupar.

- Vocês estão saindo?

Me abano com as próprias mãos sentindo o calor me dominar, não foi uma boa ideia usar este robe.

- Eu também não sei.

- Baixinha, você sabe que eu te amo_ sua voz é suave_ Se por acaso o Jungkook lhe fazer mal, sai correndo daí e me ligue de imediato, okay?

Como assim me fazer algo mal? O senhor Jeon não seria capaz de fazer uma coisas dessas..., ou seria?

- Tchau_ fala_ Tenha uma noite quente e longa S/N.

- Tchau_ desligo na cara dele sem deixar de sorrir com suas palavras.

...


Notas Finais


Desculpem os erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...