História Ikigai: Aquilo que nos motiva - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo.

Eu tava pra postar ele uma ou duas horas, mas eu acordei três horas da tarde e quando eu vi o capítulo não estava pronto. Pelo menos postei hoje.

Capítulo 9 - Capítulo Nove: ''Sasuke, eu preciso de um...''


- Capítulo Nove –

‘’Sasuke, eu preciso de um...’’;

- Está de cinto? – Hinata perguntou enquanto dava partida no carro.

- Sim Hina. Estou pronta.

- Então vamos.

Foi uma pequena viagem, que passava por um lindo arborizado e a praia de areia quase branca.

- As praias daqui de Osaka são muito bonitas. – elogiou a mais velha.

- Deve ser, - disse indiferente. Estava com o braço apoiado na porta. – nunca viajei para fora dessa cidade. Só para o meu trabalho na cafeteria. Acho que isso não conta como viajem.

- Não se preocupe Sakura, você é nova, ainda tem muita coisa para fazer pela gente. Te juro. – falou, mas sem tirar os olhos da estrada.

- Está certa, Hina. – encostou sua cabeça no banco e fechou os olhos.

 

- Sakura, - deu uma leve balançada na menor. – chegamos.

Lentamente Sakura abriu seus olhos e virou seu rosto para Hinata.

- Nossa, - coçou os olhos com as mãos. – foi mais rápido do que eu imaginei.

- Foram quarenta minutos de viagem, bem, contando que estávamos sem trânsito.

- Me desculpa te fazer vir até aqui Hina. – seu olhar caiu.

- Não se preocupe com isso Sakura. Agora vá pegar suas coisas, o que acha?

- Perfeito!! – em um pulo ela saiu do carro. – Me dê no máximo meia hora que eu já vou estar de volta.

- Pode deixar.

Hinata esperou ela entrar para dentro do orfanato para com toda sua velocidade puxar o seu celular do bolso.

- Alô?

- Oi Sasuke, é a Hinata. – ela estava nervosa.

- Não sabia que tinha meu número.

- Se você não tivesse pego meu celular e colocado seu número escondido. Mas deve ser só minha imaginação fértil. – se fez de irônica.

- Certo, você me pegou Hyuga. E para que você me ligou?

- É o seguinte: sabe a Sakura?

- Aquela menininha baixinha de cabelos rosas?

- Essa mesmo.

- Hmm, fala.

- Digamos que ela está vindo morar comigo. Digamos. – suas mãos começaram a suar. Mais que o normal.

- Adotou ela?

- N-não. E como sabe disso?

- Por Deus... O que é que você precisa Hinata? – suspirou. – Digamos que nós conversamos enquanto você dormia. Nada de mais. Ela só disse que era do orfanato. Só.

- Sasuke, eu preciso de um... Emprego. – estava se sentindo derrotada. Ele era a sua única chance nesse poço sem fundo. Além de que todos os empregos na cidade já estavam sem vaga.

- Como? Pensei que trabalhasse na Hyuga’s INC.

- Eu trabalhava*, passado. Digamos que por conta de alguns problemas pessoais eu tenha acabado por me demiti. E que todo meu dinheiro esteja por acabar mês que vem, já que eu vou colocar a Sakura em uma escola e vou ter que alimentar mais uma boca. Além de ter mais três meses para poder quitar meu apartamento...

Ela escutou um tapa do outro lado da linha. Certeza de que ele tinha dado um tapa na própria cara.

- Vou ver o que eu posso faze por você, Hinata. Mas na próxima pensa nas consequências antes de fazer alguma coisa.

- Sasuke, - uma lágrima fugitiva havia caído de seu rosto. – não sabe como você é um anjo!!

- Por nada Hyuga. Até mais.

- Tchau, e muito, muito obrigada. – a ligação se encerrou. – Não sei como ainda conseguimos conversar, mesmo depois de termos... Sabe... Parece mais uma amizade colorida. – falou consigo mesma.

Ligou a rádio e começou a ouvir as músicas aleatórias que passavam pela tarde.

Batendo meia hora no relógio ela escuta batidas na janela do carro.

Lentamente ela abriu os olhos e abriu o porta malas.

Sakura entrou no carro.

