História Ikaritown livro 1: Metal Assassin. - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Anime, Assassino, Aventura, Comedia, Cotidiano, Drama, Ikaritown, Lutas, Macro-verso, Mangá, Mistério, Poderes, Rir, Romance, Serial Killer, Slice Of Life, Suspense
Visualizações 1
Palavras 1.244
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Seinen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


novo capitulo, espero que gostem.

Capítulo 16 - Ataque a irmã de Mira.


  Nas ruas de um bairro de Ikaritown, uma jovem mulher caminhava de volta para sua casa depois de um dia longo de estudos em sua faculdade, ela tinha cabelos castanhos curtos e olhos roxo claro, ela andava com uma jaqueta jeans fechada e calças boca de sino pretas com rasteirinhas da cor de seu cabelo, ela tinha uma pele branca mas não muito clara.

  - Há... não acredito que vou ter que passar a noite virando para fazer esse maldito projeto de arquitetura... tsk pelo menos é uma casa pequena. – Fala a garota andando pelo lugar e chegando em sua casa.

  - Mãe? Pai? Bem... não estão em casa a noite em dia de semana mesmo. – Fala a garota dando um suspiro de alivio curiosamente pelo fato de seus pais não estarem em casa.

  - Bem, espero que a Mira chegue logo, vou tentar arrumar um tempo para gente terminar aquela serie juntas hoje... a é... maldito trabalho. – Fala a garota que provavelmente era a irmã de Mira.

  O ar em volta da mulher fica um pouco tenso e melancólico, parecia que ela estava insatisfeita com a vida que estava levando, ela então pega o telefone que estava do lado do sofá em uma mesinha e então disca um número.

  - Alo? Mira... então eu sei que prometi para você que veríamos, mas... bem eu vou ter que passar a noite fazendo lição sabe... é foda... – Diz a garota com um tom de voz bem triste.

  - O que? Você está vindo para casa agora? Não precisa se preocupa... pode se divertir com seus amigos... não tem problema mesmo? Heheh então eu te espero, acho que da para ver dois episódios com você. – Fala a estudante estando bem feliz agora esboçando um sorriso e seu rosto.

  - Bem como vai minha faculdade? Bem ela está bem puxada..., mas eu conheci pessoas bem interessantes lá heheh eu acho que também estou afim de um... – Fala a Irmã de Mira mas ela para e fica olhando para um ponto fixamente, para onde ela estava olhando havia um homem encostado na janela, o homem estava vestindo um terno e tinha um olhar bem frio e curioso em seu rosto.

  - Mira... eu preciso desligar, eu te amo tchau. – Fala a irmã de Mira desligando na cara dela, dava para se ouvir a voz de Mira tentando falar algo, mas logo cortada pelo aperto do botão para acabar com a ligação.

  - Kaimiru Hotaru... você se lembra de minha pessoa? – Fala o homem calmamente ficando em uma pose reta e ajeitando o seu terno, por algum motivo ele também estava usando luvas de couro.

  - Você... me lembra alguém..., mas eu não consigo me lembrar... argh... você é da minha faculdade? – Pergunta Kaimiru com curiosidade para o homem concluindo que ele não é um ladrão pelo fato de que parecia que ele conhecia ela.

  - Há, claro que não se lembra de mim... quem ia se lembrar..., mas bem, está fazendo faculdade de que? – Pergunta o homem se sentando no sofá formalmente sem alterar a sua voz.

  - Ahm... arquitetura... por que? Alias poderia me falar quem é você hehehe desculpa não me lembrar. – Fala a mulher coçando a cabeça sorrindo timidamente.

  - Eu vou te contar... depois de me reconhecer que sou melhor que você! – Diz o homem e então uma aura verde limão e emanada por ele, então cinco facas são materializadas no ar e ficam flutuando.

  - Wow! Como você fez isso? – Pergunta a garota maravilhada.

