História Ikigai : Jikook(em correção) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys (BTS), Gangster, Jikook, Namjin, Sope
Visualizações 25
Palavras 1.052
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa pessoal por esse tempo se ter postado algo. A faculdade está roubando todo meu tempo.

Capítulo não corrigido.
Bjs. Boa leitura.

Capítulo 16 - Sale's


— Senhor! O rastreador se encontra desligado. Provavelmente foi desativado manualmente. A última localização deles indica próxima a sorveteria a qual vocês sempre vão.

— Obrigado! Kow está dispensado por hoje.

— Achou algo? — Perguntou Namjoon ao entrar na sala.

— Até agora nada. Prometo que quando achar o Jimin, vou colocá-lo de castigo para até suas próximas reencarnações ficarem também — bufou nervoso.

— Calma aí Jeon, o menino deve está fragilizado e assustado. Não temos informações de como o sequestrador está cuidando deles, e o que não precisamos nessa hora, é energia negativa vindo de vocês.

A sala de operações táticas estava a todo vapor atrás de Park jimin e Min Jung Taehyung. Já se passaram um mês desde do desaparecimento dos dois rapazes.

A tríade de chefes estava instável em relação a outras gangues. Vejamos indiretamente dois de três chefes sentiam deprimidos, podendo ser atacados por qualquer momento caso as rivais soubessem do sumiço de Jimin e Taehyung.

Namjoon parecia mais quieto de todos. A personalidade Suga havia assumido totalmente sobre Yoongi e Jungkook seria a perfeita definição de um zumbi, devido a olheiras.

—Já eliminei todas as gangues possíveis, mas elas não teriam coragem de nos atacar e perder o contrato de paz e segurança que oferecemos, além do grande medo da retaliação que podemos causar —Namjoon falou virando um copo de whisky quente, visualizando uma mensagem no smartphone — Acho que é isso rapazes, tenho que ir.

— Devemos procurar por inimigos em comum, já que atacaram Jimin e a meu taehyung — a raiva crescente destacava se na voz de Suga.

— Desculpa mas tenho que ir embora, Seokjin vai me matar literalmente se ficar mais um dia nesse lugar. Me liguem se conseguirem alguma coisa ou informação. Me deixem a par das informações!

E assim Namjoon os deixou. O Jeon e o Min utilizavam de todas as possibilidades para encontrá-los.

— Jungkook você tem algum inimigo do passado que se lembre, não me lembro na da minha parte, todos estão mortos em uma vala qualquer e se você tiver lembre-se pois essa é a hora — Suga suspirou cansado. Desejava sua coisinha de volta, se apegou muito rápido aquele serzinho artístico que adorava o irritar em seu tempo livre essa sua personalidade. Divagou quando lembrou que por birra de Taehyung teve que pintar o cabelo platinado para um tom de verde bem clarinho, funcionando como pedido de desculpa por tratar o filho com grosseria quando o garoto falou de seu cabelo na época.

— Lembrei Suga — Jungkook com seu grito despertou Suga de um devaneio, arrumando a postura diante o sofá de couro — Por volta de dois mil e dez matei um idiota, que insistia em falar coisas obscenas do que faria com o meu Jimin em quatro paredes, bem na frente de todos e dentro na minha própria boate. Me lembro de ter ficado furioso e descontei na hora minha raiva nele. Aquele cara era filho de um gangster famoso. Não contei porque não achava que essa coisa séria relevante para a vocês e na época eu era a porra de um idiota, compulsivo por brigas.

✨✨✨

— Coma esse pouco Jimin ou se não eles não trazem mais comida para nós. Precisamos tentar nos manter fortes até eles chegarem.

Os dois amigos já não mais pareciam jovem alegres. Jimin sem suas típicas bochechas gordinhas e sorriso com dentinhos tortos foi lhe foi suprimido com as agressões constantemente sofridas e Taehyung havia adquirido olheiras no rosto jovial, perdido bastante peso, parecia fraco e cansado.

A comida servida, aparentava ser uma mistura de restos, mas para uma gororoba de cor esquisita.

O local em que estavam trancafiado, evitava qualquer luminosidade e que houvessem algum contado com o exterior.

— Jimin coma! — taehyung pediu sôfrego, direcionando uma colherada da comida na boca do amigo.

Se assustaram quando a porta foi aberta bruscamente, deixando os garotos assustados.

— Boa noite Jimin e Taehyung! — Um homem alto, velho e de aparência viril, passou pela entrada, caminhou até próximo de onde estavam, seguido de dois seguranças, se agachou, direcionando o olhar eloquente aos jovens. Em tom de deboche falou — Quem diria, o namorado do tão temido Jeon jungkook é bonitinho e o primogênito de Yoongi juntos e sobre meu território. Vocês possuem uma beleza bastante exótica. Isso me renderá uma boa grana no mercado — acariciou o rosto de Taehyung, pegando fortemente o queixo para o analisá-lo — Sabia que já faz um mês que eles nem dão nenhum sinal que estão à procura de vocês.

O tempo passou rápido naquele lugar nojento. Pensou Taehyung.

— Jungkookie não me esqueceria – Jimin falou acanhado a parede, preparado para receber mais um tapa quando respondia o Mafioso.

— Estão todos com medo de mim. Fico livre para fazer qualquer coisa com os dois. Jeon pode arranjar qualquer outro garoto e a Suga, só adotar outro — o tom depreciativo puxou uma sacola marrom jogando na dupla —vistam essas roupas.

Surpreenderam quando viram roupas intimas femininas, jungkook nunca o reprimiu de usar qualquer tipo de roupa apenas não se sentia confortável para usar aquele conjunto em suas mãos

Taehyung já vira na internet , mas nunca ousou a usa-las .porem já viu alguma dessas peças dentro de casa , quando mexeu na gaveta de seu pai hoseok.

— Darei trinta minutos para se trocarem. Daqui a pouco voltarei para levá-los a um lugar.

Os rapazes estavam amedrontados. Aquelas peças não eram casuais em suas vestimentas, os deixavam expostos como uma mercadoria a ser leiloada, era isso que acontecia em lugares como aquele, venda proibida de pessoas ou mais conhecido como o tráfico ilegal.

O segurança robusto os empurrava sempre segurando pela coleira fixada ao pescoço por um cadeado pequeno e guia. Pareciam animais.

O lugar era luxuoso, bonito aos olhos de Jimin mas nem tanto ao de taehyung, que já conhecia lugares como aquele, seu outro pai já o levará em um, escondido de Hoseok. Ali teria de tudo que pedir, bebidas, drogas, sexo, todos seus desejos poderiam ser realizados em lugares como aquele. Caso tivesse dinheiro.

O dinheiro, algo que o mundo capitalista impõe para as poderosas obterem poder sobre os mais fracos. Aquelas pessoas em sua volta eram poderosas, porém conseguiram tal poder por meios ilícitos.


Notas Finais


Eai? Desculpas novamente aos meus leitores. Como estão ?
O que estão achando da história?
Vocês acham que o Jeon irá salva-lo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...