- Vamos? – perguntou a rosada.

- Claro. – ela deu partida no carro e se foram.

Estava sentada em um banco no parque com Sasuke. Havia deixado Sakura sozinha para poder arrumar suas coisas sem atrapalhar ela. Sem esquecer que ela estava com seu famoso sorvete de morango.

- Estou com vontade de tirar sua cabeça do seu pescoço Hinata, - ela soltou um sorrisinho. Ele passou a mão nos cabelos. – sério.

- Me desculpa Sasuke, mas não podia deixar ela viver na vida que vivia. – disse se explicando.

- Em que vida ela vivia, Hinata?

- A menina doce de quinze anos que conhecemos, trabalhava em dois empregos para poder se sustentar Sasuke. O lugar onde ela morava, o orfanato, estava caindo aos pedaços. Só fiz o que eu deduzi ser o certo... – ela baixou seu olhar.

- Calma, já entendi. – os dois ficaram em silêncio. – Você é uma pessoa boa, Hyuga. – ele subiu seu olhar para o céu. Estava olhando o pôr do Sol. – Você me faz lembrar de uma pessoa boa.

Ela olhou para ele, em dúvida.

- O que acha de levarmos a Sakura para comer cachorro quente?

- Boa idéia. – ela se levantou. – Mas eu tenho que começar a fazer mais comida saudável para ela. – e começou a olhar o pôr do Sol.

Essa era a segunda vez que Sasuke vira uma mulher tão bonita. Seus lindos cabelos negros voavam sobre o vento, enquanto ela observava o Sol ir embora.

- Quem foi que teve essa idéia maravilhosa da gente comer cachorro quente? – perguntou a rosada rodopiando com seu vestido vermelho com um laço atrás, batendo á cima do seu joelho, e sua sandália estilo espartana. Parecia uma criancinha.

- Pode agradecer ao Sasuke, ele que teve a idéia de levar você para comer cachorro quente.

O moreno ficou um pouco sem graça. Sorte dele que nenhuma das duas perceberam.

Hinata estava com uma saia preta, que batia nos joelhos. Sem esquecer da sua blusa preta de renda, que com um top ela evitava de mostrar seus peitos, e seu tênis branco de plataforma da Zara. Sasuke estava mais casual que o normal, usava uma bermuda jeans e uma blusa da Polo, com seu sapatênis.

Sakura parou em frente ao Sasuke e juntou as mãos na cintura.

- Muito obrigada por me trazer aqui, Sasuke. - fez uma reverência.

- Não é por nada.

E ela voltou a correr entre as tendas.

O lugar onde ele levou elas, era um espécie de feira, onde havia várias tendas, tanto de comida quanto de roupas e mais.

- Chegamos. - ele anunciou.

Eles se sentaram e fizeram seus pedidos.

- Ah Hina, - ela deu um longo suspiro. - você e o Sasuke são um casal tão lindo!! - Hinata se engasgou e Sasuke arregalou os olhos. - T-tá tudo bem Hina?? - batia nas costas dela.

- Sim estou. Mas Sakura, eu e o Sasuke não...

- Namoramos.

- Obrigada por completar mais uma frase minha, Sasuke. - ela semicerrou seus olhos. - A gente só tem uma amizade...

- Colorida? - a rosada perguntou.

- O quê? Não, não, não. - ela balançava as mãos eufóricas em frente ao corpo.

- Mas vocês não transaram? - Hinata sente a pressão caindo.

- D-do que você está falando Sakura??

- Eu ouvi a sua conversa com o Sasuke na porta. - disse indiferente.

Antes que ela pudesse fala qualquer coisa, ela é interrompida pela garçonete.

- Aqui está o cachorro quente de vocês.

Depois de Sasuke pagar, mesmo com a Hinata falando que pagava, Sakura chegou em casa e deitou na cama da Hinata, já dormindo.

Novamente estavam Hinata e Sasuke no banco da praça.

- Essa menina é inteligente.

- Muito! Não sei como ela me ouviu, mesmo sussurrando.

- Hinata...

Ele disse em um tom muito melancólico, que fez com que Hinata subisse seu olhar rapidamente.

- A Ino vai embora.

- Ãnh?

 

Continua...


Notas Finais


tchau bb


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...