  O homem não falou nada, mas ele fez com que uma das facas voasse até o pé da garota e então empalasse ele bem fundo o prendendo no chão e esguichando um pouco de sangue e fazendo a garota soltar quase um grito, mas foi abafado pelas mãos do homem na boca dela.

  - Shhhh... você gritar vai atrapalhar as minhas coisas. – Fala o homem sorrindo “docemente” para mulher e amarando rapidamente um pano em sua boca para o desespero dela.

  O homem levitou outro a faca e cravou nos dois tríceps da garota que gemeu alto de dor, mas não o suficiente para alguém conseguir ouvir ela, o sangue começou a escorrer mais dos dois ferimentos, o homem só pode rir satisfeito.

  - Você realmente não consegue se lembrar de mim não é mesmo? Maldita... assim como todos os outros... ninguém me reconhece, ninguém sabe quem eu sou... sou só mais um... mas conforme o tempo depois daqueles dias eu passei a gostar disso huhuhu, mas calma, calma... está tudo bem huhu eu vou fazer você pagar pelos seus pecados agora, agradeça a mim assim que tiver no chão morrendo de falta de sangue huhu. – Fala o homem rindo calmamente de forma sádica cravando uma faca no joelho forçando-a a ficar de pé para não dobrar os joelhos e piorar a ferida e causar mais dor, o que era uma agonia de se ver e sentir.

  Kaimiru não estava conseguindo pensar direito, o desespero, a dor, todos esses sentimentos estavam fazendo sua cabeça uma bagunça, ela só queria gritar o mais alto que podia mesmo que ninguém a escutasse, ela queria reagir estravasse esses sentimentos de alguma forma, pedir por ajudar na esperança de alguém a salvar... mas ela sabia que isso não era possível, ela sabia que o seu destino havia sido traçado agora e ela nem mesmo sabia o motivo de tudo isso estar acontecendo... seu único arrependimento é não ter ficado mais com sua irmã e até mesmo os seus pais, a garota começou a chorar muito para alegria do psicopata que sorri calmamente para a ação se deleitando no sofrimento dela, ele ia brincar mais e mais com o corpo dela essa noite até ele se cansar e finalmente da o golpe final... ou foi o que ele pensou.

  - ORA! – Grita Miku literalmente entrando voando na sala dando um grande soco no psicopata que o fez voar até a parede e bater as costas nela.

  - M-Merda... não caiu nenhum cabelo? Ufa... – Diz o psicopata gaguejando um pouco nervoso olhando os arredores.

  Mira rapidamente ignora o homem ali e tira o pano da boca de sua irmã, e abraça ela bem forte chorando muito com ela.

  - EU PENSEI QUE IA PERDER VOCÊ! – Grita Mira estando aos prantos e gritando.

  Kaimiru não tinha como reagir... ela realmente havia conseguido ser salva, como se deus estivesse de seu lado, ela olhou para onde o assassino estava e ele não estava mais lá, provavelmente fugiu rapidamente pela janela ali perto. As lagrimas de Kaimiru secaram, ela só pode abraçar sua irmãzinha mais nova que era bem mais frágil psicologicamente que ela sorrindo.

  - Obrigada por me salvar... Mira... eu estou bem hehe. – Fala a garota sorrindo para a irmã e secando as lagrimas dela.

  As duas garotas ficaram abraçadas durante um tempo, se consolando... mal sabe elas que isso seria só o começo de um grande pesadelo para elas... não só para elas, mas para todos a sua volta.

  - Merda... a garota me viu... eu preciso resolver isso... droga, droga, por que o mundo é tão injusto comigo... – Fala o Assassino olhando a casa de Mira de longe em cima de um telhado.

  - Vou ter que arranjar um jeito de eliminar ela... huhu pode ser bom pois isso pode tirar os policias da minha cola de certa forma. – Fala o psicopata olhando para trás sorrindo calmante e pulando pelos telhados.

 


Notas Finais


por que esse assassino queria matar a irmã dela?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...